Jump to content

Goucha


Pedro M.

Recommended Posts

há 2 horas, D91 disse:

Goucha sobre a entrevista de hoje.

A memória quase nunca me atraiçoa. Havemos de chegar ao dia em que um apresentador de televisão, em direto, não tenha a covardia de dizer que, muitas vezes, o preconceito existe porque nos pusemos a jeito. E, a par disso, uma necessidade permanente de se desassociar da comunidade a que se refere, muitas vezes, como um gueto. Mas pronto... vale o que vale.

  • Like 4
Link to comment
Share on other sites

há 42 minutos, arturdmachado disse:

A memória quase nunca me atraiçoa. Havemos de chegar ao dia em que um apresentador de televisão, em direto, não tenha a covardia de dizer que, muitas vezes, o preconceito existe porque nos pusemos a jeito. E, a par disso, uma necessidade permanente de se desassociar da comunidade a que se refere, muitas vezes, como um gueto. Mas pronto... vale o que vale.

Eu acho que ele disse isso no sentido de que há pessoas que abraçam o papel de vítima e não conseguem soltar-se mais.

Link to comment
Share on other sites

há 22 horas, Free Live disse:

Eu acho que ele disse isso no sentido de que há pessoas que abraçam o papel de vítima e não conseguem soltar-se mais.

Se te referes às pessoas que usam o preconceito para se ilibarem de todos os erros que cometem, concordo, mas reduzir a vitimistas aqueles que sofrem preconceito à séria e não têm uma rede de suporte emocional sólida que os ajude a enfrentar a situação com a resiliência que quem está de fora acha que é a ideal é de uma desonestidade gritante. Há vários níveis de preconceito e cada um enfrenta desafios específicos. Há casos demasiado pesados para serem julgados com a leviandade com que os Gouchas e os Flávios Furtados da vida o fazem. Esses sim, vitimizam-se quando invocam a ditadura do politicamente correto para se lamentarem por não poderem dizer todas as barbaridades que lhes apetece sem se sujeitarem a serem chacinados nas redes sociais. Coitados.

  • Like 1
  • Thanks 2
Link to comment
Share on other sites

E ainda calou uma certa @ :read:

Entrevista ótima, como de resto já se esperava :clap:

Choquei com a Garnel no especial do casamento :rofl: Não me lembro de nada disso kkkkkkkk

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Gostei da entrevista, acho que a Judite esteve bem. 

Não fazia ideia que ela se tinha arrependido de ter voltado a trabalhar três meses depois da morte do filho, eu lembro-me perfeitamente na altura dela dizer que tinha voltado porque era o trabalho que a estava a salvar, como se fosse uma forma de luto - nem sabia que só fez o luto agora nos últimos três anos.

De quem estaria a falar qd referiu que houve colegas/amigos de há 40 anos q lhe deixaram de falar porque não aguentaram a depressão dela? Via-se alguma mágoa, e possivelmente com razão. Não esperava que ela fosse tão frontal a dizer isso. 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...