Jump to content

48: Portugal de Olhos em Bico


Recommended Posts

Como eu já disse noutra edição: existem programas de que toda a gente se lembra e há registos, existem programas de que toda a gente se lembra e não há registos porque os arquivos foram exterminados ou simplesmente não tiveram a real gana de os gravar, ou casos da qual existem nos arquivos dos canais mas até agora ninguém publicou um único segundo do programa em si. Porém, ao contrário do programa que falei da outra vez, não tenho nenhuma promo. Falo-vos de uma das vergonhas que a TVI fez em 2009 e que quis esconder dos seus arquivos e com justa razão: Portugal de Olhos em Bico.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

Porém, por trás de um programa, há sempre o motivo que levou à sua criação. Neste caso, ao contrário do À Sombra da Bananeira, foi adaptado de um formato americano que por si só satirizava os japoneses: I Survived a Japanese Game Show (Sobrevivi um Concurso Japonês), que deu no mesmo ano de estreia deste programa na SIC Radical com o título super imaginativo de "Kamikazes". Neste programa, um grupo de americanos ia a um estúdio em Tóquio onde iriam às gravações de um concurso fictício inventado especificamente para o programa, o Majide? (Sério?), criado na sequência dos criadores terem visto e analisado os elementos mais estranhos que os concursos japoneses podem ter. Aqui, o único concurso japonês a dar na televisão portuguesa foi o Takeshi's Castle, emitido em Portugal com o nome de Nunca Digas Banzai, adaptado do título italiano, onde existia toda uma franquia de programas "Mai dire" (o primeiro de todos era o "Mai dire TV" (Nunca Digas TV) em que analisavam excertos de programas da televisão italiana e internacional).

Porém, para esta "adaptação", a TVI não tinha a ambição de enviar toda uma equipa técnica para Tóquio. Ao contrário da americana e talvez de algumas versões europeias (Noruega, Grécia, Suécia) era inteiramente filmada num estúdio português e era apresentado por um português, José Pedro Vasconcelos, e do japonês Yoshi Amao, que já fez outras versões europeias (a grega tinha o nome de Big in Japan que era para ser o nome do formato nos EUA), que por esta altura vivia nos EUA. As equipas consistiam em grupos de dois ou três familiares e jogavam jogos do género.

O programa estreou em Novembro, não sem antes ser vítima de mudanças na grelha. Foi a 29 de Novembro que a TVI emitiu o concurso, da qual fizeram pouquíssimos (uns três ou quatro) programas. Porém metade do concurso, por causa das audiências baixas, acabou por ter metade dos programas por emitir, e teve a sua emissão completada em Junho do ano seguinte.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

A falta de criatividade da versão portuguesa poderá ser a razão mais do que justa para que a TVI não queira mostrar cópias do dito para telespectadores que estão com saudades de ver, ou seja, zero. Deixo-vos com um vídeo da adaptação sueca onde os concorrentes iam até Tóquio e parecia estar mais bem organizado do que a nossa.

 

Link to comment
Share on other sites

Eu até gostei de ver (mas também vi muito por alto e tinha 8 anos :ph34r:).

E já se vê onde é que a TVI vai buscar nomes para os programas de entretenimento... Nunca Digas Banzai, Nunca Digas TV... Nunca Digas Nunca! :lol: 

Link to comment
Share on other sites

há 5 minutos, Tiago João disse:

Eu até gostei de ver (mas também vi muito por alto e tinha 8 anos :ph34r:).

E já se vê onde é que a TVI vai buscar nomes para os programas de entretenimento... Nunca Digas Banzai, Nunca Digas TV... Nunca Digas Nunca! :lol: 

Aliás o nome do Nunca Digas Banzai era da Mediaset, que nos primórdios (primordíssimos!) deveu um pouco da carteira de Berlusconi para passar alguns conteúdos como o Scherzi a parte (A Brincar a Brincar).

O Nunca Digas Banzai era, na Itália, o primeiro da série do Mai dire, há quase trinta anos que fazem programas com o título Mai dire. No ano passado fizeram um programa para a Rai, o Rai dire Niùs na Rai 2 logo a seguir ao TG2 que era um noticiário satírico. Neste Mundial fizeram um Mai dire alusivo à prova na Mediaset Extra (a Mediaset tem os direitos exclusivos da prova), apesar da não qualificação da selecção italiana pela primeira vez em sessenta anos.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...