Jump to content

Audiências de 4ª feira - 14-08-2013


Pedro
 Share

Recommended Posts

os dados da rtp não fazem sentido. a rtp tem a maioria dos programas acima de 19 e a média é de 18,9 ficando em terceiro? Por aqui se vê como nada nesta GFK faz sentido. a rtp vem da volta a liderar, de um jogo, desce no telejornal abruptamente  para depois ter aquele valor no outro jogo? Desisto de analisar esta fraude de audiências.

Link to comment
Share on other sites

DC o flop do costume! 

 flop? estas bem? para as heranças que a TVI tem deixado a esta novela a excessiva troca de horarios a novela esta divina e a TVI devia perceber isso... mas mesmo assim agora que os produtos da concorrencia vao acabar a TVI não esta com ideias de por ficçao de qualidade a conbater a concorrencia... é a direção que a TVI tem...

Edited by BlastCandiesx
Link to comment
Share on other sites

 flop? estas bem? para as heranças que a TVI tem deixado a esta novela a excessiva troca de horarios a novela esta divina e a TVI devia perceber isso... mas mesmo assim agora que os produtos da concorrencia vao acabar a TVI não esta com ideias de por ficçao de qualidade a conbater a concorrencia... é a direção que a TVI tem...

 

O Gang dos Cotas ainda pode vir a surpreender. Só nos resta esperar.

Link to comment
Share on other sites

O Gang dos Cotas ainda pode vir a surpreender. Só nos resta esperar.

Não sei quem trata da escolha de programas e da escolha dos horários mas está a fazer um pessimo trabalho um programa daqueles a seguir ao Jornal eles pensam ser liders? desde quando o publico quer novelas está mais que visto... quando o produto novela é bem feito nunca cansa mas a TVI parece que não percebe.

 

-que agora fizeram um programa de apanhados agora nao querem outra coisa nao?

Edited by BlastCandiesx
Link to comment
Share on other sites

Nem era má ideia.

É a única justificação que vejo para a estreia ser a uma sexta. Só se fôr por ser o melhor dia útil para a TVI...

Link to comment
Share on other sites

os dados da rtp não fazem sentido. a rtp tem a maioria dos programas acima de 19 e a média é de 18,9 ficando em terceiro? Por aqui se vê como nada nesta GFK faz sentido. a rtp vem da volta a liderar, de um jogo, desce no telejornal abruptamente  para depois ter aquele valor no outro jogo? Desisto de analisar esta fraude de audiências.

 

A RTP tem a maioria do HN abaixo dos 10%, aliás, a rondar os 8% de share. O HN tem muitissimo peso nos resultados finais

Link to comment
Share on other sites

todos as novelas da tvi sao um flop...tvi so presta para e para fazer reallys!!

ahahaha. 1* emmy português, as novelas mais vistas da história do audiovisual português, e uma produtora reconhecida internacionalmente e tu dizes que as novelas da TVI são um Flop? E que a TVI só serve para reallitys.
Link to comment
Share on other sites

os dados da rtp não fazem sentido. a rtp tem a maioria dos programas acima de 19 e a média é de 18,9 ficando em terceiro? Por aqui se vê como nada nesta GFK faz sentido. a rtp vem da volta a liderar, de um jogo, desce no telejornal abruptamente  para depois ter aquele valor no outro jogo? Desisto de analisar esta fraude de audiências.

 

 

 

Nem mais.

 

Em 11 horas de antena, desde as 16h até as 22h30, mais o Bom Dia Portugal e o Jornal da Tarde, a RTP1 esteve acima dos 19%. E ainda por cima com boas audiências no ciclismo (24%) e no jogo da Selecção (35%), este último cobrindo parte do horário nobre. O canal conseguiu mesmo ter uma média abaixo dos 19%???

 

 

Curioso que quando é a Marktest que mede, a RTP1 lidera. E de longe... :dry:

 

ahahaha. 1* emmy português, as novelas mais vistas da história do audiovisual português, e uma produtora reconhecida internacionalmente e tu dizes que as novelas da TVI são um Flop? E que a TVI só serve para reallitys.

A competir com a Coreia do Sul, Jordânia, Filipinas, etc... :P

Se a TVI (e a SIC) têm assim tão boa ficção, do que estão a espera para explorarem outros formatos de ficção "mais sérios" e competirem com os outros canais europeus como a BBC, a ZDF, a SVT ou o Canal+?

Edited by Rmeteora
Link to comment
Share on other sites

Nem mais.

 

Em 11 horas de antena, desde as 16h até as 22h30, mais o Bom Dia Portugal e o Jornal da Tarde, a RTP1 esteve acima dos 19%. E ainda por cima com boas audiências no ciclismo (24%) e no jogo da Selecção (35%), este último cobrindo parte do horário nobre. O canal conseguiu mesmo ter uma média abaixo dos 19%???

 

 

Curioso que quando é a Marktest que mede, a RTP1 lidera. E de longe... :dry:

 

Porque na GFK, o resto do Horário Nobre da RTP flopou á séria.

Edited by Mundo
Link to comment
Share on other sites

 

A competir com a Coreia do Sul, Jordânia, Filipinas, etc... :P

Se a TVI (e a SIC) têm assim tão boa ficção, do que estão a espera para explorarem outros formatos de ficção "mais sérios" e competirem com os outros canais europeus como a BBC, a ZDF, a SVT ou o Canal+?

 

 

 

Estamos a falar de canais (SIC e TVI) que para cortarem custos e aumentarem as receitas exibem telelixo cheio de números de valor acrescentado durante 6 horas ao domingo. No dia em que a SIC ou a TVI fizerem algo como um Forbrydelsen, Brön/Brøn, The Office, Sherlock, Wallander, Borgen, até lanço foguetes.

 

Fica Bem.

Link to comment
Share on other sites

Estamos a falar de canais (SIC e TVI) que para cortarem custos e aumentarem as receitas exibem telelixo cheio de números de valor acrescentado durante 6 horas ao domingo. No dia em que a SIC ou a TVI fizerem algo como um Forbrydelsen, Brön/Brøn, The Office, Sherlock, Wallander, Borgen, até lanço foguetes.

 

Fica Bem.

Pois mas é que as pessoas tem de ver o que gostam. Não é fazer séries ao lote, e algumas que cansam imenso e os telespectadores não verem.

Se queres um Forbrydelsen; The Office, Sherlock, Wallander, Borgen vês na net. E para quê fazer copias?

Se o público gosta do SP, é continuar a apostar nele, isto porque para ti pode ser telelixo, mas para muitas pessoas pode ser o seu pontoo de refugio (se não tiverem mais nada que fazer. E quanto a isso, para ti, então a RTP é o canal com  mais "telelixo"; sendo que exibe todos os dias o VT.

Além disso, as estações vivem de audiências, e tem de fazer ALGO QUE AGRADE AO PÙBLICO em GERAL, e não a TI!

Cerca de 80 por cento tem cabo, se não quiserem ver as generalistas tem essa alternativa. Não vale a pena estar SEMPRE a bater na mesma tecla.

Até nem é, muitas vezes uma questão de dinheiro, simplesmente esses produtos em horários decentes não são eficazes, no diz às audiencias diz respeito.

Ve-se que há muita gente no Cabo, mas as generalistas continuam na frente, e já que quase 80 cento tem o cabo, esses números são irrelevantes, e visto que há imensos canais na CABO!

Não percebo o alarido quando se fala em Cabo, que é constituido na sua audiometria por 60 canais fora os que não são contabilizados que tem uma quota de 0,0%.

Concordo que deve haver mais diversidade, mas agora estar a copiar os canais ingleses, literalmente; e desaperacer com as telenovelas; que continuam a ser o produto de ficção mais apelativo em PORTUGAL, não.

Quanto às chamadas de valor acrescentado, claro que não deveriam de existir, mas é um mal necessário, como tu próprio deves reconhecer.`

Até porque, na América, existem inumeros canais, que tem mais audiência que as nossas generalistas e cabo juntas. Logo, o investimento tem de ser 300 ou 400% inferior.

Fica bem ;)

 

Nem mais.

 

Em 11 horas de antena, desde as 16h até as 22h30, mais o Bom Dia Portugal e o Jornal da Tarde, a RTP1 esteve acima dos 19%. E ainda por cima com boas audiências no ciclismo (24%) e no jogo da Selecção (35%), este último cobrindo parte do horário nobre. O canal conseguiu mesmo ter uma média abaixo dos 19%???

 

 

Curioso que quando é a Marktest que mede, a RTP1 lidera. E de longe... :dry:

 

 

 

A competir com a Coreia do Sul, Jordânia, Filipinas, etc... :P

Se a TVI (e a SIC) têm assim tão boa ficção, do que estão a espera para explorarem outros formatos de ficção "mais sérios" e competirem com os outros canais europeus como a BBC, a ZDF, a SVT ou o Canal+?

 

Oi?

Claro que a RTP teve 18,9 com vários horários abaixo dos 10, nomeadamente o restante HN.

Link to comment
Share on other sites

O futebol a afectar principalmente a TVI!

 

Discordo. Aliás, afetou mais a SIC do que a TVI. Dancin Days desceu mais que Destinos Cruzados, logo o jogo afetou mais a SIC. O que fez a TVI descer foi o facto de o daytime ter descido devido á Volta a Portugal e conjugando com os resultados medianos do Horário Nobre, dá esta média final.

Link to comment
Share on other sites

Pois mas é que as pessoas tem de ver o que gostam. Não é fazer séries ao lote, e algumas que cansam imenso e os telespectadores não verem.

Se queres um Forbrydelsen; The Office, Sherlock, Wallander, Borgen vês na net. E para quê fazer copias?

Se o público gosta do SP, é continuar a apostar nele, isto porque para ti pode ser telelixo, mas para muitas pessoas pode ser o seu pontoo de refugio (se não tiverem mais nada que fazer. E quanto a isso, para ti, então a RTP é o canal com  mais "telelixo"; sendo que exibe todos os dias o VT.

Além disso, as estações vivem de audiências, e tem de fazer ALGO QUE AGRADE AO PÙBLICO em GERAL, e não a TI!

 

Cerca de 80 por cento tem cabo, se não quiserem ver as generalistas tem essa alternativa. Não vale a pena estar SEMPRE a bater na mesma tecla.

Até nem é, muitas vezes uma questão de dinheiro, simplesmente esses produtos em horários decentes não são eficazes, no diz às audiencias diz respeito.

Ve-se que há muita gente no Cabo, mas as generalistas continuam na frente, e já que quase 80 cento tem o cabo, esses números são irrelevantes, e visto que há imensos canais na CABO!

Não percebo o alarido quando se fala em Cabo, que é constituido na sua audiometria por 60 canais fora os que não são contabilizados que tem uma quota de 0,0%.

Concordo que deve haver mais diversidade, mas agora estar a copiar os canais ingleses, literalmente; e desaperacer com as telenovelas; que continuam a ser o produto de ficção mais apelativo em PORTUGAL, não.

Quanto às chamadas de valor acrescentado, claro que não deveriam de existir, mas é um mal necessário, como tu próprio deves reconhecer.`

Até porque, na América, existem inumeros canais, que tem mais audiência que as nossas generalistas e cabo juntas. Logo, o investimento tem de ser 300 ou 400% inferior.

Fica bem ;)

Um programa que faz muita audiência não quer sempre dizer que é um programa que a gente adora e vice-versa. Se em vez de pedirmos aos telespectadores "viu/não viu?" mas se "gostou?/não gostou?","achou interessante/desinteressante?", "entretém/não entretém?", "recomenda/não recomenda?" tenho a certeza que os resultados poderiam ser às vezes surpreendentes.

Neste fórum muitos se esquecem dos conceitos de "qualidade", "satisfação", "diversidade" ou de "cultura".

 

Por exemplo no estudo anual de qualidade dos programas encomendado pelo grupo francês de televisão pública France Télévisions que encontrei, nos 14 programas mais apreciados pelo painel, 6 tiveram uma audiência inferior ao menos de 5 pontos à média do canal em HN. Deve ser a mesma coisa com o BBC Trust.

Da mesma maneira, dou pessoalmente muito mais valor a um excelente programa como "Musica Maestro" que não faz muita audiência do que ao "Somos Portugal". Se o público gosta assim tanto do "Somos Portugal", será porque gostam realmente do programa ou porque não encontraram melhor?  ;)

Não te esqueças também que a TVI têm sempre uma base de telespectadores fiéis ("fanáticos" ou simplesmente gente que não tem a curiosidade de ver o que dá em outros canais e que se calhar gostariam mais) que deixa sempre a televisão ligada no canal 4, o que faz com que um programa com audiências medíocres na RTP1 é logo um sucesso se é emitido na TVI. Vê-se isso por exemplo com o futebol.

 

Claro que um canal privado por razões de sustentabilidade financeira tem como objectivo de alcançar a maior audiência possível, mas se a SIC e a TVI tivessem paixão por o que fazem e fossem bons canais, deveriam ter gosto em tentar novidades em horário nobre, diferenciar-se da concorrência e às vezes olhar mais pela qualidade dum programa do que pelas audiências. Um bom filme ou um bom programa de entretenimento de vez enquanto em horário nobre não faria nenhum mal, o horário nobre das privadas em semana não tem que ser uma vaca sagrada. No estrangeiro todos os canais generalistas têm uma programação diversificada em horário nobre (ficção, magazines, entretenimento, concursos,...).

Exemplo revelador, a SIC e a TVI são tão fotocopias uma da outra que um dos únicos dias da semana em que ambas emitem outra coisa do que telenovelas no HN é ao domingo, com o mesmo tipo de programa, ao mesmo horário e com formatos estreados no mesmo dia.

Um canal que não tem medo de gastar dinheiro também teria bons resultados a médio/longo prazo para a imagem e a percepção do canal e por conseguinte na fidelização do público, mas já sabemos que ambos os privados só pensam no curto prazo...

 

Quanto aos canais pagos, ainda há 20% da população que não tem acesso a esses canais. Não se pode discriminar esse grupo de telespectadores porque não estão dispostos a pagar centenas de euros por ano. Idealmente a TV paga deveria ser uma escolha e não uma obrigação como ultimamente.

Não oferecer alternativa a quem tem que passar apenas com os 4,5 canais gratuitos é moralmente injusto. Senão tenho uma boa solução : meter canais temáticos para todos os gostos na TDT. :P

Link to comment
Share on other sites

Um programa que faz muita audiência não quer sempre dizer que é um programa que a gente adora e vice-versa. Se em vez de pedirmos aos telespectadores "viu/não viu?" mas se "gostou?/não gostou?","achou interessante/desinteressante?", "entretém/não entretém?", "recomenda/não recomenda?" tenho a certeza que os resultados poderiam ser às vezes surpreendentes.

Neste fórum muitos se esquecem dos conceitos de "qualidade", "satisfação", "diversidade" ou de "cultura".

 

Por exemplo no estudo anual de qualidade dos programas encomendado pelo grupo francês de televisão pública France Télévisions que encontrei, nos 14 programas mais apreciados pelo painel, 6 tiveram uma audiência inferior ao menos de 5 pontos à média do canal em HN. Deve ser a mesma coisa com o BBC Trust.

Da mesma maneira, dou pessoalmente muito mais valor a um excelente programa como "Musica Maestro" que não faz muita audiência do que ao "Somos Portugal". Se o público gosta assim tanto do "Somos Portugal", será porque gostam realmente do programa ou porque não encontraram melhor?  ;)

Não te esqueças também que a TVI têm sempre uma base de telespectadores fiéis ("fanáticos" ou simplesmente gente que não tem a curiosidade de ver o que dá em outros canais e que se calhar gostariam mais) que deixa sempre a televisão ligada no canal 4, o que faz com que um programa com audiências medíocres na RTP1 é logo um sucesso se é emitido na TVI. Vê-se isso por exemplo com o futebol.

 

Claro que um canal privado por razões de sustentabilidade financeira tem como objectivo de alcançar a maior audiência possível, mas se a SIC e a TVI tivessem paixão por o que fazem e fossem bons canais, deveriam ter gosto em tentar novidades em horário nobre, diferenciar-se da concorrência e às vezes olhar mais pela qualidade dum programa do que pelas audiências. Um bom filme ou um bom programa de entretenimento de vez enquanto em horário nobre não faria nenhum mal, o horário nobre das privadas em semana não tem que ser uma vaca sagrada. No estrangeiro todos os canais generalistas têm uma programação diversificada em horário nobre (ficção, magazines, entretenimento, concursos,...).

Exemplo revelador, a SIC e a TVI são tão fotocopias uma da outra que um dos únicos dias da semana em que ambas emitem outra coisa do que telenovelas no HN é ao domingo, com o mesmo tipo de programa, ao mesmo horário e com formatos estreados no mesmo dia.

Um canal que não tem medo de gastar dinheiro também teria bons resultados a médio/longo prazo para a imagem e a percepção do canal e por conseguinte na fidelização do público, mas já sabemos que ambos os privados só pensam no curto prazo...

 

Quanto aos canais pagos, ainda há 20% da população que não tem acesso a esses canais. Não se pode discriminar esse grupo de telespectadores porque não estão dispostos a pagar centenas de euros por ano. Idealmente a TV paga deveria ser uma escolha e não uma obrigação como ultimamente.

Não oferecer alternativa a quem tem que passar apenas com os 4,5 canais gratuitos é moralmente injusto. Senão tenho uma boa solução : meter canais temáticos para todos os gostos na TDT. :P

 

Concordo apenas em relação á diversidade do Horário Nobre, já que apoio uma relação de igualdade entre todos os tipos de entretenimento. Mas o público rejeita e nada se pode fazer.

E esse é precisamente o ponto em que discordo contigo. Um canal privado vive de audiências e se tem poucas audiências tem que apostar nalgo que as tenha.  É por isso que eu costumo dizer que é o público que escolhe o que quer ver na grelha dos canais privados. Não está lá ( quase ) nada, principalmente no Horário Nobre que tenha audiências medíocres.

Em relação á falta de opção, em que também falaste, não me acredito nisso. Quem não gosta de ver o Somos Portugal ou outro pode ver a RTP1 ou RTP2 ( dois canais que normalmente passam programas mais alternativos e como segunda opção em relação aos canais privados).

Link to comment
Share on other sites

Ai agora o pessoal vê o que não quer só porque é na TVI, essa está boa.

 

Meu lindo, eu ao Domingo á tarde mudo para a RTP1, quando esta tem a decência de emitir bons filmes ou a serie Arrow, agora não tenho culpa que ultimamente a RTP1 não queira apostar nisso.

 

Não percebo qual o problema de as generalistas terem novelas de seg á sexta, se é o que as pessoas gosta de ver.

Mais canais temáticos? Para quê? Quase ninguém vê a RTP2, que gasta milhões do estado.

 

Numa coisa concordo, as generalistas só fotocopias umas das outras e isso sim é que devia mudar.

Link to comment
Share on other sites

 

Não percebo qual o problema de as generalistas terem novelas de seg á sexta, se é o que as pessoas gosta de ver.

Mais canais temáticos? Para quê? Quase ninguém vê a RTP2, que gasta milhões do estado.

 

1 - Eu percebo qual é o problema: retira a oportunidades de todos terem o seu espaço na televisão. Eu e tantos outros espectadores que gostamos de ver outros produtos somos obrigados a assinar pacotes de TV paga ou instalar um sistema de satélite para procurar por uma alternativa, porque os generalistas dão os produtos que gostamos em horas em que já devemos estar a dormir. Pluralismo exige-se, que eu saiba. Quando não há pluralismo, passamos a estar numa espécie de seguidismo ou ditadura televisiva (não queria exagerar tanto xD).

 

2 - Mais canais temáticos, porque escolha e variedade devem existir. Só existe verdadeira concorrência no mercado quando se oferece um produto diferente face ao da concorrência (não considero a RTP como concorrência, porque tem objectivos diferentes dos canais privados). Os canais temáticos permitem essa possibilidade e mais que tudo, agarrar diferentes públicos, algo que não devem conseguir fazer agora (nem vou falar da velha história novela vs futebol/filme de acção).

 

3 - O dinheiro gasto na RTP2 é bem gasto porque há quem veja. Além disso, não se pode negar a falta de acesso a outros produtos e à cultura com base no dinheiro. Quando isso acontecer, a RTP passa a ser uma empresa viciada, ou é porque estamos numa espécie de ditadura, onde não se dá enfoque à cultura para que se possam fazer outras coisas menos inocentes.

 

Fica Bem.

Link to comment
Share on other sites

 Share

×
×
  • Create New...