Jump to content

Festival Eurovisão da Canção 2016


Recommended Posts

Completamente mentira... Países "fracos" como a Letónia e a Bélgica alcançaram um top 10 este ano com canções ao nosso "alcance". Nós podemos ganhar, basta a RTP querer.

  • Like 4
Link to post
Share on other sites
  • Replies 706
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Completamente mentira... Países "fracos" como a Letónia e a Bélgica alcançaram um top 10 este ano com canções ao nosso "alcance". Nós podemos ganhar, basta a RTP querer.

 

Esses paises tem apenas 1 vizinho como nos? Nao sabia...

Link to post
Share on other sites

Completamente mentira... Países "fracos" como a Letónia e a Bélgica alcançaram um top 10 este ano com canções ao nosso "alcance". Nós podemos ganhar, basta a RTP querer.

 

Concordo! O que a RTP tem de fazer é ter interesse no evento (por exemplo, passar a vê-lo com o prestígio com que vê um jogo de futebol da selecção portuguesa contra outra selecção qualquer) e jogar de acordo com as regras do jogo. Para quê inventar restrições linguísticas e de temática (este ano não houve, mas em anos anteriores sim) e chamar os mesmos compositores de sempre quando já se viu no que dá? Parece que o que a RTP faz no ESC é querer competir num europeu de futebol com uma equipa de futsal e, ainda por cima, sempre com os mesmos treinadores que não dão resultados!

 

Só aí, após competirmos de acordo com os mesmos parâmetros e com o mesmo interesse, é que podemos verdadeiramente averiguar se Portugal pode ganhar ou não.

  • Like 3
Link to post
Share on other sites

A rtp não tem dinheiro para gastar em promoção massiva como fazem muitos paises sobretudo os do norte da europa... A espanha este ano até um videoclip epico fez e olhem o resultado? uma vergonha. Nós não fazemos nada portanto mais vale não participar mais.... porque se não é para levar o festival a sério é preferivel não ir.

 

Há paises que apesar de não terem a mega promoção ou vizinhança forte levam boas músicas e foi o caso este ano da bélgica em que a canção esteve bem pontuada pela qualidade a mesma coisa com a Letónia... mas de resto são sempre os mesmos os que mais investem e os que têm mais vizinhos que ficam na frente...

 

O festival continua a ser muito politico e sobretudo de quem mais investe... nós não temos estrutura para ganhar e por isso deviamos desistir.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

A rtp não tem dinheiro para gastar em promoção massiva como fazem muitos paises sobretudo os do norte da europa... A espanha este ano até um videoclip epico fez e olhem o resultado? uma vergonha. Nós não fazemos nada portanto mais vale não participar mais.... porque se não é para levar o festival a sério é preferivel não ir.

 

Há paises que apesar de não terem a mega promoção ou vizinhança forte levam boas músicas e foi o caso este ano da bélgica em que a canção esteve bem pontuada pela qualidade a mesma coisa com a Letónia... mas de resto são sempre os mesmos os que mais investem e os que têm mais vizinhos que ficam na frente...

 

O festival continua a ser muito politico e sobretudo de quem mais investe... nós não temos estrutura para ganhar e por isso deviamos desistir.

 

Ora aí tens a resposta dos resultados de Portugal. Sim, a RTP não tem tanta aderência como uma TVI, no entanto, mas nem mesmo assim deixa de pensar que para a Eurovisão é preciso levar uma música portuguesa, de preferência fado, sim porque fado vai mesmo iluminar todos os corações da Europa e colocar Portugal no 1º lugar com recorde de pontos. :rolleyes: Mais valia selecionarem o cantor através de um talent-show, e de preferência sem as ridículas restrições de só cantar em português.

 

E claro que há mais probabilidades de um país que mais investe vencer a Eurovisão. A Eurovisão é como uma competição de futebol, óbvio que se não investires na tua equipa, não podes ficar à espera de ganhar um campeonato.

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

RTP não confirma participação no ESC 2016

A questão foi colocada já por várias vezes pelos fãs do Festival da Canção e a resposta especulada por diversos sites: irá Portugal participar na edição de 2016 da Eurovisão, na Suécia?

A RTP ainda não tomou qualquer decisão sobre a participação no ESC 2016, nem tampouco sobre o método de selecção do Festival da Canção.

http://media.rtp.pt/festivaldacancao/artigos/rtp-nao-confirma-participacao-no-esc-2016/

Link to post
Share on other sites

A vitimização do costume mete nojo, desculpem lá.

 

A Austrália tem 0 vizinhos, e conseguiu, numa única participação, o que Portugal nunca conseguiu em 50 participações (ficar no 5º lugar).

 

A nossa música deste ano era fraquinha e esquecível, por muito que a Leonor se tenha esforçado, a música não dava para mais.

 

A verdade é que por cá, ano após ano, se fazem Festivais da Canção ridículos, de péssima qualidade, dignos de vergonha alheia. Convidam-se os compositores do costume, em cima da hora, compositores esses que nem fazem a mínima ideia de onde se estão a meter (os comentários do Gameiro são bastante elucidativos) e apresenta uma musiquinha qualquer, feita em cima do joelho. Depois, impera a ideia retrógada de que a Eurovisão é um concurso cultural, em que cada país deve cantar na sua própria língua, obrigatoriamente, só porque sim. A nossa representante deste ano disse o mesmo, numa entrevista. Bem, a isto eu chamo hipocrisia do c******, visto que a mesma, na sua participação no The Voice, raras vezes cantou em português. xD Se nem cá dentro querem cantar em português, porque é que há-de ser diferente lá fora, porque querem impôr tal regra? Não entendo.

 

Mas enfim, aposto que nem a Leonor estava muito confiante na passagem à final. Depois de ver e ouvir os representantes dos outros países, deve ter caído na real. A própria reacção dela no final da actuação soou muito a despedida de "ok, não volto a pisar este palco". xD

 

Também sou a favor da desistência da RTP. Não porque os outros sejam maus e nunca votem nós porque não temos muitos vizinhos, mas sim porque a RTP é super incompetente no que à Eurovisão diz respeito. Repetem a mesma fórmula, que não pega, todos os anos, repetindo fracassos. É gentinha do mais deprimente que há. Chega de gastar dinheiro à toa.

 

Mas claro que muitos fãs são igualmente deprimentes. xD Agora queixam-se, mas na altura que antecede a Eurovisão, e durante, estão sempre muito confiantes e crentes, acham sempre que devemos passar à final, e ficam muito contentes com muito pouco. Somos pequeninos, infelizmente.

  • Like 4
Link to post
Share on other sites

Se for para fazer um festival da canção 'ranhoso', sem qualidade, nem vale a pena participar. Entregar o festival à SIC e à TVI implica a inscrição de uma delas na EBU, coisa que elas próprias não se querem dar ao trabalho. (Muito devido às audiências que o festival tem). Por isso, ou a RTP se esforça para fazer um bom trabalho, ou então não participa. Para mim é assim.

Link to post
Share on other sites

Não sejam parciais. Quando falam da RTP e do seu mau trabalho a lidar com o ESC, estão a falar das anteriores administrações, administrações essas que são diferentes das que hoje conduzem o ESC. Nada do que aconteceu este ano foi graças à atual direção, mas sim graças à anterior, porque já tudo estava decidido. E quando dizem que a RTP deve desistir e não sei o que, estão quase que a dizer que a nova direção vai fazer um trabalho tão mau ou pior do que o que foi feito até hoje.

Digo mais, eles ao dizerem que ainda não decidiram nada (nem se participamos, nem qual o método de seleção nacional se participarmos) estão mesmo a dizer que não querem manter tudo como está, ou que pelo menos querem ver o que está mal e fazer mudanças. Eles podiam já ter dito que sim, que participamos, e que sim, que o Festival da Canção vai ser nos mesmos moldes do deste ano, mas não. Podemos não participar, e se participarmos, podemos ter outro método de apuração (alterações no FdC, seleção interna, escolha a partir de concurso musical). Não vamos fazer uma tempestade num copo de água. A RTP até já anunciou que vem aí, no 4º trimestre de 2015, a 3ª Edição do The Voice! Quem sabe se não vêm aí alterações, né...

Pessoalmente,acho que Portugal não deve desistir. Uma coisa é empenharmo-nos muito, levarmos musicas muito boas e fazermos muita e boa promoção e, no final disto, não passarmos nem ganharmos. Outra coisa é levarmos sistematicamente musicas desatualizadas e inapropriadas, das quais nem os portugueses gostam. Assim também não podemos queixar-nos, e muito menos atirar as culpas para o sistema. Claro que há sempre corrupção nestas coisas. Países pequenos e em fracas condições económicas não ganham. A EBU também não ia ser estúpida ao ponto de atribuir o 1º lugar ao São Marino, ao Chipre ou até mesmo a nós, Portugal (principalmente em 2009-2014, que foi quando estivemos mais espremidos pela crise). Mas isto tem muito que ver com a indústria musical de cada país. Suécia e Irlanda, com as suas potências musicais nacionais, estão entre os países com mais primeiros lugares. França, que embora seja uma potência europeia, não tem uma indústria de música muito consolidada, além de nunca ter tido musicas muito decentes (lolitos para as músicas que França já levou à Eurovisao xD).

Amigos, não se faz omeletes sem ovos. E no caso de não se conseguir fazer, não vamos culpar a frigideira, certo?

Edited by tiagoduartenl
  • Like 2
Link to post
Share on other sites

A Austrália teve boa pontuação porque toda a gente falava neles por serem a novidade e queriam saber o que eles iam levar. confesso que nem me lembro da musica deles mas isso pouco importa... quando se fala em vizinhanças fala-se nas xaropadas do leste que passam À final quando muitas vezes as músicas são um nojo... olhem para a da Albania! Aquilo era mal cantado e mal interpretado e passou à final como??? e a do azerbeijão??  Vizinhança!.

 

Ninguém fala de portugal e da musica portuguesa logo não votam nela... simples. Não há promoção não há votos! É que uns paises têm a promoção e os vizinhos nós já nem com os vizinhos podemos contar por isso continuo a insistir que não vale a pena participar desta forma.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

É tão parolo achar que é uma heresia Portugal levar uma música que não seja em português como achar que somos uns atrasadinhos por cantar na nossa língua (que horror!) e que bastava cantar em inglês e corria logo tudo melhor. E comparações com a Austrália são do mais absurdo, eles podiam levar uma musiquinha qualquer que ia sempre haver imensa curiosidade e não iam passar despercebidos.

 

espero que o festival da eurovisão saia da rtp1, aposto se a tvi pegar nisto vamos fazer melhor figura do que aquela que temos feito. 

Sabes o que é preciso para a TVI "pegar nisso"? Ser uma estação de serviço público. Não é nem será. Deixem-se lá dessa conversa.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Pessoalmente,acho que Portugal não deve desistir. Uma coisa é empenharmo-nos muito, levarmos musicas muito boas e fazermos muita e boa promoção e, no final disto, não passarmos nem ganharmos. Outra coisa é levarmos sistematicamente musicas desatualizadas e inapropriadas, das quais nem os portugueses gostam. Assim também não podemos queixar-nos, e muito menos atirar as culpas para o sistema. Claro que há sempre corrupção nestas coisas. Países pequenos e em fracas condições económicas não ganham. A EBU também não ia ser estúpida ao ponto de atribuir o 1º lugar ao São Marino, ao Chipre ou até mesmo a nós, Portugal (principalmente em 2009-2014, que foi quando estivemos mais espremidos pela crise). Mas isto tem muito que ver com a indústria musical de cada país. Suécia e Irlanda, com as suas potências musicais nacionais, estão entre os países com mais primeiros lugares. França, que embora seja uma potência europeia, não tem uma indústria de música muito consolidada, além de nunca ter tido musicas muito decentes (lolitos para as músicas que França já levou à Eurovisao xD).

 

Não podemos ir muito por aí. Malta é o país que é, e já esteve por pouco de vencer o Festival (falo em segundo e terceiro lugares). Mesmo que esses países estejam na bancarrota, há sempre ajuda dos participantes, principalmente dos Big 5. Chipre até já sediou o JESC em 2008. Quanto à RTP, acho que tudo isto é mais uma birra deles. Já não participaram em 2013, na mesma na Suécia, devido a ser possivelmente privatizada, o que nem foi. Por mim o melhor que faziam era abrir o Festival da Canção a todos, como até era a anterior organização do festival. Para quê andar a convidar compositores que nem sabem o que é 50% do Festival? Se ao menos os portugueses pudessem enviar uma candidatura, poderíamos ter surpresas agradáveis. Ou isso ou uma seleção interna. Nunca mais o formato que disse anteriormente.

  • Like 3
Link to post
Share on other sites

A Austrália teve boa pontuação porque toda a gente falava neles por serem a novidade e queriam saber o que eles iam levar. confesso que nem me lembro da musica deles mas isso pouco importa... quando se fala em vizinhanças fala-se nas xaropadas do leste que passam À final quando muitas vezes as músicas são um nojo... olhem para a da Albania! Aquilo era mal cantado e mal interpretado e passou à final como??? e a do azerbeijão??  Vizinhança!.

 

Ninguém fala de portugal e da musica portuguesa logo não votam nela... simples. Não há promoção não há votos! É que uns paises têm a promoção e os vizinhos nós já nem com os vizinhos podemos contar por isso continuo a insistir que não vale a pena participar desta forma.

 

Sabes quem estava na semi-final do Azerbeijão? Não havia um único vizinho deles lá  :haha:

 

E por acaso acertaste em cheio nos dois países que ficaram em 10º nas duas semi-finais, ou seja, nos dois que estiveram quase a nãos e qualificar.

Link to post
Share on other sites

A Austrália teve boa pontuação porque toda a gente falava neles por serem a novidade e queriam saber o que eles iam levar. confesso que nem me lembro da musica deles mas isso pouco importa... quando se fala em vizinhanças fala-se nas xaropadas do leste que passam À final quando muitas vezes as músicas são um nojo... olhem para a da Albania! Aquilo era mal cantado e mal interpretado e passou à final como??? e a do azerbeijão??  Vizinhança!.

 

O Azerbaijão tem 4 vizinhos dos quais um não participa (Irão) e outro nem vale a pena falar (Arménia). Tirando esses dois, sobra apenas a Rússia e a Geórgia. Por essa ordem de ideias, não estou a ver onde eles foram arranjar tantos top5 e até mesmo uma vitória. 

Link to post
Share on other sites

Esta direcção se não participar no ESC devia ser posta na rua. Sim, na rua, o ESC é serviço público, mudem as regras do Festival da Canção e nunca deixar de participar no ESC. Em 2016, vai ser linda a grelha de programas deve ser uma tv rasca, basta olhar para o Canal Q e tirar as devidas ilações.

 

Certo, que a anterior direcção tivemos 1 ano sem ir ao ESC, mas talvez por razões económicas e nada mais, tinhamos a troika por cá e isso foi uma maneira de poupar dinheiro, embora eu considere que tenha sido um erro.

 

Em Portugal, existe boa música, abram o Festival da Canção a todos, temos bons compositores, bons Dj's é preciso é saber escolher. Se não gostarem de nenhum português, vão lá fora buscar. Metam, o público a votar desde do início. O FC teve 2 semi-finais, onde só 2 músicas se destacaram, o resto não valia um chavo, para programa de entretenimento sim, agora para ir ao ESC não.

 

Agora, não ir ao ESC. Não, Obrigado!

Edited by santos12
Link to post
Share on other sites

Esta direcção se não participar no ESC devia ser posta na rua. Sim, na rua, o ESC é serviço público, mudem as regras do Festival da Canção e nunca deixar de participar no ESC. Em 2016, vai ser linda a grelha de programas deve ser uma tv rasca, basta olhar para o Canal Q e tirar as devidas ilações.

O Canal Q está cheio de Aqui Portugal, novelas como Água de Mar e coisas do género... Se é a tua definição de TV rasca, acho que falta muita criatividade rasca na nossa TV.

 

Voltando ao ESC... sou a favor da continuação da participação, mas isto não pode ser nenhuma vaca sagrada. Não veio mal nenhum ao mundo por a RTP não participar em 2013. Claro que não quero que a RTP se continue a desleixar no FC e no ESC, mas é normal que haja coisas muito mais importantes. Reduzir o serviço público ao ESC é delirante.

  • Like 4
Link to post
Share on other sites

 

Em Portugal, existe boa música, abram o Festival da Canção a todos, temos bons compositores, bons Dj's é preciso é saber escolher. Se não gostarem de nenhum português, vão lá fora buscar. Metam, o público a votar desde do início. O FC teve 2 semi-finais, onde só 2 músicas se destacaram, o resto não valia um chavo, para programa de entretenimento sim, agora para ir ao ESC não.

 

Agora, não ir ao ESC. Não, Obrigado!

Amigo, isto não é o Tomorrowland XD

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

O Canal Q está cheio de Aqui Portugal, novelas como Água de Mar e coisas do género... Se é a tua definição de TV rasca, acho que falta muita criatividade rasca na nossa TV.

 

Voltando ao ESC... sou a favor da continuação da participação, mas isto não pode ser nenhuma vaca sagrada. Não veio mal nenhum ao mundo por a RTP não participar em 2013. Claro que não quero que a RTP se continue a desleixar no FC e no ESC, mas é normal que haja coisas muito mais importantes. Reduzir o serviço público ao ESC é delirante.

O Canal Q não era onde passava Derek? Quem me dera que a Rtp1 então fosse assim tão rasca..  :rolleyes:

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

O Azerbaijão tem 4 vizinhos dos quais um não participa (Irão) e outro nem vale a pena falar (Arménia). Tirando esses dois, sobra apenas a Rússia e a Geórgia. Por essa ordem de ideias, não estou a ver onde eles foram arranjar tantos top5 e até mesmo uma vitória. 

 

Vocês também só vêem o que querem ver... quando se fala de vizinhança não é necessáriamente o país que está ali a fazer fronteira fisica é a área de influência em redor do país... muitas vezes tem a ver com emigração e questões politicas e económicas na região

 

Acho que foi a letónia ou a lituânia que não deu pontos nenhuns à russia (não me apetece confirmar agora) e são vizinhos fisicos mas as questões politicas são bem mais relevantes nesse caso... Quando perceberem melhor a geopolitica do leste da europa vão ver padrões interessantes nas votações do festival e que nem a presença de jurados fez diminuir...

 

Existe uma coisa que é a qualidade de algumas música e existe as politiquices derivadas destes países de leste... a vizinhança é e continua a ser o maior aliado de muitos dos países mais bem pontuados na eurovisão.

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Sim, claro...

 

 

Fiquem Bem.

Por momentos cheguei a pensar que iam ficar todos nus no palco e a fazer atividades estranhas ahahahah É que foi só mesmo isso que faltou nessa atuação!!

Posso dizer que sinto orgulho por Portugal ainda não ter levado algo tão...... peculiar xD

Link to post
Share on other sites

Falando da participação de Portugal no festival, acho que temos 2 grandes problemas que conjugados dão a porcaria que nós fazemos com este evento.

 

Um desses problemas vem da RTP1, que não se esforça nem 20% para fazer algo de qualidade. Neste momento, só lá vamos porque acho que ninguém teve coragem de acabar com uma participação e um evento histórico do canal, porque se não, meus amigos, a China tinha mais garantias de ir ao ESC que nós. Depois, é a tal forma de fazer televisão em Portugal que eu não consigo entender, que resume-se a participar, decidir ir, mas depois não investir. De que vale eu aceitar ir a um sítio, se depois não faço nada do que é suposto ser feito. Quando uma pessoa aceita um convite de casamento, presume-se que vai preparar-se com roupa, aparência e as cordialidades adequadas, e não como se fosse comer um gelado na esplanada da praia, aparecendo no casamento porque sim.

Ao ver que a RTP1 decide participar, será que custa assim tanto fazer uma coisa mínima de qualidade? Sim, nós não somos a potência da música mundial, nem lá perto, e a nossa melhor marca, que é o Fado, não se adequa em nada a isto, mas será que não temos ninguém que consiga lá ir com um projeto inovador? Eu assim de repente consigo ver uns nomes até animadores do panorama musical, e que até seriam capazes de fazer as duas faces da moeda (produzir e depois interpretar)...

Fazer um Festival da Canção, tudo ok, agora fazer um Festival da Canção em modo natal dos hospitais, misturado com uma pitada de anos 70, epah, acho que fazemos melhor que isso. Deixem de convidar compositores que ninguém sabe quem são, aliados a intérpretes que às vezes nem talento têm, quanto mais carisma de representar Portugal.

Façam um Festival da Canção mais grandioso. Regressem pelo menos a 2010, onde em termos de produção fizemos algo mais digno. Abram inscrições para compositores e intérpretes livres, como se de um mini talent-show se tratasse, ou então convidem nomes relevantes do panorama nacional. Atualizem-se e tragam novas tendências. Hoje em dia tenho visto novos sons em Portugal, e não falo de pimbas e kizombas.

Depois façam o passo B, promovam!! Eu pergunto-me como é que se espera bons resultados de audiências, quando o país está nas tintas para isto, quando ninguém vê o festival e quando a própria RTP1 lança uma promo que nem cativa uma cegonha 3 dias antes do evento... Custa assim tanto fazer promoções com tempo de antecedência e cartazes de rua? Ah pois, acho que não vai ser isso a abrir falência da empresa...

ACORDEM! Isto é um grande evento de promoção e sobretudo, de passar imagem. Que imagem ficam os outros país de Portugal quando nós levamos porcaria e ainda temos uma postura nada cativante. Eu se não fosse português e visse a nossa forma de encarar o festival diria que este país era uma tristeza.

 

O segundo problema vem da própria mentalidade das pessoas. Do ponto de vista geral, devemos participar para vencer, quando isso não se consegue, então adeus. Devo relembrar que Portugal não é propriamente o país vencedor na grande maioria dos eventos mundiais e europeus, por isso, nessa ordem de ideias, a esta hora estávamos fechados do mundo e não participávamos em nada porque não ganhamos, nem iremos ganhar.

Eu defendo que Portugal participe, porque acho que é uma excelente forma de ver o nosso nome no mundo e de passar uma imagem para fora. Peço é que haja preparação e não bandalheira total.

Falta-nos a alma dos países nórdicos, na busca de fazer qualidade e investir nas coisas a que se comprometem. Nós somo muito de falar, mas depois fazer está quieto. Dá trabalho e suor, e isso não!

Além disso, criticar é connosco, mas arranjar soluções é que não.

 

Este evento tem muitos problemas, é um facto, mas também é preciso perceber que nem tudo é assim tão simples. Votar na vizinhança é algo natural. Normalmente criamos afinidades com os países vizinhos, pois temos culturas parecidas com os mesmos. Quem vos ouve, até parece que ao longo dos anos Portugal não votava com sobrevalorização na Espanha, e vice-versa? É assim em todo o mundo.... A diferença é que nós só nos contentamos com a Espanha e os outros têm sorte de estarem rodeados por mais alguns.

Acho que o sistema de votação precisa de uma afinação, não propriamente na questão das vizinhanças, porque acho que isso é cada vez menos visível. Desde 2010, pelo menos, que o vencedor tem-se revelado justo, dentro das preferências de todos e sem ser fruto de vizinhanças...

O problema das votações diz respeito à falta de realidade das mesmas. Cada país só pode atribuir 10 pontuações distribuídas para 10 países. O que acontece é que, por exemplo este ano onde vemos a Alemanha e Áustria com 0 pontos, se estes dois países fossem considerados pelos 40 países como os 11º e 12º preferidos, eles nunca iriam receber qualquer ponto, ficando com 0, no entanto na realidade essa não era a posição verdadeira destes países. O ideal seria acabar apenas com essas 10 pontuações e alargar as pontuações a todos, neste caso da final, a 27 pontuações, podendo sim, dar destaque aos primeiros 3 países com um distanciamento das restantes pontuações, tal como já acontece. Seria mais trabalhoso, talvez, mas acho que igualmente possível.

Outra coisa que não se percebe são os Big 5. Para que serve mesmo? Todos deveriam ser igualitários, e o único país com acesso direto à final seria o vencedor do ano anterior e anfitrião do evento... E já agora, acabou os convites de países não europeus, mesmo que amem isto como ninguém.

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Não sei se já foi dito aqui, mas já foi confirmado que a china não irá mesmo participar em 2016

Nem fazia sentido de outro modo. Neste aspecto eu sou um bocado conservador e, diria eu, até, pudico. O Festival é da Eurovisao e, como tal, destina-se aos países da Europa. Portanto, não faz sentido outros países (não Europeus) participarem. Claro que em ocasiões especiais (como o foi os 60 do concurso) se pode abrir a exceção e, por exemplo, convidar alguém de fora (como a Austrália, que participou pela primeira e última vez, sem concorrer ao 1º lugar, já que eram e são fervorosos fans da Eurovisao).

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...