Jump to content

Televisão [Tópico Geral]


_zapping_

Recommended Posts

  • 5 months later...
  • Replies 2.6k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Maciel

Como o ano está a acabar acho que podiamos fazer um balanço deste ano em que tanto mudou na TV portuguesa.  Vou lançar algumas categorias: PROGRAMAS (inclui novelas, talks, ...) - O sucesso do ano - O flop do ano - A surpresa do ano (algum programa que nem davamos muito mas surpreendeu) - A desilusão do ano (não sendo mau/flop, esperava-se mais) - O injustiçado do ano (programa bom que foi um nao teve os resultados pretendidos) - Já deu o que tinha a dar (

miguelalex23

PROGRAMAS  - O sucesso do ano: Casados à Primeira Vista Também podia ser a surpresa do ano, mas quis fazer referência a outro programa nessa categoria. Mesmo não sendo o programa de entretenimento mais visto, acho que é o programa do ano, tal como Pesadelo na Cozinha foi em 2017.  - O flop do ano: Alma e Coração É um "prémio" que podia ser partilhado com Valor da Vida. Sim, eu sei que VdV é líder de audiências e que AeC até nem tem estado muito longe, mas para mim o flop do ano é a

afonsogageiro

Como alguns sabem, chamo-me Afonso Gageiro, e possuo uma grande coleção de material gravado da TV. Algum já circula pela internet, mas a vasta maioria não (e o que circula é maioritariamente devido a trocas feitas com outros). For the record, nunca enviei nada para o LUSITANIATV (vi alguém a mencionar isso algures no fórum). Antes de mais, queria só clarificar uma coisa: eu nunca fui um dos privilegiados que possuía um gravador nos anos 70/80, até porque não era nascido na altura (bem longe

  • 3 weeks later...

Nunca percebi como é que a televisão portuguesa está cheia de pimbalhada. Todo o santo dia a incutirem-nos com telenovelas portuguesas com tramas mais para o pimba (ver Amor Amor) ou os intermináveis programas de domingo à tarde - haverá algum outro país cujas programas são idênticos aos nossos, com seis horas de duração e spam constante de ofertas de carros?

Eu ainda sou do tempo em que os fins-se-semana à tarde eram sinónimos de filmes, séries e desporto, hoje nem uma nem a outra. Direi que as nossas generalistas já nem generalistas são, parecem canais da classe Z, como disse uma vez na tua história de subestação (TV Guia de Outubro de 1993).

  • Like 3
Link to comment
Share on other sites

18 hours ago, Magazine said:

PROBLEMÁTICA

Há pouco tempo tivemos aquela notícia acerca de restringir o 760 e fiquei aqui a pensar numa coisa.
O 760/761 não pode ser considerado como se de uma aposta (no seu termo técnico) se tratasse? :huh: Afinal, a pessoa gasta dinheiro e não há UMA ÚNICA GARANTIA de que ganha alguma coisa em troca :diving: Ou seja, os canais estariam indiretamente a funcionar como casas de apostas/jogo, certo? :read: Isso é compatível com as várias restrições e regulações que a UE tem contra o "gambling" de forma a proteger os consumidores?? :ohmy: Seria o 760/761 ilegal??? Sei que existe esta regulação para jogos online, mas será que existe uma grande lacuna que não protege a televisão? Gente? Isto é gravíssimo

Nenhuma regra da Anacom para "limitar 10 chamadas por dia" previne que os menores de idade sejam expostos a este tipo de negócio

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

Deveria um 760 para "escolher o vencedor" (diria que existe pela Europa toda) ser tratado de forma diferente de um 760 para "habilitar-se a ganhar um prémio"? Este último tipo existe sequer nos outros países da europa? É que se calhar somos o único canal que ainda faz estas coisas :rofl: (isto excluindo programas de call-tv obviamente)

O que acham de obrigar os canais a classificar os seus programas com faixa etária +18 para poderem incluir 760/761? :read: :angel:

A ITV tem em alguns dos seus programas de entretenimento o mesmo género de passatempos. A forma de participar é através de um linha de telefone de valor acrescentado, sms, online e por carta.

https://www.itv.com/win/

  • Shock 1
Link to comment
Share on other sites

On 21/02/2021 at 19:46, D91 disse:

@Magazine eu acho que pelo menos na Europa (já nem arrisco dizer no mundo) as televisões portuguesas são as únicas que tem este tipo de concursos em vários programas, fora dos call-tv. É um caso de estudo.

Não são. Já vi em França. Por norma, não insistem é tanto a falar do passatempo. Fazem uma breve referência ao número de SMS e é só.

Mesmo em Espanha acho que também há.

  • Like 1
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

Ao contrário daquilo que foi inicialmente estudado, será na antiga posição, sendo que o canal de dia emitirá a CBBC.

O plano no ano passado era o de, a longo prazo, mudar o formato da BBC Four e passar alguns dos programas para a BBC Two, sendo que a BBC Four iria para a frequência que emite a CBBC (a partir das 21) e a BBC Three para a da CBeebies (a partir das 19). Parece que vão retomar a configuração antiga.

Link to comment
Share on other sites

On 21/02/2021 at 20:34, ATVTQsV disse:

Nunca percebi como é que a televisão portuguesa está cheia de pimbalhada. Todo o santo dia a incutirem-nos com telenovelas portuguesas com tramas mais para o pimba (ver Amor Amor) ou os intermináveis programas de domingo à tarde - haverá algum outro país cujas programas são idênticos aos nossos, com seis horas de duração e spam constante de ofertas de carros?

Eu ainda sou do tempo em que os fins-se-semana à tarde eram sinónimos de filmes, séries e desporto, hoje nem uma nem a outra. Direi que as nossas generalistas já nem generalistas são, parecem canais da classe Z, como disse uma vez na tua história de subestação (TV Guia de Outubro de 1993).

A tv portuguesa é um nojo, só passam estes 3 tipos de conteúdos:

-Talk shows/programas de variedades

-Reallity shows

-Novelas

A menção honrosa vai para a RTP, que já não tem novelas em horário nobre, e também não tem reallity shows. A segunda menção honrosa vai para a SIC, que actualmente, ainda, passa cinema aos sábados à tarde. Mesmo assim a SIC passou de 4 filmes aos sábados e domingos para apenas 1.

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

As chamadas de valor acrescentado continuam a ser uma grande fonte de receitas das televisões.

Felizmente o anterior provedor do telespetador da RTP consegui  mesmo no fim do seu mandato, que a RTP terminasse com os passatempos , apelando ao público para ligarem o 761.

Infelizmente em programas que o publico possa votar ou para se inscrever nos concursos Joker e o Preço Certo continuam a utilizar o 760.

As televisões privadas e as operadoras de telecomunicações  tudo farão para impedir o fim das linhas de valor acrescentado pois elas ganham muitos milhões a custa desta "brincadeira".

Mas a lei deverá mesmo avançar acabando primeiro com as linhas 707 -708  -808 e depois com as linhas 760 -761- 762 e os números nomadas 3(Voip) pois o PAN também quer o seu fim por causa de não estarem incluídos  nalguns tarifários de algumas operadores de telecomunicações.

 

Edited by emanuel92
Link to comment
Share on other sites

há 6 horas, emanuel92 disse:

As chamadas de valor acrescentado continuam a ser uma grande fonte de receitas das televisões.

Felizmente o anterior provedor do telespetador da RTP consegui  mesmo no fim do seu mandato, que a RTP terminasse com os passatempos , apelando ao público para ligarem o 761.

Infelizmente em programas que o publico possa votar ou para se inscrever nos concursos Joker e o Preço Certo continuam a utilizar o 760.

As televisões privadas e as operadoras de telecomunicações  tudo farão para impedir o fim das linhas de valor acrescentado pois elas ganham muitos milhões a custa desta "brincadeira".

Mas a lei deverá mesmo avançar acabando primeiro com as linhas 707 -708  -808 e depois com as linhas 760 -761- 762 e os números nomadas 3(Voip) pois o PAN também quer o seu fim por causa de não estarem incluídos  nalguns tarifários de algumas operadores de telecomunicações.

 

Eu acredito que as linhas de valor acrescentado vão acabar mais ano menos ano. E as televisões vão ter que saber ultrapassar isso e arranjar outras fontes de receita. 

Ainda não há muitos anos a SIC e a TVI usavam e abusavam dessas linhas, era constantemente, todos os dias, foi um exagero, ali entre 2010 e 2018. Agora estão mais calmas.

Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...
On 3/3/2021 at 5:43 PM, emanuel92 said:

As chamadas de valor acrescentado continuam a ser uma grande fonte de receitas das televisões.

Felizmente o anterior provedor do telespetador da RTP consegui  mesmo no fim do seu mandato, que a RTP terminasse com os passatempos , apelando ao público para ligarem o 761.

Infelizmente em programas que o publico possa votar ou para se inscrever nos concursos Joker e o Preço Certo continuam a utilizar o 760.

As televisões privadas e as operadoras de telecomunicações  tudo farão para impedir o fim das linhas de valor acrescentado pois elas ganham muitos milhões a custa desta "brincadeira".

Mas a lei deverá mesmo avançar acabando primeiro com as linhas 707 -708  -808 e depois com as linhas 760 -761- 762 e os números nomadas 3(Voip) pois o PAN também quer o seu fim por causa de não estarem incluídos  nalguns tarifários de algumas operadores de telecomunicações.

 

É preciso também ter cuidado com os exageros... Há uma diferença entre a função de determinados números e a sua utilização e não é simplesmente porque são mal usados por alguns que se deve proibir ou acabar com as coisas.

Em primeiro lugar os números nómadas (3xx) foram criados com o intuito de serem usados por alguém durante um longo período tempo, sobretudo por permitirem a portabilidade independemente da zona do país em que se esteja. É uma funcionalidade importante mas que acabou por não ter grande adesão ao coincidir com o declínio do telefone fixo.

Os 70x/80x, têm todos a função de ter um custo definido independentemente da localização da pessoa. Isto era sobretudo importante quando havia diferentes preços para chamadas locais e nacionais, algo que hoje em dia tem pouca utilidade e justifica essencialmente uma revisão do conceito e não simplesmente a sua proibição.

Já os números 76x, a sua função é exatamente a de ter um custo mais elevado em troca de um qualquer serviço/bem, e isso também tem a sua utilidade. Por exemplo tem utilidade para doações ou para a compra de bens digitais de baixo valor.

Uma coisa diferente é como cada classe de números é usada, e aí as regras devem ser claras e combater determinados abusos/usos indevidos e não simplesmente proibir.

Edited by zent
  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

há 4 horas, zent disse:

É preciso também ter cuidado com os exageros... Há uma diferença entre a função de determinados números e a sua utilização e não é simplesmente porque são mal usados por alguns que se deve proibir ou acabar com as coisas.

Em primeiro lugar os números nómadas (3xx) foram criados com o intuito de serem usados por alguém durante um longo período tempo, sobretudo por permitirem a portabilidade independemente da zona do país em que se esteja. É uma funcionalidade importante mas que acabou por não ter grande adesão ao coincidir com o declínio do telefone fixo.

Os 70x/80x, têm todos a função de ter um custo definido independentemente da localização da pessoa. Isto era sobretudo importante quando havia diferentes preços para chamadas locais e nacionais, algo que hoje em dia tem pouca utilidade e justifica essencialmente uma revisão do conceito e não simplesmente a sua proibição.

Já os números 76x, a sua função é exatamente a de ter um custo mais elevado em troca de um qualquer serviço/bem, e isso também tem a sua utilidade. Por exemplo tem utilidade para doações ou para a compra de bens digitais de baixo valor.

Uma coisa diferente é como cada classe de números é usada, e aí as regras devem ser claras e combater determinados abusos/usos indevidos e não simplesmente proibir.

Há números que hoje em dia ja não fazem sentido existirem pois as comunicações passaram a ser cobradas  forma nacional / internacional e não local.

As gamas 707 e 708 principalmente estas mas também 808 ( que tem custos partilhados) não fazem sentido existirem pois não trazem na atualidade benefício ao consumidor comum só as operadoras de telecomunicações  e às empresas que mantém essas gamas de números e lucram bem com isso.

O telefone fixo pode estar ultrapassado mas  penso que é uma forma de comunicação que deve continuar a existir na sociedade entre empresas ou entre pessoas ja que o seu custo é reduzido/ gratuito para a grande maioria da população.

As gamas 760,761 e 762 são um perigo para os mais vulneráveis, principalmente os idosos que ligam muitas das vezes para esses números, bem sei que estão limitados a 10 chamadas por número e dia mas é um abuso que deveria ser mais controlado ou mesmo extinto ( excepto para as campanhas e  as ações de solidariedade que podem ser usados).

Quanto aos números nomadas (3)  há  operadoras que os consideraram rede fixa e outras não os consideram nos seus tarifários e posso dar exemplos disso:

Na MEO os tarifário pós pagos de telemóvel incluem chamadas para a  gama 3 mas se for na rede fixa a gama 3 ja não é considerado rede fixa, isto é discriminação e tem de ser travado.

Se for na NOS por exemplo os tarifários moveis pós pagos  não tem a gama  3 incluído nas chamadas mas na rede fixa está incluído.

A Vodafone é a única e bem que incluí a  gama   3 nas comunicações sejam elas por telefone ou telemóvel nos seus tarifários pós pagos.

O governo e mas principalmente a Anacom tem de pôr travão nisso , não faz sentido um cliente numa determinada operadora puder fazer chamadas para a  gama 3 ( considerada nomada mas equivalente à rede fixa)  e noutra operadora com o mesmo tipo de tarifário não  puder fazer o mesmo tipo de chamada se não lhe é cobrado o valor.

Edited by emanuel92
Link to comment
Share on other sites

56 minutes ago, emanuel92 said:

Há números que hoje em dia ja não fazem sentido existirem pois as comunicações passaram a ser cobradas  forma nacional / internacional e não local.

As gamas 707 e 708 principalmente estas mas também 808 ( que tem custos partilhados) não fazem sentido existirem pois não trazem na atualidade benefício ao consumidor comum só as operadoras de telecomunicações  e às empresas que mantém essas gamas de números e lucram bem com isso.

O telefone fixo pode estar ultrapassado mas  penso que é uma forma de comunicação que deve continuar a existir para  com empresas ou pessoas ja que o seu custo é reduzido/ gratuito para a grande maioria da população.

As gamas 760,761 e 762 são um perigo para os mais vulneráveis, principalmente os idosos que ligam muitas das vezes para esses números, bem sei que estão limitados a 10 chamadas por número e dia mas é um abuso que deveria ser mais controlado ou mesmo extinto ( excepto para as campanhas e  as ações de solidariedade que podem ser usados).

A questão em relação ao 70x/80x, como disse faz sentido que seja revista porque parte da razão para a sua existência perdeu-se.

Contudo, não é verdade que não tenham utilidade para o consumidor, pelo menos para alguns. Os clientes que não tenham tarifários ou planos de chamadas que incluam minutos para números fixos e/ou móveis ou que esgotem os mesmos, sobretudo tarifários pré-pagos móveis, muitas vezes pagam mais para ligar para um número 21/96 do que um 707.

Por exemplo:

  • (707 a substituir um 21) O Vodafone Easy 91 tem um custo 0,27€/min para números não Vodafone, enquanto o 707 tem um custo máximo de 0,1599€/min.
  • (707 a substituir um 96) O tarifário Vodafone Voz Fixa tem um custo de 0,36€/ min para números móveis não Vodafone, enquanto o 707 tem um custo máximo de 0,1107€/min.

Quanto ao 76x, eu percebo a situação e concordo que é preciso proteger os cidadãos mais vulneráveis, sejam os mais idosos sejam pessoas com adição ao jogo, mas isso não significa acabar com os serviços. A aplicar-se essa lógica grande parte das coisas seriam extintas seja porque podem ser um perigo para alguém ou porque alguém faz uso abusivo das mesmas. Por exemplo, todos os jogos de furtuna e azar(euromilhões, raspadinhas, casinos, etc.) deveriam ser banidos.

Edited by zent
Link to comment
Share on other sites

Mas isso é fácil de resolver basta que as comunicações não incluídas nos planos de minutos nos pós pagos  e  nos pré pagos desçam os valores cobrados.

Por exemplo dentro  e fora das redes moveis e fixas  cada chamada tenha um custo máximo por exemplo de 0,10 cêntimos , o que obrigaria os operadores a cobrar apenas esse valor por minuto e isso não seria necessário uma gama que para a maioria da população não serve e é cara.

A própria MEO acabou com os tarifários Flex ( que eram iguais aos Easy Vodafone ) para criar um MEO Livre com o mesmo preço para todas as redes mas (com uma taxa por dia de uso mais a linda taxa de 1€ para manterem a validade dos cartões ) e tem ainda a UZO igual ao Vodafone Direto.

Os tarifários é que tem de ser ajustados  nos pré pagos e nos pós pagos ( fora os plafons)  os preços  por minuto para todas as redes a um preço máximo que a Anacom tem de mexer nessas tabelas mais o Governo.

Os operadores vão protestar ja sei ,mas e forma de acabarem com linhas desnecessárias na atualidade. 

Edited by emanuel92
Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...
  • 10 months later...

UE decidiu banir canais russos, mas RT continua a ser transmitido em Portugal. E programação é descrita como "abrangente e educativa"

Vodafone confirma emissão de canal RT, adiantando ao Observador que "agirá de acordo com as autoridades competentes”. NOS descreve no seu site a cobertura do canal russo como "abrangente e educativa".

https://observador.pt/2022/02/28/ue-decidiu-banir-canais-russos-mas-rt-continua-a-ser-transmitido-em-portugal-e-programacao-e-descrita-como-abrangente-e-educativa/?utm_medium=Social&utm_source=Facebook&fbclid=IwAR1YrDrdfFeG3qjpk6y3EOhATt1-WVBNrZNZO7Nkn-YF7lht9GZgVlIK--A#Echobox=1646064216

  • Like 1
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

Entretanto do pouco que vi do canal ontem e hoje, a imagem do canal anda com problemas (pára-arranca, chegou até a estar um segundo com ecrã preto) mas o som continua a funcionar perfeitamente.

Algo falha na Matrix (?)

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

On 28/02/2022 at 21:09, Televisão 10 disse:

UE decidiu banir canais russos, mas RT continua a ser transmitido em Portugal. E programação é descrita como "abrangente e educativa"

Vodafone confirma emissão de canal RT, adiantando ao Observador que "agirá de acordo com as autoridades competentes”. NOS descreve no seu site a cobertura do canal russo como "abrangente e educativa".

https://observador.pt/2022/02/28/ue-decidiu-banir-canais-russos-mas-rt-continua-a-ser-transmitido-em-portugal-e-programacao-e-descrita-como-abrangente-e-educativa/?utm_medium=Social&utm_source=Facebook&fbclid=IwAR1YrDrdfFeG3qjpk6y3EOhATt1-WVBNrZNZO7Nkn-YF7lht9GZgVlIK--A#Echobox=1646064216

Na Meo o RT desapareceu algures durante o dia de hoje.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...

Já vinha falando nisto há uns tempos. Bem sei que a compra da Media Capital pela Altice foi barrada há uns anos. Mas as coisas estão a mudar. Com a televisão tradicional a perder cada vez mais conteúdo/canais/audiência e a transição para serviços de subscrição, o que acham que vai acontecer com as operadoras? Terão de começar a adquirir elas próprias o conteúdo, não? Senão ficam sem esse negócio.

Internet e telefone vai continuar, mas o serviço de televisão terá de ser substituído por outro ou perdem o fio à meada. Podem fazer como a Vodafone que se enche de contratos para Amazon e HBOs da vida ao mesmo tempo que ainda mantém um cheque pesado para televisão tradicional, mas sabemos que a última coisa que as operadoras querem é ficar dependentes de serviços externos (vice versa, pois a Amazon e HBO também não querem ser intermediários para sempre, algum dia irá acabar). Portanto, a minha previsão é que a lei vai começar a aliviar-se e as 3 grandes operadoras portuguesas começam a adquirir os grandes grupos de entretenimento portugueses :ph34r: Os seus conteúdos começam a fazer parte exclusiva das suas ofertas, ajudando um bocado a fuga de conteúdos.
Mas a Vodafone, fazendo parte de uma marca internacional, não sei com que facilidade poderia fazer isso. Não sei se isso acontece lá fora.

Ou acham que as operadoras vão simplesmente preferir manter-se como operadoras de internet/telefone, uma vez que esse mercado também cresce e não há necessidade de garantir conteúdo de entretenimento? Acho que a NOS é a única que tem forte presença no entretenimento há já muitos anos, com a Lusomundo e uma carrada de canais cabo.

Edited by Magazine
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...