Jump to content
Luiz Felipe

Memórias da Televisão Brasileira

Recommended Posts

há 10 minutos, Forbidden disse:

@DanielNunes A série "Ilha de Ferro" não tem data pra estrear? Há tempo tempo que se fala na série e nada...

Ainda vai demorar. Querem estreá-la primeiro em streaming. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 minuto, Pedro M. disse:

Ainda vai demorar. Querem estreá-la primeiro em streaming. 

Estou a ver que a Globo também gosta de engavetar séries como a TVI :mosking:

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 13 minutos, Forbidden disse:

@DanielNunes A série "Ilha de Ferro" não tem data pra estrear? Há tempo tempo que se fala na série e nada...

Essa ficará para o Globoplay ou Globoflix (plataforma semelhante ao Netflix). Só depois de exibida nestas plataformas de streamng é que será exibida no canal aberto.

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 minuto, DanielNunes disse:

Essa ficará para o Globoplay ou Globoflix (plataforma semelhante ao Netflix). Só depois de exibida nestas plataformas de streamng é que será exibida no canal aberto.

Quando estrearem a série já nem vou lembrar que existe, enfim :rolleyes:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agora mesmo, Forbidden disse:

Quando estrearem a série já nem vou lembrar que existe, enfim :rolleyes:

O pior é que já estão a gravar a segunda temporada da série. O Plano de sair a Globoflix é para o ano que vem ou mais tardar começo de 2020. Além desta série está ''Assédio'' protagonizado por Antonio Caloni, para entar no catálogo ou da Globopaly ou Globoflix.

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 2 minutos, Forbidden disse:

Quando estrearem a série já nem vou lembrar que existe, enfim :rolleyes:

Falando nisso, o Eriberto Leão vai estar (em princípio) na segunda temporada. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 7 minutos, DanielNunes disse:

O pior é que já estão a gravar a segunda temporada da série. O Plano de sair a Globoflix é para o ano que vem ou mais tardar começo de 2020. Além desta série está ''Assédio'' protagonizado por Antonio Caloni, para entar no catálogo ou da Globopaly ou Globoflix.

Pois, a Globo deve querer gravar já tudo porque depois com o Cauã a gravar a novela das 9 não vão poder gravar mais nada.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

TV JB, um canal esquecido pelos brasileiros e com justa razão (breve infografia):

2006: Surgem rumores de que a CBM (Companhia Brasileira de Multimídia) iria comprar a CNT. Foi depois revelada em nota de imprensa que era um aluguer de horários.

Agosto de 2006: A CNT aluga a programação à CBM num contrato de R$3.000.000, renovável por cinco anos.

Setembro de 2006: A CBM assume a programação e a gestão comercial da CNT.

Outubro de 2006: Os novos gestores arrendam as propriedades da produtora Casablanca (agora arrendadas pela Record) e contrara Bóris Casoy (para fazer um noticiário) e Clodovil Hernandes.

10 a 17 de Dezembro de 2006: Primeiras emissões "experimentais" da TV JB, sob a marca CNT/JB, para emitir o Mundial de Clubes.

Janeiro de 2007: Os gestores desistem o arrendamento da Casablanca e arrendam as propriedades da Gugu Produções.

17 de Abril de 2007: Começam as emissões da TV JB, que emitia das 18 à meia-noite (o resto da emissão diária era vendida). O canal tinha como slogan "A novidade está no ar" e a sua filosofia, de acordo com o Jornal do Brasil (de onde veio o nome): "fugir da audiência fácil e da programação de baixo nível - tão em voga nos canais abertos". A ambição era a de ser a terceira maior das redes - atrás da Globo e da Record - com uma previsão de 66 afiliadas.

No mesmo dia estreou a série luso-brasileira O Segredo, que na TV JB era Coração Navegador. O tema de abertura foi trocado por uma música sertaneja e as falas dos actores portugueses eram dobrados para brasileiro.

25 de Maio de 2007: Uma equipa da TV JB no Rio foi assaltada no Complexo do Alemão.

Junho de 2007: O IBOPE confirma um mínimo de 0,1 para a TV JB. 

10 de Junho de 2007: Coração Navegador, ao fim de emitir quinze episódios completos, começa a repetir, mas os capítulos inéditos deixaram de dar sem dar aviso. A previsão da TV JB era de mudar a estrutura dos 28 episódios que teve em Portugal para 60. Mais logo, as repetições saíram da grelha.

Julho de 2007: Clodovil é demitido depois de desavenças com a produção do seu programa, Por Excelência.

27 de Julho de 2007: É inaugurado um novo emissor no Rio de Janeiro.

Agosto de 2007: A grelha muda constantemente por causa da crise.

3 de Setembro de 2007: A TV JB contrata Sérgio Mallandro para um programa de domingo à tarde. Tal não chegou a estrear.

6 de Setembro de 2007: A Justiça de São Paulo corta o sinal da TV JB na CNT. Como consequência, a CNT passou produções próprias dos anos 90.

10 de Setembro de 2007: A TV JB resume as suas emissões mas desta vez na Rede Brasil.

17 de Setembro de 2007: A TV JB termina as suas emissões por completo. A qualidade técnica da CNT não atendia aos clientes comerciais e à audiência do canal. 200 funcionários foram demitidos.

28 de Dezembro de 2007: O jornal O Globo chamou à TV JB como "o mico do ano" ("mico" é um sinónimo de "erro" no Brasil):

"Foi, provavelmente, a emissora brasileira com vida mais curta. Começou suas transmissões no dia 17 de abril, pela CNT, e terminou no dia 17 de setembro, pela Rede Brasil. A TVJB, na sua curtíssima existência, desmentiu a máxima de que tudo que é bom dura pouco. Primou por uma grade confusa — as mudanças eram constantes — e por som e imagem inferiores às suas concorrentes. A programação ia de 18h à meia-noite e entre as atrações estavam a fraca novela “Coração navegador”, o “Telejornal Brasil”, de Boris Casoy, o show de variedades “Ney e Nani”, com Ney Gonçalves Dias e Nani Venâncio, um talk show com Augusto Nunes e um programa do deputado, costureiro e apresentador Clodovil, entre outros. A TVJB passou para a Rede Brasil, em UHF, no dia 10 de setembro, sem que as razões do fim do acordo com a CNT, que reassumiu todos os horários do canal, fossem divulgadas. Uma semana depois, a TVJB saiu definitivamente do ar."

Excertos da série O Segredo, que na TV JB era Coração Navegador:

@DanielNunes, falei sobre este falhanço ao de leve no Cantinho do Off-Topic

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 12 minutos, ATVTQsV disse:

TV JB, um canal esquecido pelos brasileiros e com justa razão (breve infografia):

2006: Surgem rumores de que a CBM (Companhia Brasileira de Multimídia) iria comprar a CNT. Foi depois revelada em nota de imprensa que era um aluguer de horários.

Agosto de 2006: A CNT aluga a programação à CBM num contrato de R$3.000.000, renovável por cinco anos.

Setembro de 2006: A CBM assume a programação e a gestão comercial da CNT.

Outubro de 2006: Os novos gestores arrendam as propriedades da produtora Casablanca (agora arrendadas pela Record) e contrara Bóris Casoy (para fazer um noticiário) e Clodovil Hernandes.

10 a 17 de Dezembro de 2006: Primeiras emissões "experimentais" da TV JB, sob a marca CNT/JB, para emitir o Mundial de Clubes.

Janeiro de 2007: Os gestores desistem o arrendamento da Casablanca e arrendam as propriedades da Gugu Produções.

17 de Abril de 2007: Começam as emissões da TV JB, que emitia das 18 à meia-noite (o resto da emissão diária era vendida). O canal tinha como slogan "A novidade está no ar" e a sua filosofia, de acordo com o Jornal do Brasil (de onde veio o nome): "fugir da audiência fácil e da programação de baixo nível - tão em voga nos canais abertos". A ambição era a de ser a terceira maior das redes - atrás da Globo e da Record - com uma previsão de 66 afiliadas.

No mesmo dia estreou a série luso-brasileira O Segredo, que na TV JB era Coração Navegador. O tema de abertura foi trocado por uma música sertaneja e as falas dos actores portugueses eram dobrados para brasileiro.

25 de Maio de 2007: Uma equipa da TV JB no Rio foi assaltada no Complexo do Alemão.

Junho de 2007: O IBOPE confirma um mínimo de 0,1 para a TV JB. 

10 de Junho de 2007: Coração Navegador, ao fim de emitir quinze episódios completos, começa a repetir, mas os capítulos inéditos deixaram de dar sem dar aviso. A previsão da TV JB era de mudar a estrutura dos 28 episódios que teve em Portugal para 60. Mais logo, as repetições saíram da grelha.

Julho de 2007: Clodovil é demitido depois de desavenças com a produção do seu programa, Por Excelência.

27 de Julho de 2007: É inaugurado um novo emissor no Rio de Janeiro.

Agosto de 2007: A grelha muda constantemente por causa da crise.

3 de Setembro de 2007: A TV JB contrata Sérgio Mallandro para um programa de domingo à tarde. Tal não chegou a estrear.

6 de Setembro de 2007: A Justiça de São Paulo corta o sinal da TV JB na CNT. Como consequência, a CNT passou produções próprias dos anos 90.

10 de Setembro de 2007: A TV JB resume as suas emissões mas desta vez na Rede Brasil.

17 de Setembro de 2007: A TV JB termina as suas emissões por completo. A qualidade técnica da CNT não atendia aos clientes comerciais e à audiência do canal. 200 funcionários foram demitidos.

28 de Dezembro de 2007: O jornal O Globo chamou à TV JB como "o mico do ano" ("mico" é um sinónimo de "erro" no Brasil):

"Foi, provavelmente, a emissora brasileira com vida mais curta. Começou suas transmissões no dia 17 de abril, pela CNT, e terminou no dia 17 de setembro, pela Rede Brasil. A TVJB, na sua curtíssima existência, desmentiu a máxima de que tudo que é bom dura pouco. Primou por uma grade confusa — as mudanças eram constantes — e por som e imagem inferiores às suas concorrentes. A programação ia de 18h à meia-noite e entre as atrações estavam a fraca novela “Coração navegador”, o “Telejornal Brasil”, de Boris Casoy, o show de variedades “Ney e Nani”, com Ney Gonçalves Dias e Nani Venâncio, um talk show com Augusto Nunes e um programa do deputado, costureiro e apresentador Clodovil, entre outros. A TVJB passou para a Rede Brasil, em UHF, no dia 10 de setembro, sem que as razões do fim do acordo com a CNT, que reassumiu todos os horários do canal, fossem divulgadas. Uma semana depois, a TVJB saiu definitivamente do ar."

Excertos da série O Segredo, que na TV JB era Coração Navegador:

@DanielNunes, falei sobre este falhanço ao de leve no Cantinho do Off-Topic

Lembro de mencionar esta emissora lá no Cantinho do Off-Topic. Na autora eu nem lembrava desta emissora, já que neste ano já tinha cabo e esta emissora não foi encruzo aos demais canais abertos, nem mesmo a CNT que era aberta entrou no pacote. Vê-se que foi uma emissora amadora, com grandes pretensões, mas com uma má gestão e não cumprimento de tais contratos, no que ocasionou sua falência.  

Edited by DanielNunes

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais alguém daqui vê o Nogy (Canal 90)? Ele costuma fazer vídeos sobre o de cima, sobre alguns fiascos da televisão brasileira (o de cima é o quarto).

Este aqui mostra programas antigos que regressaram mas, quando regressaram, "faliram" (aqui quer dizer "foram um fiasco e acabaram ao fim de pouco tempo").

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hino de Natal da Record de há quase 25 anos. Segundo quem publicou isto, a Record tinha outra estética de programação e estava longe de imaginar que iria ser um clone da Globo.

De reparar a presença de programas da IURD, como O Despertar da Fé, Palavra de Vida (este aparece num vídeo do LUSITANIATV quando isto deu na SIC em 1995) e o 25ª Hora (muito antes da TVI adoptar um programa com este nome) que apesar de ser apresentado por bispos da IURD era um debate de temas da actualidade. Basicamente o mesmo que a Record fez aqui tantos anos mais tarde com o Debate Público.

Share this post


Link to post
Share on other sites

O 1º episódio da novela mais fracassada da televisão brasileira, que levou a TV Manchete à falência e consequente extinção. Adaptação do best-seller de Paulo Coelho, protagonizada por Carolina Kasting (a Camilla de "Valor da Vida", TVI) e que nem final chegou a ter: "Brida", a feiticeira que ruiu a Manchete:

https://www.youtube.com/watch?v=Hjr8rjkMv2Q&feature=youtu.be

Junto com este, o canal de youtube ainda postou até ao 4º episódio, autênticas raridades.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uma pérola inesperada: o canal Viva deixou acidentalmente o cartão de patrocínio da novela Baila Comigo que estava no ficheiro de 1981 (capítulo 132). Ficámos com um raro cartão de patrocínio em boa qualidade.

Citação

ai podiam fazer isso sempre! viagem no túnel do tempo completa!

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Promos avulsas da novela Pátria Minha e separador de aniversário da Globo de 1995.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Uns vídeos da TV Eldorado, antiga filial do SBT na cidade paraense de Marabá.

Foi fundado em 1977 como uma filial da extinta Rede de Emissoras Independentes liderada por Sílvio Santos e juntou-se ao SBT quando surgiu. Chegou a ser parte da Rede de Televisão Paraense liderada por filiais do interior do estado (interior no sentido brasileiro de "fora da capital"). Em 2015 foi vendido, o seu nome mudou para TV Kairós (nome bem católico) e opera como a Record News Marabá. O SBT mudou para um retransmissor da TV Cidade, uma filial do interior paraense.

Verão de 2010 (adoro):

Mundial de 2010 (que o SBT nem sequer deu):

Hino de apoio à criação do estado do Carajás, que foi a referendo em 2011 mas sem sucesso.

Visita de um Sílvio Santos falso, o Sílvio Tantos, à sede da TV Eldorado. O imitador é local, chama-se Cristiano Rabelo e foi há uns anos ao Programa Sílvio Santos. A imitação está tão boa que até parece o próprio Sílvio a falar!

Para terminar, facto inútil: o canal é mais velho do que a rádio mencionada nas promos de verão e de apoio ao Carajás, até 1986 Marabá não tinha rádios locais.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Na sexta passada foi o vigésimo aniversário do encerramento definitivo da Manchete, que traumatizou muitos telespectadores porque nunca viram nada parecido. No vídeo em cima temos basicamente a história do canal dividida por temas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 09/08/2016 at 16:27, FLP disse:

Eu vi. Foi emitida as 12 horas, na RTP em 1991. Era uma novela leve, na linha das exibidas no horário. Mais um Grande momento de Marília Pêra, com destaque tambem para Arlete Sales, que tinha um dos melhores personagens da novela - Kika Jordão - que era fã a rica e fina Lais Souto maia, de Susana Viera. Todas otimas, como sempre.

Foi emitida na Espanha em 1993. Era uma co-produção entre a TV Globo, a Telemontecarlo da Itália e a TVE da Espanha. Estava sendo exibida quando eu nasci (dezembro de 1990).

@ATVTQsV por falar na Rede Manchete, emissora de excelente qualidade técnica, temos no Youtube alguns trechos do show inaugural exibido em 5 de junho de 1983. Roupa Nova e Sérgio Mendes:
 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Excertos raríssimos da TV Acre (afiliada da Rede Globo integrada na Rede Amazônica) entre 1992 e 1994 nos vídeos em baixo:

Segundo o curriculum vitae do próprio, que aparece no fim do segundo vídeo, ele apresentou o Jornal do Acre em 1994, mas dá para ver um vídeo alusivo ao 18º aniversário da TV Acre (fundada em 1974, o que implica ser de 1992).

Com estes grafismos (e uma baita gambiarra no genérico do Jornal do Acre) isto nem parece brasileiro, parece vindo de outro país (e há quem diga que o Acre não existe, de tão desinteressante que é)

  • LOL 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 03/06/2019 at 15:15, ATVTQsV disse:

Excertos raríssimos da TV Acre (afiliada da Rede Globo integrada na Rede Amazônica) entre 1992 e 1994 nos vídeos em baixo:

Segundo o curriculum vitae do próprio, que aparece no fim do segundo vídeo, ele apresentou o Jornal do Acre em 1994, mas dá para ver um vídeo alusivo ao 18º aniversário da TV Acre (fundada em 1974, o que implica ser de 1992).

Com estes grafismos (e uma baita gambiarra no genérico do Jornal do Acre) isto nem parece brasileiro, parece vindo de outro país (e há quem diga que o Acre não existe, de tão desinteressante que é)

Se o áudio não estivesse em português, eu juraria que se tratava de alguma gravação feita no interior da Bolívia, Peru, Equador ou Bolívia...

O Acre tem essa fama de "não existir" pelo seu grande isolamento em relação ao restante do país e tua tardia integração (se tornou território brasileiro por volta de 1903). Porém, não é só isso! O estado sempre sofreu com uma grande diferença horária em relação ao Rio de Janeiro (2 horas), mas a programação da TV nunca foi adaptada à região pelas dificuldades técnicas e financeiras. Resultado: toda a programação era exibida duas horas mais cedo na região. E a diferença acentuava-se durante a vigência do Horário de Verão, que costuma a abranger apenas a região centro-sul do país. E os absurdos eram comuns nos anos 80 e 90: a programação começava de madrugada (entre 3:00 e 4:00) e terminava muito cedo (entre 21:30 e 23:30). Era possível assistir aos desenhos animados apenas no amanhecer (o Xou da Xuxa era exibido de 5:00 às 9:00 no começo de 1991) e os programas "impróprios" no começo da noite (davam o Cine Privé, sessão de filmes eróticos, às 19:30 no verão de 1996). 

De uma maneira geral, todas as emissoras regionais de TV do Brasil eram muito precárias nos anos 80 e 90. Fui testemunha de uma época em que erros técnicos grosseiros eram constantes. Não raro, eles cortavam a programação nacional para a inserção de programas foleiros de produção regional. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu gostava era de ver uma grelha de programação antiga de um jornal do Acre só porque sim.

Inicialmente era para dizer coisas tipo "encerramento da emissão da TV Acre", mas depois apercebi-me que, por ser propriedade da Rede Amazónica, a emissão saía com a oração do "obrigado Senhor" e o hino sem dar os programas de amanhã.

Ainda há dias descobri um encerramento bem raro da TV Leste (Governador Valadares/MG), quando ainda integrava a Globo, em 1995 (em 2008 mudou para a Record).

Festival de erros, Bom Dia Minas sem slide, a matriz da Globo nem sequer forneceu um slide para Malhação, para não falar no apito colocado precocemente, quase a tapar o locutor do canal.

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 14/06/2019 at 20:11, ATVTQsV disse:

Eu gostava era de ver uma grelha de programação antiga de um jornal do Acre só porque sim.

Inicialmente era para dizer coisas tipo "encerramento da emissão da TV Acre", mas depois apercebi-me que, por ser propriedade da Rede Amazónica, a emissão saía com a oração do "obrigado Senhor" e o hino sem dar os programas de amanhã.

Ainda há dias descobri um encerramento bem raro da TV Leste (Governador Valadares/MG), quando ainda integrava a Globo, em 1995 (em 2008 mudou para a Record).

Festival de erros, Bom Dia Minas sem slide, a matriz da Globo nem sequer forneceu um slide para Malhação, para não falar no apito colocado precocemente, quase a tapar o locutor do canal.

A TV Cabo Branco (João Pessoa/PB) sequer tinha os slides dos programas, apenas a locução dos programas:
 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nunca vou esquecer :wub:

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...