Jump to content

81: Telecinco


Recommended Posts

Depois da Telecinquenta, a Telecinco (isto soa um pouco constrangedor). E se julgavam que era uma edição sobre a Telecinco espanhola, estão enganados.

Quem viveu a última parte da década passada (há uns dez anos) lembra-se de todo o optimismo que se falava em torno da TDT. E quem viveu a mesma época lembra-se do optimismo gerado em torno do futuro "quinto canal".

Em 2008, quando a TDT ainda estava em fase experimental, abriu-se um concurso para qualquer empresa ter a licença do chamado "quinto canal". Na altura, a definição de "quatro canais" estava aceite por quase toda a gente que não tinha cabo, até a gente que tinha (eu alterava os "quatro canais" com os "canais da antena"). Infelizmente, a esperança de ver um quinto canal estava fora da calha. Até que, a 21 de Outubro de 2008, o concurso começou e entre os interessados estavam a ZON, a Cofina (longe de imaginar que iria fundar a CM TV e que iria se tornar no canal do desgraçamento mais puro da televisão portuguesa) e a Controlinveste. Cada empresa tinha como intenção evitar a concentração das licenças e privilegiar a informação.

Depois houve uma crise. A Controlinveste despediu 122 funcionários e só duas empresas foram à frente. A Cofina saiu e uma enigmática empresa tomou o seu lugar de assalto. A empresa era coordenada por Carlos Pinto Coelho (que veio a morrer um pouco mais tarde) e David Borges. O nome da empresa veio a revelar-se como Telecinco. Muita gente na altura criticava o nome, pois eu defendia algo como "TV5 Nacional" (para evitar as siglas), pois o nome era igual ao canal que a Mediaset opera em Espanha. Pois esta Telecinco tinha capital inteiramente português. Especulava-se que a Telecinco tinha "algum" capital angolano, numa altura em que Portugal estava a investir à brava em Angola. Isto numa altura em que a TV Zimbo tinha acabado de surgir, inicialmente com o aval do Moniz.

E no inverno de 2009, surge o site oficial da Telecinco, descrita como um "projecto empresarial de televisão". E eis que surgem os vídeos promocionais do canal, como este que promovia o futuro canal com palavras-chave que transpiravam optimismo.

Nightwish! Que espanto, sobretudo para um "projecto empresarial".

Até que, a meio do ano, a Telecinco parou. Porque será? Aparentemente a ERC chumbou a Telecinco e deu fim a um canal de televisão tido como "prometedor". Mas o projecto ambicioso da Telecinco não foi terminado, foi "congelado". Pior: em Dezembro de 2010, um dos mentores da Telecinco, o Carlos Pinto Coelho, faleceu. A Telecinco acabou por ser o último projecto dele e nunca chegou a ser realizado.

Em 2012/2013, o projecto ambicioso da Telecinco foi oficialmente esmagado. Já por esta altura tínhamos ganho uma cultura retrógrada face à nossa TDT, pois passámos pela pior fase política deste século em Portugal.

Termino esta THdS com um questionário. Qualquer um pode responder:

  1. Se a Telecinco fosse ao ar, qual seria a data ideal?
  2. Se sim, qual seria a grelha ideal para as primeiras semanas?
  3. A Telecinco iria ter os seus canais temáticos? Se sim, qual seria o mínimo?
  4. Acham que a Telecinco iria entrar num certo declínio?
  5. Se respondeu "sim" à pergunta anterior, a quem venderias?
  6. Como seria o quinto canal actualmente?
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...