Jump to content

141: Qual foi a primeira cadeia portuguesa de fast-food?


Recommended Posts

Um dos temas que mais me tem dado prazer em falar na THdS é descobrir marcas (portuguesas) que nunca sabia que existiam, sendo que raras são as vezes em que falo a fundo sobre certos produtos e marcas que desapareceram. É válido quer para as revistas que para intervalos da RTP que surgem na internet.

Estritamente falando, a fast-food chegou a Portugal no verão de 1974 com uma tal de Sandwich House, que ainda existe, e a Wikipédia afirma que em 1985 nascia a Garden Burgers como a primeira do ramo. A informação da Garden Burgers ser a primeira ainda é incorrecta, ambas ainda existem, mas ambas eram restaurantes locais, só com um restaurante.

O que se impõe perguntar aqui é a seguinte pergunta: qual foi a primeira cadeia portuguesa de fast-food? Não foi a McDonald's, da qual fui consumidor voraz até 2013, nem a Pizza Hut. Sei que a minha etapa da fast-food já passou (esta comida para mim já não tem sabores divinais, parafraseando os Netinhos do Avô). Surgiram no início dos anos 90, com a liberalização económica e a chegada das multinacionais e etc.

Ontem uns intervalos de há quase 40 anos com anúncios inéditos surgiu na conta do PT Vault e num dos intervalos da RTP 1, uma miniatura chamou-me a atenção. Apresento-vos algo que vos deixa boquiaberto, e é a Max Burger.

 

"Eu sou o Max Burger, um novo estilo de vida e de alimentação! Rápida, económica e de qualidade.

Max Burger, em Lisboa, Porto, Cascais e brevemente, mais!

Max Burger, é o máximo!"

Como já sabemos, boa parte das "novidades" estavam limitadas às áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto. Porém havia a hipótese de alargar ainda mais a cadeia para longe, talvez até Coimbra. Braga duvido porque na altura nem tínhamos infraestrutura suficiente nem menos grandes cadeias internacionais, era tudo local na altura.

E o menu, teria sido inspirado no McDonald's? É bem provável que sim, já que na altura ainda era "caro demais" termos tanta multinacional a operar cá, somado ao eurocentrismo herdado do antigo regime e da preferência daquilo que é nacional. O hambúrguer principal era o Max Burger e o Jumbo (sim sim piadas sobre a secção de congelados do Jumbo, junto aos douradinhos, em seis dos sete continentes, que grandes flashbacks de 2018) seria o Big Mac deles.

Fora isso, antes de mostrarem a ementa (à moda das grandes cadeias de fast-food), aparecia uma mesa de condimentos (?) ou de outras comidas que me faz lembrar os restaurantes de self-service, que em Braga surgiram nalguns supermercados (já extintos) e que hoje passaram para as cadeias nacionais como o Pingo Doce, expert no tema.

Eles também tinham mascote, humana, que tinha o mesmo nome do restaurante.

Depois de ver o anúncio (e antes de ver as contas do @LP 98 no YouTube cheias de quianças a tentar spammar sobre o facto de ser o antecessor do McDonald's em  Portugal, o que é ERRADO, mas houve um comentário de "isto ainda existe?" ao qual já sabemos que não, decidi pesquisar mais sobre a cadeia no Google.

unknown.png

Começando com uma série de autocolantes, muitos deles da primeira metade dos anos 80. Há dois do Max Burger, sendo o segundo mais pequeno com a mascote e a inscrição

F
A
S
T

F
O
O
D

a aparecer na vertical.

unknown.png

Este anúncio datado de 1982 com um dos seus hambúrgueres, deduzo que seja o Jumbo, data de 1982 (é plausível que a Max Burger tenha entrado em cena em 1982) a anunciar o segundo restaurante. Prometia qualidade, higiene, rapidez, serviço, algo que nenhuma cadeia internacional de fast-food em Portugal prometeu desde 1990.

Nuns arquivos da Universidade do Porto há documentos relativos à construção do Max Burger da cidade, mas não posso dar o link sob pena de fecharem aquilo ao público (mesmo se alguns arquivos precisam de acesso da própria universidade). Porém a outra razão seria: ao expor alguns temas e vídeos ao público, os donos ou deixam os vídeos em privados ou apagam.

Na Caderneta de Cromos NUNCA se falou da Caderneta de Cromos. O mais próximo que se falou de fast-food naquilo eram sobre lugares terminados em -ria, que serviam para fast-food, mas era tudo local. Mencionou a histeria quando vieram os grandes restaurantes de fast-food, e certamente está a referir a McDonald's e afins e não a uma tal de Max Burger, que não é mencionado em nem um segundo no cromo. Teriam os Markl escapado às garras da Max Burger?

Agora vamos à principal incógnita: quando é que a Max Burger faliu. Podia ter durado dois anos? Quatro? Seis? Algum número ímpar de anos? O que eu devo supor é que a Max Burger faliu antes de 1990. A primeira cadeia de hambúrgueres internacional a entrar no mercado português, a McDonald's, veio no fim de Maio de 1991, dias depois do início do CascaiShopping, onde estava instalado o primeiro restaurante.

Horas depois de ver o anúncio, lembrei-me disto.

https://arquivos.rtp.pt/conteudos/natureza-parte-ii/

A única aparição da Maximiana na Herman Enciclopédia foi no episódio da natureza (quando deveria aparecer no da alimentação) parodiando o McDonald's e as suas mazelas. A cadeia MacSimiana's tinha umas fortes analogias à McDonald's, adaptando o imaginário ao da personagem, com uma cadeia de fast-food de âmbito rural, com demasiada sardinha. Aos itens avulsos, juntavam-se a McSardinha (hambúrgueres normais) que não passava de uma sardinha num pão de hambúrguer, um McSimenu completo com bebida de entulho e mais entulho no lugar das batatas fritas, e o Feliz Menu, o Happy Meal do sítio. Devemos recordar ao leitor que isto foi quinze anos depois da entrada em cena do Max Burger, e seis anos depois do início do McDonald's português. Como diria a Maximiana no fim do sketch, "antes comer na MacSimiana's que porcarias à americana".

E a pergunta que se impõe é: existem cadeias nacionais de fast-food? Há um McDonald's à portuguesa? Existem algumas cadeias nacionais de fast-food. A Companhia, por exemplo. Mas esta cadeia especializa-se em sandes baguete, e a pior parte foi terem mudado o nome (era Companhia das Sandes) e terem mudado radicalmente a cor para verde menta, algo que para mim não se adequa a uma cadeia de fast-food (a um banco, talvez) e mudarem o nome para Companhia. Já não como lá desde, sei lá, 2014?, e tenho ainda mais saudades daquilo do que da McDonald's. Talvez um dia quando tudo voltar a ser seguro tentarei comer outra vez. Ou quiçá dê um salto à Italian Republic porque a minha alimentação nos centros comerciais (que nos últimos anos tem sido rara) passou a ser mais snob :riso_fatima:

Estritamente falando em hambúrgueres: há a H3 mas nunca comi lá nos meus tempos de McDonald's. Achava que era para um público-alvo mais reduzido.

Agora vamos supor que há uma situação qualquer em Portugal e multinacionais como McDonald's saem do mercado português. Lembrei-me logo da situação do Vkusno i Tochka na Rússia, porque apesar de não sermos uma ditadura há 48 anos, é bem provável de vermos os restaurantes a serem vendidos a donos portugueses, para depois mudar o nome e dizer que a qualidade dos hambúrgueres e afins deteriorou, que nem na Rússia. Tomara que não suceda, e ainda bem.

  • Like 6
  • LOL 1
Link to comment
Share on other sites

há 9 minutos, JDaman disse:

Tens a certeza que esse Max é um original português? Há literalmente uma cadeia sueca de fast-food com foco em hamburgueres com o mesmo nome.

Eu acho que não, também do pouco que sei do sueco, na página da história deles, tem uma logo que ainda usam hoje

O Jumbo deles (a prova disso também) era Big Max e devido a uma disputa com a McDonald's com o nome Big Mac, passou a se chamar de BIG!

Link to comment
Share on other sites

agora mesmo, ATVTQsV disse:

Esquecia-me disso. Acho que há no Nova Arcada

Aqui, um dos McDonald's fechou, não por falta de vendas, mas porque quiseram concentrar tudo no restaurante que tinham fora do centro comercial. Onde esse McDonald's existia abriu um Burger Ranch. Nunca lá fui, porque não gosto de hambúrgueres. :mosking: 

Link to comment
Share on other sites

agora mesmo, Televisão 10 disse:

Aqui, um dos McDonald's fechou, não por falta de vendas, mas porque quiseram concentrar tudo no restaurante que tinham fora do centro comercial. Onde esse McDonald's existia abriu um Burger Ranch. Nunca lá fui, porque não gosto de hambúrgueres. :mosking: 

E eu deixei de gostar (também estava a ficar gordo demais)

  • LOL 1
Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...
  • 2 months later...

Artigo retirado do Expresso de 6 de julho de 1985:

«Hamburgers» chegam ao fim?

OS ESTABLECIMENTOS da cadeia de restaurantes «Max Burger» não voltarão a abrir, apesar dos cartazes colocados nas instalações que anunciam o seu encerramento «para remodelação», soube o EXPRESSO junto da empresa proprietária. Fechados há quatro meses, hoje parecem reflectir o insucesso da tentativa de introdução de hábitos alimentares bem diversos dos existentes no nosso país. Uma tentativa que teve várias empresas como protagonistas desde o seu início em 1977.

As «hamburger house» conheceram rumos diferentes desde o seu aparecimentos em Portugal: das lojas unicas às cadeias mais ou menos numerosas, todas foram sofrendo transformações ou adaptações. As chamadas lojas uniproduto em que o «hamburger» era rei absoluto tornaram-se lentamente em lojas polivalentes, deixam por vezes o «fast-food» para ingressarem na cozinha tradicional portuguesa, fazendo ainda breves incursões pela cozinha italiana. Isto é, também em matéria de alimentação, a moda impões decisões.

A abertura do restaurante «Ivo's», em 1977, marca para Portugal o ano do inicio da «onda» dos «hamburgers». Decorridos oito anos, só este tipo de alimentação é servida no «Ivo's» que, não obstante, faz parte de um grupo de restaurantes de categoria superior, não deixando de constituir um exemplo único dentro das lojas uniproduto que mantém inalterada a sua frequência inicial.

Uma alternativa económica

À criação de restaurantes isolados seguiu-se a instalação de cadeias com lojas distribuidas pelas zonas estratégicas da cidade de Lisboa e também em outros locais do país.

«Great American Disaster» foi a designação adoptada pelo primeiro grupo exclusivamente dedicado às «hamburger houses». Com três lojas em Lisboa e uma no Algarvem a cadeia iniciou as suas atividades em 1978 oferecendo, segundo um dos seus antigos sócios, «uma maior rapidez de serviço e maior economia». Outras caraterísticas: uma clientela jovem e poderosas instalações sonoras. Os «Great American» surgem no mercado dos «hamburgers» como exemplo da transição, com serviço à mesa e sem recorrerem aos pratos de plástico - «elementos importantes para o gosto e hábitos portugueses», como afirmou ao EXPRESSO um antigo sócio.

Entretanto, os «Great American» ver-se-iam reduzidos a uma loja no fim do  Verão de 1984 na sequência da cisão na sociedade original. Esta loja, que ainda se mantém aberta, está, no entanto, a enfrentar dificuldades e, segundo o seu dono, poderá mesmo tornar-se em mais um restaurante de cozinha italiana. A cozinha italiana transforma-se, assim, numa alternativa à «crise da carne», por se mostrar mais económica e mais aceitável para os gostos latinos dos portugueses.

(Continua)

Edited by Vascof2001
  • Like 1
  • Shock 2
Link to comment
Share on other sites

há 2 horas, ATVTQsV disse:

Em 1993 já tinha um arzinho de "local" e não nacional. Podia era estar nas últimas, porque Cascais acolheu o primeiro McDonald's português dois anos antes.

Foi em 1983. O primeiro post está com um erro de escrita.

há 2 horas, Vascof2001 disse:

Artigo retirado do Expresso de 6 de julho de 1985:

«Hamburgers» chegam ao fim?

Entretanto em 1991 (seis anos depois) o McDonalds chegou e resiste até hoje 

Foi necessário Portugal aderir à CEE para gostar de hambúrguer:sarcastic:

Link to comment
Share on other sites

há 2 horas, Vascof2001 disse:

Artigo retirado do Expresso de 6 de julho de 1985:

«Hamburgers» chegam ao fim?

OS ESTABLECIMENTOS da cadeia de restaurantes «Max Burger» não voltarão a abrir, apesar dos cartazes colocados nas instalações que anunciam o seu encerramento «para remodelação», soube o EXPRESSO junto da empresa proprietária. Fechados há quatro meses, hoje parecem reflectir o insucesso da tentativa de introdução de hábitos alimentares bem diversos dos existentes no nosso país. Uma tentativa que teve várias empresas como protagonistas desde o seu início em 1977.

As «hamburger house» conheceram rumos diferentes desde o seu aparecimentos em Portugal: das lojas unicas às cadeias mais ou menos numerosas, todas foram sofrendo transformações ou adaptações. As chamadas lojas uniproduto em que o «hamburger» era rei absoluto tornaram-se lentamente em lojas polivalentes, deixam por vezes o «fast-food» para ingressarem na cozinha tradicional portuguesa, fazendo ainda breves incursões pela cozinha italiana. Isto é, também em matéria de alimentação, a moda impões decisões.

A abertura do restaurante «Ivo's», em 1977, marca para Portugal o ano do inicio da «onda» dos «hamburgers». Decorridos oito anos, só este tipo de alimentação é servida no «Ivo's» que, não obstante, faz parte de um grupo de restaurantes de categoria superior, não deixando de constituir um exemplo único dentro das lojas uniproduto que mantém inalterada a sua frequência inicial.

Uma alternativa económica

À criação de restaurantes isolados seguiu-se a instalação de cadeias com lojas distribuidas pelas zonas estratégicas da cidade de Lisboa e também em outros locais do país.

«Great American Disaster» foi a designação adoptada pelo primeiro grupo exclusivamente dedicado às «hamburger houses». Com três lojas em Lisboa e uma no Algarvem a cadeia iniciou as suas atividades em 1978 oferecendo, segundo um dos seus antigos sócios, «uma maior rapidez de serviço e maior economia». Outras caraterísticas: uma clientela jovem e poderosas instalações sonoras. Os «Great American» surgem no mercado dos «hamburgers» como exemplo da transição, com serviço à mesa e sem recorrerem aos pratos de plástico - «elementos importantes para o gosto e hábitos portugueses», como afirmou ao EXPRESSO um antigo sócio.

Entretanto, os «Great American» ver-se-iam reduzidos a uma loja no fim do  Verão de 1984 na sequência da cisão na sociedade original. Esta loja, que ainda se mantém aberta, está, no entanto, a enfrentar dificuldades e, segundo o seu dono, poderá mesmo tornar-se em mais um restaurante de cozinha italiana. A cozinha italiana transforma-se, assim, numa alternativa à «crise da carne», por se mostrar mais económica e mais aceitável para os gostos latinos dos portugueses.

(Continua)

Poorly Aged Things do Twitter

Link to comment
Share on other sites

O de Cascais não sei quando fechou. Não sei se voltou a abrir depois das cheias. Nos anos 90 no seu lugar havia um Abracadabra, cadeia que não sei quando foi lançada nem quando fechou, nem tampouco sei se houve alguma outra coisa no mesmo sitio no período entre as duas cadeias.

Link to comment
Share on other sites

Determino 1985 como o ano do fecho da Max Burger.

há 1 hora, chicoria disse:

O de Cascais não sei quando fechou. Não sei se voltou a abrir depois das cheias. Nos anos 90 no seu lugar havia um Abracadabra, cadeia que não sei quando foi lançada nem quando fechou, nem tampouco sei se houve alguma outra coisa no mesmo sitio no período entre as duas cadeias.

A primeira vez que ouvi falar da tal de Abracadabra foi em 2007 no fórum Mistério Juvenil, que tinha acabado de descobrir. Infelizmente não tenho tempo de encontrar fotos do sítio na net.

Link to comment
Share on other sites

18 hours ago, TV1_22 said:

Foi em 1983. O primeiro post está com um erro de escrita.

Entretanto em 1991 (seis anos depois) o McDonalds chegou e resiste até hoje 

Foi necessário Portugal aderir à CEE para gostar de hambúrguer:sarcastic:

Nunca percebi porque é que a McDonald's demorou tanto a abrir em Portugal (pasme-se, até depois da... URSS, que foi em 1990) mas talvez este artigo do Expresso ajuda a explicar. O gosto por hambúrgueres demorou a solidificar-se por cá.

Link to comment
Share on other sites

há 5 horas, Rangel disse:

Nunca percebi porque é que a McDonald's demorou tanto a abrir em Portugal (pasme-se, até depois da... URSS, que foi em 1990) mas talvez este artigo do Expresso ajuda a explicar. O gosto por hambúrgueres demorou a solidificar-se por cá.

Até em Macau (que era um território controlado por Portugal) abriu ainda na década de 80...

Aqui ao lado, em Espanha o Mcdonalds abriu logo em 1981. Na verdade quem chegou primeiro a Espanha foi o Burger King, que foi mesmo o primeiro restaurante da cadeia na Europa (em 1975, no mesmo ano em que Franco caiu). Aqui em Portugal só chegou em 2001, 10 anos depois do McDonalds.

Na Hungria, o primeiro McDonalds abriu.... em 1988, ainda era um país "satélite" da URSS.

Edited by TV1_22
  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

há 8 minutos, TV1_22 disse:

Na verdade quem chegou primeiro a Espanha foi o Burger King, que foi mesmo o primeiro restaurante da cadeia na Europa (em 1975, no mesmo ano em que Franco caiu). Aqui em Portugal só chegou em 2001, 10 anos depois do McDonalds.

 

Deve ter sido antes. Eu lembro-me bem que a primeira vez que fui a um Burger King foi em 1999 em Coimbra. 

  • Shock 1
Link to comment
Share on other sites

há 11 minutos, Rangel disse:

Foi para aí em 97 ou 98 que o BK entrou em Portugal.

Bem, tenho vagas memórias que quando era pequeno cheguei a ver o antigo logotipo do Burguer King (semelhante ao atual)... em 2001 já havia o logotipo anterior ao atual...

Mas o que é incrível é que a própria marca celebrou os 20 anos... no ano passado:

 

 

Se calhar esses primeiros BK eram que nem aquelas lojas Xiaomi falsas (que diziam mesmo Xiaomi) que haviam em alguns centros comerciais, antes da MI Store chegar oficialmente a Portugal.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...