Jump to content

Sexualidade


Recommended Posts

há 1 hora, Buwayh disse:

Tudo o que eu sempre achei sobre o assunto. 

Concordo em absoluto. Há uns anos eu achava-me um flopado porque não tinha um gaydar apurado, mas a verdade é que ninguém tem. As pessoas baseiam-se em meras imagens e especulam através delas. Caso acertem, é uma mera coincidência a meu ver. Acho que essas suposições só são minimamente aceitáveis caso haja um interesse sexual ou amoroso como ele disse, porém não deixa de ser evasivo fazer-mos suposições ou até mesmo fazê-las pela calada. 

Edited by VINTAGE
  • Like 4
Link to post
Share on other sites
  • Replies 11.8k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Mão direita.

Não dá para meter um gif no título do tópico?

Bem, eu nunca pensei vir aqui fazer o meu coming out. Na verdade nem sei bem o que escrever. Aliás, eu sempre pensei que era uma fase, que estava confuso, que ia passar e que se encontrasse uma rapari

On 11/07/2020 at 19:45, Moonstruck disse:

Eu acho que os Estados Unidos e o Brasil, mesmo sendo desgovernados por quem são e sendo dois países que até há bem pouco tempo eram muito mais conservadores que Portugal nestas questões, hoje em dia estão bem mais evoluídos do que nós e já têm uma perceção muito mais abrangente da comunidade LGBTQ que a generalidade da população portuguesa.

Como sou brasileiro, posso explicar-te certas coisas com convicção: o Brasil é um eterno paradoxo e não poderia ser diferente com a população LGBTQ. Mesmo no período militar (1964-1985), haviam certas manifestações artísticas LGBTQ públicas que atingiam o mainstream. Ney Matogrosso apareceu com um visual andrógino no começo dos anos 70 e obteve grande popularidade. Os shows de drags eram tão famosos que atraíam personalidades conhecidas aos bares LGBTQ, um deles era o apresentador Sílvio Santos, que deu um generoso espaço para essas apresentações em seu programa nos anos 1980. Mas, o surgimento da SIDA acabou por estigmatizar ainda mais esse público ao mesmo tempo que evidenciava a existência deles. Houve uma luta intensa pelo tratamento para VIH/SIDA, tornando o Brasil como referência mundial, apesar de todos os defeitos e problemas da saúde pública brasileira. Se tiveres interesse, posso mandar-tlhe várias reportagens e entrevistas desse período.

Foi uma trajetória longa até o reconhecimento de direitos legais (casamento, adoção), a saúde pública brasileira tem espaços para transsexuais e hoje existem vários sítios "gay-friendly" como a Rua Farme de Amoedo, próxima à praia de Ipanema. A aceitação depende da região e da classe social que vivas: é mais fácil ser homossexual sendo de classe média e morador de uma cidade grande do que sendo pobre de uma cidade do interior do Nordeste. 

On 18/07/2020 at 21:22, pedrovinsky disse:

Me admira vocês lidarem com pais homofóbicos e ainda sentirem alguma afeição por eles, porque no meu caso não sinto nada por eles além de indiferença. Meus pais divorciaram-se ano passado, traição consequência de desgaste da vida conjugal. Todos sofreram e sofrem à sua maneira, e o meu medo de me sentir o responsável pela desgraça de alguém foi e é tão grande que isso também me revolta, pois de certa forma também sou vítima na minha própria casa, onde tenho um total de 0 autonomia. Meu caso se parece muito com o de vocês...

Não sei se minha timidez é natural ou apenas resultado de anos me calando. Tanto é que quando estava com amigos próximos, não sei se "saía da linha demais". 

Não temos respostas pra tudo! Vivamos dia a dia e construamos nossa própria história. Também merecemos ser independentes e felizes. Eu mesmo preciso praticar isso.

Ai amado, me abraça que não aguento mais certas porradas que levo na vida...

Quantas vezes você consegue achar a Gretchen no meio da natureza?

A minha primeira vez foi terrível. Foi em um setor vazio da universidade aonde estudava. Eu tenho vergonha de admitir isso: de não ter uma vida sexual digna. Os gays no Brasil olham muito para aparência. Você tem que ser alto, cabelo liso, malhado, rabo grande, malaquias enorme, ser bem vestido, morar bem. 

Edited by PierreDumont
  • Like 3
  • Sad 5
Link to post
Share on other sites
há 2 minutos, pedrovinsky disse:

É como se o que a gente quisesse não existisse onde a gente vive - pessoas que não ligam pra isso que você disse (basicamente, aparência). Pra muita gente do interior, é assim que se vive.

O jeito é fazer minha vida e num futuro sair daqui, pois essa vidinha pacata de interior já atrapalhou meus sonhos demais. 

Identifiquei-me muito com estas palavras. 

  • Like 3
Link to post
Share on other sites
há 18 minutos, PierreDumont disse:

Vocês souberam da existência de filmes pornográficos portugueses? A "Brasileirinhas", famosa produtora pornográfica brasileira, criou um selo "lusitano" chamado "Portuguesinhas". Por motivos de força maior, não posso colocar as capas, são demasiadamente explícitas. Mas posso colocar parte da descrição:

"Chegou a hora de conhecer o tesão português. Cabral comeu nossas índias, agora chegou a nossa vez!" :rofl:

Que horror!!!:tv_scary: Nem na minha fase de caçar essas coisas pra rir quando novo eu encontrei.

Link to post
Share on other sites
há 35 minutos, pedrovinsky disse:

Que horror!!!:tv_scary: Nem na minha fase de caçar essas coisas pra rir quando novo eu encontrei.

Se quiser eu te repasso o link inbox. O filme chama-se "Sexo no Tejo"

Link to post
Share on other sites
há 1 hora, PierreDumont disse:

Se quiser eu te repasso o link inbox. O filme chama-se "Sexo no Tejo"

Rio Tejo... Esse rio limpíssimo kkkkkkk

Edited by frankoak
  • LOL 1
Link to post
Share on other sites
há 6 horas, Alien disse:

História Libidinosa de Portugal - Livro - WOOK

Faz-me confusão imaginar a vida sexual das pessoas antes do século XX. Os banhos regulares são uma prática relativamente recente.

  • Like 1
  • Thanks 1
  • Sad 1
Link to post
Share on other sites
há 10 horas, Buwayh disse:

Faz-me confusão imaginar a vida sexual das pessoas antes do século XX. Os banhos regulares são uma prática relativamente recente.

Compreendo a tua repulsa. Durante muitos séculos, no Ocidente europeu, as noções de higiene eram muito deficitárias e a sexualidade era vivida nesse contexto cultural.

  • Sad 1
Link to post
Share on other sites
há 16 horas, Buwayh disse:

Faz-me confusão imaginar a vida sexual das pessoas antes do século XX. Os banhos regulares são uma prática relativamente recente.

Vou ajudar-lhe de maneira simples: sem quaisquer exageros, a novela "Xica da Silva" descrevia bem a sexualidade não só do Brasil Colônia como de todo o então Império Português. Não duvide, aquilo tudo acontecia de maneira corriqueira: moralidade dúbia, "perversões sexuais", etc.

@Alien eu tenho o documentário "São Paulo em Hi-Fi" acerca dos espetáculos LGBTQ nos tempos do Regime Militar do Brasil. Se quiseres, envia-me uma mensagem. O que posso compartilhar com vocês é isso:

Vídeo - "A Praia dos anos 90". Na verdade são dois segmentos de um mítico programa brasileiro chamado "Documento Especial", exibido pelas redes Manchete (1989-92), SBT (1992-95) e Rede Bandeirantes (1997-98). O primeiro foi gravado no final de 1989 e chamava-se "Os pobres vão a praia" e o segundo foi no começo de 1998 e tinha o nome de "Os pobres voltam a praia". Infelizmente o segundo programa sumiu do YouTube porque o canal que havia subido o vídeo foi apagado graças à TV Globo. O "Documento Especial" mostrava o submundo das grandes cidades brasileiras sem quaisquer edições.

Lembrando que a má qualidade das gravações ocorre por problemas na recepção dos sinais ou problemas de codificação dos aparelhos de VHS (que eram circuitos NTSC adaptados à norma brasileira, o PAL-M).

A partir de 1:13 temos a "representação do LGBT nas praias cariocas":

"Delírio na Madrugada" (1989) - reportagem sobre shows de transformistas, drags e travestis em boates LGBTQIA:
 

"Perdidas na Noite" (1989 ou 90): travestis que se prostituem:
 

Crimes contra homossexuais (1989 ou 90):
 

 

Prostituição Masculina (1989) - Nota: reza a lenda que Guilherme de Pádua, assassino de Daniela Perez, fez parte do espetáculo mostrado abaixo. Para quem não sabe, tal tragédia ocorreu durante as gravações da telenovela "De Corpo e Alma", que foi a primeira telenovela que foi emitida pela SIC.
 

"A Casa da Bartô" (1987) - Programa "Comando da Madrugada" - SBT. Travestis aplicam silicone industrial em partes do corpo. É o único que não faz parte do programa Documento Especial.
 

Ainda existe o documentário "Orgulho Gay" de 1993 ou 1994, mas ele está partido em vários vídeos. O canal ainda tem um segundo documentário, exibido pela TV Manchete no programa "24 horas".

https://www.youtube.com/user/vfnval/search?query=orgulho+gay

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

@PierreDumont

Agradeço a tua sugestão e vou ver com muita atenção estes videos sobre  a Comunidade LGBT brasileira na época da Ditadura. À primeira vista parecem-me de grande interesse sociológico. :)

Edited by Alien
  • Love 1
Link to post
Share on other sites

Vejam a série "Pose". 

Aborda isso tudo mas na realidade americana. 

Tem mulheres trans e prostitutos mais bonitos que nesses documentários. :haha:

Edited by VINTAGE
  • Like 1
  • Love 1
Link to post
Share on other sites
há 6 horas, VINTAGE disse:

Vejam a série "Pose". 

Aborda isso tudo mas na realidade americana. 

Tem mulheres trans e prostitutos mais bonitos que nesses documentários. :haha:

Esses documentários foram realizados durante a crise da hiperinflação, em que a população ficou nitidamente empobrecida. Com a chegada do Plano Real, em 1994, a realidade socioeconômica mudou drasticamente.

P.s.: por essas e outras que eu acho que o Brasil é muito diferente de Portugal. Não consigo imaginar os tugas fazendo as loucuras de "Os pobres vão a praia". Se tu vires essa maravilha da humanidade na íntegra, verás que o Brasil era (e ainda é) um paraíso selvagem, digamos assim. :rofl:

há 6 horas, Alien disse:

@PierreDumont

Agradeço a tua sugestão e vou ver com muita atenção estes videos sobre  a Comunidade LGBT brasileira na época da Ditadura. À primeira vista parecem-me de grande interesse sociológico. :)

São Paulo em Hi-Fi é uma obra prima do audiovisual brasileiro. Um raro documento sobre os bastidores dos espetáculos LGBTQIA nos anos 70 e 80.
 

A viúva do General Costa e Silva, a sra. Yolanda, era frequentadora assídua desses espetáculos nos anos 80. Era uma faca de dois gumes, havia esse glamour em algumas casas LGBTQIA, mas existia um lado meio freak que foi mostrado no Documento Especial.

A primeira mulher trans famosa no Brasil foi Roberta Close, famosa pela sua beleza extraordinária, de pele bronzeada e corpo escultural, foi capa de revistas conceituadas como "Manchete".

Revista Manchete Roberta Close - 16 Fevereiro 1985 Nº 1713 - R ...

 

 

  • Like 1
  • Love 1
Link to post
Share on other sites
há 21 horas, PierreDumont disse:

"A Casa da Bartô" (1987) - Programa "Comando da Madrugada" - SBT. Travestis aplicam silicone industrial em partes do corpo. É o único que não faz parte do programa Documento Especial.
 

 

Vi agora esta reportagem. Fez-me uma confusão tremenda a forma como realizavam e realizam estes "procedimentos cirúrgicos", totalmente prejudiciais à saúde. :huh: Meu Deus.

Edited by frankoak
  • Like 1
Link to post
Share on other sites
há 1 hora, frankoak disse:

Vi agora esta reportagem. Fez-me uma confusão tremenda a forma como realizavam e realizam estes "procedimentos cirúrgicos", totalmente prejudiciais à saúde. :huh: Meu Deus.

Como eu disse, a situação financeira do brasileiro entre 1986 e 1994 era terrível e as cirurgias plásticas estavam longe do alcance da maior parte da população. Certa vez, entrevistei um médico que disse-me que era comum dois tipos de procedimentos estéticos "rústicos": o silicone industrial para travestis e transsexuais ou a injeção de óleo mineral nos músculos de homens.

Com a chegada da estabilidade financeira, o aumento de renda dos mais pobres e o surgimento de clínicas que dividiam o valor das cirurgias em mensalidades a perder de vista tornou esse tipo de coisa algo completamente incomum nos dias de hoje, embora ainda aconteça.

Uma das travestis que aparece na reportagem é Andreia de Mayo, figura bastante conhecida no submundo de São Paulo nos anos 80 e 90, era militante, protetora das travestis e empresária do submundo (era dona de uma boate). Ela prometeu tirar o silicone que tinha em seu corpo daqui a alguns meses, mas ela demorou 13 anos para fazê-lo e acabou por perder a vida após a cirurgia.

Ela aparece nesse documentário produzido por um suiço e que chama-se "Dores de Amor"
 

 

  • Like 2
  • Love 2
Link to post
Share on other sites
há 6 horas, Duarte disse:

Amo um tópico onde antes falavam em comer primos com conversas cultas e eruditas sobre sexualidade ao longo da história. 

Sorry, the old sexualidade can't come to the phone right now. Why? Cuz she's dead! 

  • LOL 4
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...