Jump to content

Recommended Posts

Mediapro Portugal investe dois milhões em novo canal

A Mediapro Portugal vai arrancar com mais um canal, desta feita dedicado à saúde e bem-estar. O investimento envolvido é de dois milhões de euros.

 
Mediapro Portugal investe dois milhões em novo canal

 

A Mediapro vai lançar o canal S+, dedicado à saúde e ao bem-estar. O canal vai arrancar na Nos no dia 30 de Abril e representa um investimento de dois milhões de euros, de acordo com um comunicado enviado para as redacções.

O novo canal "conta com uma equipa de 30 pessoas, entre pivots, produtores, repórteres, operadores de câmara, editores de imagem e áudio e responsáveis editoriais, entre outras funções", adianta a mesma fonte.

"O canal, que tem o objectivo de estar no top-5 dos canais por cabo até 2021, contará com 17 programas diferentes de produção própria por semana, entre diários e semanais", adianta o comunicado.

Fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/empresas/media/detalhe/mediapro-portugal-investe-dois-milhoes-em-novo-canal?ref=Empresas_outros
 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para que um canal como este esteja entre os cinco mais vistos, é preciso estar numa posição próxima das generalistas.

  • Like 4
  • Confused 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Espero que este canal dê relevância às boas práticas médicas e baseadas nas evidências (com resultados conhecidos), e não em terapias, cujos resultados não se conseguem comprovar. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 3 minutos, jgsantos disse:

Espero que este canal dê relevância às boas práticas médicas e baseadas nas evidências (com resultados conhecidos), e não em terapias, cujos resultados não se conseguem comprovar. 

Acho que o extinto Canal Saúde que existia entre 2000 e 2004 tinha esta função.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agora mesmo, TekClub disse:

Este canal já se encontra no RF da Nos:

7ca35adb-1527-45a4-9cb2-88d54e7ca3a8.jpg

A mesma imagem encontra-se no 129 da NOS. Ainda não sabemos os detalhes sobre os programas a serem emitidos.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

O canal arranca às 19. Alguém disposto a gravar o lançamento, se faz favor? É que a esta hora ainda não estou em casa.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mediapro cria canal dedicado à saúde com equipa de 30 pessoas em Lisboa e Porto

s.jpg

Um canal totalmente dedicado às áreas da saúde, bem-estar, novas terapias e avanços tecnológicos e científicos é a proposta do S+, um novo canal produzido pela Mediapro e disponibilizado em exclusivo pela operadora NOS. “Este canal vem preencher uma lacuna no mercado audiovisual português num tema relevante para todos, a saúde. Estamos particularmente satisfeitos por ser a NOS a dar a conhecer este novo canal pela sua vertente de produção nacional que o aproxima, desde logo, das temáticas relevantes para os portugueses”, sublinha Luís Nascimento, administrador da operadora, num comunicado sobre o novo canal produzido pela Mediapro, que contará com direcção de Jaime Almeida Ribeiro e uma equipa de 30 pessoas distribuída pela sede em Lisboa e por uma delegação no Porto.

Disponível em alta definição na posição 129 da grelha da NOS, o S+ promete que “a produção portuguesa vai ser a base da sua programação”. Da mesma farão parte programas como Saúde em Dia, um magazine diário em directo sobre saúde e bem-estar, ou Histórias Clínicas, “um programa dedicado à explicação clara e objectiva das mais diversas temáticas da saúde e apresentado por cinco médicos diferentes”.

Move It, um magazine diário onde é acompanhada uma aula de um preparador físico, Com Todo o Gosto, dedicado à confecção de pratos para pessoas com determinadas restrições ou intolerâncias alimentares, ou Ajuda Quem Ajuda, um programa que dará visibilidade a instituições de solidariedade e ao trabalho que desenvolvem no terreno, são outros dos formatos que irão compor a grelha de programas do canal, que contará também com documentários e programas internacionais, além de transmissões em directo de congressos, conferências e lançamentos/apresentações de produtos e serviços na área da saúde.

Fonte:http://www.meiosepublicidade.pt/2018/04/mediapro-cria-canal-dedicado-saude-equipa-30-pessoas-lisboa-porto/

S+ arranca em exclusivo

nos-s.jpg?w=450&h=450&crop=1

O S+ é um canal com conteúdos dedicados à saúde e bem estar. O canal passa a estar disponivel na operadora NOS na posição 129 em alta definição.

O canal está disponivel em exclusivo na operadora NOS por cabo digital, FTTH e na aplicação NOS TV, e permite o Restart TV e tem gravações automáticas

Este é o unico canal dedicado à temática da saúde, bem estar, wellness, novas terapias, avanços tecnologicos e cientificos em Portugal.

O canal tem como objetivo a partilha de conhecimento por parte de profissionais e publico em geral

O canal emite 24 horas por dia, 7 dias por semana e está disponivel nas Boxs dos clientes com serviço CABO, FTTH e também na aplicação NOS TV.

As operadoras tentam cada vez mais preencher a sua grelha de canais maximizando a oferta, no entanto, muitas vezes é mais do mesmo. Este canal é, de acordo com a NOS, uma lacuna no mercado audiovisual que já devia ter sido preenchida, e orgulha-se de ter o canal S+ num contrato exclusivo válido por 12 meses, sendo que após este tempo é que o canal poderá ser incluído na grelha de outras operadoras.

Mais info: http://www.nos.pt/particulares/televisao/canais/exclusivos/Pages/saudemais.aspx

Fonte:https://telecomunicacoesportugal.wordpress.com/2018/04/30/s-arranca-em-exclusivo/

Edited by TekClub
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha, o FF DIN foi repatriado para este canal!

Na segunda fiquei surpreendido pela presença de programas internacionais - no antigo canal de saúde e medicina 2 em 1 (tu aine uane) uma quase totalidade da grelha era portuguesa salvo um ou outro documentário no de medicina. O antigo até passava operações e era útil para aprendermos sobre o nosso corpo.

O programa da veterinária australiana é-me familiar: não chegou a dar na SIC Mulher? É dos mesmos produtores do Bondi Rescue.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

O problema é simples: meteram um canal numa posição estranha (129, supostamente por causa do facto da zona dos generalistas já estar cheia) e pouca gente sabe da existência do canal. Aos passos que vai parece ter a mesma audiência da extinta TV Medicina (mais informação sobre o canal aqui) que era orientado a um número restrito de assinantes da TV Cabo (entre dez a vinte mil médicos) mas em pior, ou, se falarmos sobre canais ainda em emissão, talvez até da Kuriakos TV. Ou até de uma Zee TV, que é assinado pelos quê frô.

A Mediapro criou este canal com ambições de ser entre os canais mais vistos. Recorde-se que em Portugal há pessoas com graves problemas de saúde e um canal do género necessita, entre outras coisas, de ser anunciado em massa, e de não estar no segredo dos deuses. A regra mais importante de lançar mais um canal na indústria do cabo é a de assegurar a sua boa comunicação. Como a temática do S+ (saúde) é mais importante que a temática vazia do "pseudo-reality para homens com tremenda virilidade" do Blaze que chegou há duas semanas da Conservatória Nacional, metem-nos programas sobre... veterinárias australianas? Isto é o quê: a SIC Mulher? O canal favorito de alguns programas australianos do género e o canal temático mais australiano do cabo?

Os programas estrangeiros não são as verdadeiras aliciantes do canal que fazem do S+ uma SIC Mulher ou uma SIC Saúde. As verdadeiras aliciantes são os programas portugueses. Porém pouca gente sabe da sua existência e merecia um lugar próximo da SIC Mulher, a avaliar pelo tipo de programas que emite. Porque não fazer tudo do zero e recomeçar com o extinto canal de saúde, que num verdadeiro exercício de descentralização, emitia de Coimbra, com programas feitos inteiramente em Portugal e para portugueses? Um canal sobre saúde era o que o nosso país queria, mas não nestes moldes, porque boa parte da grelha é estrangeira e o que realmente importa é também evitar coisas como o flagelo dos produtos VivaMelhor e afins.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Outra coisa estranha é nem sequer terem posto o canal no satélite nem que fosse em SD...

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 minuto, TekClub disse:

Outra coisa estranha é nem sequer terem posto o canal no satélite nem que fosse em SD...

Isto ajuda a sua fraca divulgação. Uma divulgação mais fácil iria resolver os problemas, mas nada.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 hora, ATVTQsV disse:

Isto ajuda a sua fraca divulgação. Uma divulgação mais fácil iria resolver os problemas, mas nada.

A NOS devia de publicitar o canal como a MEO está a fazer com a Globo, ou como já fizeram com o 24 Kitchen. Espalhar cartazes por todo o lado. Promover o canal nas redes sociais, etc. É por isso que vemos uma RTV sem rumo nenhum, canais a perder audiências, canais a fechar, etc.
Também a sua posição na grelha não é favorável. Devia de estar entre o 17 e o 20, bem como o Canal Q, que caiu para a posição 70. Se este último não estivesse entre o AXN White e o TLC, já tinha acabado.

Infelizmente ainda não tive tempo de ver o canal com atenção, mas pelo que vi pelo ar da grelha, podia ter mais programas de produção nacional, programas em dire(c)to, um/vários programa(s) onde participam estudantes de medicina e/ou enfermagem, psicologia (?), programa sobre sexualidade (?), etc.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Um novo canal televisivo português sobre saúde e sexo

s.jpg

Desde 30 de abril que há um novo canal disponível para os clientes da NOS. O S+ foca-se em assuntos de saúde e lifestyle, com programas portugueses e internacionais e uma emissão contínua disponível em HD, revela o site NiT.

Em “Com Todo o Gosto”, ensinam-se a fazer refeições simples e saudáveis. Já “Anatomia de Vénus”, programa semanal conduzido pela sexóloga Vera Ribeiro, foca-se em sexo e relações amorosas.

Outros formatos são “Move It”, um programa sobre treino pensado para quem tem pouco tempo no dia a dia; “Ask Dr. Nandi”, talk show sobre saúde e bem-estar; “Tenho um Bebé, e Agora?”, que procura responder a todas as dúvidas importantes de quem é pai pela primeira vez; ou “Pura Vida”, que acompanha casos de pessoas que tiveram doenças graves e conseguiram ultrapassá-las, com um foco grande na equipa médica que tornou isso possível.

Fonte:http://bomdia.eu/um-novo-canal-televisivo-portugues-sobre-saude-e-sexo/

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os grafismos do canal, com os quadrados e o tipo de letra FF Din, fazem-me lembrar um misto da RTP 1 de 2004 com o de 2013. Do canal só vi durante o primeiro dia.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Apanhei por casualidade um episódio da série neozelandesa Pet Medics: Tauranga, da TVNZ de 2016 (embora o meu guia dizia que era de 2015, mas fui recorrer a fontes locais e estreou lá em Agosto de 2016). Deixemos de lado as trivialidades, este programa era patrocinado pelo Advantix, embora até agora não vi publicidade a sério no canal. Também, com fracas audiências, deve ser reduzida.

EDIT: Estive agora a ver um intervalo completo. Quase todo o tempo foi composto por promos. Perto do fim surgiram os anúncios. Os ditos estão limitados aos patrocinadores de programas (Advantix para aquele programa neozelandês e Nestlé - se bem que o anúncio era à Cerelac no intervalo - para o Tenho um Bebé. E Agora?). A minha teoria estava certa.

Edited by ATVTQsV
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

O S+ agora passa Embarrassing Bodies, que fez furor há uns anos na net. Acho que não é o primeiro canal português a emiti-lo, acho que já vi na SIC Mulher.

Na série de Singapura The Food Detectives, traduziram alguns oráculos.

Edited by ATVTQsV
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 2 horas, Pedro Casqueira Jr disse:

Este canal tem audiência?

Sim, tem audiência quase nula. Quando foi lançado registou uns meros 0,0% de share (o canal nem sequer chegou a ter uma centena de telespectadores quando foi lançado). Isto foi aliado à fraca divulgação quando foi lançado, a disponibilidade nos pacotes digitais da NOS (nem no RF) nem sequer no satélite (nem em SD) e a falta de cobertura noutros operadores para um canal que tinha ambições fortes de estar entre os dez mais vistos em tão poucos anos são factores que ajudam o canal a ter um fraco desenvolvimento. Até o canal Vivir Viver tinha mais audiências porque na altura em que o canal existia estava em casa de todo o santo assinante da TV Cabo e das restantes operadoras.

O canal também espelha a nossa incapacidade de fazer programas sobre saúde com mais aprofundamento. Os programas importados que passam no S+ parecem ser mais captivantes do que os programas de produção nacional. Ainda devem haver umas dez pessoas interessadas em programas alusivos a esta temática no geral vindos dos EUA, da Austrália, do Reino Unido, da Nova Zelândia, até de Singapura, já o facto de apostarem em programas que já deram na SIC Mulher ou tentativas de chamar mais atenção ao terem comprado o Embarassing Bodies também não ajudam muito.

  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 2 horas, ATVTQsV disse:

Sim, tem audiência quase nula. Quando foi lançado registou uns meros 0,0% de share (o canal nem sequer chegou a ter uma centena de telespectadores quando foi lançado). Isto foi aliado à fraca divulgação quando foi lançado, a disponibilidade nos pacotes digitais da NOS (nem no RF) nem sequer no satélite (nem em SD) e a falta de cobertura noutros operadores para um canal que tinha ambições fortes de estar entre os dez mais vistos em tão poucos anos são factores que ajudam o canal a ter um fraco desenvolvimento. Até o canal Vivir Viver tinha mais audiências porque na altura em que o canal existia estava em casa de todo o santo assinante da TV Cabo e das restantes operadoras.

O canal também espelha a nossa incapacidade de fazer programas sobre saúde com mais aprofundamento. Os programas importados que passam no S+ parecem ser mais captivantes do que os programas de produção nacional. Ainda devem haver umas dez pessoas interessadas em programas alusivos a esta temática no geral vindos dos EUA, da Austrália, do Reino Unido, da Nova Zelândia, até de Singapura, já o facto de apostarem em programas que já deram na SIC Mulher ou tentativas de chamar mais atenção ao terem comprado o Embarassing Bodies também não ajudam muito.

Realmente, a audiência do lançamento foi péssima... e concordo no que dizes da divulgação. Só soube da existência do canal ontem, e foi porque vi o tópico.

Vou espreitar os programas... 

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 9 horas, Pedro Casqueira Jr disse:

Realmente, a audiência do lançamento foi péssima... e concordo no que dizes da divulgação. Só soube da existência do canal ontem, e foi porque vi o tópico.

Vou espreitar os programas... 

Tens NOS? O canal até é interessante, mas se as audiências fossem ainda mais altas iria haver mais interesse em produzir programas tipo o Corpos Embaraçosos Portugal, Os Detectives Alimentares, etc., mas no panorama actual ninguém iria ver programas destes feitos cá, nem nas generalistas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...