Jump to content
canal5

Comunicação Social em Portugal

Recommended Posts

A que programas te referes quando dizes que as pessoas os ignoram e rejeitam?

De imediato vem-me à cabeça o Intermédio, que numa noite de domingo em que a concorrência era um reality show e um Talent show, o Intermédio nem meio milhão de telespectadores teve. Mas há muito conteúdo assim: várias séries e mini-séries que a RTP teve e que tiveram resultados audiometricos medonhos (Liberdade 21, Portugueses pelo Mundo, etc.).

Outra altura em que se notou muito bem isso foi creio que em Janeiro de 2013, quando a grelha da Rtp tinha sido renovada e tinham sido incluídos programas mais ou menos culturais em horário nobre. Também foi amplamente rejeitado. E também a maioria dos programas de saúde que deram na RTP ultimamente..

Mas isto não se passa só na RTP, como é óbvio. No cabo, especialmente no Discovery, canal História, Odisseia, National Geo, há muita coisa boa, útil é interessante que entretém e que as pessoas não veem. Mas como o que entretém um cientista, é diferente do que entretém um reformado ou um estudante, hao-de haver sempre estas questões.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

O nosso povo é muito cusco sim, o que não invalida que os outros não o sejam. Mas o sucesso obtido por realities no nosso país é muito superior ao dos outros países, não tenhas dúvidas.

Por exemplo em França, o Vale Tudo (Vendredi, Tout est Permis) "ganha" sobre o Secret Story muitas vezes.

 

Eu não disse que o nosso povo era muito cusco. Todos nós temos curiosidade relativamente a certos aspetos da vida dos outros, quase que faz parte da nossa natureza. 

Quanto a França, o facto de o Vale Tudo vencer por vezes o Secret Story não invalida que o Secret seja um fenómeno. Já para não falar, repito, dos milhares de países em que o formato Big Brother é líder.

Edited by Mundo
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu não disse que o nosso povo era muito cusco. Todos nós temos curiosidade relativamente a certos aspetos da vida dos outros, quase que faz parte da nossa natureza. 

Quanto a França, o facto de o Vale Tudo vencer por vezes o Secret Story não invalida que o Secret seja um fenómeno. Já para não falar, repito, dos milhões de países em que o formato Big Brother é líder.

 

Milhoes de paises? Isso existe? :haha:

Share this post


Link to post
Share on other sites

De imediato vem-me à cabeça o Intermédio, que numa noite de domingo em que a concorrência era um reality show e um Talent show, o Intermédio nem meio milhão de telespectadores teve. Mas há muito conteúdo assim: várias séries e mini-séries que a RTP teve e que tiveram resultados audiometricos medonhos (Liberdade 21, Portugueses pelo Mundo, etc.).

Outra altura em que se notou muito bem isso foi creio que em Janeiro de 2013, quando a grelha da Rtp tinha sido renovada e tinham sido incluídos programas mais ou menos culturais em horário nobre. Também foi amplamente rejeitado. E também a maioria dos programas de saúde que deram na RTP ultimamente..

Mas isto não se passa só na RTP, como é óbvio. No cabo, especialmente no Discovery, canal História, Odisseia, National Geo, há muita coisa boa, útil é interessante que entretém e que as pessoas não veem. Mas como o que entretém um cientista, é diferente do que entretém um reformado ou um estudante, hao-de haver sempre estas questões.

 

Se isso acontece dessa forma existem duas razões: ou os espetadores não gostam do formato ou preferem os formatos da concorrência. Quanto ao Intermédio, eu entendo a rejeição porque foi uma emissão com momentos mortos e de pouco interesse que competiu com dois formatos já fidelizados e em reta final.

Milhoes de paises? Isso existe? :haha:

Milhares, como é óbvio. Obrigado. :haha:  :rolleyes:

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se isso acontece dessa forma existem duas razões: ou os espetadores não gostam do formato ou preferem os formatos da concorrência. Quanto ao Intermédio, eu entendo a rejeição porque foi uma emissão com momentos mortos e de pouco interesse que competiu com dois formatos já fidelizados e em reta final.

Milhares, como é óbvio. Obrigado. :haha:  :rolleyes:

 

Por acaso nem milhares, na verdade acho que nem chega a  200, segundo a ONU. Depois ha quem diga que ha 200 e tal, mas acho que ninguem diz que sao mais que 300.

 

http://www.online24.pt/quantos-paises-existem-no-mundo/

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

:haha:

 

Uma pessoa está a comer rabanadas e o cérebro congela. :dry:

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Secret Story lidera em Portugal aos domingos à noite porque a concorrência é mais "fraca". O Factor X nunca foi um programa forte e a RTP é rejeitada, embora o The Voice Kids tenha feito resultados até bons, quer dizer para a RTP são bons...

 

E o ser humano, seja onde for, é cusco por Natureza. Não é normal as pessoas interessarem-se umas por as outras?

 

Eu gosto de ver o SS, não é o meu programa preferido, mas gosto de espreitar.

 

Agora no dia em que a SIC aparecer aos domingos à noite com um programa como deve ser (ou seja mais forte) tudo pode mudar... nada de Factor X ou Toca a Mexer (nunca percebi porque a SIC apostou neste último)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu não disse que o nosso povo era muito cusco. Todos nós temos curiosidade relativamente a certos aspetos da vida dos outros, quase que faz parte da nossa natureza. 

Quanto a França, o facto de o Vale Tudo vencer por vezes o Secret Story não invalida que o Secret seja um fenómeno. Já para não falar, repito, dos milhares de países em que o formato Big Brother é líder.

Through 18 December 2014, Big Brother has produced 336 winners in over 53 franchises.

Wikipedia

Ai esses milhares e centenas de países...

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Through 18 December 2014, Big Brother has produced 336 winners in over 53 franchises.

Wikipedia

Ai esses milhares e centenas de países...

 

Realmente o formato puro chega a esses países mas isso inclui as diversas adaptações que já foram feitas?

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Secret Story lidera em Portugal aos domingos à noite porque a concorrência é mais "fraca". O Factor X nunca foi um programa forte e a RTP é rejeitada, embora o The Voice Kids tenha feito resultados até bons, quer dizer para a RTP são bons...

E o ser humano, seja onde for, é cusco por Natureza. Não é normal as pessoas interessarem-se umas por as outras?

Eu gosto de ver o SS, não é o meu programa preferido, mas gosto de espreitar.

Agora no dia em que a SIC aparecer aos domingos à noite com um programa como deve ser (ou seja mais forte) tudo pode mudar... nada de Factor X ou Toca a Mexer (nunca percebi porque a SIC apostou neste último)

Não é essa noção de cusco, é uma mais ampliada.

Realmente o formato puro chega a esses países mas isso inclui as diversas adaptações que já foram feitas?

Claro que inclui (ou pelo menos devia incluir).
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Concordo com a maior parte do que disseste, no entanto, acho que as novelas repetidas pós- almoço são uma boa ideia, porque garantem audiências e permitem ás pessoas de gerações futuras ver clássicos de outros tempos e, ao mesmo tempo, que o público de outrora reveja a novela.

Isso que disseste fazia sentido, se as TVs fossem realmente buscar clássicos e não novelas emitidas à meia-dúzia de anos (ou até menos), que apesar de até poderem ser bons produtos, estão ainda muito presentes na cabeça de quem os pode ver...

Para mim, a premissa principal de um canal generalista é a seguinte: agradar a todo o tipo de público. Isso, infelizmente, não acontece!

Começando pelas crianças, sem ser na RTP2, nenhum dos 3 generalistas tem programação infantil de 2ª a 6ª. Ok, hoje existe muitos canais infantis que servem perfeitamente o gosto das crianças e a própria SIC resolveu criar um canal dedicado a este target, mas será que um canal generalista não deveria dispensar nem que fosse 1 hora por dia de programação infantil? Longe vão os tempos em que isso acontecia de manhã e à tarde... agora só mesmo ao fim-de-semana, e por vezes com programações sem interesse.

Para os jovens/jovens adultos, está mais que visto que cada vez se interessam menos por novelas e talk-shows monótonos. Ora, se ambos os formatos ocupam uma carga horária excessiva de 2ª a 6ª, onde cabe a programação para este target? Não existe ofertas para este público em nenhum dos 3 canais... Com um concorrente de peso como a internet, e sem incentivo por parte das TVs, é óbvio que estes jovens/jovens adultos se desliguem do que se passa na tal "caixinha mágica" que está cada vez menos mágica. Falando por mim que me encontro nesta faixa etária, eu gostaria de ver mais diversidade e originalidade. Existe espaço para bom entretenimento, mas tem que existir um esforço. Coisas como "Gosto Disto!" e afins não cativam... Acho que está visto que os formatos que mais cativam este target nas generalistas são formatos de grande entretenimento, que cá têm espaço ao domingo à noite, por isso acho que seria um bom passo começar a abranger estes grandes formatos a outros dias da semana, com durações mais simpáticas do que maratonas de 4 horas pela noite dentro. Uma ou outra série mais dinâmica também seria bom, já que as séries andam na moda. E já agora, filmes bons e recentes, que cada vez têm menos espaço ocupado pelos belos formatos já muito conhecidos por promoverem a "cultura portuguesa" cof cof 760...

Os adultos ainda conseguem ter alguma representação nas generalistas porque ainda consomem com alguma frequência os formatos mais habituais. No entanto acho que é evidente que com o passar dos tempos têm procurado alternativas motivadas pelo cansaço que as programações actuais produzem. Pelo que tenho notado, cada vez dão mais olhadelas aos canais do cabo. Acho que este público ficaria bem representado se aliacem uma programação para os targets jovens e para os targets idosos, pois parece-me que interessam-se por produtos destinados a ambos os targets.

Os idosos estão claramente muito representados na generalista. Claro que existe espaço para eles, mas à que agradar a todos. Em 24h por dia, uma grande parte agrada principalmente a este target. Moderar e reprogramar os talk-shows, as novelas e etc. não faria mal nenhum, pois são horas a mais. Quem sabe se com outros programas os idosos não ficariam igualmente satisfeitos? Tentar não custa, e sinceramente, existe programas que dão para todas as idades!!

O principal mal das generalistas é que não são generalistas nenhumas. São canais com programações definidas, anos após anos, muito destinadas a certos públicos. Se eu não vejo programação destinada ao meu target, para que é que vou eu perder tempo a ligar a TV? E aqui está a tal bola de neve, pois se eu não encontro programação para mim, perco o hábito de ver TV e como tal, mais tarde, quando surgirem programas que até poderiam me agradar, eu já nem vou dar por eles. Os jovens vêm cada vez menos TV muito por isto. As generalistas que se aprecem a mudar a sua forma de prespectivar o futuro, porque o tempo é curto e em menos nada poderá ser tarde de mais...

 

Pena que os responsáveis pela comunicação social no nosso país não vejam o que muito se diz por estas bandas. Mal não faria darem uma olhadela a isto eheh

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estava agora a ver as revistas que a Impala tem em Portugal. Ainda são umas quantas:

Ana, Maria, TV7Dias, VIP, Nova Gente, fora outras de culinária e afins...

Já viram bem a quantidade de revistas que podem desaparecer se não conseguirem resolver a situação?

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Algumas delas são quase a mesma coisa, só que com nomes diferentes. Nem há sequer aposta em grupos diferentes com as diferentes publicações. Para quê manter a VIP e a Nova Gente? Os conteúdos dessas duas bem podia estar só numa. É mais uma empresa que vai para o buraco por má gestão.

 

Fiquem Bem.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Algumas delas são quase a mesma coisa, só que com nomes diferentes. Nem há sequer aposta em grupos diferentes com as diferentes publicações. Para quê manter a VIP e a Nova Gente? Os conteúdos dessas duas bem podia estar só numa. É mais uma empresa que vai para o buraco por má gestão.

Fiquem Bem.

Concordo contigo e até digo mais, bastavam duas revistas em vez das 5:

Ana + Maria + TV7Dias = 1 ( Ana Maria Dias :haha: )

Nova Gente + VIP = 1

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Algumas delas são quase a mesma coisa, só que com nomes diferentes. Nem há sequer aposta em grupos diferentes com as diferentes publicações. Para quê manter a VIP e a Nova Gente? Os conteúdos dessas duas bem podia estar só numa. É mais uma empresa que vai para o buraco por má gestão.

Fiquem Bem.

o mesmo se passa com a Maria e com a Ana.
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

o mesmo se passa com a Maria e com a Ana.

 

Sim. Só referi a VIP e Nova Gente a título de exemplo.

 

Fiquem Bem.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

o mesmo se passa com a Maria e com a Ana.

É preferível que reduzissem somente como eu disse e com novos nomes mais a informação que agora são uma só. É que assim como estão chegam a fazer concorrência a eles próprios...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...