Jump to content

O Futuro da Televisão


TheSecret

Recommended Posts

  • Replies 340
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Forbidden

Sinceramente, a tv esta cada vez pior. E sempre a mesma coisa, nao ha programas diferentes! E so novelas, talk shows, talent shows, etc, não me admiro que que cada vez menos pessoas vejam as generalistas. Não há mais nada que possam fazer para além disto? Ha imensos reality shows que podiam fazer que ainda nao fizeram... e mesmo dentro da ficção esta na altura de fazer coisas diferentes, e sempre a mesma coisa (triângulos amorosos, vinganças, crimes...). Podiam fazer series ou novelas sobre os d

Ruben

Eventualmente não tenho grandes dúvidas que irão existir leis anti-monopolistas exatamente para evitar aquilo que está a acontecer com a Disney, Warner e outros. Basta olhar para redes sociais e para os processos que o Facebook tem andado a levar continuamente nos EUA, na UE, na Austrália e não só, e que muitos deles tencionam mesmo separar o Instagram e o WhatsApp do Facebook. O mundo dos streaming, tal como o mundo das redes sociais, ainda só está no seu início, está agora a explodir e ainda n

Mundo

É sim uma questão de fidelização, João. Repara que nunca mencionei questões de qualidade, uma vez que as séries cada vez se tornam mais próximas da qualidade cinematográfica. É impossível negar. Mas é um facto que o formato "novela" é muito mais vantajoso para um canal (principalmente na realidade portuguesa) e facilita a visualização em tempo real, pelo seu número de episódios. Numa série é fácil pores-te "em dia" na internet  e veres episódios atrasados, numa novela nem tanto. Aliás, se r

Já eu estou cheio de policiais, aliás para mim o CABO tem interesse zero o canal historia é só ET e o preço da historia, o discovery é só os leilões, o Hollywood filmes bolorentos, os canais de series mé cheio de policiais e series que não me interessam e estão sempre a repetir episódios e numa ordem bem confusa (prefiro ver as minhas series na net), sinceramente tirando os canais de noticias (e as vezes nem esses) não sei o que tanto se vê no Cabo para ter 30 e tal.

Eu gostava que o Netflix apostasse em produção própria. :( 

  • Like 3
Link to comment
Share on other sites

  • 4 weeks later...
há 1 hora, Rui Gonçalves disse:


Não sei se este é o melhor tópico para colocar isto, mas é um dos temas abordados!

Muitos comentários ao vídeo têm razão. Eu pessoalmente acho que se continuarem assim no futuro a televisão vai ficar cada vez pior e a ser arrasada pela net. Já não há aquela coisa de todos se reunirem em frente da TV, ou deixar tudo para ver programa X, agora é tudo mais fácil.

Link to comment
Share on other sites

há 13 horas, João F. disse:

Venho propor um tema, que pode constituir o futuro da televisão: Binge-watching: http://screenrant.com/netflix-binge-watching-tv-pros-cons/

Será que a TV tradicional vai ter de se adaptar no futuro ao binge-watching? Focando a sua programação nesse modelo de assistir a vários episódios numa só tarde/noite?

 

Não sei se te recordas, mas quando a fox portugal fez 10(?) anos, fez algo do género. Passava quase uma série por dia. Foi aí que comecei a ver séries novas. Mas é uma aposta sempre muito arriscada para os canais. Por um lado podem prender o espectador, mas se este não gostar, poderá ser uma tragédia de audiências. Isso só funciona em plataformas como a Netflix.

Uma sugestão seria fazer anualmente, uma semana, por exemplo no verão, em que se dedicassem a isso.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...
há 2 horas, Mundo disse:

A sério que ainda estamos a discutir isso em pleno 2016?

É óbvio que novelas são um produto muito mais "televisão" e que fazem parte da cultura latina. Certamente que se fosse substituídas por séries semanais a audiência ia ao charco. Não é por acaso que as séries nos States estão nas ruas da amargura e cada vez fazem menos audiência. Inclusive vão ter que começar a migrar para o Netflix e outras plataformas do género (salvo raras exceções, como os procedurals). É um formato que não incentiva a fidelização nem a visualização rotineira e que, por isso, não se traduz em grandes audiências. É totalmente natural que se aposte nelas num mercado pequeno como o português.

@SIM @Gonçalo Damas

Sabes que isso não tem nada a ver com fidelização, certo? Cada vez as séries têm mais qualidade, o problema é o modelo tradicional de ver TV que está a desaparecer, hoje em dia, as pessoas preferem ver as séries em DVR, no PC, no tablet, no telemóvel, há "N" opções diferentes que estão a drenar o público das televisões. porque será que nos states, os canais de TV estão a apostar cada vez mais no streaming? Não é porque lhes apeteceu, mas sim porque já detetaram o enorme crescimento do streaming, que só vai ter tendência para crescer mais nos próximos anos. Claro que o netflix é outra excelente alternativa, poder ver filmes e séries quando te apetecer e não esperares por um horário específico na TV. Mas por alguma razão, por exemplo, a NBC renovou Mr. Robot, mesmo com a série a cair de episódio para episódio, uma vez que em DVR tem mt mais espetadores. Se isso não é fidelização, não sei o que será. 

  • Like 3
Link to comment
Share on other sites

Agora mesmo, João F. disse:

Sabes que isso não tem nada a ver com fidelização, certo? Cada vez as séries têm mais qualidade, o problema é o modelo tradicional de ver TV que está a desaparecer, hoje em dia, as pessoas preferem ver as séries em DVR, no PC, no tablet, no telemóvel, há "N" opções diferentes que estão a drenar o público das televisões. porque será que nos states, os canais de TV estão a apostar cada vez mais no streaming? Não é porque lhes apeteceu, mas sim porque já detetaram o enorme crescimento do streaming, que só vai ter tendência para crescer mais nos próximos anos. Claro que o netflix é outra excelente alternativa, poder ver filmes e séries quando te apetecer e não esperares por um horário específico na TV. Mas por alguma razão, por exemplo, a NBC renovou Mr. Robot, mesmo com a série a cair de episódio para episódio, uma vez que em DVR tem mt mais espetadores. Se isso não é fidelização, não sei o que será. 

Portugal tem a tradição de novelas, os EUA tem a tradição de séries, são culturas totalmente diferentes. No nosso pais as novelas sempre tiveram mais sucesso, por várias razões. São formatos diferentes, mas o bom das novelas é que apos 1 ano já sabes o final da história e das personagens, e numa série as vezes andas 7 anos ou mais pra saber o raio do final (e chega a uma altura em que eu já nem quero saber porque já me passou o interesse, falo por mim pelo menos).

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

há 47 minutos, Mundo disse:

É sim uma questão de fidelização, João. Repara que nunca mencionei questões de qualidade, uma vez que as séries cada vez se tornam mais próximas da qualidade cinematográfica. É impossível negar. Mas é um facto que o formato "novela" é muito mais vantajoso para um canal (principalmente na realidade portuguesa) e facilita a visualização em tempo real, pelo seu número de episódios. Numa série é fácil pores-te "em dia" na internet  e veres episódios atrasados, numa novela nem tanto.

Aliás, se reparares bem vês que as séries policiais (procedurals) e aquelas que têm plots bem fechados dentro de cada episódio continuam a ter audiência bem sólidas, se tiveres em conta o número de espetadores total. Isso dá-se pela facilidade de consumires aqueles episódios, que são quase sempre desligados uns dos outros. Podes ligar a televisão em qualquer semana e mesmo que tenhas perdido um episódio (ou 20) vais continuar a entender quase tudo.

E é isso que eu estou a dizer. Tornar a nossa programação vertical e dominada por séries iria acabar (ainda mais depressa) com o formato tradicional de ver televisão e as estações nunca aguentariam. Além do mais, a nossa população não é a americana e não tem os mesmos gostos. É bom sabermos fazer a separação entre os nossos gostos e os dos outros e entre aquilo que os "críticos de internet" como nós ou os "espetadores da vida real" querem.

Nunca falei da realidade portguesa, estava a referir-me à realidade americana, daí ter repondido aquilo que respondi, na América não tem a ver com fidelização,mas sim com o facto de haver muita oferta, já viste os canais que eles têm em sinal aberto? Sem falar que agora cada canal tem a sua plataforma de streaming. Nós temos 2 canais privados, que cada vez estão mais iguais um ao outro, mas Portugal sempre foi uma país atrasado no tempo, certamente que o formato das novelas vai durar mais tempo aqui do que noutros países. 

Mas sim, podes seguir uma novela na internet, eu vi Boogie Oogie toda na internet.

O público português no entanto, cada vez está mais crítico, e os jovens de agora serão os velhos do "amanhã", e esses não vão papar as novelas todas que lhes puserem à frente. E nem a SIC nem a TVI me aprecem muito preocupadas com essa realidade. Mas a mim, pouca diferença me faz, já não vejo nem uma nem outra há praticamente 3 anos,e  já vi que não tenho perdido grande coisa. ;)

há 55 minutos, Forbidden disse:

Portugal tem a tradição de novelas, os EUA tem a tradição de séries, são culturas totalmente diferentes. No nosso pais as novelas sempre tiveram mais sucesso, por várias razões. São formatos diferentes, mas o bom das novelas é que apos 1 ano já sabes o final da história e das personagens, e numa série as vezes andas 7 anos ou mais pra saber o raio do final (e chega a uma altura em que eu já nem quero saber porque já me passou o interesse, falo por mim pelo menos).

Numa novela, tens episódios sem interesse nenhum, que constituem quase 50-60% do enredo (a não ser que tenhas um Rui Vilhena a escrever). As s+eries tb tinham fillers, Lost teve fillers, até OUAT tem fillers, mas cada vez mais se nota uma tendência para as séries terem uma temporada com um máximo de 10-12 episódios sem fillers. Numa novela, vais ter sempre fillers, inclusivé, quando a SIC ou TVI se lembram que querem mais 300 episódios de mais do mesmo. :) 

Edited by Faded
  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

há 6 minutos, João F. disse:

 

Numa novela, tens episódios sem interesse nenhum, que constituem quase 50-60% do enredo (a não ser que tenhas um Rui Vilhena a escrever). As s+eries tb tinham fillers, Lost teve fillers, até OUAT tem fillers, mas cada vez mais se nota uma tendência para as séries terem uma temporada com um máximo de 10-12 episódios sem fillers. Numa novela, vais ter sempre fillers, inclusivé, quando a SIC ou TVI se lembram que querem mais 300 episódios de mais do mesmo. :) 

Mas a ideia das novela é tu ires acompanhando diariamente as personagens ao longo dos meses, eles são como uma "companhia" pra ti, as séries é totalmente diferente, são coisas diferentes. Além de que como disse apos 1 ano já tens o final, o que pra mim é muito bom, e não tens pausas enormes entre os eps como as série (outra coisa que não gosto). Eu tanto gosto de novelas como de séries, e não acho que se tenha que escolher entre umas e outras porque proporcionam coisas diferentes, mas o formato novela tem várias vantagens para o publico...

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

há 13 minutos, João F. disse:

Nunca falei da realidade portguesa, estava a referir-me à realidade americana, daí ter repondido aquilo que respondi, na América não tem a ver com fidelização,mas sim com o facto de haver muita oferta, já viste os canais que eles têm em sinal aberto? Sem falar que agora cada canal tem a sua plataforma de streaming. Nós temos 2 canais privados, que cada vez estão mais iguais um ao outro, mas Portugal sempre foi uma país atrasado no tempo, certamente que o formato das novelas vai durar mais tempo aqui do que noutros países. 

Mas sim, podes seguir uma novela na internet, eu vi Boogie Oogie toda na internet.

O público português no entanto, cada vez está mais crítico, e os jovens de agora serão os velhos do "amanhã", e esses não vão papar as novelas todas que lhes puserem à frente. E nem a SIC nem a TVI me aprecem muito preocupadas com essa realidade. Mas a mim, pouca diferença me faz, já não vejo nem uma nem outra há praticamente 3 anos,e  já vi que não tenho perdido grande coisa. ;)

Numa novela, tens episódios sem interesse nenhum, que constituem quase 50-60% do enredo (a não ser que tenhas um Rui Vilhena a escrever). As s+eries tb tinham fillers, Lost teve fillers, até OUAT tem fillers, mas cada vez mais se nota uma tendência para as séries terem uma temporada com um máximo de 10-12 episódios sem fillers. Numa novela, vais ter sempre fillers, inclusivé, quando a SIC ou TVI se lembram que querem mais 300 episódios de mais do mesmo. :) 

A quebra da audiência das séries americanas não tem só a ver com o número de canais, porque já há bastantes anos que eles têm uma oferta bastante abrangente. Acredito que seja mais como disseste, o aumento das plataformas de streaming. E volto a repetir, isso deve-se bastante aos serials ("séries serializadas") . Torna-se cada vez mais fácil ver as séries pela internet devido a essas plataformas e ainda evitas os constantes intervalos da TV americana, podes decidir quando a queres ver, de que forma a queres ver, enfim...

Viste Boogie Oogie na internet mas tens que admitir que é bem mais cómodo ver uma novela pela televisão do que pela internet. 

Aliás, quanto a isso dos fillers posso dizer-te que são só balelas. Boogie Oogie está recheada de episódios fillers (a chamada barriga brasileira) que nem os ganchos poderosos do Vilhena conseguem enganar. Não fosse a direção competente da novela e tinha sido um fracasso ainda maior do que o que já foi. Além do Tempo teve bem menos fillers do que BO, a barriga só começou a surgir na segunda fase. Portanto, isso é bastante relativo. Uma novela, mesmo sem ser rápida, pode ser bastante interessante quando é sustentada por diálogos profundos e uma direção poética (como Velho Chico).

Concordo contigo que nas novelas portuguesas ainda não existe este cuidado estético/poético, talvez por uma questão de mentalidade. Se virmos as novelas como obras secundárias e produtos industriais, nunca as tornaremos obras de arte. Noutros países, como no Brasil, a preocupação é maior em fazer algo com cabeça, tronco e membros. Só acreditando nos nossos produtos e modificando essa forma de pensar é que melhoraremos cada vez mais a nossa ficção.

Por último, acho bastante falacioso quando se pretere um género (novela) em função de outro (série) ou vice-versa. Chega mesmo a fazer-me uma certa confusão. São dois géneros que podem perfeitamente conviver em sintonia. Volto a dar o exemplo do Brasil, já que considero que eles fazem bem esse equilíbrio. A Globo tenta sempre programar as séries para depois da novela das nove (como vai acontecer com Justiça, que vai para depois de Velho Chico) de forma a receberem uma boa fatia do público destas. Assim, um género vai ajudando o outro e existe variedade. Acho engraçado muita gente querer séries em vez de novelas para promover a diversidade de conteúdos quando ao fazê-lo está a promover exatamente o contrário.

  • Like 4
Link to comment
Share on other sites

Agora mesmo, Mundo disse:

A quebra da audiência das séries americanas não tem só a ver com o número de canais, porque já há bastantes anos que eles têm uma oferta bastante abrangente. Acredito que seja mais como disseste, o aumento das plataformas de streaming. E volto a repetir, isso deve-se bastante aos serials ("séries serializadas") . Torna-se cada vez mais fácil ver as séries pela internet devido a essas plataformas e ainda evitas os constantes intervalos da TV americana, podes decidir quando a queres ver, de que forma a queres ver, enfim...

Viste Boogie Oogie na internet mas tens que admitir que é bem mais cómodo ver uma novela pela televisão do que pela internet. 

Aliás, quanto a isso dos fillers posso dizer-te que são só balelas. Boogie Oogie está recheada de episódios fillers (a chamada barriga brasileira) que nem os ganchos poderosos do Vilhena conseguem enganar. Não fosse a direção competente da novela e tinha sido um fracasso ainda maior do que o que já foi. Além do Tempo teve bem menos fillers do que BO, a barriga só começou a surgir na segunda fase. Portanto, isso é bastante relativo. Uma novela, mesmo sem ser rápida, pode ser bastante interessante quando é sustentada por diálogos profundos e uma direção poética (como Velho Chico).

Concordo contigo que nas novelas portuguesas ainda não existe este cuidado estético/poético, talvez por uma questão de mentalidade. Se virmos as novelas como obras secundárias e produtos industriais, nunca as tornaremos obras de arte. Noutros países, como no Brasil, a preocupação é maior em fazer algo com cabeça, tronco e membros. Só acreditando nos nossos produtos e modificando essa forma de pensar é que melhoraremos cada vez mais a nossa ficção.

Por último, acho bastante falacioso quando se pretere um género (novela) em função de outro (série) ou vice-versa. Chega mesmo a fazer-me uma certa confusão. São dois géneros que podem perfeitamente conviver em sintonia. Volto a dar o exemplo do Brasil, já que considero que eles fazem bem esse equilíbrio. A Globo tenta sempre programar as séries para depois da novela das nove (como vai acontecer com Justiça, que vai para depois de Velho Chico) de forma a receberem uma boa fatia do público destas. Assim, um género vai ajudando o outro e existe variedade. Acho engraçado muita gente querer séries em vez de novelas para promover a diversidade de conteúdos quando ao fazê-lo está a promover exatamente o contrário.

O Brasil vai ser outro caso sério, no futuro; nas redes sociais só vês pessoas a falar no netflix, os jovens de lá, passam a vida a ver séries em modo binge watch. Tanto é assim, que a própria Netflix Brasil, tem vindo a apostar séries nacionais. E os canais a cabo brasileiros, tem vindo a perder receitas, enquanto o Netflix tem vindo a aumentar. 

A própria Globo tem vindo a apostar mais em séries. Em Portugal, não sei como vai ser. 

Link to comment
Share on other sites

há 2 minutos, João F. disse:

O Brasil vai ser outro caso sério, no futuro; nas redes sociais só vês pessoas a falar no netflix, os jovens de lá, passam a vida a ver séries em modo binge watch. Tanto é assim, que a própria Netflix Brasil, tem vindo a apostar séries nacionais. E os canais a cabo brasileiros, tem vindo a perder receitas, enquanto o Netflix tem vindo a aumentar. 

A própria Globo tem vindo a apostar mais em séries. Em Portugal, não sei como vai ser. 

Eu acho que sobrevalorizas demasiado a Netflix... esta não vai eliminar as novelas ou os canais de televisão, assim como os ebooks não acabaram com os livros fisicos, existe espaço pra tudo.

Link to comment
Share on other sites

há 3 minutos, João F. disse:

O Brasil vai ser outro caso sério, no futuro; nas redes sociais só vês pessoas a falar no netflix, os jovens de lá, passam a vida a ver séries em modo binge watch. Tanto é assim, que a própria Netflix Brasil, tem vindo a apostar séries nacionais. E os canais a cabo brasileiros, tem vindo a perder receitas, enquanto o Netflix tem vindo a aumentar. 

A própria Globo tem vindo a apostar mais em séries. Em Portugal, não sei como vai ser. 

A própria Globo tem vindo a apostar mais em séries e tem as novelas a bater recordes de audiência. Aliás, os índices das novelas brasileiras estão a subir para valor dignos de 2010/2011/2012 só para teres noção. Se dissesses a alguém há dois anos atrás que terias uma novelas das seis a fazer quase 40 pontos (mais do dobro da média de Boogie Oogie) eras internado num hospício. É isso que tens que perceber. Deve-se apostar cada vez mais em séries? Totalmente! Deve-se deixar de apostar em novelas? Seria uma loucura.

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

Agora mesmo, Mundo disse:

A própria Globo tem vindo a apostar mais em séries e tem as novelas a bater recordes de audiência. Aliás, os índices das novelas brasileiras estão a subir para valor dignos de 2010/2011/2012 só para teres noção. Se dissesses a alguém há dois anos atrás que terias uma novelas das seis a fazer quase 40 pontos (mais do dobro da média de Boogie Oogie) eras internado num hospício. É isso que tens que perceber. Deve-se apostar cada vez mais em séries? Totalmente! Deve-se deixar de apostar em novelas? Seria uma loucura.

Nunca falei em acabar com as novelas, apenas fazer uma leitura de mercado e ver que as tendências estão a mudar. A Globo parece que percebeu isso. Aqui em Portugal, isso não se verifica. 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

há 1 minuto, João F. disse:

Nunca falei em acabar com as novelas, apenas fazer uma leitura de mercado e ver que as tendências estão a mudar. A Globo parece que percebeu isso. Aqui em Portugal, isso não se verifica. 

A Globo tem um orçamento muito maior que a TVI ou a SIC, portanto pode fazer o que bem entender. As séries em Portugal dificilmente darão lucro.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Agora mesmo, João F. disse:

Nunca falei em acabar com as novelas, apenas fazer uma leitura de mercado e ver que as tendências estão a mudar. A Globo parece que percebeu isso. Aqui em Portugal, isso não se verifica. 

Concordo absolutamente contigo. Mas Portugal não se pode comparar ao mercado brasileiro. Não temos o dinheiro que eles têm nem de longe nem de perto.:P 

Temos que ir com calma. A televisão vai-se transformando e isso já não vem de hoje. A televisão atual não é igual à de 20 anos atrás nem será à televisão daqui a 20 anos.

Acabei de perceber que isto vai ser considerado Off-Topic. Moderação, não apaguem a conversa porque acho que é bastante interessante. Poderiam mudá-la para as Conversas sobre TV.

Link to comment
Share on other sites

há 1 minuto, Mundo disse:

Concordo absolutamente contigo. Mas Portugal não se pode comparar ao mercado brasileiro. Não temos o dinheiro que eles têm nem de longe nem de perto.:P 

Temos que ir com calma. A televisão vai-se transformando e isso já não vem de hoje. A televisão atual não é igual à de 20 anos atrás nem será à televisão daqui a 20 anos.

Acabei de perceber que isto vai ser considerado Off-Topic. Moderação, não apaguem a conversa porque acho que é bastante interessante. Poderiam mudá-la para as Conversas sobre TV.

Ia dizer  para mudarem para o futuro da TV: 

 

Edited by Faded
Link to comment
Share on other sites

há 22 horas, Mundo disse:

A sério que ainda estamos a discutir isso em pleno 2016?

É óbvio que novelas são um produto muito mais "televisão" e que fazem parte da cultura latina. Certamente que se fosse substituídas por séries semanais a audiência ia ao charco. Não é por acaso que as séries nos States estão nas ruas da amargura e cada vez fazem menos audiência. Inclusive vão ter que começar a migrar para o Netflix e outras plataformas do género (salvo raras exceções, como os procedurals). É um formato que não incentiva a fidelização nem a visualização rotineira e que, por isso, não se traduz em grandes audiências. É totalmente natural que se aposte nelas num mercado pequeno como o português.

@SIM @Gonçalo Damas

Errado.

Nos states as audiências estão a cair porque já não existe razões para estar a ver televisão em direto. Não sei se sabes, mas já dá para ver televisão em praticamente tudo o que é eletronico. E claro, também dá para gravar e ver por streaming.

Não tem nada a ver com fidelização.

há 19 horas, Forbidden disse:

Portugal tem a tradição de novelas, os EUA tem a tradição de séries, são culturas totalmente diferentes. No nosso pais as novelas sempre tiveram mais sucesso, por várias razões. São formatos diferentes, mas o bom das novelas é que apos 1 ano já sabes o final da história e das personagens, e numa série as vezes andas 7 anos ou mais pra saber o raio do final (e chega a uma altura em que eu já nem quero saber porque já me passou o interesse, falo por mim pelo menos).

As novelas tem 300 episódios anuais enquanto que as séries tem 22. É incomparável.

É impossível atingir um nível de qualidade que muitas séries americanas atingem porque 80% (muitas vezes mais) de um episódio de uma novela é completamente lixo que não vale para nada.

Edited by Gonçalo Damas
Link to comment
Share on other sites

há 2 horas, Gonçalo Damas disse:

Errado.

Nos states as audiências estão a cair porque já não existe razões para estar a ver televisão em direto. Não sei se sabes, mas já dá para ver televisão em praticamente tudo o que é eletronico. E claro, também dá para gravar e ver por streaming.

Não tem nada a ver com fidelização.

 

Estamos a falar de televisão tradicional. A televisão tradicional é aquela que é assistida em direto e que é diretamente rentável para as estações de televisão, devido à publicidade. É daí que digo que as séries são produtos mais facilmente consumidos pela internet do que pela televisão.  Ao não serem atrativas para a televisão tradicional, levam á sua morte, facto que já está a acontecer nos Estados Unidos da América. Noutros países, que continuam a apostar na televisão tradiconal (através de novelas) não é isso que se verifica.

Quanto à qualidade das novelas, está em plena ascensão, tal como se passa com as séries. Já deu para perceber que és daquelas pessoas que fala sem sequer ter pesquisado, assistido a um episódio com olhos de ver, enfim... Com isto não estou a dizer que se tem que gostar de novelas lol. Conheço montes de gente que não gostam de novelas, que não gostam de séries, que não gostam de cinema. Aliás (e isto considero muito mais chocante) conheço centenas de pessoas que não gostam de ler!:S

Por exemplo:

[media*]

Pura poesia visual, super bem produzida, diálogos marcantes, interpretações fora de série! E é só um dos muitos exemplos de excelentes novelas.

Com isto, volto a frisar. O nosso gosto é uma coisa, o gosto da maioria é algo totalmente diferente. I mean, eu adoro os livros do José Rodrigues dos Santos e adorava que fossem de leitura obrigatória na escola. Daí à realidade vai uma certa distância.

 

 

Edited by Mundo
  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

há 57 minutos, Mundo disse:

Estamos a falar de televisão tradicional. A televisão tradicional é aquela que é assistida em direto e que é diretamente rentável para as estações de televisão, devido à publicidade. É daí que digo que as séries são produtos mais facilmente consumidos pela internet do que pela televisão.  Ao não serem atrativas para a televisão tradicional, levam á sua morte, facto que já está a acontecer nos Estados Unidos da América. Noutros países, que continuam a apostar na televisão tradiconal (através de novelas) não é isso que se verifica.

Quanto à qualidade das novelas, está em plena ascensão, tal como se passa com as séries. Já deu para perceber que és daquelas pessoas que fala sem sequer ter pesquisado, assistido a um episódio com olhos de ver, enfim... Com isto não estou a dizer que se tem que gostar de novelas lol. Conheço montes de gente que não gostam de novelas, que não gostam de séries, que não gostam de cinema. Aliás (e isto considero muito mais chocante) conheço centenas de pessoas que não gostam de ler!:S

 

 

 

A Netflix é muito mais rentável, que muitos dos canais de TV atualmente, e não segue o modelo tradicional, as plataformas de streaming dos canais americanos têm pub embutida, e trazem rendimento para os mesmos, daí haver séries a serem renovadas nessa base e não apenas na das audiências.

E quando a Google lançar o serviço de streaming de TV, ainda vai ser mais rentável ter séries nessa plataforma.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...