Jump to content

Recommended Posts

Estamos em 2018. É difícil imaginar que sobrevivemos em massa ao desaparecimento de um dos mais icónicos canais da "fase de ouro" da TV Cabo e que a RTP nunca lançou o seu canal de música. É difícil imaginar que, em tempos idos, a televisão dava muito valor à música portuguesa - inicialmente em programas dedicados e, muito mais tarde, com o cabo, em canais dedicados.

Há dois casos portugueses: o Sol Música e a MTV. Porém, esta edição faz a justa homenagem a este monumento da televisão por cabo que entretanto saiu por motivos que, treze anos depois de encerrar, já soube porquê.

Devem haver muitos de vós a dizerem coisas tipo "Teleuno? O que é que isto tem a ver com o Sol Música?". Calma, eu já falo. O canal físico em que se encontra o enésimo substituto do Sol Música já foi ocupado por um canal latino-americano de séries dos EUA que dava pelo nome de Teleuno e era financiada a meias entre a Spelling Satellite Enterprises (propriedade do falecido Aaron Spelling) e a mexicana MVS. A grelha do canal consistia em séries clássicas (como Dallas, Casa na Pradaria, O Fugitivo, Hospital Central e O Barco de Amor) e contemporâneas (Beverly Hills 90210 e a spin-off Melrose Place, por exemplo). O canal chegou à Península Ibérica por via de uma proto-Multicanal TPS, na altura só TPS (Television Program Services),detida pela ABC dos EUA, que, à custa da eclosão da televisão por cabo dos dois lados da fronteira, decidiu lançar os canais para o satélite Intelsat K em Dezembro de 1993, ao ter sido recusada uma oferta para a Hispasat. A gestão dos canais era feita a meias entre Madrid e Miami, onde a emissão do canal era assegurada, e emitia com uma qualidade de imagem (segundo um utilizador do Reddit) inenarrável.

Já em 1996, muito provavelmente por questões de direitos, a TV Cabo substituiu a Teleuno pelo canal latino HTV. O canal era propriedade da Imagen Satelital, que juro que já ouviram falar dela no texto sobre o Infinito. Afinal, era o primeiro canal deles a penetrar em Portugal (por breve tempo, em 2005 chegou o Vénus que era (e ainda é) da sucessora Claxson). Emitia música dedicada aos ritmos latinos e em 2018 ainda encontra em emissão, foi também um dos canais da Claxson que foi alvo de uma compra por parte da Turner da América Latina. Quando o canal chegou à América Latina propriamente dita em 1997, a Multicanal-TPS decidiu substituir o dito por um sucedâneo espanhol: o Sol Música.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

E sim, este era o primeiro símbolo de todos do Sol Música. De acordo com o site da TV Cabo em 1998, o que deve ser a justificação pelo porquê de ser "Sol Música":

"É quente e ritmado como o ambiente latino-americano. E a partir de agora vai ter a presença assídua da música portuguesa. Salsas, merengue, rock, baladas e muitas morenas. Como imagina, animação não falta a este canal. Além de vídeos vai transmitir também concertos ao vivo, reportagens e entrevistas com vários artistas. Se gosta de dançar, não vai resistir, no mínimo, a bater o pé. "

O canal nos primórdios era dedicado a música da América Latina, mas ao fim de pouco tempo, uns meros nanossegundos depois de alguém estar por trás da sua génese, alguém disse o seguinte: "Esperem lá... e se eu tivesse a brilhante ideia de começar a passar música portuguesa num canal demarcadamente ibérico? As gentes dos dois lados da fronteira iriam adorar!". E pronto, fez-se o Chocapic Sol Música. (Juro que isto do Chocapic não será o substituto dos douradinhos, a sério)

Um utilizador nos usergroups da altura disse, em Julho de 1997, o seguinte:

"O inicio do canal SOL na TVCABO foi uma agradável supresa. Acabou-se o HTV e ficámos com uma melhor selecção, onde estão presentes a musica espanhola, inglesa, brasilleira e finalmente!....a PORTUGUESA. desde kussundulola a Rodrigo vox ensemble..tudo está lá. A seleção é boa, e merece o esforço. Finalmente algo de positivo na TVCABO."

Desta primeira fase não sobrevive tanto material, mas vi num vídeo da Via Digital em 1998 (uma gravação do mosaico) uma promo ao Sol Música em pleno Canal Panda, à noite. Sim, até 2005 pelo menos o Canal Panda promovia os outros canais da casa. Lembro-me de ver, por volta das 18, antes de Os Meus Padrinhos são Mágicos (OK, OK, juro que não vai ser um substituto digno à secção de congelados do Jumbo, em seis dos sete continentes), uma promo genérica ao canal Odisseia (Odisea? Odisseia? Odis(s)e(i)a. Pronto.) sem mencionar qualquer programa. Isto numa altura em que até o Odisseia era 100% documentários, e muitos outros do seu género também.

Ao fim de algum tempo, o Sol Música mudou de símbolo para o mais recordado e que esteve com o canal em Portugal até à sua morte.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

O canal passou a prestar mais atenção à música feita dos dois lados da fronteira, e tal como o Canal Panda e o Canal Hollywood, ali por volta de 2000 (no Hollywood foi um pouco mais tarde) passou a ter um sinal inteiramente português, o que traduziu num crescimento de audiências. O canal, ao contrário da MTV (que em 2003 passou a emitir o seu canal local), não tinha apresentadores mas tinha programas, reportagens e concertos que pisaram os anais da história da música portuguesa nesta fase.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

De tal maneira que até foi comercializado um CD com faixas de músicos portugueses: dos Pólo Norte aos Silence 4, dos The Gift aos Mind da Gap.

A partir de certa altura da sua existência, o Sol Música passou a ter um rodapé com mensagens em SMS, em permanência, até ao canal acabar. Isto numa altura em que a televisão começava a ter um certo vício com rodapés: primeiro foram os noticiários e depois os programas do género do Portugal no Coração, Praça da Alegria, SIC 10 Horas, Olá Portugal, etc. Nos noticiários dava para um resumo das notícias e nos de entretenimento tínhamos as SMSs.

Uma característica que acabou por ser parodiada por Jel no teledisco de Demasiado Concentrado em Mim, que acabou por não ser emitido no Sol Música porque a TV Cabo e a detentora do canal julgavam que era considerado ofensivo, mas o Jel afirmou que as mensagens eram uma crítica às SMSs que apareciam no canal e que faziam parte da aesthetic.

Porém, se há uma coisa que definiu a sua vida, é a sua morte. Foi substituído pelo Biography. Mas como é que a TV Cabo e a produtora do canal decidiram encerrá-lo? A resposta está na TVI.

Nas últimas semanas de 2004, a TVI quis chegar a acordo com a TV Cabo para poder lançar novos canais no ano seguinte. Entre os canais que eram para ser lançados era um canal de música da TVI, da qual Zeinal Bava disse, e passo a citar:

"A partir de 1 de Janeiro. Vamos pôr um canal de biografia, que é um excelente canal, que vai melhorar ainda mais a nossa oferta de documentários. Vai começar no analógico, depois vai para digital e a saída do Sol Música já pressupõe a entrada do canal de música da TVI"

Ou seja: o canal de música da TVI era para ser lançado no serviço clássico da TV Cabo se (e só se) a TV Cabo pusesse, em meados de 2005, o Biography no pacote Funtastic Life. Infelizmente, o dito canal de música nunca chegou a arrancar e o percurso do Sol Música terminou quando, em Janeiro de 2005, arrancaram as emissões do Biography Channel dos dois lados da fronteira. Portugal perdeu um canal importante para a emissão de música portuguesa, e à medida que passam os anos, há menos e menos canais e a sua procura fica limitada a algumas rádios tipo a RUM de Braga ou a Radar de Lisboa. Ainda dizem que o canal em espanhol esteve na Pluricanal por mais um ano (por causa de contratos?) até ser substituído pelo Biography por volta de Outubro de 2005.

No entanto, em Espanha o canal continuou a dar a sua força até aos dias que correm, apesar de ter sido retirado da Movistar+ a 28 de Outubro de 2016. Há meses fui ver o site deles e como a grelha não tinha informação eu julgava que iria terminar, mas hoje vi e o site foi renovado e também passou a ter informação na grelha.

E sobre o substituto? Não devo fazer a sua edição, porque é fácil de contar o percurso do canal: o Biography Channel surgiu como um canal de biografias, até o canal ibérico teve as suas como a do Herman José. Foi um dos canais preferidos da minha mãe. No entanto, o canal mudou o seu conceito ao longo dos anos que se seguiram: abandonou lentamente as biografias e seguiu um percurso igual ao americano onde eventualmente passou a incluir programas tipo My Ghost Story, um dos mais populares da última fase do canal. Quando a marca foi encerrada, as emissões mudaram para novas marcas consoante as regiões: FYI nos EUA e Ásia, Lifetime no Reino Unido e AE na Península Ibérica - que em Abril de 2018 passou a ser designado de Blaze e passou a ser um canal mais "másculo" com até cinco episódios seguidos de um qualquer programa de vendas de produtos másculo ou de sobrevivência na estrada máscula que serve de sustento para um canal deste tipo nos dias que correm.

Pronto. Nunca mais vamos ter um novo canal de música portuguesa a sério. Nem o MVM ajuda.

 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Mais um excelente post para esta rúbrica que nos dá um murro mesmo ali na nostalgia.


O segundo logótipo da SOL Música fazia-me muito lembrar a Repsol.


Ah, e também tenho quase a certeza que tenho para aqui gravado um excerto da primeira fase do SOL, de 1997. É apenas um vídeoclipe sem separadores, e a mosca é o primeiro logótipo que disseste que era difícil de encontrar registos.

Finalizando, e por curiosidade, porque puseste a ínfame música Feeling Alive no fim? (desde pequeno que a oiço e sempre penso no que é que ele diz com a voz aguda, e por alguma razão vinha-me sempre à cabeça de que quem cantava era o actor que fez de Michael em E.T. - O Extraterrestre.)

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Eu pus o Feeling Alive porque era isto que dava todos os dias em Março de 2004, lembro-me que depois dava uma brasileira cujo nome não me lembro. Era sequencial. Primeiro o Feeling Alive e depois uma cançãozinha brasileira (era tipo Tô Nem Aí mas um pouco mais rápida).

  • Love 1
Link to post
Share on other sites
há 4 minutos, OTalAntiquado disse:

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

que foto aesthetic, obrigado

  • Love 1
Link to post
Share on other sites
  • 10 months later...
há 13 minutos, LAboy 456 disse:

E 15 anos depois, o canal está de volta... mas só na sua versão espanhola - exclusivo da MEO num dos seus pacotes internacionais premium (o referente a Espanha, claro)

Curiosamente, as operadoras ligadas à Parfitel ainda emitiam a versão espanhola em 2005, tal como já referi no post principal.

Se alguém tivesse cassetes do Sol Música na sua fase de fecho, até agradecia, pois era triste ver um canal bem saudável a desaparecer dos nossos ecrãs.

Link to post
Share on other sites
  • 4 weeks later...

@ATVTQsV Imagen Satelital era uma antiga programadora argentina que surgiu em 1990 e foi responsável por alguns canais bem conhecidos na América Latina como I-Sat e Space. Hoje, tais canais pertencem à Turner, que passou a emitir seus sinais desde Buenos Aires para todos os países da região. 

Em 1995, a empresa ainda representava os canais da Televisa e até a Rede Bandeirantes para a Argentina. Promo dos canais Imagen Satelital naquele ano:
 

 

Edited by PierreDumont
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...