Jump to content

Análise Semanal, Mensal e Anual de Audiências


Ruben

Recommended Posts

Serve este tópico para colocarem as médias mensais e anuais de audiências, assim como para a publicação de notícias relacionadas com a análise semanal, mensal e anual das mesmas.

Os tópicos de audiências, mesmo aqueles dos últimos dias de cada mês, deixam de ser utilizados para esse efeito. O tópico "GfK - Medição de Audiências" passa a ser utilizado apenas para notícias relacionadas com a GfK (excluindo, como é óbvio, a publicação de notícias relacionadas com audiências).

Relembro também que devem evitar perguntar ou publicar, em dias aleatórios, as médias mensais e anuais de cada canal - inclusive, neste tópico. Estes deverão ser publicados, preferencialmente, no final de cada semana e mês. Caso queiram saber, em qualquer dia, as médias mensais e anuais, a CAEM disponibiliza uma tabela com as mesmas, que poderá ser acedida AQUI.

  • Like 2
  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

  • 5 weeks later...

NOVELAS DA TVI CONSOLIDAM LIDERANÇA NO PRIME TIME

Junho foi um mês de grande afirmação da ficção da TVI, com 3 novelas a liderarem os horários em que estão a ser exibidas. “Festa é Festa” foi vista diariamente por cerca de 935 mil pessoas e obteve um share de 21,0%. “Quero é Viver” prendeu o interesse de 805 mil espectadores e “Para Sempre” conquistou mais de 612 mil espectadores.

Do mesmo modo, os programas da manhã e da tarde confirmaram a preferência do público pelo entretenimento da TVI. “Dois às 10” foi o mais visto nas manhãs da televisão portuguesa, com quase 320 mil espectadores, e ”Goucha” também liderou perante os seus concorrentes diretos, com uma audiência média de 344 mil. Já “Conta-me”, o espaço de conversa intimista das tardes de sábado, conquistou perto de meio milhão de pessoas por programa. “Em Família”, apresentado por Maria Cerqueira Gomes e Ruben Rua, foi líder no seu horário de emissão em todos os sábados do mês.

Junho ficou ainda marcado pelo regresso de “Uma Canção para Ti”. Em média, 772 mil portugueses escolheram passar as noites de domingo na companhia da TVI.

Enviado do meu PPA-LX2 através do Tapatalk

SIC:Screenshot_20220701_135043.jpg

Enviado do meu PPA-LX2 através do Tapatalk

Link to comment
Share on other sites

há 1 hora, cristovao_alexandre disse:

NOVELAS DA TVI CONSOLIDAM LIDERANÇA NO PRIME TIME

Junho foi um mês de grande afirmação da ficção da TVI, com 3 novelas a liderarem os horários em que estão a ser exibidas. “Festa é Festa” foi vista diariamente por cerca de 935 mil pessoas e obteve um share de 21,0%. “Quero é Viver” prendeu o interesse de 805 mil espectadores e “Para Sempre” conquistou mais de 612 mil espectadores.

Do mesmo modo, os programas da manhã e da tarde confirmaram a preferência do público pelo entretenimento da TVI. “Dois às 10” foi o mais visto nas manhãs da televisão portuguesa, com quase 320 mil espectadores, e ”Goucha” também liderou perante os seus concorrentes diretos, com uma audiência média de 344 mil. Já “Conta-me”, o espaço de conversa intimista das tardes de sábado, conquistou perto de meio milhão de pessoas por programa. “Em Família”, apresentado por Maria Cerqueira Gomes e Ruben Rua, foi líder no seu horário de emissão em todos os sábados do mês.

Junho ficou ainda marcado pelo regresso de “Uma Canção para Ti”. Em média, 772 mil portugueses escolheram passar as noites de domingo na companhia da TVI.

Enviado do meu PPA-LX2 através do Tapatalk
 

SIC:Screenshot_20220701_135043.jpg

Enviado do meu PPA-LX2 através do Tapatalk
 

Porque é que no mesmo post diz que a TVI e a SIC ambas ganharam as manhãs e tardes? :mico:

Link to comment
Share on other sites

há 5 horas, cristovao_alexandre disse:

NOVELAS DA TVI CONSOLIDAM LIDERANÇA NO PRIME TIME

Junho foi um mês de grande afirmação da ficção da TVI, com 3 novelas a liderarem os horários em que estão a ser exibidas. “Festa é Festa” foi vista diariamente por cerca de 935 mil pessoas e obteve um share de 21,0%. “Quero é Viver” prendeu o interesse de 805 mil espectadores e “Para Sempre” conquistou mais de 612 mil espectadores.

Do mesmo modo, os programas da manhã e da tarde confirmaram a preferência do público pelo entretenimento da TVI. “Dois às 10” foi o mais visto nas manhãs da televisão portuguesa, com quase 320 mil espectadores, e ”Goucha” também liderou perante os seus concorrentes diretos, com uma audiência média de 344 mil. Já “Conta-me”, o espaço de conversa intimista das tardes de sábado, conquistou perto de meio milhão de pessoas por programa. “Em Família”, apresentado por Maria Cerqueira Gomes e Ruben Rua, foi líder no seu horário de emissão em todos os sábados do mês.

Junho ficou ainda marcado pelo regresso de “Uma Canção para Ti”. Em média, 772 mil portugueses escolheram passar as noites de domingo na companhia da TVI.

Enviado do meu PPA-LX2 através do Tapatalk
 

SIC:Screenshot_20220701_135043.jpg

Enviado do meu PPA-LX2 através do Tapatalk
 

Melhor resultado de sempre da SIC Radical? Em termos de share talvez, em espetadores duvido.

Link to comment
Share on other sites

''Junho. SIC e TVI tropeçam para os piores valores do ano

Junho foi um mês particularmente negativo para SIC e TVI, que apresentaram fortes quebras face a maio. Ainda assim, Paço de Arcos somou mais uma vitória mensal e ampliou novamente a distância face à rival de Queluz de Baixo.

SIC e TVI só valeram 31,2% de share em junho

A SIC somou a 41.ª vitória mensal nas audiências, com uma quota de mercado de 16,3% de share. No entanto, o canal de Daniel Oliveira derrapou oito décimas face a maio, naquele que foi o seu pior mês do ano e o registo mais baixo desde setembro de 2018, com 16,2% de share. Ainda assim, a Impresa enaltece em comunicado a liderança do canal nos targets comerciais – A/B C D 15/54 e A/B C D 25/54.

Do lado da TVI, o canal terminou junho com 14,9% de share. Sem o Big Brother a suportar vários horários da grelha, a média afundou 1,6 pontos percentuais de uma só vez. Este é também o pior mês do ano para Queluz de Baixo, que não alcançava um share mensal tão baixo desde junho de 2020, ou seja, há precisamente dois anos, altura em que obteve 14,6%.

Estes resultados são más notícias para Cristina Ferreira, já que significam um novo afastamento entre os dois generalistas privados. Depois de terem ficado separados por apenas quatro décimas em abril e seis décimas em maio, a distância ampliou para 1,4 pontos percentuais, a maior do ano.

Deve ser salientado que, em conjunto, SIC e TVI representaram 31,2% do consumo televisivo de junho, uma forte quebra face aos 35% de janeiro de 2022. Em termos homólogos, a comparação é ainda mais negativa: os dois canais somavam 37,7% em junho de 2021.

Em contraciclo com as privadas, a RTP1 subiu nove décimas e atingiu uma média de 11,6% de share, naquele que foi até agora o melhor mês do ano para o canal público. A SIC liderou 25 dias do mês, com a RTP1 a conquistar três vitórias diárias e a TVI não mais do que duas.

SIC e TVI continuam a dividir manhãs, tardes e noites

Num comunicado no Instagram, Daniel Oliveira sublinhou que a estação liderou todos os períodos horários durante o mês de junho – manhãs, tardes, prime time e late night -, tendo sido também líder em todos os dias da semana ao longo deste primeiro semestre. Contudo, numa análise às médias mensais por faixas de meia hora, denota-se uma realidade mais competitiva e equilibrada entre SIC e TVI. De manhã, Dois às 10 ajudou Queluz de Baixo a conservar o domínio entre as 10h e as 12h, com Paço de Arcos a só atingir a liderança a partir das 12h, que mantém até às 15h. O Primeiro Jornal continua a ser uma âncora fundamental do canal da Impresa.

Durante a tarde, a TVI dominou totalmente o período entre as 15h e as 18h, sintomático de uma maior força relativa de Goucha face a Júlia. A SIC comanda a hora seguinte, à boleia das novelas brasileiras, enquanto a RTP1 controla o período das 19h às 20h30, graças ao bastião Preço Certo.

De resto, a SIC só lidera no horário nobre entre as 20h30 e as 22h, com a TVI a sair vitoriosa entre as 22h e a meia-noite, revelador das atuais fragilidades do alinhamento de novelas de Paço de Arcos. Sem o Big Brother, a SIC consolidou a liderança na madrugada e conquistou as faixas entre a meia-noite e as 3h.

CMTV dispara e deixa CNN Portugal cada vez mais longe

No conjunto dos canais de cabo, a CMTV continuou a confirmar a preferência junto dos espectadores, depois da derrota isolada no mês de março. O canal da Cofina registou uma subida expressiva de oito décimas e atingiu 5,3% de share, o seu melhor desempenho do ano. A CMTV voltou mesmo a superar a fasquia dos 100 mil espectadores médios.

Em contraste, a CNN Portugal continua a perder gás depois do seu pico de março: dos 4,7% de share desse mês, recuou para 3,6% em abril, 3,2% em maio e agora para 3,0% em junho. De uma forma similar, também a SIC Notícias mantém uma tendência de descida nos últimos meses: 3,3% em março, 2,4% em abril, 2,3% em maio e 2,1% em junho. A RTP3 não foi além de 1,1% de share em junho, uma décima a menos do resultado atingido em abril e maio.''

espalhafactos.com/2022/07/01/junho-sic-e-tvi-tropecam-para-os-piores-valores-do-ano/

Link to comment
Share on other sites

há 1 hora, AndreRob disse:

''Junho. SIC e TVI tropeçam para os piores valores do ano

Junho foi um mês particularmente negativo para SIC e TVI, que apresentaram fortes quebras face a maio. Ainda assim, Paço de Arcos somou mais uma vitória mensal e ampliou novamente a distância face à rival de Queluz de Baixo.

SIC e TVI só valeram 31,2% de share em junho

A SIC somou a 41.ª vitória mensal nas audiências, com uma quota de mercado de 16,3% de share. No entanto, o canal de Daniel Oliveira derrapou oito décimas face a maio, naquele que foi o seu pior mês do ano e o registo mais baixo desde setembro de 2018, com 16,2% de share. Ainda assim, a Impresa enaltece em comunicado a liderança do canal nos targets comerciais – A/B C D 15/54 e A/B C D 25/54.

Do lado da TVI, o canal terminou junho com 14,9% de share. Sem o Big Brother a suportar vários horários da grelha, a média afundou 1,6 pontos percentuais de uma só vez. Este é também o pior mês do ano para Queluz de Baixo, que não alcançava um share mensal tão baixo desde junho de 2020, ou seja, há precisamente dois anos, altura em que obteve 14,6%.

Estes resultados são más notícias para Cristina Ferreira, já que significam um novo afastamento entre os dois generalistas privados. Depois de terem ficado separados por apenas quatro décimas em abril e seis décimas em maio, a distância ampliou para 1,4 pontos percentuais, a maior do ano.

Deve ser salientado que, em conjunto, SIC e TVI representaram 31,2% do consumo televisivo de junho, uma forte quebra face aos 35% de janeiro de 2022. Em termos homólogos, a comparação é ainda mais negativa: os dois canais somavam 37,7% em junho de 2021.

Em contraciclo com as privadas, a RTP1 subiu nove décimas e atingiu uma média de 11,6% de share, naquele que foi até agora o melhor mês do ano para o canal público. A SIC liderou 25 dias do mês, com a RTP1 a conquistar três vitórias diárias e a TVI não mais do que duas.

SIC e TVI continuam a dividir manhãs, tardes e noites

Num comunicado no Instagram, Daniel Oliveira sublinhou que a estação liderou todos os períodos horários durante o mês de junho – manhãs, tardes, prime time e late night -, tendo sido também líder em todos os dias da semana ao longo deste primeiro semestre. Contudo, numa análise às médias mensais por faixas de meia hora, denota-se uma realidade mais competitiva e equilibrada entre SIC e TVI. De manhã, Dois às 10 ajudou Queluz de Baixo a conservar o domínio entre as 10h e as 12h, com Paço de Arcos a só atingir a liderança a partir das 12h, que mantém até às 15h. O Primeiro Jornal continua a ser uma âncora fundamental do canal da Impresa.

Durante a tarde, a TVI dominou totalmente o período entre as 15h e as 18h, sintomático de uma maior força relativa de Goucha face a Júlia. A SIC comanda a hora seguinte, à boleia das novelas brasileiras, enquanto a RTP1 controla o período das 19h às 20h30, graças ao bastião Preço Certo.

De resto, a SIC só lidera no horário nobre entre as 20h30 e as 22h, com a TVI a sair vitoriosa entre as 22h e a meia-noite, revelador das atuais fragilidades do alinhamento de novelas de Paço de Arcos. Sem o Big Brother, a SIC consolidou a liderança na madrugada e conquistou as faixas entre a meia-noite e as 3h.

CMTV dispara e deixa CNN Portugal cada vez mais longe

No conjunto dos canais de cabo, a CMTV continuou a confirmar a preferência junto dos espectadores, depois da derrota isolada no mês de março. O canal da Cofina registou uma subida expressiva de oito décimas e atingiu 5,3% de share, o seu melhor desempenho do ano. A CMTV voltou mesmo a superar a fasquia dos 100 mil espectadores médios.

Em contraste, a CNN Portugal continua a perder gás depois do seu pico de março: dos 4,7% de share desse mês, recuou para 3,6% em abril, 3,2% em maio e agora para 3,0% em junho. De uma forma similar, também a SIC Notícias mantém uma tendência de descida nos últimos meses: 3,3% em março, 2,4% em abril, 2,3% em maio e 2,1% em junho. A RTP3 não foi além de 1,1% de share em junho, uma décima a menos do resultado atingido em abril e maio.''

espalhafactos.com/2022/07/01/junho-sic-e-tvi-tropecam-para-os-piores-valores-do-ano/

Que catástrofe de resultado das privadas... Vamos ver se não descem mais ainda agora no verão! 

Link to comment
Share on other sites

  • 5 weeks later...

A análise de audiências de TV da agência de meios Initiative, que integra o grupo Mediabrands, revela que em julho, o consumo televisivo em Portugal registou um ligeiro decréscimo de 0.3% face a junho de 2022.

A SIC conseguiu manter a liderança nas audiências, terminando o mês de julho com uma quota de share de 15.9 % (menos 0.4 pontos percentuais face a junho), já a TVI teve uma diminuição de 0.7 pontos percentuais de share face a junho, registando um share de 14.2%. A RTP1 registou uma diminuição de share de 1.5 pontos percentuais, alcançando 10.1% no mês de julho.

No restante ranking a disputa é feita pela TVI e SIC, sendo de destacar da novela Festa é Festa IV – Verão, com 888 mil portugueses a ver e um share de 21.2%. Pela SIC, de destacar a emissão do programa Cantor ou Impostos? Verdadeiro ou Falso, com 796 mil portugueses a ver, registando um share de 19.4%.

No que toca às audiências por período horário, em julho a SIC conseguiu liderar em quase todos os períodos horários, ficando acima no almoço (12h30 -14h30), nas tardes (14h30 – 18h30), no pré prime (18h30 – 20h) e no late night (24h-26h30), com um share de 23.3%, 14.1%, 15.7% e 11.8%, respetivamente.  Este mês, a TVI liderou apenas as manhãs (7h30 – 12h30) e com um share de 13.2%. As madrugadas (2h30 – 7h30) foram lideradas pela CMTV com um share de 6.9%. O prime time foi ganho pela SIC, com um share de 18.5%, mais 1% do que a TVI.

Fonte (Gráficos e tops na notícia):

https://www.meiosepublicidade.pt/2022/08/tres-canais-generalistas-perderam-quota-em-julho/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=tres-canais-generalistas-perderam-quota-em-julho

 

Os dados continuam a evidenciar um declínio das generalistas, agudizado pelo pós-pandemia.

Mesmo parecendo contra-ciclo, a realidade é que a TVI está com um HN bastante estabilizado, o que se pode traduzir num maior otimismo para a competitividade da grelha em setembro, com o BB a infiltrar-se em toda a programação.

  • Like 3
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...
há 18 minutos, jt9 disse:

julho

 

no top10 dos mais vistos gravacoes proprio dia

rtp - ocupa 2 lugares

sic - 7

tvi - 2

 

no top10 dos mais vistos gravacoes 7 dias

rtp - ocupa 1 lugar

sic - 9

tvi - 0

 

https://www.meiosepublicidade.pt/2022/08/tv-quem-liderou-as-gravacoes-e-referencias-nas-redes-sociais-em-julho/

Curioso como o The Voice Kids consegue estes resultados nas gravações para a rtp. Já na tvi Festa é Festa é a que agrega mais visualizações fora do live, tirando claro futebol e informativos.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

  • Evolução das últimas 3 semanas

1 a 7 de Agosto                    8 a 14 de Agosto                           15 a 21 de Agosto

RTP 1 - 10,7%                   RTP 1 - 11,4%                              RTP 1 - 10%

RTP 2 - 0,8%                    RTP 2 - 0,9%                              RTP 2 - 1,4%

SIC - 15,4%                      SIC - 14,9%                                 SIC - 14,7%

TVI - 13,2%                      TVI - 13,7%                                 TVI - 13,9%

PAY TV - 42,9%               PAY TV - 41,8%                          PAY TV - 42,4%

Outros - 16%                   Outros - 16,2%                            Outros - 16,3%

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

A análise de audiências de TV da agência de meios Initiative, que integra o grupo Mediabrands, revela que em agosto, o consumo televisivo em Portugal registou um ligeiro crescimento de 0,3% face ao mês anterior, contudo abaixo 3% dos valores do ano passado, onde ainda se sentia algum efeito da pandemia.

A SIC conseguiu manter a liderança nas audiências, terminando o mês de agosto com uma quota de share de 15.1 % (menos 0.8 pontos percentuais face a julho), já a TVI teve uma diminuição de 0.4 pontos de share face a julho, registando um share de 13.8%. A RTP1 registou um ligeiro aumento de share de 0.2 pontos percentuais, alcançando 10.3% no mês de agosto.

O grande crescimento de share dá-se mesmo nos canais Pay TV, que como um todo, crescem 0.9 pontos percentuais de share versus julho. A Sport TV, os canais infantis e o canal Hollywood lideram os crescimentos deste mês. A Sport TV+ terá beneficiado dos arranques da época futebolística e os canais infantis beneficiam, como é habitual, das férias escolares.

Quanto aos canais de informação, tivemos alguns movimentos contrários, com a CMTV ainda a crescer audiências (+6% versus julho) e a reforçar a sua liderança, enquanto a SIC Notícias e a CNN Portugal perdem 7% e 2% de share respetivamente.

Em agosto, o programa mais visto voltou a ser o futebol, nomeadamente as duas mãos do play off para a Liga dos Campeões, emitido pela TVI. Mais de 1 milhão e 600 mil espetadores, em média, viram o Sport Lisboa e Benfica vencer as duas partidas ao Dínamo de Kiev, nos dias 17 e 23 de Agosto.

No restante ranking a disputa é feita pela TVI e SIC, sendo de destacar o Jornal da Noite da SIC que se posicionou em segundo lugar com 894 mil portugueses a ver, registando um share de 21.2% e a novela Festa é Festa IV – Verão, com 820 mil portugueses a ver e um share de 19.6%. A RTP1 conseguiu este mês dois lugares a meio da tabela com o já histórico Preço Certo.

No que toca às audiências por período horário, em agosto a SIC conseguiu liderar em quase todos os períodos horários, ficando acima no almoço (12h30 -14h30), nas tardes (14h30 – 18h30), no pré prime (18h30 – 20h) e no late night (24h-26h30), com um share de 22.1%, 13.3%, 15.5% e 10.7%, respetivamente. Este mês, a TVI liderou apenas as manhãs (7h30 – 12h30) e com um share de 12.5%. As madrugadas (2h30 – 7h30) foram lideradas pela CMTV com um share de 6.9%. O prime time foi também ganho pela SIC, com um share de 17.7%, mais 0.9% do que a TVI.

In

https://www.meiosepublicidade.pt/2022/09/agosto-tvi-liderou-manhas-sic-do-almoco-ao-late-night-e-cmtv-nas-madrugadas/

Link to comment
Share on other sites

  • 3 months later...
há 36 minutos, Maria Patiño disse:

Com futebol... Sem futebol daqui a uns meses o vencedor vence com 13.

O paradigma das audiências vai ter que mudar. Já não traduz a realidade avaliar as audiências diárias. As audiências têm de ser contabilizadas a 7 dias e, mais cedo ou mais tarde, têm de incluir as visualizações online. Este sistema de share está datado. Portanto, vale zero que o líder tenha 13% ou 18%. 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...