Jump to content

Recommended Posts

  • 2 years later...

Pelo que parece, ultimamente este canal unificou as grelhas terrestres e de cabo. Isto quer dizer que, por cabo, o canal agora tem a mesma grelha da AR TV terrestre, já que o canal foi criticado na plataforma terrestre por ser uma versão limitada do canal por cabo.

Como é que é possível? Se calhar foi com a expansão da TDT nacional a 7 canais. Digo eu a gozar, mas há outra explicação?

Link to post
Share on other sites
há 25 minutos, ATVTQsV disse:

Pelo que parece, ultimamente este canal unificou as grelhas terrestres e de cabo. Isto quer dizer que, por cabo, o canal agora tem a mesma grelha da AR TV terrestre, já que o canal foi criticado na plataforma terrestre por ser uma versão limitada do canal por cabo.

Como é que é possível? Se calhar foi com a expansão da TDT nacional a 7 canais. Digo eu a gozar, mas há outra explicação?

Não tenho comparado muito as emissões de TDT e de cabo, mas esta não é uma boa altura para o fazer. Houve alguma actividade parlamentar nas últimas semanas, mas não foi muita e agora só há trabalhos depois das autárquicas.

Link to post
Share on other sites
  • 2 months later...

A tua história de subestação - capítulo 22: AR TV (Canal Parlamento)

Duas edições da tua história de subestação numa noite só? Calma, ainda por cima o percurso deste canal é mais fácil de contar.

220?cb=20141213213426
O canal nasce em Setembro de 1998, na TV Cabo, e em regime experimentalíssimo com o nome de Canal Parlamento e o seu símbolo era este hemiciclo patriótico.
fac23.jpg?w=1000&h=402
No ano de 2002, as emissões passam a regulares e o nome do canal é alterado para AR TV - Canal Parlamento. O símbolo foi mudado ali por volta de 2010/2011.
artv_tdt.jpg
O canal teve um notável ponto de viragem em 2012 quando passou a ser o quinto canal nacional na TDT a ter emissoes regulares, que arrancaram experimentalmente em Dezembro de 2012 e a 3 de Janeiro do ano seguinte regularmente. A grelha é, infelizmente, limitada na televisão terrestre e quando está sem emissão passa uma mira com os dias e horas em que a emissão arranca. O AR TV foi o último canal da TDT nacional a mudar para 16:9.

Porém, mesmo com a AR TV na TDT, a RTP 3 (e, por cabo, a SIC Notícias) continua a passar os plenários em simultâneo com a AR TV, o que não é necessário.

O Estado de Graça, aquando da novidade do canal na TDT, fez um par de sketches a satirizar a situação. Um deles tinha um separador que, achavam eles, queria ter um ar mais moderno. Solução: por os actores do Estado de Graça com as suas vestes de políticos a dançarem à música que então estava na moda, a Vida Loca da Fanny. Não consigo encontrar, uma pena. Sei que a locução era, e passo a citar:
"CANAL CANAL PARLAMENTO! Um canal em que as touradas se fazem sem touros! Canal Parlamento! Quem não vê não sabe o que perde!"
Sei que "quem não vê não sabe o que perde" seria um slogan decente para o canal, já que de entre os canais da TDT, é o com as mais baixas.

  • Like 3
Link to post
Share on other sites
há 13 horas, miguelalex23 disse:

Se um debate tem relevância jornalística, então é óbvio que os canais informativos devem transmitir. Haver ou não ARTV na TDT é irrelevante.

A função da ARTV é garantir que precisamente os debates ou audições que não são transmitidos nos canais de informação possam ser vistos por qualquer cidadão sem interrupções ou escolhas editoriais.

Mas alguêm ve? Acho que não  :haha:

De qualquer forma, a nossa TDT e que e um lixo, em Espanha eles tem dezenas de canais, aqui temos uns 7. É uma vergonha mesmo.

Link to post
Share on other sites
  • 6 months later...

Material da ARTV custa mais de 1,6 milhões de euros por ano

Parlamento compra, com carácter de urgência, 1440 cassetes betacam para arquivar emissões.

img_757x498$2018_07_02_22_42_13_753929.j

O equipamento da ARTV (Canal Parlamento) custa ao orçamento da Assembleia da República mais de 1,6 milhões de euros por ano.

De acordo com o Orçamento do Estado, para 2018, o material audiovisual do Parlamento (câmaras, microfones, régies e outros) deverá representar uma despesa de quase 1,65 milhões de euros. A este valor acresce a aquisição de consumíveis de gravação audiovisual, cujo orçamento aponta para um gasto na ordem dos 45 mil euros.

E é precisamente nesta rubrica que deverá entrar a compra de cassetes de vídeo para a gravação de sessões parlamentares. É que a Assembleia da República ainda utiliza o velho processo de gravação em betacam e lançou recentemente um concurso urgente para a compra de 1440 cassetes.

No entanto, este investimento terá um custo muito superior ao inscrito no orçamento: pelo menos, 79 200 euros, segunda a publicação feita em Diário da República.

Mas o objetivo da Secretaria-Geral da Assembleia da República (SGAR) é que, a médio prazo, deixe de ser necessária a aquisição destes consumíveis.

Até ao final de julho, está previsto o lançamento de um concurso público internacional para a digitalização do arquivo de vídeo. No entanto, segundo o SGAR, este concurso poderá demorar mais tempo do que o desejável. Até lá, as cassetes continuam a ser a solução.

De lembrar que o Parlamento paga ainda 420 mil euros/ano à Altice para ter a ARTV na Televisão Digital Terrestre (TDT).

Fonte:https://www.cmjornal.pt/tv-media/detalhe/material-da-artv-custa-mais-de-16-milhoes-de-euros-por-ano?ref=tv-media_destaque

Link to post
Share on other sites
há 1 hora, TekClub disse:

E é precisamente nesta rubrica que deverá entrar a compra de cassetes de vídeo para a gravação de sessões parlamentares. É que a Assembleia da República ainda utiliza o velho processo de gravação em betacam e lançou recentemente um concurso urgente para a compra de 1440 cassetes.

Que desordem e que atraso...

Link to post
Share on other sites

Realmente, dados todos estes custos, não seria melhor a RTP tomar conta de uma vez por todas deste canal? RTP Parlamento, por exemplo? Acredito que a mobilização/instalação de meios sairia bem mais em conta.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
há 1 hora, LP 98 disse:

Realmente, dados todos estes custos, não seria melhor a RTP tomar conta de uma vez por todas deste canal? RTP Parlamento, por exemplo? Acredito que a mobilização/instalação de meios sairia bem mais em conta.

Acho que no Reino Unido há a BBC Parliament. Poderiam aplicar o mesmo modelo para uma eventual RTP Parlamento...

  • Like 2
Link to post
Share on other sites
  • 3 months later...
  • 11 months later...
  • 3 weeks later...
  • 11 months later...
há 44 minutos, Nogueiraa03 disse:

Não consigo perceber, na TDT o canal fica sem emissão mas no cabo quando não está em direto são repetidos diretos que já deram

Porquê?

Porque só estão contratualizadas com a Altice um determinado número de horas anuais de emissão do canal. Não faz sentido, mas foi a solução que se arranjou em 2013.

  • Shock 1
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...