Jump to content

TPA


abacacia
 Share

Recommended Posts

  • Replies 69
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

ATVTQsV

Os angolanos entraram em 2018 sem tirarem ilações sobre o "caso TPA 2". Ora, esta mudança na TPA fora anunciada no dia 15 de Novembro, na qual a Semba iria sair da gestão da TPA 2 e da TPA Internacional. Na TPA Internacional continua igual, aliás ainda está com o símbolo que a Semba criou há quase dez anos (sim, dez anos. O canal vai fazer dez anos em julho). Ora, na passada segunda estava à procura de mais informações sobre o tal caso quando eis que me deparo com um novo grafismo do canal

TekClub

Governo de Angola cancela contratos da televisão pública com empresas ligadas à família Dos Santos A TPA Internacional, que é gerida pela Westside, Semba Comunicações, deixa de transmitir com efeitos imediatos até à sua reformulação e indicação de novo director. A decisão foi tomada hoje pelo ministro da Comunicação Social, depois de instruções do novo presidente de Angola, João Lourenço. Hidden Content d1a041a53ab0b3c

ATVTQsV

A TPA está mesmo a viver um descalabro em todos os canais. A TPA 1 já não mostra o símbolo do canal nos separadores, trocou-o pelo da TPA. A TPA 2 e Internacional estão com os mesmos grafismos desde 2008. Acho que a TPA precisa de uma reestruturação profunda. Para já, o tal "wordmark" da TPA passaria a ser o símbolo, tal como a TPA 1 a usa actualmente. A TPA 2 também precisa de ser reestruturada e passará a ter uma estrutura parecida à do pré-2008 em que era um canal complementar. Também te

Estamos em 2017 e o grafismo deste programa ainda é o mesmo...

...o que me choca é que o grafismo da TPA Internacional é o mesmo desde 2008, quando lançaram o canal, e ainda por cima antecedeu o símbolo actual da TPA - introduzido em 2011! Só para provar que as incoerências não são só da RTP...

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

  • 6 months later...
  • 2 months later...

Governo de Angola cancela contratos da televisão pública com empresas ligadas à família Dos Santos

A TPA Internacional, que é gerida pela Westside, Semba Comunicações, deixa de transmitir com efeitos imediatos até à sua reformulação e indicação de novo director. A decisão foi tomada hoje pelo ministro da Comunicação Social, depois de instruções do novo presidente de Angola, João Lourenço.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

No mesmo dia em que exonerou o conselho de administração da Sonangol, liderado por Isabel dos Santos, o presidente de Angola deu ordens à televisão pública para que cancele os contratos com duas empresas da área da comunicação social ligadas a outros dois filhos do antigo presidente angolano, José Eduardo dos Santos.

De acordo com a agência noticiosa de Angola, Angop, em causa estão todos os contratos firmados entre o Ministério da Comunicação Social e as empresas privadas Westside e Semba Comunicações (detidas por Welwitchia dos Santos, "Tchizé", e José Paulino dos Santos, "Córeon Dú"), para a gestão do Canal 2 e da TPA Internacional.

A TPA Internacional deverá "cessar imediatamente" para reformulação e posterior reentrada em funcionamento "no prazo de tempo mais rápido possível," refere a agência angolana. O canal internacional terá ainda um director nomeado pelo conselho de administração da televisão pública com a missão de definir uma nova grelha de programas para o canal.
 

Já a TPA 2 continuará a emitir até 31 de Dezembro deste ano. Até lá a administração da televisão "deverá tomar todas as medidas pertinentes para assumir a sua plena gestão e direcção a partir de 1 de Janeiro de 2018".

O comunicado do ministério liderado por João Melo, e citado pela Angop, refere ainda que a televisão pública terá de encontrar as melhores soluções com as duas empresas privadas no que diz respeito aos estúdios e equipamentos concedidos a estas companhias, "velando igualmente pela situação dos trabalhadores da televisão pública que estão ao serviço daquelas empresas privadas."

João Lourenço, que sucedeu a Eduardo dos Santos na presidência de Angola, exonerou esta quarta-feira Isabel dos Santos do cargo de presidente do conselho de administração da Sonangol. Isabel dos Santos será substituída na liderança da petrolífera angolana por Carlos Saturnino, que foi exonerado do cargo de secretário de Estado dos Petróleos.

Na semana passada o governo de Angola tinha também rescindido o contrato de concessão com a Bromangol, empresa com o monopólio das análises laboratoriais de alimentos e com ligações a José Filomeno dos Santos, filho de José Eduardo dos Santos e que é também director do Fundo Soberano de Angola.

Esta terça-feira, o novo presidente angolano tinha dado posse a novos conselhos de administração para a imprensa estatal, colocando José Fernando Guerreiro à frente da TPA, Marcos Lopes a liderar a Rádio Nacional de Angola, Josué Salusuva Isaías à frente da agência noticiosa e Victor Nelson da Silva nas Edições Novembro (dona do Jornal de Angola).

 "Os órgãos de comunicação social  público devem procurar encontrar uma linha editorial que sirva, de facto, o interesse público, que dê voz, que dê espaço aos cidadãos", afirmou na altura João Lourenço, em declarações citadas pelo Jornal de Angola.

Gestão de canal da televisão pública angolana retirada à Semba Comunicação

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

A Semba Comunicação, empresa que tem como sócios dois filhos de José Eduardo dos Santos, vai deixar de ser responsável pela gestão do do segundo canal da Televisão Pública de Angola (TPA). A ordem para o cessar dos contratos entre a estação pública e a empresa de comunicação dos irmãos Welwitshea ‘Tchizé’ e José Paulino dos Santos ‘Coreon Du’, filhos do ex-chefe de Estado angolano, partiu do novo presidente de Angola João Lourenço, e é conhecida no mesmo dia em que o chefe-de-Estado que assumiu o poder a 26 de Setembro exonerou Isabel dos Santos do cargo de presidente do conselho de administração da petrolífera estatal Sonangol.

De acordo com a agência Lusa, o fim do contrato consta de um comunicado do Ministério da Comunicação Social de Angola, seguindo o qual, “no cumprimento de orientações” do Presidente da República, “cessam a partir desta data todos os contratos entre o ministério em questão, a TPA e as empresas privadas Westside e Semba Comunicação” no que diz respeito à gestão da TPA Internacional e do segundo canal da estação pública, que “devem retornar ou passar para a esfera jurídica da TPA”. No que diz respeito à TPA2, cuja gestão era até aqui assegurada pela Semba, a programação actual deverá manter-se até ao próximo dia 31 de Dezembro, sendo que a nova gestão e direcção entrará em vigor a partir do dia 1 de Janeiro de 2018.

Já no caso da TPA Internacional, “permitir a completa reformulação da sua programação e a sua reentrada em funcionamento no prazo de tempo mais rápido possível” é o objectivo definido em comunicado, devendo a estação “cessar imediatamente” as emissões e nomear um “jornalista profissional” que ficará responsável pela direcção do canal sob supervisão de um administrador “a fim de definir uma nova grelha de programas”.

“A TPA deverá, em conjunto com as empresas que até agora assumiam a gestão do canal 2 e da TPA Internacional, encontrar as melhores soluções relativas aos equipamentos, estúdios e outras facilidade concedidas às empresas em questão, ao abrigo dos contratos hoje mandados cessar, velando igualmente pela situação dos trabalhadores da televisão pública que estão ao serviço daquelas empresas privadas”, pode ler-se no comunicado emitido pelo Ministério da Comunicação Social.

Recorde-se que João Lourenço exonerou no passado dia 9 de Novembro as administrações de todas as empresas públicas de comunicação social, nomeando novos administradores para a TPA, Rádio Nacional de Angola (RNA), Edições Novembro, que detém o Jornal de Angola, bem como para a agência Angola Press (Angop). “Devem procurar encontrar uma linha editorial que sirva de facto o interesse público, que dê voz, que dê espaço, aos cidadãos dos mais diferentes extratos sociais”, bem como “às organizações da chamada sociedade civil”, determinou o presidente angolano como orientações para os novos administradores durante a cerimónia de tomada de posse das novas administrações.

Na mesma altura havia já apontado a necessidade de transformar a TPA Internacional num “canal internacional que reflicta de facto a realidade de Angola, que venda a imagem Angola, que mostre as suas belezas, que mostre sobretudo as suas grandes potencialidades, para que desta forma possamos atrair não apenas turistas, mas sobretudo potenciais investidores”. “Não há democracia sem liberdade de expressão, sem liberdade de imprensa”, afirmou João Lourenço, sublinhando que se tratam de “direitos consagrados na nossa Constituição e que o executivo angolano, primeiro do que quaisquer outras instituições do Estado angolano, tem a obrigação de respeitar e cumprir”.

Fonte:http://www.meiosepublicidade.pt/2017/11/gestao-canal-da-televisao-publica-angolana-retirada-semba-comunicacao/
Edited by TekClub
  • Like 3
  • LOL 1
Link to comment
Share on other sites

A TPA está mesmo a viver um descalabro em todos os canais. A TPA 1 já não mostra o símbolo do canal nos separadores, trocou-o pelo da TPA. A TPA 2 e Internacional estão com os mesmos grafismos desde 2008.

Acho que a TPA precisa de uma reestruturação profunda. Para já, o tal "wordmark" da TPA passaria a ser o símbolo, tal como a TPA 1 a usa actualmente. A TPA 2 também precisa de ser reestruturada e passará a ter uma estrutura parecida à do pré-2008 em que era um canal complementar. Também teria a "primazia" de incluir mais programas nas chamadas "línguas nacionais". Uma simples mudança para o 16:9 urge até. Para o tópico dos Grafismos Amadores, então!

EDIT: também já não há EPG no canal na NOS pelo menos.

EDIT 2: De acordo com o rodapé do Telejornal, a TPA irá voltar a assumir o controlo da TPA 2 e passará a ter o pleno controlo do canal internacional a 1 de Janeiro. Vamos ver o que é que irá sair daqui.

Edited by ATVTQsV
  • Like 4
Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

2017 aproxima-se vertiginosamente do fim e a TPA ainda não anuncious os planos para 2018 em público. Espero que, das duas uma: ou cancelam os programas da TPA 2 ou renovam.

Curiosamente, o símbolo actual da TPA veio do da TPA Internacional, operado a meias entre a TPA e a Semba. Lembro-me que, pelo menos até 2011, não davam o Telejornal da TPA 1, só o jornal das 22 da TPA 2. Ainda passavam programas da TPA 1 como a novela Minha Terra, Minha Mãe, mas com mebos frequência. Ultimamente e com a situação crítica da TPA 2 é que começaram a passar mais programas da TPA 1, o que deveria ter sido a escolha quando lançaram o canal.

Ainda estou à espera de um novo grafismo. O da TPA Internacional já cansa.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Já estamos em 2018 e tudo continua igual. Se calhar ainda vamos ver uma renovação durante o corrente mês.

EDIT: A TPA 2 mudou e para pior, segundo afirmam muitos angolanos no Facebook, onde a qualidade de imagem do canal aparentemente piorou. O símbolo do canal também foi mudado, pelo menos de acordo com esta foto emitida ontem à noite na TPA 1 e Internacional (infelizmente esticada. Espero que a TPA emita em 16:9).

Curiosamente parece um dos símbolos que pedi em Novembro para uma hipotética renovação. @ruio1999, és tu?

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

Edited by ATVTQsV
  • Like 1
  • LOL 2
Link to comment
Share on other sites

Televisão Pública de Angola e Semba em troca de acusações

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

A administração da Televisão Pública de Angola (TPA) descreveu como “leonino e de caráter abusivo” o contrato que vigorou até final de 2017, com empresas de dois filhos do ex-presidente angolano, para gestão da TPA 2.
De acordo com a Lusa, o novo conselho de administração da televisão pública, nomeado pelo presidente João Lourenço, criticou em comunicado a forma como os contratos com a Semba Comunicação e Westside Investiments, foram implementados desde 2007, envolvendo, além da gestão da TPA 2, a TPA Internacional. Além disso, queixa-se que a TPA2 ficou em 2017 “num medíocre 7.º lugar no ranking de audiências”,
“Apenas de acordo com os contratos a que tivemos acesso, assinados entre a Westside/Semba, a TPA e o Ministério da Comunicação Social, e renovados em 2014, o total dos pagamentos por ano efectuados pelo Estado àquelas empresas privadas ascendiam aos 17.580.000 de dólares [14,8 milhões de euros]”, cita a Lusa.
A Semba Comunicação tem como sócios os irmãos Welwitschea ‘Tchizé’ e José Paulino dos Santos ‘Coreon Du’, filhos de José Eduardo dos Santos. “Apenas a título de exemplo, refira-se que uma das cláusulas do contrato referente à TPA 2 obrigava o Estado a adjudicar o canal 2 da TPA à Westside Investiments SA, por ajuste directo, em caso de privatização do mesmo”, aponta a administração da TPA.
Esta quarta-feira, também de acordo com a Lusa, a administração da Semba esclareceu que no âmbito do “acordo comercial de parceria” entre TPA e a empresa privada Westside Investments, a Semba Comunicação “foi contratada pela segunda”, por 50 milhões de kwanzas (250 mil euros) mensais.
O contrato, suspenso 15 de Novembro de 2017, envolvia “prestar serviços técnicos de produção de conteúdos, gestão de grelha, assistência técnica e formação de quadro”, o que a Semba Comunicação afirma, segundo a Lusa, representar “cerca de um décimo, comparativamente ao orçamento mensal da TPA”, que operam os dois canais nacionais e um internacional.

Fonte:http://www.meiosepublicidade.pt/2018/01/televisao-publica-angola-semba-troca-acusacoes/

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

há 12 horas, ATVTQsV disse:

Os angolanos entraram em 2018 sem tirarem ilações sobre o "caso TPA 2". Ora, esta mudança na TPA fora anunciada no dia 15 de Novembro, na qual a Semba iria sair da gestão da TPA 2 e da TPA Internacional. Na TPA Internacional continua igual, aliás ainda está com o símbolo que a Semba criou há quase dez anos (sim, dez anos. O canal vai fazer dez anos em julho).

Ora, na passada segunda estava à procura de mais informações sobre o tal caso quando eis que me deparo com um novo grafismo do canal que era como os remates do Postiga: estava sempre a passar ao lado. Comecei quando estava à procura de vídeos mais recentes do Sempre a Subir, quando me deparo com um símbolo "derivado" que surgiu em Agosto:

 

Eis a razão pela qual descobri o facto de programas tipo o Tchilar ou o Sempre a Subir terem desaparecido da TPA Internacional: a Semba e a Westside investiram fortemente no canal para melhorarem a sua qualidade de imagem e de tentar passar para HD, da qual ainda não sei se foi concretizado durante este breve período. Como consequência, programas como os dois que mencionei passaram aa ser emitidos só em Angola porque a TPA 1 e Internacional continuam em 4:3. Eis que descubro um vídeo com separadores do canal. A identidade da TPA 2 foi criada pela mesma pessoa que fez os actuais da SPORT.TV (e do Be Kuduro).

Uma vez visto o símbolo simplificado da TPA 2 em todas as suas nuances, vi que apesar da qualidade do canal ter sido melhorado do ponto de vista técnico, o próprio símbolo parece que deu dois passos para trás. O 2 está tão pequeno e faz-me lembrar um par de "canais 9":

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

Quanto à nova TPA 2, devolvida ao governo, o canal arrancou à meia-noite com um filme já antigo. O canal já estava a emitir em 4:3 outra vez. A programação consiste nas cassetes que a TPA ainda tem: filmes, novelas, até desenhos animados (de acordo com o Facebook, a TPA 2 voltou a emitir o Capitão Planeta, uma série muito popular entre os angolanos nos anos 90 - quando a TPA era a única opção). Renovou o seu símbolo também: agora, onde antes se sentava um círculo com um 2, aparece um tpa2 mais simplificado, curiosamente parecido com um esboço do @ruio1999. Aliás, debate-se qual a versão oficial: se o 2 está dividido tipo a extinta Rússia 2 (actual Match TV da Gazprom) ou é uma peça só, já que as imagens que circulam no Facebook mostram a segunda versão que descrevi, já que o 2 estava "partido" na parede quando estavam a formular a nova grelha numa reportagem da qual só o Platina Line publicou umas fotos. É que nem os canais oficiais da TPA (YouTube e Facebook) estiveram activos na passagem de ano, o único remédio era de ter visto o Telejornal da TPA para tirar algumas ilações e ver a peça sobre o renovado canal.

O caso TPA 2 mostra que muitos angolanos nem sequer sabem tirar ilações quando sabiam de antemão que a Semba iria sair do canal. A TPA diz que a nova grelha só estará pronta no fim do mês, onde vão regressar alguns programas antiquíssimos da TPA como o Alto Nível. Tecem-se inúmeras comparações: é a Palanca TV 2 porque contrataram caras do canal, a Blast 2 porque passam filmes antigos ou a TPA On (Globo On) porque passam novelas antigas. Alguns até dizem que o canal tem a qualidade de 1979, 1989, 1995, etc., onde é preciso ver a TPA 2 num televisor antigo, é comparável à TPA 1 e uns até dizem que ouvir a Rádio N'Gola Yetu é melhor do que ver a "renascida" TPA 2.

No Facebook circula-se um texto:
"Os apresentadores da TPA2 lhes mereceu perder o emprego, só gostavam de Tchilar Dia a Dia, mesmo nas Horas Quentes. Eles não fazem muito esforço no trabalho mais o dinheiro deles estava Sempre a Subir, Já não tiravam foto com telefone chinês, é só já com telefone que têm Flash. Na rua já não andavam mas sozinho é só já com Segurança Pública, todas as sextas-feiras é Bodas, agora vão passar mal." Agora o canal deixou de Tchilar, Dia a Dia o canal encontra cada vez mais Horas Frias. O grau de cinismo dos telespectadores ao perceberem de que a ilusão das audiências do canal estarem em alta é mesmo uma ilusão, pois os canais da ZAP estavam Sempre a Subir e só a TPA 1 é que estava entre os cinco mais vistos que não era da ZAP. O Flash quebrou e não quiseram falar sobre o lugar que iriam perder por causa de um canal nacionalizado. A Segurança Pública deteve a Semba porque a TPA 1 esteve a renegociar as suas Bodas depois de anos de divórcio.

A Semba precisava era de ter uma licença terrestre para que os seus programas e os seus trabalhadores continuem a esforçar para chegar a toda a audiência angolana. Este é o sonho de muitos angolanos que exprimiram o seu pesar no Facebook: um canal 100% Semba. Quem sabe, aliás o Pedro N'Zagi trocou a Hora Quente pela Banda TV, canal exclusivo da DSTV. Eis que entramos no desafio: os novos canais generalistas angolanos são só criados quer para a ZAP (ZAP Viva, ZAP Novelas) quer para a DSTV (Banda TV, Palanca TV). Nos casos da ZAP e da Banda TV percebemos, ainda na Banda TV pode ser um canal daqueles da DSTV angolana que recorre ao outsourcing (há vários menos os SuoerSport que contribuem para o monopólio televisivo dos direitos desportivos em África) mas um canal da Semba poderia chegar às ondas hertzianas porque os programas que produziam eram vistos por todos os angolanos, até aqueles que nem tinham a ZAP ou a DSTV.. Este ano surgiu a TV Raiar, canal da UNITA, mas que não arranjou espaço na Multichoice porque as notícias sobre o canal na operadora eram falaciosas.

Acabo este post a dizer que a TPA precisa de uma grave renovação. A TPA 2 já mudou, os outros dois precisam. Eis a minha estrutura para a TPA, no caso de uma potencial chegada da TDT:
-TPA 1: canal generalista, onde continuam programas como os noticiários, o Ecos & Factos, etc. Também peço à TPA para baixarem o grau de entusiasmo dos apresentadores do Telejornal, parece que estamos a ver um noticiário das Filipinas quando está no sumário.
-TPA 2: canal para jovens que precisa de novos programas, programas mais dinâmicos, diria eu, e novos conteúdos internacionais (pois aqueles conteúdos já repetidos até à exaustão já está a cansar o telespectador angolano)
-TPA 3 (ou TPA N'Gola Yetu): canal destinado aos falantes nativos das línguas nacionais que promove também a cultura destes povos. Para tal deverá ser um canal tipo TPA 1 mas falado inteiramente nas línguas nacionais e com um noticiário para cada língua. Mais ou menos o mesmo que a SABC faz.
-TPA Informação: o nome diz tudo. Basicamente o canal pode ser o primeiro canal de informação angolano. Moçambique já tem a STV Notícias mas Angola ainda não.
-TPA Internacional: o mesmo que o canal corrente, só que mais "dinâmico". Este grafismo já me está a cansar.
Outro desejo recorrente seria a emissão em 16:9. Um canal (pelo menos) deveria passar a emitir em HD também e não só quando há o Europeu.

Espero que gostaram da minha crónica sobre a TPA, demorei uma hora a fazer. Se estivessem à frente da TPA, o que é que fariam?

TPA 1: Concordo, perfeitamente os jornalistas nos destaques/sumário estão bué entusiasmados tipo que ganhram algo bué fixe, mas depois no noticiário parece estarem mortos se querem estar entusiasmados que fiquem durante o telejornal inteiro! 

TPA 2: Nada a dizer.

TPA 3: Nada a dizer.

TPA Informação: Aleluia! Ainda por cima Angola é tão grande conseguem fazer imensos jornais e pontos de direto (mas os diretos secalhar já estou a pedir muito:lol:).

TPA Internacional: Concordo plenamente! 

O Grafismo é um pouco horrível! Não entendo a TPA é vermelha mas os óraculos do Telejornal são laranja e eu odeio quando os óraculos não estão "nivelados" (todos com a mesma medida -início  e fim-)

ADOOOOOOOOOOOOOREII A CRÓNICA!

Link to comment
Share on other sites

Agora mesmo, tiaguito disse:

O Grafismo é um pouco horrível! Não entendo a TPA é vermelha mas os óraculos do Telejornal são laranja e eu odeio quando os óraculos não estão "nivelados" (todos com a mesma medida -início  e fim-)

Cada noticiário tem a sua própria cor:
-o Bom Dia Angola é azul;
-o Jornal da Tarde é amarelo;
-o Telejornal é laranja;
-o da meia-noite cujo nome agora me escapa é vermelho e preto.

Link to comment
Share on other sites

Agora mesmo, ATVTQsV disse:

Cada noticiário tem a sua própria cor:
-o Bom Dia Angola é azul;
-o Jornal da Tarde é amarelo;
-o Telejornal é laranja;
-o da meia-noite cujo nome agora me escapa é vermelho e preto.

Ahh... não sabe desculpa pela mesma ignorância. Os módulos (bases) são sempre iguais? 

Link to comment
Share on other sites

Obrigado. Ia jurar que o Jornal da Noite era o da TPA 2, mas afinal não. A TPA tinha dois Jornais Nacionais: um na TPA 1 nas línguas nacionais e o das 22 na semi-privatizada TPA 2. Agora só há o da TPA 1, pois de acordo com as publicações que vi no Facebook não encontrei referências a um noticiário a ser emitido no canal.

Link to comment
Share on other sites

há 20 minutos, Televisão 10 disse:

A TPA Internacional, hoje, ainda tem o DOG natalício.

Na TPA 1 já tiraram. Basicamente alterava entre o simbolo da TPA 1 e o natalício com um barrete de Pai Natal por cima do A. O pior é que alterava sempre entre os dois todos os segundos, era irritante.

O problema é que nos grafismos da TPA 1 (mais logo meto umas fotos) eles deixaram de usar o símbolo da TPA 1 para usar o da TPA desde Agosto do ano passado. Pior: o canal tinha o seu slogan (Mais do que televisão) e agora no separador principal só aparece o "Somos todos nós" que é o slogan da TPA.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Hoje tiraram a fita de Natal da TPA Internacional, supostamente para não mais voltar. Entretanto, de acordo com o Facebook, estrearam os novos programas da TPA 2: o Dá um Kool (o possível sucessor do Tchilar) e o Conversa de Bar (de acordo com imagens que vi é um talk-show tipo Conversas ao Sul).

Edited by ATVTQsV
  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

As emissões experimentais da TPA Notícias estão a decorrer.

EDIT: Curiosamente o nome "TPA Notícias" foi o nome proposto pelo @ruio1999 para o canal de notícias, apesar do símbolo do canal estar próximo daquele da TPA. Será que temos um angolano infiltrado cá no fórum? :dontknow:

Edited by ATVTQsV
  • LOL 1
  • Shock 1
Link to comment
Share on other sites

  • 10 months later...

A TPA Internacional tem um novo DOG de Natal (suponho que seja pela mudança da gestão, que, como já disse, envolveu a mudança dos gestores da TPA 2 e Internacional da Semba para a TPA na passagem do ano). Agora por baixo do DOG metem uma animação de um laço com dois sinos, basicamente o mesmo que a TPA 1 costumava fazer nos últimos anos.

Também o canal anda a passar um separador rasca de Festas Felizes mas sem o símbolo do canal no início do intervalo, mas sim o slogan (Angola mais perto de si). Basicamente pegaram num template e pronto, separador feito! Só o grafismo é o mesmo que está em uso desde que foi lançado em 2008, e ainda precisa de renovação. A TPA mudou o seu símbolo para o actual em 2011 com base no da TPA Internacional, e a pior parte é que até na TPA 1 os separadores só dizem TPA.

Realmente estes separadores vieram de um futuro risonho para Angola e para a TPA e agora é uma desgraça de gestão.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

  • 6 months later...
  • 5 months later...

Houve uma grande falha técnica na noite de sexta para sábado. Por volta da 00:24 hora de Luanda (o relógio do DOG da TPA Internacional tem um pequeno atraso), com o fim do Jornal da Noite, a emissão passou para uma mira técnica enquanto ainda se ouvia o tema dos jornais da TPA (sem ser o Telejornal) em loop infinito. Passado algum tempo o tema saiu e os programas que o seguiram (Mwana Afrika, Eye on SADC) não foram ao ar até cerca da 01:04 da manhã, sendo que durante o tempo em que a mira técnica esteve no ar (cerca de 39 minutos) permaneceu com o DOG com o relógio. Depois o canal "acordou" ao colocar um separador (se bem que inicialmente parado) e o DOG com o relógio desapareceu, indo a promos. Depois veio o Mwana Afrika, mais uma sequência de promos e saltou logo para o programa Arco-Íris.

O Eye on SADC (na grelha aparece como "Jornal Olhos da SADC") é produzido na NBC da Namíbia e estreou no ano passado, sendo emitido em inglês, sem qualquer tradução. As televisões dos estados membros enviam peças para o noticiário e também passam o programa. Curiosamente o prorgama é feito em 16:9, mas a TPA e a NBC ainda emitem em 4:3. Quem estiver a ver num ecrã 4:3 provavelmente vê a imagem "encolhida".

Se calhar a cúpula namibiana não enviou o programa a tempo :P

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...

Parece que a TPA Internacional anda constantemente com problemas no DOG :D

Andam agora a passar uma novela antiga da TPA, Reviravolta (de 2003), embora a grelha diga "Sede de Viver" (de 2005 - e por si só a sua antecessora nos horários). Se a minha memória não falha, Minha Terra Minha Mãe foi a última novela a ser feita para a TPA "do governo", já que as sucessoras como Windeck estrearam na TPA 2 "da Semba". Hoje acabou a mamata, desde que tiraram a Semba da TPA 2 e Internacional já não há dinheiro para ficção.

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...