Jump to content

SIC K


Maria A.

Recommended Posts

Segundo o Económico.sapo.pt, a parceria entre a Impresa e a PT, avançada em 1ª mão pelo Económico, envolve a criação de um novo canal de televisão dirigido às crianças, que estará em exclusivo no Meo durante 6 meses.

O acordo foi anunciado ontem numa conferência de imprensa, onde Pinto Balsemão e Zeinal Bava marcaram presença.

Vai chamar-se SIC KIds e será controlado a 100% pela Impresa, que detém a SIC.

A renovação da distribuição dos canais SIC no MEO até 2012 e o regresso dos sites da estação de Carnaxide ao Sapo também fazem parte do acordo.

Zeinal Bava diz: «É um passo muto importante para nos libertarmos do colete de forças onde nos encontramosem em termos de conteúdo» avançou sem concretizar se o novo canal poderá ser o 1º de outros que possam vir.

Comentário: Líder na cabo, a SIC prepara outro canal, agora n MEO.

E parece que está para próximo o novo canal, no fim do ano, ou começo de 2010.

Link to comment
Share on other sites

A SIC tem assinou contrato com a PT, o que quer dizer que este novo canal só estará disponível na MEO. Talvez isto agora continue a ser cada vez mais frequente, cada serviço tenta ter canais únicos para adquirir certo tipo de consumidor.

Link to comment
Share on other sites

Pelo que li o MEO só terá exclusividade nos primeiros 6 meses.

Exactamente! Pelo que o novo canal SIC Kids poderá mudar de operadora no fim de 6 meses, se isso parecer mais conveniente à SIC.

Mas agora reparo que o tópico está repetido. I" m sorry.

Link to comment
Share on other sites

eu acho que é bom para a SIC apostar um novo canal no cabo, mas para ser infantil terá de se investir tbm em fazer desenhos animados portugueses, porque se assim não for não faz sentido, repetições de séries infantis que já deram não faz sentido, sobretudo se essa série for a floribella que está em exibição no Disney Channel.

Link to comment
Share on other sites

SIC Kids já há muitos canais no cabo infantis?Panda, CN, Disney Channel, e mais alguns.

O canal para um publico infantil requer mais do que fosse um canal generalista, será que vão por Uma Aventura,A Minha Família é Uma Animação e repor outras séries, e porque não passar desenhos/bonecos animados originais e portugueses mas nada de imitações de bonecos japoneses mas sim portugueses e educativos.

Link to comment
Share on other sites

  • 1 month later...
  • 1 month later...

Raquel Strada vai apresentar magazine jovem na SIC Kids

A actriz e apresentadora da SIC é a cara do magazine semanal 'Factor K', um dos formatos da grelha da SIC Kids, canal temático que deverá começar a emitir antes do Natal.

Cultura urbana e lifestyle para um público jovem. É este o ponto de partida do programa Factor K, um magazine semanal, de 22 minutos, que a Subfilmes está a produzir para a SIC Kids. O canal temático - que se junta ao portefólio do grupo Impresa, de Francisco Pinto Balsemão, que já conta com a SIC Notícias, SIC Mulher e a SIC Radical -, deverá arrancar ainda em Dezembro, tal como Zeinal Bava, presidente da PT, anteviu no anúncio da parceria entre os dois grupos, em Julho. Para já, a cerca de um mês do arranque do canal, que será distribuído apenas através do Meo, da PT, Factor K é o único conteúdo da grelha conhecido.

E, segundo apurou o DN, Raquel Strada foi a cara da SIC escolhida para a apresentação do formato. A actriz e apresentadora estreou-se na televisão em 2004, no Diário de Sofia, exibido na RTP. Integrou depois o elenco das telenovelas juvenis da SIC Floribella e Rebelde Way e, durante o Verão, foi uma das apresentadoras de SIC ao Vivo. Actualmente, é uma das repórteres de exteriores do programa de Fátima Lopes, Vida Nova.

"Desde que cool e trendy, tudo cabe neste magazine que pretende ser uma referência para os espíritos jovens informados deste país", explica a produtora em comunicado. Artes, agenda cultura, música, cinema, hot spots, viagens, desporto, moda, design e tecnologias são alguns dos temas em destaque. Mas como nem só de lazer se faz a vida, as questões sociais e ecológicas também serão abordadas.

Entrevistas de rua em que os jovens são convidados a dar a sua opinião sobre as questões na ordem do dia é uma das apostas do formato. Contribuindo para a bagagem cultural de qualquer jovem, o Factor K irá ainda lançar pequenos conteúdos de conteúdo "clássico". Um dos grandes desafios da produção é abordar os temas de formal original, numa época em que os jovens estão sempre ligados à Internet e têm a informação sempre à mão.

Numa fase inicial, o canal temático dirigido por Pedro Boucherie Mendes irá apostar sobretudo em conteúdos internacionais e, tal como Luís Marques, director-geral da SIC, revelou durante o anúncio da parceria com a PT, os custos de grelha do novo canal devem rondar os dois milhões de euros, em linha com os outros dois canais temáticos da SIC.

Foi também em Julho, durante a apresentação à imprensa do acordo entre a SIC e PT para fornecimento de conteúdos na área da televisão e Internet que Zeinal Bava, presidente da PT, afirmou que pretendia dar uma prenda aos portugueses, antevendo o lançamento do canal próximo da quadra natalícia, em vez de ser apenas no início de 2010 como estava estipulado no acordo.

Link to comment
Share on other sites

Afinal este canal sempre vai para a frente... :uh: E já antes do Natal?! :puppyeyes:

k3o4, já que falaste noutro tópico, as novelas da Cris Morena são bem capazes de dar neste canal, na versão original e dobradas (tirando "Chiquititas", "Floribella" e "Rebelde Way"), já que a SIC as adquiriu.

Link to comment
Share on other sites

SIC quer atrair jovens para novo canal cabo

SIC K é o nome da emissão que Carnaxide está a preparar para o Meo

O novo canal cabo da SIC vai chamar-se SIC K. Anunciada como uma emissão destinada a um público infantil, o canal também pisca os olhos aos adolescentes. "Factor K" é um dos programas destinados a esta faixa etária.

As negociações só deverão ser fechadas esta semana, mas está tudo a postos na estação de Carnaxide para o arranque em Dezembro do novo canal infanto-juvenil - SIC K - na plataforma Meo. As emissões serão exclusivas do operador durante seis meses.

"Temos uma grande expectativa em relação a este projecto", sublinhou fonte interna da estação, acrescentando que "não é só um canal infantil, também se dirige aos adolescentes". O Meo já possui na sua oferta vários canais destinados aos mais pequenos, e uma solução mista talvez seja a mais-valia da parceria com a Portugal Telecom.

A primeira produção destinada aos pré-adolescentes chama-se "Factor K" e é produzida pela Subfilmes (que fez pelo programa "Pop up", para a RTP2). Trata-se de uma magazine semanal, sobre cultura urbana, que além de abordar temas de música, cinema ou desporto, também irá debruçar-se sobre questões sociais e ecológicas.

Quanto à programação infantil, em declarações anteriores, Luís Marques, director-geral, explicou que a estação teria de recorrer a produtores externos, principalmente estrangeiros por a produção nacional ser "pouca e cara". Porém, o responsável assegurou que pelo menos 10% da emissão será portuguesa.

O responsável pelo canal é Pedro Boucherie Mendes, coordenador dos canais temáticos da estação.

Link to comment
Share on other sites

Tanto canal que a SIC já tem! O que virá a seguir? A "SIC memória"? xD

O facto de apenas conter 10% de emissões portuguesas, remete para uma espécie de falta de empenho no canal, sendo que, praticamente, apenas se fará a transmissão dos desenhos animados (que são estrangeiros), presumo.

Link to comment
Share on other sites

Tanto canal que a SIC já tem! O que virá a seguir? A "SIC memória"? xD

O facto de apenas conter 10% de emissões portuguesas, remete para uma espécie de falta de empenho no canal, sendo que, praticamente, apenas se fará a transmissão dos desenhos animados (que são estrangeiros), presumo.

Não é falta de empenho... é falta de dinheiro!!!

Obviamente que é IMPOSSÍVEL investirem em produtos portugueses para todas as horas do dia. Em ficção, recorrem aos produtos que já têm (repetem as novelas adaptadas) e como são insuficientes para preencherem a grelha, têm que importar séries juvenis. Isto não é nenhuma novidade já que a SIC Mulher e SIC Radical também o fazem (com outros produtos, obviamente). Obviamente que não há dinheiro para criar produtos de ficção exclusivos do canal por cabo!!!

E, em relação aos vários canais, a SIC criará a "SIC Memória" quando tiver os anos da RTP e que assim lhe permitirá ter muita coisa para recordar. Em relação ao facto de terem muitos canais, é sinal que sabem como fazê-lo. E nunca são de mais! Agora, com este novo canal, abragem todas as faixas etárias e géneros.

Link to comment
Share on other sites

Tanto canal que a SIC já tem! O que virá a seguir? A "SIC memória"? xD

O facto de apenas conter 10% de emissões portuguesas, remete para uma espécie de falta de empenho no canal, sendo que, praticamente, apenas se fará a transmissão dos desenhos animados (que são estrangeiros), presumo.

Não é falta de empenho... é falta de dinheiro!!!

Obviamente que é IMPOSSÍVEL investirem em produtos portugueses para todas as horas do dia. Em ficção, recorrem aos produtos que já têm (repetem as novelas adaptadas) e como são insuficientes para preencherem a grelha, têm que importar séries juvenis. Isto não é nenhuma novidade já que a SIC Mulher e SIC Radical também o fazem (com outros produtos, obviamente). Obviamente que não há dinheiro para criar produtos de ficção exclusivos do canal por cabo!!!

E, em relação aos vários canais, a SIC criará a "SIC Memória" quando tiver os anos da RTP e que assim lhe permitirá ter muita coisa para recordar. Em relação ao facto de terem muitos canais, é sinal que sabem como fazê-lo. E nunca são de mais! Agora, com este novo canal, abragem todas as faixas etárias e géneros.

Se não têm dinheiro, então deveriam esperar até terem, porque assim não faz muito sentido

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.
/emoticons/ATV_unsure.png">

Quanto à questão da "SIC memória", estava a ironizar xD Mas acredito que qualquer dia apareça por aí... xD

Link to comment
Share on other sites

Se não têm dinheiro, então deveriam esperar até terem, porque assim não faz muito sentido

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.
/emoticons/ATV_unsure.png">

:puppyeyes:

Não vou discutir muito isso, mas não quero deixar de dizer que se eles tivessem dinheiro para fazer ficção juvenil para um grelha, então criariam um canal de sinal aberto. E, esse dinheiro nem a SIC, nem a TVI e nem a RTP gastam e são canais de sinal aberto, quanto mais um canal por cabo!

E, como disse, em qualquer canal por cabo, uma grelha é feita, em parte, com material importado (até na generalista é assim!), portanto com este canal não é diferente. A diferença é que se na SIC Mulher, por exemplo, conseguem criar um programa com apoio publicitário, será difícil conseguirem o mesmo na SIC K porque não é um canal de talk shows (os miúdos não vêem talk shows!)!

Link to comment
Share on other sites

SIC lança canal infanto-juvenil em Dezembro

Tentando conquistar o público infanto-juvenil, a SIC aposta no canal por cabo SIC K, disponível na plataforma Meo em regime de exclusividade durante os primeiros seis meses.

O canal deverá arrancar já em Dezembro, sendo Factor K a primeira produção de cunho adolescente a ter em conta.

Trata-se de um magazine cultural da Subfilmes (também responsável pelo formato Pop Up, exibido na RTP2), sobre vida urbana e no qual se abordarão temas como desporto, cinema e música.

Em termos de grelha infantil, a estação irá recorrer sobretudo a produtores estrangeiros.

Pedro Boucherie Mendes, coordenador dos canais temáticos da estação, será o responsável pelo projecto.

Link to comment
Share on other sites

O novo canal por cabo da SIC, SIC K, destinado ao público infanto-juvenil, que estava previsto começar a ser emitido apenas em Janeiro de 2010, foi antecipado para o dia 18 de Dezembro (devido às férias escolares de Natal, quando os jovens estão mais tempo em casa). E, segundo o "Meios & Publicidade", o canal, que será exclusivo da ZON durante seis meses que ocupará a posição 41 (entre o Panda e o Disney), arrancará às 16:00.

Da grelha do novo canal constará "Iron Man", "Mr. Bean", "Angel’s Friends" e "Madison Online" (sobrados em português), bem como a animé "Bleach" e "O Sítio do Picapau Amarelo". "Factor K" (programa semanal apresentado por Raquel Strada) e a "Cozinha do Mestre André", (da mesma produtora de "Entre Pratos") são as produções nacionais em grelha. Quem regressa são as vozes d' "O Programa do Aleixo" (programa da SIC Radical) que dobram o concurso de origem japonesa "Todos ao Molhe".

Segundo o "24 Horas", "Maré Azul" (que deu este ano na SIC) e "Split" (a série israelita de vampiros) também vão estar neste canal. Ambas as séries vão ser dobradas em português.

Link to comment
Share on other sites

Assim como eu fiquei espantado com o 'Mundo de Patty' no Panda Biggs...

Rodrigo Costa diz que Panda Biggs não é resposta a SIC K

A Zon anunciou hoje o lançamento do Panda Biggs, cujas emissões começam a partir de 1 de Dezembro na posição 43 do operador por cabo. À margem da conferência de imprensa, Rodrigo Costa garantiu que este lançamento não é uma resposta à entrada no mercado do SIC K, que é dirigido ao mesmo público.

A Zon anunciou hoje o lançamento do Panda Biggs, cujas emissões começam a partir de 1 de Dezembro na posição 43 do operador por cabo. À margem da conferência de imprensa, Rodrigo Costa garantiu que este lançamento não é uma resposta à entrada no mercado do SIC K, que é dirigido ao mesmo público.

A directora do projecto, Isabel Mimoso, referiu que o novo canal é sobretudo dirigido a um “target” masculino que vai dos 8 aos 14 anos, para o qual a oferta está “bastante dividida”.

Nesse sentido, o canal vai apostar em programas musicais, em magazines nacionais sobre novas tendências e em séries, como as Tartarugas Ninja, Blue Dragon ou 4 Kids. Em Live Action, uma das propostas é o Mundo de Patty. A responsável faz ainda um balanço “bastante positivo” da presença do canal Panda no cabo, onde ocupa a terceira posição dos mais vistos.

Rodrigo Costa, presidente executivo da Zon, escusou-se a revelar os valores dos custos de grelha, assim como as expectativas de audiências para o canal. À margem da conferência de imprensa, o responsável garantiu que este lançamento não é uma resposta à entrada no mercado do SIC K, que é dirigido ao mesmo público.

“Estamos a trabalhar no canal há 18 meses. O mercado é muito dinâmico e é positivo que existam empresas a investir nele”, referiu. Quanto às negociações com o canal Benfica anunciadas pelo clube encarnado, Rodrigo Costa não quis tecer qualquer comentário.

O projecto do novo canal surge no âmbito de criação de joint venture entre a Zon e a Chello Multicanal. As duas empresas têm uma participação de 50% no capital da Dreamia, que vai produzir e distribuir canais infantis, de séries e de filmes.

A esta empresa, que será presidida por João Antunes, ficam agregados os canais o Panda Biggs, o MOV, o Panda e o Hollywood. Estes dois últimos passam a ficar sedeados em Portugal, o que “permite uma maior proximidade com as necessidades do público local”, referiu Eduardo Zuleta, CEO da Chello.

Este projecto é dirigido ainda aos mercados lusófonos, sobretudo o angolano, onde a ZON já distribui conteúdos. Rodrigo Costa afirmou ainda que a Dreamia é uma oportunidade para acrescentar valor ao mercado nacional.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...