Jump to content
Snows

Eurovisão - Top 40aTV

Recommended Posts

Bélgica, começa a dizer-me mais. Inicialmente gostava, só que ainda não tinha "digerido" bem. O instrumental é atual e moderno. Atualmente, valorizo-a mais; contudo, a parte da rapapa continua-me a irritar e se eu pudesse, retirava essa parte. Comparativamente ao ano passado, houve melhorias, sim, sempre é melhor que o Alex. Consegue passar, se o conseguir com o Bela Rosa... :rolleyes:

Bielorrússia, gosto. Embora tenha apreciado a outra versão, esta também não é muito má. Houve uma altura em rejeitei esta música, mas já consigo gostar mais. O violino dá um toque especial. :P Claro que isto é infinitamente melhor que os Cheesecakes que o país nos ofereceu o ano passado. Deve passar.

O Chipre tem uma música fofa e que é do meu agrado. O estilo é muito único e característico - balada calma romântica. Para mim, a canção tem atrativos suficientes para considerar como boa, realçando o parte em que o rapaz canta sem o instrumental, que é muito bonita. :) Lenta demais? Um pouco, mas creio que também é necessário propostas assim. Piorou um pouco, em relação a 2013, ainda assim. Tenho algumas dúvidas sobre a sua passagem, refiro, mas pode ser que resulte.

Por fim, a Dinamarca - a desilusão deste ano. Credo, um país que ofereceu, nestes últimos dois anos, coisas tão bonitinhas, chega-me a 2015 e desatina por completo. Ai, ai, ai... A música até é catchy e divertida. No entanto, a voz do rapaz não é grande coisa, bem como o instrumental, rotulando-lhe de "banal". Enfim, passa por ser a Dinamarca, mas não deve ter um grande lugar. Claro que piorou desde 2014, e comparando com 2013, até nos dá um AVC do decréscimo da qualidade.

Edited by Ana Maria Peres

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gosto da música do Chipre, mas confesso que é demasiado "parada", o que cansa mais para o fim :P

 

A da Dinamarca é engraçada, mas não me fica no ouvido xD

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eurovisão - Os Runner-Ups!

 

É certo e sabido: em qualquer coisa, quem fica em primeiro lugar é quem ganha o título de vencedor (menos na Alemanha, mas isso são outras conversas!). Porém, o mesmo não se aplica tão bem na Eurovisão, pois quem fica em segundo acaba por ter tanto impacto como quem fica em primeiro. São chamados os Runner-Ups! Hoje, como não há países a divulgar, partilho esta curiosidade com vocês do mundo eurovisivo! Vamos então lá ver alguns.

 

jUsPq3a.gif

 

*Runner-ups*

 

Rússia em 2006: Dima Bilan com Never Let You Go.

 

 

É verdade, o vencedor da edição de 2008 já tinha pisado os palcos da Europa em 2006, e ficou em segundo lugar, a 44 pontos dos que seriam os vencedores Lordi. A sua pequena vingança concretizou-se, levando o título para o país mais tarde em Belgrado.

 

França em 1991: Amina com Le Dernier Qui a Parlé.

 

 

Já este é mais antigo, e o único runner-up que ficou com o mesmo número de pontos da vencedora de 1991, que seria Suécia com Carola. Há países que ficaram a um ou dois pontos do primeiro lugar, mas este ficou com exatamente com o mesmo número de pontos!

 

Em 1969... não houve ninguém!

 

É verdade. Sabias que em 1969 não houve não um, mas quatro vencedores? Não chegou, devido a isso, a haver um segundo lugar, mas sim um quinto.

 

15 vezes em segundo lugar.

 

O país com o maior número de runner-ups é o país do chá das cinco. Ou seja, Reino Unido. E já esteve quase a ganhar por 15 vezes! Duas delas, por apenas um ponto...

 

tumblr_m4ozqzlpCd1qbusup.gif

 

*Tristeza do Reino Unido*

 

Ucrânia em 2007: Verka Serduchka com Dancing Lasha Tumbai.

 

 

Este é talvez o runner-up mais conhecido de todos, e o mais engraçado. Quem consegue esquecer o fenómeno que a Ucrânia foi em 2007, em Helsínquia? De tanto fenómeno que foi, conseguiu o segundo lugar, ficando a 33 pontos a vencedora Sérvia!

 

Islândia em 2009: Yohanna com Is it True.

 

 

No que toca a maior diferença em relação ao vencedor, temos a Islândia em 2009, que ficou a uns impressionantes 169 pontos de Rybak, com levava as cores norueguesas.

 

Holanda em 2014: The Common Linnets com Calm After the Storm.

 

 

Em relação ao ano passado, quem ficou em segundo foi a Holanda. Ficou a 52 pontos de Conchita, a vencedora em Copenhaga!

 

---

 

Assim ficamos com o primeiro especial do Top40 aTV. Gostavas mais das que as vencedoras? Diz a tua opinião!

 

Se ficaste mais curioso em relação a este assunto, poderás ver aqui os runner-ups mais recentes:

 

 

eurovision-2011-gif-lena-meyer-landrut-t

 

*Lena à espera de críticas*

Edited by Bloody
  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aquela música da Ucrânia na Eurovisão em 2007 é simplesmente assustadora. Conseguiu ficar em 2º? :haha:

Quanto à Holanda no ano passado, não esperava um lugar tão bom. :P

Reino Unido. :rofl: Será que este ano repete e proeza de runner-up? :rolleyes:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Melhor 2º lugar - 2009! A Yohanna merecia levar o título, sem dúvida. Com isto não quero dizer que o Rybak não devia ter ganho - sim, e ainda bem que o fez, a Fairtayle arrisco-me a dizer que é umas das minhas músicas favoritas :wub: -, apenas sublinho que se a Noruega não tivesse aquela aposta forte, a Islândia podia muito bem levar a taça para casa. Também gostei em 2014, 2012 (Babshuki <3 Podem não ter as melhores vozes do mundo, no entanto derretem qualquer coração), 2008 (a Ani podia muito bem ter ganho), 2006, 2005 e 2004. :P Realço ainda o 2º lugar de 1999; a islandesa Selma, para mim, foi a favorita desse ano.

Não aquecem nem me arrefecem: 2013 (o Farid canta bem e a atuação foi bonita, mas foi claramente sobrevalorizado. A Zlata era, para mim, quem merecia este lugar); 2011 (eu gostava da música, só que achei também exagerado); 2007 (engraçado; ainda assim, os pontos foram um quanto injustos)...

Enfim, pelo lado negativo - 2010. Nunca percebi muito bem o fascínio por esta música - a mim é mais um rock normal que parece que já ouvi 40492 vezes. Pode ser isto ou a minha incompatibilidade com o estilo musical em si.  :mosking: Merecia muito mais a Bélgica, a Roménia ou o Azerbaijão. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Adorei o 2º lugar do ano passado :wub: Melhor que a vencedora, para mim :P 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Adorei o 2º lugar do ano passado :wub: Melhor que a vencedora, para mim :P

 

tumblr_nmukchoOLT1tbejo2o1_400.gif

 

8P

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Devido a ser-me impossível estar no computador hoje à noite, para publicar as novas duas músicas, as mesmas serão publicadas amanhã em conjunto com outras duas. :P

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hoje é dia de voltarmos a conhecer novas músicas... e em dose dupla! Quatro países serão hoje divulgados, para a opinião minuciosa destes foristas, que tanto anseiam que o mês de maio chegue! Vamos então ver quem são os escolhidos de hoje...

 

Eslovénia, Espanha, Estónia e Finlândia!

 

txYlocb.jpg 

 

Após ter ganho o EMA 2015, o formato da Final Nacional do país, a dupla Maraaya, composta por Marjetka e "Raay" (que foram o nome da dupla), irão atuar em Viena com a música Here For You, uma das favoritas deste ano.

 

 

Embora no ano passado o país tenha passado à final, Eslovénia ficou em penúltimo lugar com Tinkara e a sua flauta. Este ano, o país participa na segunda semifinal, com Portugal.

 

jIo9xqy.png

Este ano, a Espanha optou por fazer uma seleção interna, escolhendo Edurne, de 29 anos e já com uma boa carreira musical, como a cantora que iria representar o nosso país irmão. Mais tarde, é revelado que Amanecer seria o tema a cantar em Viena.

 

 

No ano passado, a Espanha conseguiu um bom 10º lugar, com Ruth Lorenzo e Dancing in the Rain. Fazendo parte dos Big 5, a Espanha está já apurada à final.

 

AMM7lkm.png

Outro país favorito deste ano, a Estónia faz-se representar por Elina Born e Stig Rasta, um duo que ganhou em larga escala o Eesti Laul 2015, com a sua música Goodbye to Yesterday.

 

 

No ano passado, Estónia não conseguiu passar à final por uma unha negra. Tanja e as suas danças não foram suficientes para conquistar a Europa. Este ano, o país atuará na primeira semifinal. Terá a capacidade de chegar à final?

 

7G2ZW3q.jpg

 

A Finlândia revela-se como um dos países surpresa deste ano. Certamente que o Festival está habituado a um rock nórdico típico deste país, mas nunca por uma banda formada por pessoas com patologias incapacitantes. É a banda PKN (que significa Pertti Kurikan Nimipäivätt), que venceu a final nacional finlandesa com a música Aina Mun Pitaa.

 

 

No ano passado, a Finlândia obteve um 11º lugar na final de Copenhaga. Este ano participará na primeira semifinal.

 

---

 

Aqui ficam os quatro países. Deixa a tua opinião! :P

 

Estónia: 19,1. Espanha: 17,5. Eslovénia: 17,1. Finlândia: 0,9

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ora bem, Eslovénia a música é excelente  e a cantora tem uma óptima voz! Promete em Viena. :)

Quanto à Espanha, boa música, óptimo som, no entanto não deverá fazer muito sucesso na Eurovisão. :S

Estónia  :wub: É aquela base.... A minha favorita e uma das potencias vencedoras. :)

Quanto à música da Finlândia, well não há muito que esmiuçar, não é das minhas favoritas, mas pronto desejo muita sorte para eles na Eurovisão! :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nossa, que isto vem logo de rompante 3 das minhas favoritas!

Eslovénia - muito boa. Desde que ouvi a primeira vez, disse "isto tem que ir". E foi. É perfeito. O soul que a música transmite, a voz da rapariga, o instrumental divinal... Este país não costuma desiludir e mais uma vez provou que ser um país pequeno em nada condiciona o facto de se mandar boas músicas (aprende, Portugal, aprende... :rolleyes: ). Claramente melhor que a Tinkara - que tinha uma música a atirar para o sem sal. Straight Into TOP3, Slovenia! :smoke:

 

Nuestros hermanos, quem diria, voltaram a aplicar-se. A Edurne não é cá nenhuma novata - tem todas as capacidades para representar Madrid. A voz dela, apesar de e ter desiludido num live, parece-me boa. O melhor é mesmo a música no seu global - forte, selvagem e poderosa. Tudo junto é quase mágico. Realço apenas o facto de não ter um clímax, uma nota que nos faça suspirar por mais. No entanto, querida Edurne, a Ruth é melhor que tu, assim como a dança da chuva.  :cool:  Contudo, o nível decresceu muito pouco. :)

 

Estónia. <3 Divinal. Mágica.Soberba. Épica. Tudo nesta música é perfeita - é só isto que me decorre e não vou gastar mais adjetivos positivos, que os iria gastar. Eles têm ganhar isto, e pôr no lugar heróis, monstros e grandes amores. :cool: Claramente melhor que a Tanga (ou Tanja) que fez um Amazing Desaster, lá em Copenhaga. Os meus favoritos desde ano e estou mesmo a torcer por um Tallinn 2016 - e vou votar massivamente neles, eles têm que receber os nossos 12 points.

.

Para o último fica o melhor. #sqn Que contraste, depois da melhor, vem a pior. Terrível. Isto é poluição sonora, senhores. Ultrapassa, em muito o bom senso. Dado isto, sugiro a algum identidade - que tenha pena dos nossos ouvidos -, que faça algo e que não permite que estes vão a Viena. Isto não quer dizer que não me solidarize pela causa, mas isto é quase impossível de se gostar. Enfim, Softengine ou até a Krista, voltem! Estão a anos-luz disto! 

Edited by Ana Maria Peres

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estónia e Espanha, duas das minhas favoritas :wub:

 

Apesar de achar a música de Edurne muito poderosa, do que tenho visto ao vivo desagrada-me um pouco, ainda assim adoro. 

 

Estónia é perfeita :3 Adoro a letra, os intérpretes, a sonoridade, tudo :P

 

Quanto às outras duas, não me dizem nada. Então a da Finlândia... não sei sequer apreciar o estilo :haha:

Share this post


Link to post
Share on other sites

O nosso caminho até a Viena não pára, e hoje temos mais dois países para descobrir! Quem serão eles?

 

França e Geórgia!

 

zBb2iwm.jpg

 

Lisa Angell é uma cantora já com 46 anos, que entrou no ramo da música já cedo. Foi a cantora escolhida por França este ano, após um processo de seleção interna. A cantora irá cantar N'oubliez Pas em Viena.

 

 

Fazendo parte dos Big 5, Lisa está automaticamente apurada para a final. No ano passado, a França teve um desastroso último lugar, com a banda Twin Twin e o seu Moustache. Será que este ano, o país irá melhorar?

 

bHNyj9Z.jpg

 

Este ano, a Geórgia optou novamente por uma Final Nacional, cuja vencedora foi Nina Sublatti, uma cantora de 20 anos, que também é compositora da sua música - Warrior.

 

 

A Geórgia foi outro país que entrou no desastre no ano passado, pois apenas ficou pelo último lugar na semifinal. Conseguirá Nina melhorar a classificação do país, e levar as bandeiras georgianas para um bom lugar?

 

---

 

Aqui ficam os novos países. As opiniões podem começar! :)

 

França: 18,7. Geórgia: 18,1.

 

Edited by Bloody
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

A música da França, no ínicio não achava nada de especial, mas depois fui gostando cada vez e agora gosto imenso.  :blush:

Nina  :wub: Excelente música e videoclip. A própria cantora tem um vozeirão que vai permitir que ela arrase completamente em Viena!! :D

Share this post


Link to post
Share on other sites

Viena continua à nossa espera, enquanto fazemos o caminho por toda a Europa! Hoje, mais dois países juntam-se à lista de participantes. Vamos então saber quem são eles...

 

Grécia e Holanda!

 

6HHueLo.jpg

 

A representante grega deste ano é Maria Elena Kyriakou. Maria tem 31 anos, e é conhecida por vencer a primeira temporada do formato grego do programa The Voice. Ao concorrer com a música One Last Breath no Eurosong 2015, ganha o bilhete para Viena, para representar este país afrodisíaco, após uma maioria absoluta no júri e no público.

 

 

Passar à final é algo normal para a Grécia, tanto que no ano passado passaram à final de Copenhaga, obtendo um 20º lugar com Rise Up. Será que este ano o país irá conseguir uma melhor classificação, ou terminar com as passagens à final?

 

GzYr9CT.jpg

 

Trijntje Oosterhuis. Que estranho nome! Pois é, mas é o nome da representante de Holanda deste ano. Sim, é uma cantora! E já tem 42 anos, com uma larga carreira musical, e foi a escolha do país após uma seleção interna muito especulada. É então depois revelado que a música que Trijntje irá cantar em Viena é Walk Along.

 

 

Holanda tem um papel importante este ano… tentar manter a boa reputação de um segundo lugar, conquistado no ano passado pelos The Common Linnets! Será que irá conseguir?

 

---

 

Não fiques de fora, e comenta já! :)

 

Grécia: 16,5. Holanda: 16,4.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gosto das duas, são duas músicas agradáveis de ouvir, mas não fazem parte das minhas favoritas :P Entre as duas, a da Holanda fica-me mais na cabeça, acabando por cantarolar xD

Edited by Tiago Madeira

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estou atrasada, mas cá vai:

França - não acho piada. Percebo a música e quem gosta dela, mas perdoai-me, aquilo é tudo menos irreverente. É um balada romântica que até os 2 minutos é muito morna... A voz é boa, mas fica aquém em tudo. No entanto, creio que o live será perfeito; já em relação à atuação em si, não estou nada confiante. Evidentemente que houve uma mudança para positiva: os galos franceses que suponham que tinham bigodes eram tudo menos engraçados e mereceram, de facto, os 2 pontos (ou até nulos :rolleyes: ).

A Geórgia veio com uma proposta completamente diferente daquilo que nos apresentou o ano passado. Gosto muito do ritmo e da atmosfera, especialmente, da canção. O instrumental tem muito power, é forte e dá gosto ouvir. A voz dela também é assim, portanto eu espero uma grande performance em Viena. Como a França, houve um progresso bastante positivo em relação ao ano passado; quem não se lembra do pára-quedas nem daquele homem que parecia esquizofrénico no palco? Todos, mas por razões bastantes negativas. 

Grécia. :giveheart: Balada romântica até dizer chega ( :rolleyes: ), mas é por isso que eu a adora. O instrumental é bastante forte e gosto muito - assim como a atmosfera. A letra não é grande coisa - peca por isto. Mas depois vem o melhor - a voz. A Maria Elena tem um vozeirão daqui até à Grécia, literalmente. Canta bastante bem, completamente afinada - o que é difícil dada a complexidade da canção. Considero que os fãs eurovisivas a subvalorizam - e pode surpreender. É melhor que a Rise Up e aquele trampolim que ao vivo foi uma desgraça pegada. 

Por fim, a Holanda, o 2º lugar de 2014. Quando a ouvi pela primeira vez, gostei e achei-a catchy; contudo, nada demais. Passado uns dias - ouvindo-a pela 2ª vez -, fiquei completamente apaixonada e comecei a cantarolá-la assim do nada. Viciei-me completamente até Janeiro e foi, durante uns tempos, a minha favorita. Porém, começou a enjoar.  E aqui reside o seu pecado - é repetitiva até dizer chega. Tirando este ponto,  o instrumental é giro, a voz dela também, e é uma canção alegre, que na primeira audição é agradável, o que lhe pode conquistar alguns pontos na Áustria. Não és melhor que os The Common Linnets, mulher cujo nome não apetece copiar. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gosto da música da Grécia, mas considero-a apenas intermédia, apesar do vozeirão de quem a canta.

Já a da Holanda está excelente mas não é das minhas favoritas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E hoje termina mais uma semana de divulgação de músicas! Ficaremos agora com outros dois países, que fecharão o lote de vinte já divulgados... quem serão eles?

 

Hungria e Irlanda!

 

WRsdWwQ.jpg

 

Este ano, a Hungria vem com uma música que pretende encher o mundo de paz. Pelo menos é o que Boggie, uma cantora de 28 anos, mais a sua banda tenta transmitir com o seu Wars for Nothing, música que irá cantar em Viena após ter vencido o A Dal 2015, ganhando contra Katy Wolf, uma artista que já passou pelos palcos eurovisivos em 2011.

 

 

Hungria, no ano passado, conseguiu posicionar-se no top 5 final, em quinto lugar, com Running, naquilo que seria o seu segundo melhor resultado de sempre no concurso. Este ano, o país irá estar na primeira semifinal. Conseguirá este ano manter a sua boa classificação, ou descambar do pódio?

 

b8oqGi3.png

Embora ainda não tenha realmente começado a Eurovisão, a Irlanda já entrou nos primeiros lugares… no que toca ao artista mais novo desta edição! Molly Sterling tem apenas 17 anos, e é das cantoras mais novas a participar este ano. É também das compositoras da música que irá levar a Viena, após vitória no Eurosong 2015Playing with Numbers.

 

 

No ano passado, Irlanda por pouco não passou à final, embora o público assim o quisesse. Heartbeat não teve a força necessária para conquistar a Europa. Será que Molly tem? Só se saberá na segunda semifinal, onde o país participará ao lado do nosso!

 

---

 

Vinte países já se propuseram a intensas e duras críticas opiniões muito bem vindas do Fórum aTV. Estás à espera do quê? Vota já nestas duas novas! Segunda, a divulgação continuará - havendo primeiro mais uma pequena curiosidade eurovisiva, amanhã, onde também revelarei alguns pormenores de como andam as votações. Até lá! :)

 

Hungria: 14,1. Irlanda: 18,4.

Edited by Bloody
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

A música da Hungria acho-a demasiado soft.  :S Não me atrai muito. :S

Já a da Irlanda tem um bom som e é muito bom para ouvir em qualquer momento, acho que vai conseguir um bom lugar na Áustria. :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu gosto da música da Hungria. :) O instrumental é muito básico, só uns toques de guitarra, e já está - creio que falha aqui; no entanto, este tipo de ritmo também pode ser apelativo, há gente adora coisas simples. Já a voz da Boggie é perfeita, creio que seja das melhores em competição. A letra e a mensagem é o mais importante, sem dúvida e creio que ganhará alguns votos graças a isto. Acho a passagem possível, contrariamente a muitos eurofãs, dado o teor e todo o carácter da canção. Piorou relativamente ao ano passado, claro que sim. O András arrasou e tinha uma música poderosíssima. 

A proposta irlandesa, na primeira audição, não me agradou nada. Ouvi aquilo, para mim era tudo igual, nada que se destacasse, sem referir o tom monocórdico da voz da Molly. Depois fui ouvindo e fui gostando cada vez mais, especialmente quando a versão foi revista. O instrumental é muito igual a ele mesmo, a voz dela é quase igual, não há aqui nenhum clímax, tudo muito parado - são as críticas que faço. Por outro lado, a música é gira e a voz dela é boa. Vai ser difícil, parece-me, a passagem irlandesa, isto se a performance for semelhante à da Final Nacional, salientando ainda o facto de ser a segunda nação a atuar - um lugar terrível. Piorou, na versão studio, em relação ao bater do coração de 2014; a versão live ( :rolleyes: ) garanto praticamente que tenha melhorado, melhor que aquele desastre deve ser, ao menos espero. 

Edited by Ana Maria Peres

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como andam os resultados, perguntam vocês? Para aguçar um pouco a vossa curiosidade, direi alguns factos que existem até agora:

 

- Os pontos, no total de todos os países já divulgados e votantes, é de 1815,6. Perfazem uma média de 13,95. A Eurovisão, este ano, tem estado a ter uma avaliação positiva, pode-se dizer. :mosking:

- Os países mais votados tem apenas 0,3 pontos de diferença! 104,6 e 104,3 pontos é quanto têm respectivamente. Um terceiro país tem 102,5 pontos, não estando muito longe. Que países serão estes?

- O país com classificação mais inferior tem apenas 19,1 pontos, uma média de 3,18. Quem será ele?

- Até agora, há dois países com média "negativa", ou seja, menos de 10 pontos. Um terceiro tem apenas 10,08.

 

Este é o panorama até agora. Será que muda até ao fim? Ainda faltam muitos países, e certamente mais pessoas para votar! :P

Edited by Bloody

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eurovisão - O Prémio Barbara Dex

 

Hoje é sábado, e mesmo não havendo músicas para divulgar, o descobrimento pelo mundo eurovisivo não pára! Hoje irei focar no prémio chamado Barbara Dex, um dos vários que compõem este grande certame. Vamos então lá ver de que se trata este prémio!

 

Conceito:

 

Antes de mais, de onde vem o nome disto? Não é um nome inventado, ou criado... mas sim vindo de uma pessoa real, sendo a mesma uma antiga participante da Eurovisão - a própria Barbara Dex! Barbara representou o seu país, Bélgica, em 1993... ora vê:

 

 

Ora, a sua participação foi um desastre - acabou em último lugar. E não foi a única coisa que marcou este ano para os belgas: a própria vestimenta a Barbara foi deveras comentada, e de forma negativa. É daí que surge o mote para a entrega destes prémios... congratular quem teve a pior guarda-roupa do concurso! É isso mesmo. Por isso, se quiseres ir participar na Eurovisão, basta levares uma roupa muito feia - pode ser que ganhes esta distinção. :mosking:

 

Desde 1997 até ao ano passado:

 

O prémio é entregue desde 1997, e o primeiro "vencedor" foi Malta... ou vencedora!

 

hqdefault.jpg

 

A Debbie, mais a sua vestimenta, tiveram a honra de ser distinguidas. Já em 2012, quem foi congratulada foi a Albânia, após um fabuloso quinto lugar!

 

image.jpg

 

Outros vencedores são:

 

Gisela_Eurovision_Andorra_2008.jpg

 

Andorra, em 2008.

 

eurovision-gal-ukraine20071.jpg

 

Ucrânia, em 2007.

 

serbien_zpseb061f9a.jpg

 

Sérvia, em 2013.

 

E não houve nenhuma interrupção até ao ano passado, onde foi entregue o prémio mais recente. A que país terá sido? Foi à Lituânia, à cantora Vilija e às suas roupas (estranhas) pretas e azuis-claras...!

 

lithuania-vilija-costume.png

 

Roupas estranhas, roupas caricatas, roupas que nunca utilizaríamos.. Mas não gozemos muito com os outros países, porque Portugal também já recebeu um Barbara Dex! E foi logo atribuído à banda Nonstop, em 2006 - após a actuação terrível que tiveram. Vejamos as roupas delas:

 

 

amIPyiYCRe4.jpg nonstop.jpg

 

Parece que até os Lordi foram melhor vestidos para o concurso... Aqui fica um vídeo que mostra mais alguns não muito sortudos ganhadores desta distinção honrosa!

 

 

E aqui fica mais uma curiosidade. Espero que tenham gostado! Conheciam este prémio? :P Próximo sábado haverá mais um facto para ser descoberto! Até lá!

Edited by Bloody
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Basicamente o prémio da vestimenta mais extravagante. :P

Share this post


Link to post
Share on other sites

Hoje inicia-se mais uma semana de divulgação de músicas. Estamos a meio da contagem, e os votos estão bem renhidos! Será estes dez da semana irão mudar o panorama? Vamos lá descobrir quem são os países de hoje...

 

Islândia e Israel!

 

7aeiCoR.png

 

Deste país nórdico, vem um rosto bastante amoroso, cuja voz também não sai do mesmo registo. María Ólafsdóttir - parece que a cantora holandesa não é a única a ter um nome difícil de pronunciar – foi a vencedora do Söngvakeppnin 2015, o método de seleção islandês, após uma luta constante com aquele que viria ficar em segundo lugar. Para Viena leva Unbroken.

 

 

Islândia é um país que tem passado, com sucesso, às finais do concurso. Desde 2008 que é finalista, e no ano passado não é exceção com a banda Pollaponk. Terá este ano o país força para continuar este bom caminho? Só iremos descobrir isso na segunda semifinal, onde María atuará para os olhos do mundo! 

 

7q9JNyR.jpg

 

Fomos para o outro lado da Europa! Ouro, muito ouro vem deste país do oriente europeu. E um facto surpreendente do seu artista a representar o seu país! Nadav Guedj tem apenas 16 anos, e embora não se pareça nada, e já tem no seu currículo o título vencedor do programa israelita conhecido por cá como Rising Star: A Próxima Estrela. Aliás, foi através dessa vitória que o país escolheu Nadav como seu representante, anunciando depois a sua música, sendo a mesma Golden Boy.

 

 

No ano passado, Israel não conseguiu ir além de um desastroso penúltimo lugar na semifinal em Copenhaga. Terá Nadav o ouro suficiente para trazer de volta as luzes da ribalta do seu país? A descobrir também na segunda semifinal, em Viena!

 

---

 

Mais dois países, mais duas opiniões! Venham elas. :)

 

Islândia - 14,1. Israel - 16,4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...