Jump to content

João

Membros
  • #Conteúdo

    8841
  • Registado Em

  • Última Visita

  • Dias ganhos

    5

João last won the day on Dezembro 31 2011

João had the most liked content!

Reputação

2502 Excelente

Sobre João

  • Rank
    A TV nasceu comigo

Profile Information

  • Género
    Homem
  • Localização
    Porto

Quem visitou o meu perfil

25409 visitas ao perfil
  1. Super Nanny

    Eu em momento algum disse que o bullying fortalece, aliás, começo o texto a referir que o bullying deve ser combatido. O que tentei dizer é que é possível dar a volta por cima, e que um dia tudo se inverte e aquele que te fez mal pode ficar na "merda", e tu caíres na tentação de dizer "bem-feito" e tornares-te bullie dele. Quem vive demasiado agarrado a esse passado é que não consegue sair por cima. Acho é que tentam virar esta polémica da Supernanny para o bullying, quando não é isso que está em causa mas sim o direito à reserva da intimidade da vida privada.
  2. Super Nanny

    Em resposta a alguns posts que li por aqui, aqui vai a minha opinão: O bullying irá sempre existir... deve-se combater, mas irá sempre existir, faz parte da natureza das crianças quererem mostrar-se superiores às outras quando na realidade têm também um certo complexo de inferioridade. Ou seja, eu acho que todos nós somos atingidos de certa forma quando somos crianças, agora e desde sempre. E geralmente é por aqueles que são mais populares, mais fortes fisicamente, etc. (bullies estes, que também num certo momento anterior estiveram sujeitos de alguma forma a bullying). Isso apesar de parecer destrutivo para a vítima, acaba por a fortalecer noutros aspectos (dependendo da forma como cada um sabe dar a volta a este problema, não se pode ficar agarrado ao passado). Depois o que acabas por constatar na maioria das vezes, é que aqueles que de certa forma foram bullies para ti, hoje não são nada, e tu acabas por já ser mais que eles na vida. E a tendência seria exerceres agora o mesmo bullying sobre eles, mas tu és mais inteligente e crescido e percebes que não é necessário, pois as evidências falam por si e o sentimento de culpa pelo que fizeram antes apoderar-se-à deles. Esta é a minha forma de olhar pro bullying, e o bullying pode acontecer sem aparecer na tv, ou aparecendo na tv, neste formato, ou no Uma Canção Para Ti, Masterchef Junior, The Voice Kids... O problema da Supernanny não está apenas no bullying, está em violar a lei relativa ao direito à reserva da intimidade da vida privada, por algum motivo as crianças são pixelizadas em notícias em que está posta em causa a sua privacidade, principalmente quando estão a ser expostas situações negativas da sua vida. Quando uma criança é filmada ao lado do Marcelo Rebelo de Sousa numa visita a um infantário, não precisa de ser pixelizada. O mesmo quando está a cantar ou a cozinhar. Já quando é referida num processo de divórcio dos pais, ou como vítima de maus tratos, exposta numa situação de violência, tem que ser protegida. Já um Big Brother à volta de uma criança, que expõe as suas fragilidades, birras, bater nos pais, é outra coisa. Um Big Brother com adultos já é diferente, todos são maiores e cada um decide por si. Eu não gosto de programas com crianças em geral, porque os pais estão a potenciar bullying aos filhos. Mas no caso do Supernanny é mais que isso, é uma exposição ilegal dos mesmos pelas audiências, ainda por mais a troco de dinheiro, o que põe em causa a proteção dos menores, quer pelos pais, quer pela SIC, daí fazer sentido tomar medidas no sentido de as proteger através da lei. Se lá fora não o fizeram, fico feliz por estarmos mais avançados em alguma coisa.
  3. Super Nanny

    Subscrevo inteiramente o Bruno Nogueira. A única coisa que queria era alguém que criasse gifs daquelas caras que a Super Nanny fazia para as câmaras. Por fim, ela parece uma milf de um filme porno rasca...
  4. Fonte segura disse-me que vai ser uma destas duas: Serenella Andrade Isabel Angelino
  5. Agora já não a quero. Que venha antes a Cristina... ... ... ... ... ... ... ... ... ... Caras Lindas.
  6. Falta o Nuno Eiró e o Nuno Graciano xD
  7. A Teresa tb estava ultrapassada até aparecer o Big Brother em 2000. E agora voltou a estar ultrapassada outra vez. Quero a "bicha festivaleira" a apresentar os concorrentes.
  8. Eheh, eu preferia de longe o Herman ao Baião. O Herman com a Rueff a fazer de Teresa Guilherme.
  9. https://www.dn.pt/ntv/interior/herman-jose-sera-o-apresentador-da-casa-dos-segredos-8996561.html
  10. Juntos à Tarde

    Eu acho que a SIC já esgotou todos os nomes de programa de tarde possíveis, só falta a possibilidade: "Já vais tarde"...
  11. The Voice Portugal - 5ª Edição

    Dia para a final do The Voice muito mal escolhido e, além disso, programa exageradamente longo fizeram com que acabassem com aquela audiência.
  12. Profissionais SIC

    Ele está de volta: Que divo... ahahaha
  13. Audiêncais de Domingo - 31-01-2016

    Tá visto que a SIC é masoquista... A Gala do Desafio da Quinta a fazer um resultado mediano tendo em conta que não teve concorrência. Pra semana vamos ver se a RTP1 regressa à liderança no HN de Domingo.
  14. Você na TV!

    Melhor entrevista de sempre... ahahah Com direito a menção honrosa aos migos do fórum
  15. Sugestões SIC

    É só a mim que me faz comichão a atual programação da SIC só se resumir aos programas de daytime e a novelas? Se pelo menos resultassem em audiências como na concorrência, até se justificava... É que de tudo, apenas CdO resulta e mesmo assim tem ficado sempre em 2º? Onde pára o grande entretenimento, aquilo que nos tempos áureos da SIC era a sua imagem de marca? Bem me parecia que uma colagem à TVI só podia correr mal para um canal que tinha um público diferente, que acabou por ter que se refugiar no cabo. Acho que a sugestão só pode ser uma, a demissão de toda a direção de programação e a construção de uma nova SIC, porque assim como está não me parece que tenha melhorias tão cedo. É necessário uma nova imagem, arriscar, procurar novas caras (lançarem a sua Cristina Ferreira e não tentar ir buscar a própria à concorrência)... vejo demasiada passividade e conformidade com os péssimos resultados que têm alcançado.
×