Jump to content

Audiências de sábado [16/01/2021]


Ruben

Recommended Posts

  • Replies 51
  • Created
  • Last Reply

É o que dá ter programação igual nos dois canais...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Carolina Patrocínio foi a segunda anfitriã do “Estamos em Casa”. A apresentadora da SIC sucedeu Bárbara Guimarães neste novo formato que promete apostar em rostos diferentes todas as semanas.

Na sua estreia no “Estamos em Casa”, Carolina Patrocínio reuniu em frente ao pequeno ecrã 204 200 telespectadores.

Com inicio pelas 09h05, o novo formato das manhãs de sábado da SIC marcou 2.2 de audiência média e um share de 11.0%.

O melhor minuto foi alcançado às 11h58. Nesse momento estavam sintonizados na estação de Paço de Arcos 312mmil telespectadores.

Entre as 09h05 e as 12h00, a TVI conseguiu 9.8% de share e a RTP1 fechou na liderança com 12.0%.

Na estreia, Bárbara Guimarães conquistou 2.3 de audiência média e 13.0% de share e 219 mil telespectadores.

Link to comment
Share on other sites

O RaF deve ter flopado mais uma vez. Quero ver quanto tempo vai aguentar.

agora mesmo, RTF disse:

Audiências: Veja como correu o “Estamos em Casa” com Carolina Patrocínio

Na sua estreia no “Estamos em Casa”, Carolina Patrocínio reuniu em frente ao pequeno ecrã 204 200 telespectadores.

Com inicio pelas 09h05, o novo formato das manhãs de sábado da SIC marcou 2.2 de audiência média e um share de 11.0%.

O melhor minuto foi alcançado às 11h58. Nesse momento estavam sintonizados na estação de Paço de Arcos 312mmil telespectadores.

Entre as 09h05 e as 12h00, a TVI conseguiu 9.8% de share e a RTP1 fechou na liderança com 12.0%.

Na estreia, Bárbara Guimarães conquistou 2.3 de audiência média e 13.0% de share e 219 mil telespectadores.

Z.

FLOP. Não merecia.

Link to comment
Share on other sites

há 5 minutos, RTF disse:

Audiências: Totais de sábado, 16 de janeiro de 2021 (LIVE + VOSDAL)

RTP1 – 10,8%

RTP2 – 1,3%

SIC – 16,5%

TVI – 14,6%

Total CABO – 40,5%

Outros – 15,1%

A RTP2 a ensinar aos restantes canais como se cumpre as regras de distanciamento social. "Mantenham sempre uma distância de pelo menos 15 pontos em relação à líder". 

 

Link to comment
Share on other sites

Maria Cerqueira Gomes estreou-se, neste sábado, 16 de janeiro, no “Conta-me”. A apresentadora é o novo rosto do formato de entrevistas da TVI.

Maria entrevistou neste seu primeiro programa Carolina Deslandes.

Com inicio pelas 14h38, o “Conta-me” marcou 6.1 de audiência média e 15.8% de quota de mercado. Cerca de 576 400 telespectadores seguiram a entrevista.

O “Conta-me” foi o 7º programa de maior audiência da TVI.

Na SIC, apesar de pouco se terem confrontado, o “Alta Definição” foi líder. A entrevista a Joana Aguiar, a Sandra de “Amor, Amor” foi acompanhada por 888 mil telespectadores.

O programa de Daniel Oliveira fechou em 9º lugar no top dos mais vistos do dia com 9.4 de audiência média e um share de 23.2%.

Link to comment
Share on other sites

há 9 minutos, RTF disse:

Audiências: Veja como correu o “Estamos em Casa” com Carolina Patrocínio

Na sua estreia no “Estamos em Casa”, Carolina Patrocínio reuniu em frente ao pequeno ecrã 204 200 telespectadores.

Com inicio pelas 09h05, o novo formato das manhãs de sábado da SIC marcou 2.2 de audiência média e um share de 11.0%.

O melhor minuto foi alcançado às 11h58. Nesse momento estavam sintonizados na estação de Paço de Arcos 312mmil telespectadores.

Entre as 09h05 e as 12h00, a TVI conseguiu 9.8% de share e a RTP1 fechou na liderança com 12.0%.

Na estreia, Bárbara Guimarães conquistou 2.3 de audiência média e 13.0% de share e 219 mil telespectadores.

Z.

Sou o único a achar isto e mesmo o da própria Barbara a semana passada um mega flop. O Olho Baiao fazia bem mais. 

Link to comment
Share on other sites

O “Regresso ao Futuro” visitou 1984 e recebeu inúmeras estrelas que se destacaram nesse ano.

Já a TVI apostou em Maria Cerqueira Gomes, Nuno Eiró e Rúben Rua em mais uma emissão do “Em Família”.

O “Em Família” voltou a liderar mas viu a SIC mais perto.

O programa da TVI registou 6.2 de audiência média e 14.2% de share com 584 200 telespectadores.

Cláudia Vieira e João Manzarra conseguiram 5.6 de audiência média e 12.9% de share com 527 700 telespectadores.

Ambos os programas andaram a saltar entre a liderança e o segundo lugar, mas foi a TVI que conseguiu o maior número de telespectadores.

No confronto com o “Regresso ao Futuro”, o “Aqui Portugal” marcou 4.5/10.5%.

Link to comment
Share on other sites

há 13 minutos, Tomás disse:

Sou o único a achar isto e mesmo o da própria Barbara a semana passada um mega flop. O Olho Baiao fazia bem mais. 

Nem sempre, o Baião começou com resultados muito bons, mas para o fim também andava em valores longe do que fazia em tempos. 

 

Link to comment
Share on other sites

Resultados miseráveis para a SIC e TVI. Bem feita! É o que dá apostarem na mesmice em vez de se esforçarem em ser a alternativa. O RaF não é programa para 4 horas de emissão, no máximo 2 horas. 

Link to comment
Share on other sites

há 2 minutos, Rapha-el disse:

Resultados miseráveis para a SIC e TVI. Bem feita! É o que dá apostarem na mesmice em vez de se esforçarem em ser a alternativa. O RaF não é programa para 4 horas de emissão, no máximo 2 horas. 

Ontem o RaF não durou 4h, nem é comparável às apostas da RTP ou da TVI, simplesmente como já foi dito no tópico do programa, é uma mistura para vários tipos de públicos e acaba por não agarrar nenhum. Com um "em família" sem grandes figuras de destaque a SIC com cinema estaria a liderar as tardes muito provavelmente. 

Link to comment
Share on other sites

O sábado, que supostamente deveria ser um dos dois dias em que os canais generalistas mais deviam diversificar as suas apostas, tornou-se o dia mais chato na televisão portuguesa. É pena que se tenha chegado ao ponto de considerar o sábado como uma "sétima-feira", pois as mudanças dos dias úteis para o fim de semana são quase nenhumas. Mudam-se os programas, mas os formatos são exatamente iguais em quase os três concorrentes e no que vemos nos dias úteis.

Pode haver muita concorrência agora, mas a minha opinião sincera é que a televisão generalista em Portugal nunca esteve tão morta em ideias como agora, e isso verifica-se nestes resultados.

Link to comment
Share on other sites

há 2 minutos, Bloody disse:

O sábado, que supostamente deveria ser um dos dois dias em que os canais generalistas mais deviam diversificar as suas apostas, tornou-se o dia mais chato na televisão portuguesa. É pena que se tenha chegado ao ponto de considerar o sábado como uma "sétima-feira", pois as mudanças dos dias úteis para o fim de semana são quase nenhumas. Mudam-se os programas, mas os formatos são exatamente iguais em quase os três concorrentes e no que vemos nos dias úteis.

Pode haver muita concorrência agora, mas a minha opinião sincera é que a televisão generalista em Portugal nunca esteve tão morta em ideias como agora, e isso verifica-se nestes resultados.

Complemente de acordo

Link to comment
Share on other sites

há 4 minutos, Bloody disse:

O sábado, que supostamente deveria ser um dos dois dias em que os canais generalistas mais deviam diversificar as suas apostas, tornou-se o dia mais chato na televisão portuguesa. É pena que se tenha chegado ao ponto de considerar o sábado como uma "sétima-feira", pois as mudanças dos dias úteis para o fim de semana são quase nenhumas. Mudam-se os programas, mas os formatos são exatamente iguais em quase os três concorrentes e no que vemos nos dias úteis.

Pode haver muita concorrência agora, mas a minha opinião sincera é que a televisão generalista em Portugal nunca esteve tão morta em ideias como agora, e isso verifica-se nestes resultados.

Não creio que sejam falta de ideias, o que se nota é falta de investimento. Cada vez querem fazer com o menor custo possível. Há muito programas dos anos 90 que mesmo sem as tecnologias que existem hoje metem num bolso aquilo que é feito hoje em dia, tanto a nível de cenários como de espetáculo em si. 

Link to comment
Share on other sites

há 7 minutos, Oliveranto disse:

Não creio que sejam falta de ideias, o que se nota é falta de investimento. Cada vez querem fazer com o menor custo possível. Há muito programas dos anos 90 que mesmo sem as tecnologias que existem hoje metem num bolso aquilo que é feito hoje em dia, tanto a nível de cenários como de espetáculo em si. 

Também concordo com isto, mas a meu ver quando um canal tenta ao máximo copiar o que é feito na concorrência, acho que é uma notável falta de ideias. Isto equivale tanto à SIC como à TVI. Não há "coragem" de se fazer uma aposta diferente e consistente para ver se há mudança no consumo televisivo. 

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...