Jump to content
João_O

Sociedade

Recommended Posts

Sinceramente, espero que o dinheiro físico não desapareça. Odeio pagar coisas com cartões e faz-me imensa impressão ver as pessoas a encostar o telemóvel ao terminal de pagamento do supermercado para pagar. Literalmente, como é que isso poupa o esforço de tirar o dinheiro/cartão da carteira para pagar e como é que as pessoas se sentem seguras a fazer isso? E se o sistema fica em baixo? O dinheiro virtual é apenas um número em sistema e depende muito da disponibilidade de condições tecnológicas.

  • Like 3
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 10/02/2019 at 20:44, Jenny disse:

Sinceramente, espero que o dinheiro físico não desapareça. Odeio pagar coisas com cartões e faz-me imensa impressão ver as pessoas a encostar o telemóvel ao terminal de pagamento do supermercado para pagar. Literalmente, como é que isso poupa o esforço de tirar o dinheiro/cartão da carteira para pagar e como é que as pessoas se sentem seguras a fazer isso? E se o sistema fica em baixo? O dinheiro virtual é apenas um número em sistema e depende muito da disponibilidade de condições tecnológicas.

como dia no artigo, portugal ainda tá um bocado atrasado nisso do dinheiro virtual. logo, é natural haver alguma resistencia, mas acredito que o dinheiro fisico, tenha os seus anos contados. até pelo crescimento das vendas online. já não consigo passar sem paypal e mbway. dinheiro fisico, só mesmo quando não há outra alternativa.

porque é um sistema seguro.  pode ir abaixo, é verdade, assim como a internet, ou qualquer outra tencologia vulnerável de que somos altamente dependentes em 2019. mas não deixa de ser seguro. qualquer conta bancária pode ser hackeada. qual é a diferença? pagar com paypal ou ter o dinheiro no banco representa praticamente o mesmo risco. e cada vez se vê mais pessoas a prescindirem do dinheiro fisico, o que não quer dizer que este vá acabar, como é óbvio. 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

há 1 hora, Faded disse:

como dia no artigo, portugal ainda tá um bocado atrasado nisso do dinheiro virtual. logo, é natural haver alguma resistencia, mas acredito que o dinheiro fisico, tenha os seus anos contados. até pelo crescimento das vendas online. já não consigo passar sem paypal e mbway. dinheiro fisico, só mesmo quando não há outra alternativa.

porque é um sistema seguro.  pode ir abaixo, é verdade, assim como a internet, ou qualquer outra tencologia vulnerável de que somos altamente dependentes em 2019. mas não deixa de ser seguro. qualquer conta bancária pode ser hackeada. qual é a diferença? pagar com paypal ou ter o dinheiro no banco representa praticamente o mesmo risco. e cada vez se vê mais pessoas a prescindirem do dinheiro fisico, o que não quer dizer que este vá acabar, como é óbvio. 

 

 

como é que pagas um café sem ser com dinheiro físico?

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 24 minutos, joanna disse:

 

como é que pagas um café sem ser com dinheiro físico?

não dá, atualmente, pelo menos em Portugal. Não sei se noutros países já existem alternativas. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 hours ago, joanna said:

 

como é que pagas um café sem ser com dinheiro físico?

 

11 hours ago, Faded said:

não dá, atualmente, pelo menos em Portugal. Não sei se noutros países já existem alternativas. 

Não dá porquê? Desde que o estabelecimento aceite o pagamento de pequenas quantias com cartão não há problema...

Quanto a outros países, nomeadamente no centro e norte da Europa onde o pagamento com dinheiro é cada vez mais inexistente, aliás já há muitos sítios neste momento que não aceitam dinheiro, pagas com o cartão, nomeadamente com contactless, ou com um dispositivo móvel (telemóvel, relógio, etc.). Além disso não há o hábito de beber café expresso como em Portugal e o preço do mesmo, no mínimo,  é tipicamente 1.5/2 euros.

Edited by zent
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 hora, zent disse:

 

Não dá porquê? Desde que aceitem pagamento de pequenas quantias com cartão não há problema...

Quanto a outros países, nomeadamente no centro e norte da Europa onde o pagamento com dinheiro é cada vez mais inexistente, aliás já há muitos sítios neste momento já não aceitam dinheiro, pagas com o cartão, nomeadamente com contactless, ou com um dispositivo móvel (telemóvel, relógio, etc.). Além disso não há o hábito de beber café expresso como em Portugal e o preço do mesmo, no mínimo,  é tipicamente 1.5/2 euros.

Ah, mas os portugueses não vão deixar o seu cafezinho de lado, esqueçam isso :haha:

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 7 horas, Tsubasa disse:
Onde anda agora o SOS Racismo?

Isso não lhes interessa pois a vítima é branca. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Alguém me sabe dizer porque é que nalguns paises, como o Brasil e Argentina, as mulheres podem reformar-se anos mais cedo que os homens?!

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 25 minutos, Forbidden disse:

Alguém me sabe dizer porque é que nalguns paises, como o Brasil e Argentina, as mulheres podem reformar-se anos mais cedo que os homens?!

Depende um pouco de cada realidade e não há bem uma resposta certa para essa tema. Supostamente advém do facto de, décadas atrás, o homem quando se casava era relativamente mais velho que a mulher e, por isso, quando o homem se reformava, a mulher não teria de passar o resto dos anos a trabalhar também. Isto para nem falar de existir uma concepção de que a mulher, que por sinal já era o sexo fraco, não precisava de trabalhar tanto porque também não seriam capazes de aguentar com o trabalho extra - daí as diferenças de meia década entre a idade da reforma do homem e da mulher. Muitos países, principalmente ocidentais, foram ou estão a corrigir esse aspeto, aumentando gradualmente a idade de reforma da mulher para igualar à do homem. É uma lei que tanto acaba por ser injusta para os homens, como para as mulheres que também acabam por ter acesso a reformas menores por trabalharem menos anos e ainda terem de deixar temporariamente de trabalhar devido a maternidade, etc.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 6 minutos, Ruben Fonseca disse:

Depende um pouco de cada realidade e não há bem uma resposta certa para essa tema. Supostamente advém do facto de, décadas atrás, o homem quando se casava era relativamente mais velho que a mulher e, por isso, quando o homem se reformava, a mulher não teria de passar o resto dos anos a trabalhar também. Isto para nem falar de existir uma concepção de que a mulher, que por sinal já era o sexo fraco, não precisava de trabalhar tanto porque também não seriam capazes de aguentar com o trabalho extra - daí as diferenças de meia década entre a idade da reforma do homem e da mulher. Muitos países, principalmente ocidentais, foram ou estão a corrigir esse aspeto, aumentando gradualmente a idade de reforma da mulher para igualar à do homem. É uma lei que tanto acaba por ser injusta para os homens, como para as mulheres que também acabam por ter acesso a reformas menores por trabalharem menos anos e ainda terem de deixar temporariamente de trabalhar devido a maternidade, etc.

Obrigado pela explicação. Eu admito que só descobri esta disparidade há pouco tempo, em Portugal tal coisa não existe, em Espanha também penso que não. Calhou de eu ler sobre essa disparidade no Brasil, e li que também há noutros paises (li que na Argentina e em Israel, não sei se em mais paises). O que me chocou, foi como para mim isso era algo que iria contra uma constituição democrática que estabelecesse igualdade entre os cidadãos, pois estava diretamente a prejudicar uns em detrimento de outros, e eu fiquei a pensar "mas como é isto possível em paises ocidentais democráticos? Qual a razão e a lógica?

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
agora mesmo, Forbidden disse:

Obrigado pela explicação. Eu admito que só descobri esta disparidade há pouco tempo, em Portugal tal coisa não existe, em Espanha também penso que não. Calhou de eu ler sobre essa disparidade no Brasil, e li que também há noutros paises (li que na Argentina e em Israel, não sei se em mais paises). O que me chocou, foi como para mim isso era algo que iria contra uma constituição democrática que estabelecesse igualdade entre os cidadãos, pois estava diretamente a prejudicar uns em detrimento de outros, e eu fiquei a pensar "mas como é isto possível em paises ocidentais democráticos? Qual a razão e a lógica?

Essa disparidade é comum até. Na Suiça, a idade de reforma é 65 para os homens e 64 para as mulheres. No Reino Unido, a idade da reforma das mulheres tem sido gradualmente aumentada dos 60 (era 60 em 2010) para os 65 anos e, em 2020, já será de 66 anos tanto para a mulher, como o homem. Na Itália, também foi igualada gradualmente ao longo desta década. Na Áustria continua a ser 60 para as mulheres e 65 para os homens - vai ser igualada até ou em 2033.

Croácia, República Checa, Polónia,  Roménia, Rússia, Sérvia, entre outros, também têm disparidades semelhantes ou outro tipo de disparidades dependendo de outros critérios.

  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

O que acham disto? Acham que terá efeitos na sociedade? Passaremos a andar mais de bicicleta? Eu tenho as minhas dúvidas...

https://www.publico.pt/2019/03/29/sociedade/noticia/aprender-pedalar-vai-parte-curriculo-escolar-1867220?fbclid=IwAR26f_Fn8trUMdJbfwt7AWLWeKVd4jwLODNdIXcncP0cjVhuCiWE2ML1ewg

Citação

Aprender a pedalar será, nos próximos anos, obrigatório para as crianças a partir do ensino básico. A estratégia do Governo vai ao encontro de uma ideia quase consensual: a de fazer das crianças força de mudança de comportamentos. José Mendes, Secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, recorda o que se passou com a reciclagem para explicar a mais recente aposta, agora no que a mobilidade diz respeito.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 20 horas, srcbica disse:

O que acham disto? Acham que terá efeitos na sociedade? Passaremos a andar mais de bicicleta? Eu tenho as minhas dúvidas...

https://www.publico.pt/2019/03/29/sociedade/noticia/aprender-pedalar-vai-parte-curriculo-escolar-1867220?fbclid=IwAR26f_Fn8trUMdJbfwt7AWLWeKVd4jwLODNdIXcncP0cjVhuCiWE2ML1ewg

 

Isso de pedalar, tal como outros ensinamentos, é feito em casa, na minha opinião. Eu aprendi a andar de bicicleta com uma centena de tombos no quintal da minha casa, e não foi por isso que morri. Querem cada vez mais "industrializar" ensinos que podem ser muito bem feitos pelos pais ou outros familiares... 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 31 minutos, Bloody disse:

Isso de pedalar, tal como outros ensinamentos, é feito em casa, na minha opinião. Eu aprendi a andar de bicicleta com uma centena de tombos no quintal da minha casa, e não foi por isso que morri. Querem cada vez mais "industrializar" ensinos que podem ser muito bem feitos pelos pais ou outros familiares... 

Não é uma questão de o ensino nas escolas vir a ser mais isento de riscos, como quedas e tombos. Estão a pensar que, ensinando na escola, no futuro as pessoas andarão mais de bicicleta. Epá, eu acho muito rebuscada a linha de pensamento.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

 

BRONCA: Antigo moranguito e Namorado de Bárbara Bandeira… em discussão de transito. Perto de pancadaria (inclui vídeo):

https://dioguinho.pt/bronca-antigo-moranguito-e-namorado-de-barbara-bandeira-em-discussao-de-transito-perto-de-pancadaria/

É o João André, o Kiko dos Morangos 3 :p

 

Edited by Vieira

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se fosse hoje, esta cena teria, por si só, cancelado a série.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 2 horas, Samuel disse:

Se fosse hoje, esta cena teria, por si só, cancelado a série.

 

Isso faz-me lembrar uma das minhas cenas preferidas de sempre de um filme de comédia ("White Chicks"). Também acho que hoje em dia fazer uma cena assim seria mais difícil (gatilhava as pessoas não só pelo racismo da palavra "nigger" mas também pela questão do feminismo de ter as miúdas que obviamente sabem as letras das canções pop mas os homens não).

  • LOL 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 3 minutos, Jenny disse:

Isso faz-me lembrar uma das minhas cenas preferidas de sempre de um filme de comédia ("White Chicks"). Também acho que hoje em dia fazer uma cena assim seria mais difícil (gatilhava as pessoas não só pelo racismo da palavra "nigger" mas também pela questão do feminismo de ter as miúdas que obviamente sabem as letras das canções pop mas os homens não).

Eu adoro esse filme, o que eu já me ri com ele kkkkkkk

E essa cena é icónica.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...