Jump to content

R25: TV Guia, 20 a 26 de Dezembro de 1980


Recommended Posts

Gente, como foi o vosso Natal?

Comeram muito?

Viram os dois primeiros filmes do Sozinho em Casa na SIC?

Tentaram fugir às garras da Mariah Carey?

Está farto de me ver a fazer crónicas recorrendo a vídeos que um dia serão apagados do YouTube.

Haja paciência, haja saúde.

Hoje teremos pela primeira vez, apesar de um atraso de vários dias, uma revista coincidindo com a semana do Natal, mas como ainda não chegou o bichinho do capitalismo (que havia no Estado Novo, mas as crises da altura ajudaram a criar uma nova versão do "orgulhosamente sós") que só viria com a CEE, nem sequer é tão natalícia como imaginava. Só abri a revista (que o Vasco publicou no grupo privado Saudade Nostálgica da qual é membro) no dia 24 e olhei para a data.

IMG20210823163848.jpg

Para uma revista da semana de Natal de 1980, onde é que está uma mísera mensagem a dizer "Feliz Natal"? Onde é que está o azevinho, um sino, alguma árvore de Natal? Na capa, nem vê-la.

IMG20210823163852.jpg

O mais próximo que posso arranjar a alguma ligação com a quadra é o anúncio ao ouro. Mais precisamente, a joalharia com ouro, e assinado pela Ouriversaria Portuguesa. Do outro lado Fátima Freire, do Rio de Janeiro, finalmente encontrou um português nas ruas! O que é irónico, sendo que apesar de ter nascido em Curitiba, é de ascendência de Leiria. Enfim. Uma brasileira de ascendência portuguesa, que até ao Natal de 1980 não se interpelou com um português imigrado, é nóis!

IMG20210823163900.jpg

Continuando a viagem pela era croma, anúncio ao livro A Vida na Terra com base no documentário de David Attenborough, que era lançado pela outrora famigerada revista das Selecções do Reader's Digest. Do outro lado do envelope, um convívio da TV Guia, que decorreu no dia que viria a morrer Sá Carneiro.

IMG20210823163856.jpg

Quem domina a secção intervalo é o Eu Show Nico, programa mais visto daqueles tempos.

Infelizmente, as páginas que se seguem aparecem na vertical (que é um dos principais problemas de fotografar com o telemóvel) e não tenho vontade de girar as fotos no Paint (por enquanto).

IMG20210823163910.jpg

Entrevista a Rui Veloso: Chico Fininho pretende voltar em disco. Anúncio a uma moto Vespa.

IMG20210823163915.jpg

Entrevista à companhia de ballet Gulbenkian. Porque não há Natal sem ballet (pois, em Portugal já ninguém vai ao ballet. E duvido que na Nicarágua de hoje, dado que há forte oposição aos canais dos Ortegas onde é fortemente anunciada a companhia nacional de ballet folclórico, também duvido que haja gente que vá.), como não há Natal sem Sozinho em Casa.

IMG20210823163903.jpg

Para ver melhor o textão do convívio.

IMG20210823163928.jpg

TURISMO. No caso, o Algarve. Resumo da liga. Porque na altura a cobertura da liga pela televisão era bem precária, a TV Guia também avisava sobre a jornada que terminou.

IMG20210823163921.jpg

Pergunta para os enciclopedistas: quando é que foi interditada a publicidade a tabacos na televisão? E na imprensa? Pois aqui vemos um anúncio ao Português Suave, com duas folhas de tabaco, que afirmava ter baixo teor de alcatrão?

Entretanto, no Brasil, a Globo e a Band (calma. O SBT ainda não tinha sido criado. Ainda estava o Silvio a conseguir concessões da Tupi para juntar ao seu precioso canal 11 do Rio) já definiram os seus programas de Natal. E claro, na Globo, Natal não é Natal sem o Roberto Carlos (viram o Roberto Carlos deste ano ontem na Globo? Eu não lol) que gravou o especial de 1980 em Nova Iorque, onde curiosamente estava, e sem relação com o especial, Roberto Leal.

IMG20210823163937.jpg

Para a quadra natalícia, a RTP 1 reservou programação inspirada em músicos franceses. Eu já disse noutras revistas: a sociedade portuguesa da altura era eurocêntrica (mais os EUA e Brasil).

IMG20210823163934.jpg

Hoje, é bem difícil convidar artistas estrangeiros para programas portugueses. O TV Show, programa de variedades da altura, raramente convidada portugueses como as principais vedetas. No programa do Natal, calhou um segundo artista português: Frei Hermano da Câmara.

E como é de praxe, a próxima edição tem que ser vendida antes para que seja comprada antes do fecho das lojas no dia 25. As revistas ainda fazem isso, depende das circunstâncias como a Páscoa ou alguns feriados.

IMG20210823163942.jpg

Mais tabaco: aquele outro clássico português, SG. SG Gigante Pack. Mais cigarros. Sempre à mão. Espera aí, isto em 1980 parecia ter mentalidade de 1960?

Os filmes destacados são um western e dois escandinavos. Ao contrário do que disse o Markl, os filmes de Ingmar Bergman não eram exclusivos da RTP 2, também davam na RTP 1.

IMG20210823163945.jpg

Correspondência para sugestões e repetições e talz. Parece que os portugueses queriam era mandar cartas à Thames por causa da série Perigo, Bomba não Detonada, e uma delas tinha a ver com idades? Quais idades? Idades dos actores?

Ah e o ranking dos programas mais populares da altura, e eu a achar que era uma tabela de audiências. Mas não é a primeira vez que analiso. Porque é que o Vasco Granja liderava a preferência dos leitores no que diz respeito à RTP 1, e o boletim meteorológico era de pouco agrado?

IMG20210823163954.jpg

Esta era a grelha para o sábado. O Tropicália era dedicado a um tema que o PierreDumont estaria interessado: brinquedos natalícios da sua região.

Agora isto é o que me intrigou: Filatelia Para Todos inserido na programação infantil. (Era dos primeiros programas produzidos a cores pela RTP) Hoje, nem as crianças de hoje se interessam em filatelia. Preferem ver desenhos animados (toscamente) dobrados e vídjios do Luccas Neto. Mas era o que havia, gentxhi, era o que havia.

Os Vagabundos foi reposto na altura porque 1: todos os países envolvidos na produção já emitiam e produziam conteúdo televisivo a cores no fim dos anos 60 e 2: a RTP passou a emitir a cores naquele ano, estando já no primeiro mês de emissões 100% regulares no formato.

Ainda bem que puseram o filme do Ingmar Bergman a fechar a emissão, já dava para dormir cedo.

Na RTP 2, Blake's 7 a abrir e a fechar, uma mini-série sobre um futuro totalitário.

Custa-me dizer que estamos é numa espécie de sociedade meio totalitária, onde as liberdades que tínhamos nos anos 90 já não existem... E O RESPEITO COM OS ESTRANGEIROS, PARA ONDE É QUE FOI?

IMG20210823163956.jpg

Nesta altura era a programação infantil que antecedia a temida Eucaristia Dominical (que hoje não passa do meio-dia).

De acordo com a Wikipédia, o episódio dos Goodies era da quinta temporada. Num episódio vencedor de um prémio internacional, queixam-se do estado dos filmes britânicos e ao comprar uma produtora por 25 libras, tentam fazer filmes mais "suaves", o que deixou os três incómodos.

IMG20210823164011.jpg

A Ilha do Capitão Roque (Rogue's Rock) era uma série da Southern (daqui a uma semana, a Southern viria a ser condenada e um ano mais tarde fechada) cujo genérico era o mapa da ilha. O episódio por emitir na segunda era sobre... espionagem de boias russas?

Dificilmente a televisão de hoje passaria uma Royal Variety Performance. Ainda existe, mas nem a SIC Mulher ou SIC Caras quer passar nem mesmo no Natal para encher tempo.

IMG20210823164016.jpg

A programação infantil da terça inclui um pintor português.

IMG20210823164022.jpg

Como é Natal, vamos dar um desconto na única novela e dar o lugar a especiais de música e um anúncio a azeite (conceito abstracto e nada de marcas). A emissão fechava com a Missa do Galo no Vaticano. Ainda o Papa estava são, mas em Maio do ano seguinte viria a ser baleado, mas conseguiu reerguer-se por quase 24 anos.

Como "contra-programação" à Missa do Galo, a RTP emitia um concerto gravado pela televisão polaca na Basílica de Assis.

Não existe "Radiotelevisão de Cracóvia". Tanto a Polskie Radio como a TVP possuem os seus centros regionais INDIVIDUAIS (na altura, os centros regionais de televisão autodenominavam-se de Televisão de Cracóvia, Televisão de Katowice, Televisão de Varsóvia, etc., e na altura eram oito centros)

IMG20210823164024.jpg

O especial da Disney aqui mencionado é uma instituição na Suécia e países vizinhos, mas que caiu no esquecimento noutras regiões da Europa e dos EUA. Oportunidade rara de ouvir Maria Armanda cantando in italiano vero (o Sequim de Ouro também caiu no esquecimento. Hoje parece que só a Rai se interessa nisso. E os artistas que vieram do Quirguistão?).

A RTP 1 neste Natal era como um canal cultural, digamos de passagem.

IMG20210823164028.jpg

Sexta era o dia da série documental do Attenborough.

IMG20210823164032.jpg

Páginas da Renascença, que hoje considero como caótica. O que mais me chamou a atenção quando vi no sábado à noite foi a secção religiosa: aquilo parecia uma série de instruções para as orações da manhã? E as reflexões que tantos anos deram na RFM, completamente desprovidas de música ambiente, será que contam?

Havia programação religiosa antes do Terço? Hoje só passam o Bola Branca, ai como a sociedade mudou

Tinham até um programa chamado Roda Viva. Infelizmente não era um programa para apreciadores de rotundas. Sinto muito.

IMG20210823164037.jpg

Falei sobre Roda Viva como programa sobre rotundas, certo? Ligação feita para as páginas dedicadas à grelha da Comercial.

IMG20210823164045.jpg

Ai os gloriosos tempos dos apartamentos, que ainda tinham comodidades ligadas às tais. O privilégio de VIVER E INVESTIR no complexo Habitat Miraflores Lux! Isto é o futuro, gente, isto é o futuro.

Regulamento do concurso de fotografia para 1981.

IMG20210823164041.jpg

Palavras cruzadas.

IMG20210823164057.jpg

Anúncio da Sical e tops de singles e álbuns.

IMG20210823164049.jpg

Horóscopos e notícias das celebridades, onde se destaca a morte de Luís Lello.

IMG20210823164104.jpg

Falando de mortes, a de John Lennon (Dezembro de 1980 parecia ser um mês triste, parecia Janeiro de 2016) começa a secção de música.

IMG20210823164109.jpg

Quando vi o anúncio ao disco TuttHITfrutti, achava mesmo que era um anúncio dos Chiclets, e eu acabei por ler "20 FRACASSOS".

Bonecos "faça por si" para o Natal.

IMG20210823164135.jpg

Mais passatempos em que um dos prémios era uma televisão a cores. As receitas eram do programa Lúculus e Brócolos. A última revista que analisei, uma TVZine moçambicana, tinha perto do fim uma secção de culinária que estava ligada ao patrocinador da rubrica de culinária da TVM.

Falando em TVZine, antes da passagem de ano há mais!

IMG20210823164141.jpg

Os desodorizantes Lander promovem os seus numerosos prémios com uma atleta de alta comeptição.

O quê? Os ecologistas andam-se a queixar das árvores de Natal? Ainda bem que estamos a inventar árvores artificiais.

IMG20210823164144.jpg

Com Dona Xêpa, viaje ao Brasil!*

*que aqui quer dizer "viaje ao Rio!", que é 50% da percepção portuguesa daquilo que é o Brasil. Os restantes 50% são uma mistura de novelas, seitas, corrupção, política e algo de música.

IMG20210823164146.jpg

A Salvador Caetano mandava importar as peças dos seus Toyotas directamente da fábrica deles no Japão.

IMG20210823164150.jpg

E a fechar, uma versão completa do anúncio da Salora que aparecia em ponto pequeno nalgumas capas. O meu pai tinha um destes.

image.png

Gostaram desta revista pouco natalícia? Pois esta revista era o espelho de um país que estava entre duas águas. Entre a democracia e a pobreza. Mas ainda havia muito terreno por recorrer na década em questão.

(O separador em cima veio de um fim de emissão postado pela Kaleidoscope na manhã de sábado e é precisamente do fecho da véspera de Natal de 1980, durante o período visado pela revista. Agradecemos à Kaleidoscope e ao PT Throwback por postarem verdadeiras relíquias televisivas do tempo em que havia poucos gravadores nos seus respectivos países. Quanto às Revistas da Gente, que no meio desta terceira temporada virá com uma nova imagem de capa, gostaria era de começar o ano novo com uma revista dos anos 90. Qualquer uma serve.)

  • Like 1
  • Love 1
Link to comment
Share on other sites

há 2 horas, ATVTQsV disse:

E a fechar, uma versão completa do anúncio da Salora que aparecia em ponto pequeno nalgumas capas. O meu pai tinha um destes.

Tenho precisamente uma TV no meu quarto (mais recente, talvez do final dos anos 90, inclusive era em 16:9 e suportava PAL PLUS), que funcionou por muito tempo, mas avariou e agora tenho uma pequena.

Link to comment
Share on other sites

há 3 horas, ATVTQsV disse:

Gente, como foi o vosso Natal?

Comeram muito?

Viram os dois primeiros filmes do Sozinho em Casa na SIC?

Tentaram fugir às garras da Mariah Carey?

Está farto de me ver a fazer crónicas recorrendo a vídeos que um dia serão apagados do YouTube.

Haja paciência, haja saúde.

Hoje teremos pela primeira vez, apesar de um atraso de vários dias, uma revista coincidindo com a semana do Natal, mas como ainda não chegou o bichinho do capitalismo (que havia no Estado Novo, mas as crises da altura ajudaram a criar uma nova versão do "orgulhosamente sós") que só viria com a CEE, nem sequer é tão natalícia como imaginava. Só abri a revista (que o Vasco publicou no grupo privado Saudade Nostálgica da qual é membro) no dia 24 e olhei para a data.

IMG20210823163848.jpg

Para uma revista da semana de Natal de 1980, onde é que está uma mísera mensagem a dizer "Feliz Natal"? Onde é que está o azevinho, um sino, alguma árvore de Natal? Na capa, nem vê-la.

IMG20210823163852.jpg

O mais próximo que posso arranjar a alguma ligação com a quadra é o anúncio ao ouro. Mais precisamente, a joalharia com ouro, e assinado pela Ouriversaria Portuguesa. Do outro lado Fátima Freire, do Rio de Janeiro, finalmente encontrou um português nas ruas! O que é irónico, sendo que apesar de ter nascido em Curitiba, é de ascendência de Leiria. Enfim. Uma brasileira de ascendência portuguesa, que até ao Natal de 1980 não se interpelou com um português imigrado, é nóis!

IMG20210823163900.jpg

Continuando a viagem pela era croma, anúncio ao livro A Vida na Terra com base no documentário de David Attenborough, que era lançado pela outrora famigerada revista das Selecções do Reader's Digest. Do outro lado do envelope, um convívio da TV Guia, que decorreu no dia que viria a morrer Sá Carneiro.

IMG20210823163856.jpg

Quem domina a secção intervalo é o Eu Show Nico, programa mais visto daqueles tempos.

Infelizmente, as páginas que se seguem aparecem na vertical (que é um dos principais problemas de fotografar com o telemóvel) e não tenho vontade de girar as fotos no Paint (por enquanto).

IMG20210823163910.jpg

Entrevista a Rui Veloso: Chico Fininho pretende voltar em disco. Anúncio a uma moto Vespa.

IMG20210823163915.jpg

Entrevista à companhia de ballet Gulbenkian. Porque não há Natal sem ballet (pois, em Portugal já ninguém vai ao ballet. E duvido que na Nicarágua de hoje, dado que há forte oposição aos canais dos Ortegas onde é fortemente anunciada a companhia nacional de ballet folclórico, também duvido que haja gente que vá.), como não há Natal sem Sozinho em Casa.

IMG20210823163903.jpg

Para ver melhor o textão do convívio.

IMG20210823163928.jpg

TURISMO. No caso, o Algarve. Resumo da liga. Porque na altura a cobertura da liga pela televisão era bem precária, a TV Guia também avisava sobre a jornada que terminou.

IMG20210823163921.jpg

Pergunta para os enciclopedistas: quando é que foi interditada a publicidade a tabacos na televisão? E na imprensa? Pois aqui vemos um anúncio ao Português Suave, com duas folhas de tabaco, que afirmava ter baixo teor de alcatrão?

Entretanto, no Brasil, a Globo e a Band (calma. O SBT ainda não tinha sido criado. Ainda estava o Silvio a conseguir concessões da Tupi para juntar ao seu precioso canal 11 do Rio) já definiram os seus programas de Natal. E claro, na Globo, Natal não é Natal sem o Roberto Carlos (viram o Roberto Carlos deste ano ontem na Globo? Eu não lol) que gravou o especial de 1980 em Nova Iorque, onde curiosamente estava, e sem relação com o especial, Roberto Leal.

IMG20210823163937.jpg

Para a quadra natalícia, a RTP 1 reservou programação inspirada em músicos franceses. Eu já disse noutras revistas: a sociedade portuguesa da altura era eurocêntrica (mais os EUA e Brasil).

IMG20210823163934.jpg

Hoje, é bem difícil convidar artistas estrangeiros para programas portugueses. O TV Show, programa de variedades da altura, raramente convidada portugueses como as principais vedetas. No programa do Natal, calhou um segundo artista português: Frei Hermano da Câmara.

E como é de praxe, a próxima edição tem que ser vendida antes para que seja comprada antes do fecho das lojas no dia 25. As revistas ainda fazem isso, depende das circunstâncias como a Páscoa ou alguns feriados.

IMG20210823163942.jpg

Mais tabaco: aquele outro clássico português, SG. SG Gigante Pack. Mais cigarros. Sempre à mão. Espera aí, isto em 1980 parecia ter mentalidade de 1960?

Os filmes destacados são um western e dois escandinavos. Ao contrário do que disse o Markl, os filmes de Ingmar Bergman não eram exclusivos da RTP 2, também davam na RTP 1.

IMG20210823163945.jpg

Correspondência para sugestões e repetições e talz. Parece que os portugueses queriam era mandar cartas à Thames por causa da série Perigo, Bomba não Detonada, e uma delas tinha a ver com idades? Quais idades? Idades dos actores?

Ah e o ranking dos programas mais populares da altura, e eu a achar que era uma tabela de audiências. Mas não é a primeira vez que analiso. Porque é que o Vasco Granja liderava a preferência dos leitores no que diz respeito à RTP 1, e o boletim meteorológico era de pouco agrado?

IMG20210823163954.jpg

Esta era a grelha para o sábado. O Tropicália era dedicado a um tema que o PierreDumont estaria interessado: brinquedos natalícios da sua região.

Agora isto é o que me intrigou: Filatelia Para Todos inserido na programação infantil. (Era dos primeiros programas produzidos a cores pela RTP) Hoje, nem as crianças de hoje se interessam em filatelia. Preferem ver desenhos animados (toscamente) dobrados e vídjios do Luccas Neto. Mas era o que havia, gentxhi, era o que havia.

Os Vagabundos foi reposto na altura porque 1: todos os países envolvidos na produção já emitiam e produziam conteúdo televisivo a cores no fim dos anos 60 e 2: a RTP passou a emitir a cores naquele ano, estando já no primeiro mês de emissões 100% regulares no formato.

Ainda bem que puseram o filme do Ingmar Bergman a fechar a emissão, já dava para dormir cedo.

Na RTP 2, Blake's 7 a abrir e a fechar, uma mini-série sobre um futuro totalitário.

Custa-me dizer que estamos é numa espécie de sociedade meio totalitária, onde as liberdades que tínhamos nos anos 90 já não existem... E O RESPEITO COM OS ESTRANGEIROS, PARA ONDE É QUE FOI?

IMG20210823163956.jpg

Nesta altura era a programação infantil que antecedia a temida Eucaristia Dominical (que hoje não passa do meio-dia).

De acordo com a Wikipédia, o episódio dos Goodies era da quinta temporada. Num episódio vencedor de um prémio internacional, queixam-se do estado dos filmes britânicos e ao comprar uma produtora por 25 libras, tentam fazer filmes mais "suaves", o que deixou os três incómodos.

IMG20210823164011.jpg

A Ilha do Capitão Roque (Rogue's Rock) era uma série da Southern (daqui a uma semana, a Southern viria a ser condenada e um ano mais tarde fechada) cujo genérico era o mapa da ilha. O episódio por emitir na segunda era sobre... espionagem de boias russas?

Dificilmente a televisão de hoje passaria uma Royal Variety Performance. Ainda existe, mas nem a SIC Mulher ou SIC Caras quer passar nem mesmo no Natal para encher tempo.

IMG20210823164016.jpg

A programação infantil da terça inclui um pintor português.

IMG20210823164022.jpg

Como é Natal, vamos dar um desconto na única novela e dar o lugar a especiais de música e um anúncio a azeite (conceito abstracto e nada de marcas). A emissão fechava com a Missa do Galo no Vaticano. Ainda o Papa estava são, mas em Maio do ano seguinte viria a ser baleado, mas conseguiu reerguer-se por quase 24 anos.

Como "contra-programação" à Missa do Galo, a RTP emitia um concerto gravado pela televisão polaca na Basílica de Assis.

Não existe "Radiotelevisão de Cracóvia". Tanto a Polskie Radio como a TVP possuem os seus centros regionais INDIVIDUAIS (na altura, os centros regionais de televisão autodenominavam-se de Televisão de Cracóvia, Televisão de Katowice, Televisão de Varsóvia, etc., e na altura eram oito centros)

IMG20210823164024.jpg

O especial da Disney aqui mencionado é uma instituição na Suécia e países vizinhos, mas que caiu no esquecimento noutras regiões da Europa e dos EUA. Oportunidade rara de ouvir Maria Armanda cantando in italiano vero (o Sequim de Ouro também caiu no esquecimento. Hoje parece que só a Rai se interessa nisso. E os artistas que vieram do Quirguistão?).

A RTP 1 neste Natal era como um canal cultural, digamos de passagem.

IMG20210823164028.jpg

Sexta era o dia da série documental do Attenborough.

IMG20210823164032.jpg

Páginas da Renascença, que hoje considero como caótica. O que mais me chamou a atenção quando vi no sábado à noite foi a secção religiosa: aquilo parecia uma série de instruções para as orações da manhã? E as reflexões que tantos anos deram na RFM, completamente desprovidas de música ambiente, será que contam?

Havia programação religiosa antes do Terço? Hoje só passam o Bola Branca, ai como a sociedade mudou

Tinham até um programa chamado Roda Viva. Infelizmente não era um programa para apreciadores de rotundas. Sinto muito.

IMG20210823164037.jpg

Falei sobre Roda Viva como programa sobre rotundas, certo? Ligação feita para as páginas dedicadas à grelha da Comercial.

IMG20210823164045.jpg

Ai os gloriosos tempos dos apartamentos, que ainda tinham comodidades ligadas às tais. O privilégio de VIVER E INVESTIR no complexo Habitat Miraflores Lux! Isto é o futuro, gente, isto é o futuro.

Regulamento do concurso de fotografia para 1981.

IMG20210823164041.jpg

Palavras cruzadas.

IMG20210823164057.jpg

Anúncio da Sical e tops de singles e álbuns.

IMG20210823164049.jpg

Horóscopos e notícias das celebridades, onde se destaca a morte de Luís Lello.

IMG20210823164104.jpg

Falando de mortes, a de John Lennon (Dezembro de 1980 parecia ser um mês triste, parecia Janeiro de 2016) começa a secção de música.

IMG20210823164109.jpg

Quando vi o anúncio ao disco TuttHITfrutti, achava mesmo que era um anúncio dos Chiclets, e eu acabei por ler "20 FRACASSOS".

Bonecos "faça por si" para o Natal.

IMG20210823164135.jpg

Mais passatempos em que um dos prémios era uma televisão a cores. As receitas eram do programa Lúculus e Brócolos. A última revista que analisei, uma TVZine moçambicana, tinha perto do fim uma secção de culinária que estava ligada ao patrocinador da rubrica de culinária da TVM.

Falando em TVZine, antes da passagem de ano há mais!

IMG20210823164141.jpg

Os desodorizantes Lander promovem os seus numerosos prémios com uma atleta de alta comeptição.

O quê? Os ecologistas andam-se a queixar das árvores de Natal? Ainda bem que estamos a inventar árvores artificiais.

IMG20210823164144.jpg

Com Dona Xêpa, viaje ao Brasil!*

*que aqui quer dizer "viaje ao Rio!", que é 50% da percepção portuguesa daquilo que é o Brasil. Os restantes 50% são uma mistura de novelas, seitas, corrupção, política e algo de música.

IMG20210823164146.jpg

A Salvador Caetano mandava importar as peças dos seus Toyotas directamente da fábrica deles no Japão.

IMG20210823164150.jpg

E a fechar, uma versão completa do anúncio da Salora que aparecia em ponto pequeno nalgumas capas. O meu pai tinha um destes.

image.png

Gostaram desta revista pouco natalícia? Pois esta revista era o espelho de um país que estava entre duas águas. Entre a democracia e a pobreza. Mas ainda havia muito terreno por recorrer na década em questão.

(O separador em cima veio de um fim de emissão postado pela Kaleidoscope na manhã de sábado e é precisamente do fecho da véspera de Natal de 1980, durante o período visado pela revista. Agradecemos à Kaleidoscope e ao PT Throwback por postarem verdadeiras relíquias televisivas do tempo em que havia poucos gravadores nos seus respectivos países. Quanto às Revistas da Gente, que no meio desta terceira temporada virá com uma nova imagem de capa, gostaria era de começar o ano novo com uma revista dos anos 90. Qualquer uma serve.)

Que bom gosto... Babooshka da Kate Bush no Top :ocupada:

  • Love 1
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

ADENDAS

Contrariamente ao que disse na crónica do dia 26, duas tradições supostamente anuais que entretanto desapareceram regressaram nos primeiros dias do ano novo.

A SIC Caras deu a Royal Variety Performance de 2021 (a de 2022 parece ainda não estar disponível para venda) e a RTP 2 sendo o actual viveiro infantil da RTP passou pela primeira vez desde 2011 (eu acho) o Sequim de Ouro (que outrora dava na RTP 1), edição mais recente mas depois do dia 25 e à hora dos noticiários das 20. Todos os intérpretes das últimas edições eram italianos, estando desprovidas as participações de países estrangeiros.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

On 26/12/2022 at 17:14, ATVTQsV disse:

Esta era a grelha para o sábado. O Tropicália era dedicado a um tema que o PierreDumont estaria interessado: brinquedos natalícios da sua região.

Qual a temática do programa "Tropicália"? era um programa sobre a realidade brasileira? se pensarmos que havia algo assim em Portugal é curioso porque o inverso não era comum (até pouco tempo atrás, Portugal pouco aparecia na Televisão do Brasil, a não ser em documentários sobre História ou no Telecurso). Uma rara exceção foi um programa da TV Manchete em que mostra-se até os shows LGBTQIA+ em 1987.

Não sei se isto ocorre em outras regiões brasileiras, mas as feiras livres eram e ainda são elementos importantes no Nordeste, mesmo em grandes cidades. Em 1980, época deste programa, a feira central de uma cidade era muito mais que uma zona comercial e sim uma área de socialização e cultura. Naquela época eram raros os supermercados em toda a região, principalmente fora das capitais e grandes cidades como Campina Grande ou Feira de Santana. A Televisão ascendeu em todo o Brasil nos anos 70 (o número de receptores saltou de 6 para 18 milhões em 8 anos) e o filme "Bye, Bye Brasil" mostra bem esse impacto nos hábitos culturais da região. Embora fosse acessível a poucos, os televisores em cores já estavam a venda no Brasil desde fevereiro de 1972.

 

Quando começa a emissão total em cores na RTP?

Link to comment
Share on other sites

há 10 horas, PierreDumont disse:

Qual a temática do programa "Tropicália"? era um programa sobre a realidade brasileira? se pensarmos que havia algo assim em Portugal é curioso porque o inverso não era comum (até pouco tempo atrás, Portugal pouco aparecia na Televisão do Brasil, a não ser em documentários sobre História ou no Telecurso). Uma rara exceção foi um programa da TV Manchete em que mostra-se até os shows LGBTQIA+ em 1987.

Sim, era um programa sobre a cultura, a história e a sociedade brasileira. Está disponível no RTP Arquivos:

https://arquivos.rtp.pt/programas/tropicalia/

Também houve outro programa semelhante em 1982 chamado RTP Brasil.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...