Jump to content
_zapping_

SIC Radical

Recommended Posts

há 27 minutos, RPSG disse:

Está a ganhar a vida à pala daqueles miúdos. Também organizar encontros onde as entradas custam 45€ e haver gente a pagar é que me surpreende...

Eu vou dizer uma coisa de velho, mas parte desta geração está mesmo perdida.
Há pessoas com muita cabeça e outras completamente mentecaptas, parece que não há um meio termo como havia até agora...

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

No ano passado era a SIC generalista com a Super Nanny, agora isto, um caso destes pôs-me a questionar sobre o futuro do programa e do canal.

Nunca mais vejo a hora disto acabar, ainda por cima este ano faz 20 anos e provavelmente não vão haver festejos.

Quando é que a SIC responde aos pedidos do Batáguas para acabar com o CC?

  • LOL 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 15 minutos, Ruben Fonseca disse:

Toda a gente a falar da Team Strada no Twitter e só agora é que descobri que ele era um pedófilo e que a Strada School era a nova Casa Pia. :cryhappy: 

Escola de influencers... E ainda dizem que a sobrepopulação do planeta não é um problema

QCoHFr3.gif

Não queres resumir-me essa história? É que eu não estou a perceber :cryhappy: Só sei que aquele homem de 36 anos beijou um miúdo de 16 durante o CC. Mas quem é o tal João Sousa? Quais são as acusações? Põe-me a par, Rubem :cryhappy:

On ‎24‎/‎07‎/‎2019 at 16:59, canal5 disse:

Acabem lá com o CC, em vez de irrelevante está se a tornar perigoso (esta m*** está com 50 mil views e muitos putos sem cabeça vão adorar...).
Não há palavras para isto.

 

 

 

 

 

 

Que mico! E a apresentadora, com toda a sua ironia, a dizer: «uau!, uau!» :rofl: 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Isto já parece um novo Rei Ghob ate já criaram memes com isto

EAXsELVXoAUGw-y.jpg:large

EAW7NdtX4AE3_6b.jpg:large

 

Edited by TekClub
  • LOL 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
há 7 minutos, Ruben Fonseca disse:

Acho que, de tanto tweet que vi nos últimos dias sobre isto, este resume bem:

Quanto ao João Sousa, ele também é um Youtuber. Escreveu isto no Twitter: "Eu estou há imenso tempo para dar expose à team strada no youtube mas a minha agente não me deixa, ando a estudar o caso deles há algum tempo e quanto mais coisas vejo mais preocupado fico e sinto que fazer isto já é mais um dever cívico do que outra coisa".

Ele reuniu alguns momentos da Team Strada. Admira-me é só agora estarem a falar disto, as coisas que ele faz são nojentas.

 

Como não sei o que comentar, adaptarei um comentário que li no YouTube: «Estes miúdos são órfãos, ou os pais estão só a c*gar-se para eles?»

Edited by BBFF
  • Like 1
  • LOL 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

A SIC Radical costuma transmitir concertos do MEO Sudoeste?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Este ano fizeram um canal na Meo esta na posição 811.

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 31 minutos, HHHugo disse:

A SIC Radical costuma transmitir concertos do MEO Sudoeste?

Já há 3 anos que não transmitem.

Apenas pequenos trechos e uma ou outra música.

Veremos como será este ano.

No entanto, em grelha estão previstos 3 blocos diários às 17h45-18h30, 21h45-22h15 e 23h15-00h de amanhã até sábado.

No site, devem dar alguns concertos, se for com o mesmo objetivo do SBSR. Já há link, mas sem stream aberto (só deve abrir amanhã): 

https://sicradical.pt/programas/sudoeste_na_sic_radical/2019-08-06-Estamos-em-DIRETO-do-MEO-Sudoeste

Apresentação de Rita Camarneiro, e com reportagens com os apresentadores do CC: Pedro Durão, Sara Cecília, Maria Dominguez e Joana Miranda.

  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para que é que têm emissão online se depois estão sempre a repetir o mesmo? Ainda tinha esperança que transmitissem algum concerto mas não me parece.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

A SIC Radical vai emitir os concertos especiais dos 15 Anos de Rock in Rio Lisboa.

Acontecem na zona da Torre de Belém, de sexta a domingo.

Vão transmitir pequenos programas ao final da tarde, e a partir das 20h30 há emissão em direto. Os concertos começam às 21h15.

Na sexta, da Orquestra de Rui Massena, sábado os James e no domingo a Ivete Sangalo atuam nesta celebração.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esta semana já retiraram o DOG dos 18 anos.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por acaso, apanhei um pouco de Dragon's Den e reparei num erro na legendagem: escreverem "15 porcento" em vez de "15 por cento". Um erro um pouco grave... 

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 9 minutos, VascoSantos disse:

A partir de segunda, o CC All Stars muda de horário.

Passa a dar às 14h45 :lol:

Mais vale cancelar. 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 41 minutos, PedroTexas disse:

Mais vale cancelar. 

O Canal todo .

Já fez o papel que tinha a fazer agora  e desligar as maquinas.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 40 minutos, Dafiel disse:

O Canal todo .

Já fez o papel que tinha a fazer agora  e desligar as maquinas.

O canal precisa é de um diretor novo. 

O Pedro Boucherie Mendes, para além de convencido é péssimo. Um bom diretor, com boas ideias pode salvar o canal da miséria onde está atualmente.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

O rumo do cabal está indefinido. O Boucherie ocupou mais de metade da existência do canal a tentar desvirtuar do seu conceito a um ponto que se tornou irrelevante. Como já disse, mesmo sem novo director, não há um rumo que aguente.

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 3 horas, PedroTexas disse:

O canal precisa é de um diretor novo. 

O Pedro Boucherie Mendes, para além de convencido é péssimo. Um bom diretor, com boas ideias pode salvar o canal da miséria onde está atualmente.

Não despeças o homem, que ele assim não tem forma de dar os seus 2€ à Iniciativa Liberal.

  • LOL 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Intervalo de 25 de Abril de 2002 + Nutícias e e-Pombo.

https://archive.org/details/intervalonuticiassicradical2002

Inclui promos deles a congratularem-se do sucesso do Nutícias, isto hoje dava ban nas televisões. É incrível acreditar que daí a alguns anos conteúdo de tal índole deixaria de ser aceite.

O Nutícias dava de hora em hora a partir das 23 horas sendo repetido até às 4 da manhã.

Sob o manto diáfano da nudez (Público, 6 de Maio de 2002):

"Numa época em que a nudez está tão banalizada no cinema, na TV e na imprensa, e de dia nas praias e de noite na "noite", numa época em que os costumes supostamente se libertaram, pode ainda chocar o corpo nu?Claro. O espírito mantém-se tão prisioneiro de mitos como o corpo prisioneiro dos trapos que o tapam. Fora dos contextos em que é aceite no presente, a nudez choca.Na mesma semana em que a SIC Radical estreou Nutícias, apontamento em que a apresentadora Paula Coelho faz strip-tease enquanto lê notícias, o "Expresso" dava corpo a uma nudez anunciada desde o sábado anterior: uma dúzia de "conhecidos" das artes e política revelam parte da pele natural ao fotógrafo Rui Ochôa. Por coincidência, as manifestações populares de júbilo pela vitória do Sporting Club de Portugal no Campeonato (RTP1, SIC Notícias, revelando ambos os canais bastante agilidade) acrescentaram na mesma semana uma nova forma de nudez aos nossos "media": no alto do monumento ao Marquês de Pombal, fálico como convém aos monumentos, um sportinguista despiu-se para a multidão e para as câmaras.O fã feliz mais não fez do que levar até ao limite o sentido que tem uma multidão destas: mostrar-se. A festa de rua do Sporting, que começou espontaneamente e depois se multiplicou com a ajuda dos "media" (rádio, TV), pareceu tirada dos manuais sobre as multidões: encheu as ruas de repente, sempre a crescer e, sendo uma multidão positiva, foi pacífica. A multidão não cabe em si; o fã do Marquês levou isso ao extremo de não caber dentro das roupas.A TV serviu à multidão como espelho: para ela se ver a si mesma, ver o seu poder e a sua alegria - a mais simples das alegrias, a de se «ser» do clube que ganhou, ou melhor, a alegria de se ser quem ganhou. A multidão estava feliz consigo mesma, o clube foi só o instrumento dessa auto-estima. A nudez do fã leva ao limite o exibicionismo da multidão. Já a nudez das Nutícias da SIC Radical é uma ferramenta adicional do entretenimento que caracteriza o canal. A novidade está em que o programa cria uma dislexia a cem por cento entre o que se vê e o que se ouve; entre o "conteúdo" das notícias e o "conteúdo" da apresentadora propriamente dita. Apesar do registo de entretém, inúmeras vozes se levantaram para denunciar a ousadia da SIC Radical - decerto as mesmas vozes que acham imensa graça a outros entretenimentos (como o contra-Informação e "sketches" de dezenas de séries cómicas em todo o mundo) em que também a forma do jornalismo e os factos reais são gozados. Os ataques às Nutícias da SIC Radical confirmam como o "sketch" é verdadeiramente subversivo da comunicação televisiva, desmascarando o que está por baixo de tanta coisa que nos é mostrada como informação. As Nutícias chocam porque mostram a TV como ela é: uma espiral de comunicação que se consuma em si mesma. O que a televisão tem para nos comunicar é a comunicação, como o fantástico baladeiro que Raul Solnado criou no Zip-Zip há 30 anos: "eu canto para comunicar", dizia ele. "Comunicar o quê?" Ao que o baladeiro respondia: "Comunicar a comunicação." As notícias, as autênticas, também são pretexto para a TV se comunicar a si mesma, seja nos telejornais sérios, seja no strip-tease da SIC Radical. Nos telejornais, as notícias prolongam-se e directos inúteis enquanto informação sucedem-se, não para informar mas para manter emocionado o acto de comunicar - o quê não interessa: pode ser a simples chegada de pessoas a um jantar (RTP1, 29.04). Os noticiários deixam de fora, cada vez mais, as notícias que televisivamente não "comunicam". Se nos noticiários sérios a notícia é cada vez mais vezes um acessório da comunicação, por que razão não haveria um programa radical de se aproveitar da superficialidade e da espectacularidade dos noticiários - usando a "carne" dos próprios telejornais, isto é, as notícias? É o que fazem as Nutícias. Que a coisa é foleira, é, mas que a superficialidade e espectacularidade da informação televisiva haveriam de motivar um tratamento destes, também é verdade.Porque o que conta não é a nudez, tal como não são as notícias. O espectador está farto de conhecer uma e outras. O que conta para o espectador é a subversão do artificialismo da comunicação pela comunicação. O espectador sabe que, em vez de comunicar, a TV "esgota-se na encenação da comunicação", nas palavras de Jena Baudrillard. O que conta nas Nutícias é gozar-se com o que o espectador sabe intimamente ser uma construção, os telejornais sérios.Há também um lado de construção no portfolio do "Expresso" intitulado "Ensaios sobre a nudez" (27.04). Se nas Nutícias o choque é a junção de "notícias sérias" com o strip da apresentadora, nestes Ensaios busca-se a sensação pelo anúncio da nudez de pessoas que normalmente não a praticariam publicamente. Na verdade, as fotografias enganam, pois não há ali verdadeira nudez. A pudica exibição do corpo encerra menos mostrança do que muitas fotos de pessoas vestidas dos pés à cabeça. Interessava simular a nudez do corpo. E nessa simulação simulou-se também a personalidade. Pretendeu-se "aparecer", com o pretexto limite do corpo, mas fingindo mostrá-lo ou mostrar-se.Os 12 convidados mostraram menos do que eventualmente mostrariam na praia. Por exemplo, Maria Elisa Domingues tapou-se com um vestido, Xana Nunes com um tule, Pedrito de Portugal com um capote, Ana Bustorff com um grande plano, Isabel do Carmo com um cortinado, Pedro Norton de Matos com a escuridão e Fernando Negrão, numa foto absurda no contexto do portfolio, aparece de fato de banho na piscina. O que conta não é o como, é só o aparecer. A noção de nudez que atravessa estas imagens exclui não só a sexualidade e o erotismo como, paradoxalmente, o corpo e a própria personalidade. Das 12, só a fotografia de Clara Pinto Correia se aproxima dum autêntico retrato, tendo sentido que a nudez se escondesse com um monte de livros, incluindo o seu próprio "O Ovário de Eva". Esta nudez dos "12 portugueses" tapa muita pudicícia, mas principalmente mostra alguma hipocrisia de uma sociedade que se afirma moderna (mostramos a nudez!) mas continua com os mesmos atavismos (não mostram a nudez). Entre a jornalista Maria Elisa que, vestida, faz capa do "Expresso" sobre a nudez, e a Paula Coelho não-jornalista que se despe a ler notícias na SIC Radical passa um fino manto diáfano em que a nudez é mais um adereço do espectáculo da comunicação comunicando-se."

Edited by ATVTQsV
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...