Jump to content
Pedro

Informação RTP1

Recommended Posts

A Sandra Felgueiras foi muito corajosa e deixa a RTP numa posição muito desconfortável. Se a tentassem afastar do programa agora para abafar o que disse era um escândalo, se aquilo que diz é provado é um escândalo ainda maior.
Vamos ver o que vai acontecer nos próximos meses...

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 4 minutos, Televisão 10 disse:

Sinceramente, eu acho que a direção de informação mentiu quando disse que a reportagem só estava pronta horas antea da exibição. Foi uma desculpa que arranjaram para afastar qualquer hipótese de interferência política. 

Eu gostava de acreditar que não tenha existido interferência política, mas é cada vez mais difícil não acreditar em tal hipótese. Já não seria a primeira vez que o poder político tentaria intervir na informação da RTP...

A meu ver, esta direção de informação está com uma grande falta de credibilidade, o que mancha a informação da RTP. Acho mesmo que tem de ser substituída, perante este cenário. 

Ah sim, já houve casos em que já vieram embora por bem menos... 

Eu não acredito em interferência política, mas também não fica fácil acreditar na direção de informação... 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 hora, RenatoSimões disse:

A informação da RTP novamente na capa do "i" de hoje.

4089_5f87544a04867854a68584ec203b998e.pn

Para quem quiser saber os detalhes, no jornal Expresso:

https://expresso.pt/sociedade/2019-12-13-Polemica-na-RTP.-Diretora-avisou-dirigente-de-instituto-onde-dava-aulas-de-investigacao-do-programa-Sexta-as-9

Parece-me que já não há volta a dar... Esta direção de informação tem de sair...

  • Like 3
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Realmente, já é mau demais. Se a outra polémica por si só já era constrangedora para esta direção de informação, esta então é bastante clara...

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já se tornou tradição: sempre que venho este tópico é porque há polémica na informação da RTP.

  • Like 1
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 17 minutos, canal5 disse:

E assim se estraga em poucos meses uma grande carreira de anos e anos na informação da Antena 1...

Realmente, na rádio é que ela estava bem, mas quis experimentar altos voos...

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

A ser verdade, chegou a hora da Maria Flor Pedroso apresentar a demissão. Pôs-se demasiado a jeito naquilo que é um barril de pólvora sempre pronto a dar o estoiro.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Informação da RTP continua a gerar debate no Parlamento

assembleia_da_republica_9-300x200.jpg

O PSD agendou para quinta-feira um debate de actualidade no Parlamento sobre RTP.

Este debate, que tem prioridade na agenda da Assembleia da República, é sobre “a RTP e serviço público”. O PSD quer “censurar o comportamento do governo que, de forma directa ou indirecta, ajudou a condicionar e a bloquear um programa [Sexta às 9) que lhe era desfavorável em plena período pré-eleitoral”, afirmou à Lusa o deputado do PSD Paulo Rios.

O deputado considera que o tema “cresce de importância” com as notícias desta sexta-feira, no diário I, sobre um alegado boicote da direcção de informação da RTP a uma reportagem sobre o ISCEM onde Maria Flor Pedroso foi professora e que, no entender do PSD, lança “o alarme” sobre a televisão pública.

Fonte:https://www.meiosepublicidade.pt/2019/12/informacao-da-rtp-continua-gerar-debate-no-parlamento/

Share this post


Link to post
Share on other sites

Diretora de Informação recusa "boicote" ao "Sexta às 9"

A diretora de informação da RTP, Maria Flor Pedroso, garantiu esta sexta-feira que "nunca" informou a diretora do ISCEM sobre a investigação que o programa "Sexta às 9" estava a fazer sobre a instituição, refutando acusações da jornalista Sandra Felgueiras.

 

Em causa está um relato feito pela coordenadora do programa, em 11 de dezembro, numa reunião com o Conselho de Redação (CR), em que adiantou que o "Sexta às 9" estava a investigar suspeitas de corrupção no âmbito do processo de encerramento do Instituto Superior de Comunicação Empresarial (ISCEM), que passava pelo alegado recebimento indevido de "dinheiro vivo".

Nesse âmbito, Sandra Felgueiras acusou Maria Flor Pedroso de ter transmitido informação privilegiada à visada na reportagem, o que a diretora "rejeitou liminarmente", de acordo com as atas do CR.

Sobre a sua atuação quanto ao programa previsto sobre o ISCEM, Maria Flor Pedroso, numa posição escrita sobre a "verdade dos factos" enviada esta sexta-feira à redação, começou por dizer que desde 2006 lecionava um semestre por ano naquela instituição, "com autorização das suas direções sucessivas", onde também outros colegas de profissão davam aulas.

"Por razões de serviço do ISCEM - reunião com docentes", a diretora de informação da RTP "esteve no instituto a 8 de outubro de 2019", referiu Maria Flor Pedroso no esclarecimento, a que agência Lusa teve acesso. De acordo com o documento, no final desta reunião, a responsável do ISCEM, Regina Moreira, interpelou a diretora de informação da RTP, "dando-lhe conta de que tinha recebido vários contactos e chamadas do Sexta às 9 com um pedido de entrevista, que ela não queria dar".

"Perante a reiterada recusa da entrevista", a diretora de informação insistiu para que Regina respondesse pelo menos por escrito, "sem nunca a ter informado da investigação". "Nada foi falado sobre o contrato de compra e venda do imóvel ou outros dados da investigação. A diretora de informação limitou-se a defender os interesses da RTP ao tentar contrariar a recusa de uma entrevista", garante.

Na investigação em causa, havia suspeitas de corrupção no âmbito do processo de encerramento do ISCEM, que passava pelo alegado recebimento indevido de "dinheiro vivo".

Maria Flor Pedroso acrescenta que "indagou junto dos serviços administrativos [do ISCEM] se era verdade que os alunos eram obrigados a pagar em dinheiro", tendo-lhe sido "dito que não", não havendo multibanco na escola e que as transferências eram bancárias. A diretora da informação referiu que foi essa a informação que "prestou à diretora-adjunta Cândida Pinto para ela passar ao 'Sexta às 9'".

Maria Flor Pedroso sublinha ainda que "a equipa do 'Sexta às 9' sabe, desde o dia 8 de outubro, que a diretora do ISCEM se referiu ao nome da diretora de informação e nada comunicou", nem à direção no seu conjunto, nem à diretora-adjunta Cândida Pinto, responsável mais direta pelo programa.

Jornalistas lançam defendem Maria Flor Pedroso em abaixo-assinado

Um grupo de jornalistas ligados à organização do 4.° Congresso dos Jornalistas decidiu avançar com um abaixo-assinado "em defesa da integridade" da diretora de informação da RTP. Segundo o "Expresso", a iniciativa partiu de uma conversa entre os jornalistas Pedro Coelho, José Manuel Mestre e Paulo Martins, na sequência do caso que envolve Maria Flor Pedroso e equipa de Sandra Felgueiras, relativamente às investigações do programa "Sexta às 9".

https://www.jn.pt/artes/media/diretora-de-informacao-da-rtp-recusa-boicote-a-investigacao-do-sexta-as-9-11615739.html

  • Like 1
  • Shock 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 42 minutos, VascoSantos disse:

Diretora de Informação recusa "boicote" ao "Sexta às 9"

A diretora de informação da RTP, Maria Flor Pedroso, garantiu esta sexta-feira que "nunca" informou a diretora do ISCEM sobre a investigação que o programa "Sexta às 9" estava a fazer sobre a instituição, refutando acusações da jornalista Sandra Felgueiras.

 

Em causa está um relato feito pela coordenadora do programa, em 11 de dezembro, numa reunião com o Conselho de Redação (CR), em que adiantou que o "Sexta às 9" estava a investigar suspeitas de corrupção no âmbito do processo de encerramento do Instituto Superior de Comunicação Empresarial (ISCEM), que passava pelo alegado recebimento indevido de "dinheiro vivo".

Nesse âmbito, Sandra Felgueiras acusou Maria Flor Pedroso de ter transmitido informação privilegiada à visada na reportagem, o que a diretora "rejeitou liminarmente", de acordo com as atas do CR.

Sobre a sua atuação quanto ao programa previsto sobre o ISCEM, Maria Flor Pedroso, numa posição escrita sobre a "verdade dos factos" enviada esta sexta-feira à redação, começou por dizer que desde 2006 lecionava um semestre por ano naquela instituição, "com autorização das suas direções sucessivas", onde também outros colegas de profissão davam aulas.

"Por razões de serviço do ISCEM - reunião com docentes", a diretora de informação da RTP "esteve no instituto a 8 de outubro de 2019", referiu Maria Flor Pedroso no esclarecimento, a que agência Lusa teve acesso. De acordo com o documento, no final desta reunião, a responsável do ISCEM, Regina Moreira, interpelou a diretora de informação da RTP, "dando-lhe conta de que tinha recebido vários contactos e chamadas do Sexta às 9 com um pedido de entrevista, que ela não queria dar".

"Perante a reiterada recusa da entrevista", a diretora de informação insistiu para que Regina respondesse pelo menos por escrito, "sem nunca a ter informado da investigação". "Nada foi falado sobre o contrato de compra e venda do imóvel ou outros dados da investigação. A diretora de informação limitou-se a defender os interesses da RTP ao tentar contrariar a recusa de uma entrevista", garante.

Na investigação em causa, havia suspeitas de corrupção no âmbito do processo de encerramento do ISCEM, que passava pelo alegado recebimento indevido de "dinheiro vivo".

Maria Flor Pedroso acrescenta que "indagou junto dos serviços administrativos [do ISCEM] se era verdade que os alunos eram obrigados a pagar em dinheiro", tendo-lhe sido "dito que não", não havendo multibanco na escola e que as transferências eram bancárias. A diretora da informação referiu que foi essa a informação que "prestou à diretora-adjunta Cândida Pinto para ela passar ao 'Sexta às 9'".

Maria Flor Pedroso sublinha ainda que "a equipa do 'Sexta às 9' sabe, desde o dia 8 de outubro, que a diretora do ISCEM se referiu ao nome da diretora de informação e nada comunicou", nem à direção no seu conjunto, nem à diretora-adjunta Cândida Pinto, responsável mais direta pelo programa.

Jornalistas lançam defendem Maria Flor Pedroso em abaixo-assinado

Um grupo de jornalistas ligados à organização do 4.° Congresso dos Jornalistas decidiu avançar com um abaixo-assinado "em defesa da integridade" da diretora de informação da RTP. Segundo o "Expresso", a iniciativa partiu de uma conversa entre os jornalistas Pedro Coelho, José Manuel Mestre e Paulo Martins, na sequência do caso que envolve Maria Flor Pedroso e equipa de Sandra Felgueiras, relativamente às investigações do programa "Sexta às 9".

https://www.jn.pt/artes/media/diretora-de-informacao-da-rtp-recusa-boicote-a-investigacao-do-sexta-as-9-11615739.html

Será que, após esta polémica, o programa Sexta às 9 ainda acaba por ser "ceifado"? Ou seria demasiado controverso depois de tudo o que se tem sucedido?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pede a demissão , esta Maria nao sei das Quantas (Pagas pelos contribuintes ) e uma vergonha para a RTP.

Já em Setembro cancelou o sexta as 9 para ajudar o Primo e companhia.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 45 minutos, Dafiel disse:

Pede a demissão , esta Maria nao sei das Quantas (Pagas pelos contribuintes ) e uma vergonha para a RTP.

Já em Setembro cancelou o sexta as 9 para ajudar o Primo e companhia.

O artigo era do Eduardo Cintra Torres, um notável colaborador do CM com ódio profundo à RTP.

Além disso, boa parte lá é direitola (seja PSD, CDS ou Chega!).

Edited by DonaldoC1997
  • Like 2
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais de 50 jornalistas subscrevem abaixo-assinado em defesa de Maria Flor Pedroso

13 dez, 2019 - 22:32 • Lusa

Diretora de informação da RTP é acusada pela jornalista Sandra Felgueiras de ter transmitido informação privilegiada ao Instituto Superior de Comunicação Empresarial (ISCEM), que era visado numa reportagem do "Sexta às 9".

 

Mais de 50 jornalistas, entre os quais Adelino Gomes, Henrique Monteiro, Anabela Neves e Francisco Sena Santos, subscreveram esta sexta-feira um abaixo-assinado em defesa da jornalista Maria Flor Pedroso, diretora de informação da RTP.

"Confrontados com o grave ataque público à integridade profissional da jornalista Maria Flor Pedroso, os jornalistas abaixo-assinados não podem deixar de tomar posição em sua defesa, independentemente das questões internas da empresa onde é diretora de informação, que manifestamente nos ultrapassam", referem os 55 jornalistas que subscrevem o documento.

No abaixo assinado, com quatro pontos, os jornalistas - de várias redações - apontam que "Maria Flor Pedroso é jornalista há mais de 30 anos, sem mácula", uma "jornalista exemplar" e "reconhecida e respeitada pelos pares".

Os subscritores defendem que a diretora de informação da RTP "é uma das mais sérias profissionais do  jornalismo português", tendo chegado "por mérito ao cargo que atualmente ocupa".

Maria Flor Pedroso é "defensora irredutível do jornalismo livre, rigoroso", "sem cedências ao mediatismo, a investigações incompletas, ou à pressão de poderes de qualquer natureza", sublinham no abaixo-assinado.

Recordam ainda que a profissional "foi escolhida pelos pares para presidir à Comissão Organizadora do 4.° Congresso dos Jornalistas Portugueses, uma iniciativa que se revelou um marco na discussão dos problemas da profissão".

Maria Flor Pedroso "é frontal", "rejeita favores" e "nunca foi acusada de mentir", salientam no seu abaixo-assinado.

A diretora de informação da RTP garantiu esta sexta-feira que "nunca" informou a diretora do Instituto Superior de Comunicação Empresarial (ISCEM) sobre a investigação que o programa "Sexta às 9" estava a fazer sobre a instituição, refutando acusações da jornalista Sandra Felgueiras.

Em causa está um relato feito pela coordenadora do programa, em 11 de dezembro, numa reunião com o Conselho de Redação, em que adiantou que o "Sexta às 9" estava a investigar suspeitas de corrupção no âmbito do processo de encerramento do ISCEM, que passava pelo alegado recebimento indevido de "dinheiro vivo".

Nesse âmbito, Sandra Felgueiras acusou Maria Flor Pedroso de ter transmitido informação privilegiada à visada na reportagem, o que a diretora "rejeitou liminarmente", de acordo com as atas do Conselho de Redação.

Na próxima segunda-feira, está agendado um plenário na RTP, convocado pelo Conselho de Redação, sobre a situação que envolve a diretora de informação e o programa "Sexta às 9".

https://rr.sapo.pt/2019/12/13/pais/mais-de-50-jornalistas-subscrevem-abaixo-assinado-em-defesa-de-maria-flor-pedroso/noticia/175212/

Nomes muito fortes neste abaixo-assinado. Acho que vai ser mesmo a redacção e eventualmente a pressão da Comissão de Trabalhadores da RTP que vão acabar por decidir quem vai ganhar esta "guerra"...

Edited by canal5
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa sorte para quem fôr liderar aquele saco de gatos...

Edited by Rangel
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Adeus prima do Sr. Primeiro Ministro António Costa…… Qual será o familiar do governo que se segue para controlar a RTP???

  • Like 1
  • Confused 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que a Judite Sousa seria uma boa substituta como diretora de informação. 

  • Like 4
  • Confused 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...