Jump to content

11: GNT


Recommended Posts

Olá, desde já agradeço ás Organizações Tabajara por patrocinarem este episódio da THdS, aliás, não, este post não teve patrocínio, porque o Brasil é um país mais corrupto do que nunca, e agora parece que o país em questão passou a ser tipo as Organizações Tabajara da realidade. Sem mais delongas, eis a THdS sobre o GNT, este célebre canal que tantos corações conquistou.

Há muitos canais que nos marcaram na memória, uns eram bons, outros eram lendários, outros não valiam nada. Mas hoje, direi apenas que uma pessoa já não vai para nova quando se lembra de que um dos seus canais favoritos de infância era o GNT.

Aliás, a marca GNT encontra-se em uso no Brasil desde 1991 - a Globosat foi lançada como uma iniciativa da Globo para entrar na aventura da televisão por cabo e satélite que começava a ser desenvolvida na América Latina. Foram lançados quatro canais: o Top Sport (actual SporTV), o Telecine, o Multishow e o GNT. O GNT nos seus princípios era um canal de notícias, era conhecido como Globosat News Television. Aos poucos o GNT passou a um canal de variedades mais orientado a um público feminino, da qual resultou o lançamento de um novo canal de notícias: a Globo News. Entretanto, o nome perdeu o significado, há quem diga que o N passou a ser "Network" numa tentativa vã de imitar a TNT.

No início de 1998, a Globosat investiu no mercado português, ao criar a joint-venture Portusat, detida pela Globo, SIC e TV Cabo. Recorde-se que a SIC tinha acções da Globo na altura, algo que eventualmente iria sair da estrutura do canal. A Portusat tinha a intenção de lançar um pacote de seis canais, que englobaria um canal de variedades que iria incluir programas da Globo e da GNT, um canal desportivo, um canal internacional, um canal de cinema brasileiro (o Canal Brasil) e dois Telecines. A ideia de lançar o desportivo e o internacional falharam rotundamente e a Globo compensou com o lançamento do canal erótico Sexy Hot, que esteve na grelha até 2005. De todos os canais que mencionei neste parágrafo, só os Telecines sobrevivem, com outra denominação.

Mais ou menos por volta de Abril de 1998, o GNT é lançado em Portugal, com uma programação generalista, que incluía novelas, noticiários, futebol brasileiro, séries e programas de lazer. Basicamente o canal serviu como rampa de lançamento para os canais da Globo Internacional que só lançariam no ano seguinte.

No vídeo em cima podem ver os primeiros momentos do nosso GNT, com os programas que estavam a ser oferecidos. Hoje em dia, a programação do GNT está dividida nos dois canais da Globo Internacional: a Globo Portugal para as novelas e a Globo Premium para o resto.

O primeiro símbolo do GNT foi o primeiro caso de confusão "simbólica" que tive na minha vida: no ano de 2001, lembro-me de interpretar mal o dito cujo como se fosse o canal "GNr". Na altura nem sequer conseguia decifrar os traços de Hans Donner (que eventualmente foram substituídos por algo mais "clean"). Durante esta fase, o símbolo do canal quando estava a emitir programas estava a alterar entre o verde e o vermelho (clara alusão à nossa bandeira), mas acho que deve ter dado tonturas.

Nesta fase o canal queria ser completamente diferente da Globo Internacional. Durante esta altura ainda não havia Vale a Pena Ver de Novo, mas sim GNT Clássicos, Os noticiários não eram gravados, eram em directo (lembro-me de apanhar o Jornal Hoje quando dava por volta das 17). Também podíamos ver, sem pagar, programas como o Globo Repórter (da qual ficamos privados, ainda por cima quando este faz viagens no estrangeiro de vez em quando), o Marília Gabriela Entrevista, o Ensaio Geral, o Programa do Jô, o Vídeo Show, os programas de fim-de-semana á tarde, etc.

Nem toda a gente estava de acordo com o lançamento do GNT. De acordo com informações que encontrei nos grupos do Google, tiveram de retirar canais como o arte para dar lugar a estas "novidades". Os outros canais também tiveram uma farta dose de críticas, em particular os Telecines, que antes da compra pela Lusomundo emitiam do Brasil com qualidade de imagem inenarrável.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

Em 2002 (mais ou menos), o GNT sofreu grandes modificações. Para já, o canal desviou-se do símbolo do canal por cabo brasileiro e passou a adoptar o da Globo. Os separadores passaram a ser tipo os da Globo, imagens de Portugal com o Globo de vidro a aparecer no centro do ecrã. O canal também teve um separador de publicidade, era o Globo de vidro com um fundo a lembrar as pedras da calçada. Pelo que me lembre, o único anunciante do canal era a TMN (o negócio com a TV Cabo ajudou), aliás, chegou a haver no YouTube um anúncio do Kolmi da TMN com um separador de publicidade incompleto. Lembro-me que havia sempre uma promo incomplete a dois programas que passavam na mesma hora, em dias diferentes, um para segunda, quarta e sexta, e outro para terça e quinta. O GNT Clássicos foi extinto. Dêem as boas-vindas ao Vale a Pena Ver de Novo:

O Vale a Pena Ver de Novo dava às 20, se bem me lembro, e era um dos favoritos da minha mãe. Depois de algum tempo em sabática, regressou na Globo Premium, onde a novela emitida é a mesma das outras versões internacionais suas compatriotas. O canal também chegou a passar os separadores do plim-plim feitos por desenhadores brasileiros para entrar nos intervalos.

Em 2004, o canal adoptou uma nova identidade que assentava nas barras da mira técnica, em que cada cor correspondia a uma temática: Desporto, Humor, Informação, Magazine, Musical, Novelas e Séries e Variedades. O único que me lembro é que atribuíram o cinzento à categoria das variedades (os programas de fim-de-semana).

Na mesma altura, o slogan "O canal alto astral" foi adoptado. Não, não previu a novela do mesmo nome em que um espírito vestido de vermelho aparecia com efeitos especiais dignos do teledisco do Tunak Tunak Tun, no Brasil a expressão significa algo como "boa vida". O canal tinha audiências boas, estava entre os cinco mais vistos da TV Cabo, afirmava ser um canal brasileiro "cada vez mais português", sobretudo quando o Canal Brasil estava a sair da oferta da TV Cabo.

Porém, tudo o que é bom tem um fim: em Fevereiro de 2006, a TV Cabo optou por não renovar o contrato do canal. A 31 de Março de 2006, o canal deu a sua última cartada. No dia seguinte, entrou na TV Cabo a Record Europa, cujas ligações à IURD (a IURD e a Record são negócios separados do pastor Edir Macedo) eram sempre consideradas como "suspeitas". Um trágico fim para um célebre canal de cabo. Se bem be lembro, a última estreia do GNT era Uga Uga (que ainda está a passar na Globo aos fins-de-semana).

A minha descoberta da TV Record foi anterior à sua chegada à TV Cabo: lembro-me de apanhar na casa de alguém que tinha Bragatel e o seu programa de manhã (para nós, à tarde) na altura era o Note e Anote. A Bragatel nunca teve o GNT por causa de um contrato de exclusividade, mas eventualmente chegou a ter a TV Capixaba de Vitória e a TV Jornal de Recife, passavam respectivamente a Band e o SBT. Já em casa, não sabia da polémica retirada do GNT, aliás, só soube por volta de Junho, estava eu a fazer zapping quando me deparei com um estranho programa, o Debate Público, que era apresentado por Aroldo Martins, que na altura geria a Record Europa enquanto fazia parte dos quadros da IURD no seu Brasil natal como um bispo, à qual negava a ligação. A Globo quis manter o GNT, só que já era tardíssimo e não podiam recuar.

Portugal privou-se dos canais da Globo durante dezoito meses. A 1 de Outubro de 2007, nasce a TV Globo Portugal (tudo de bom num só canal), que era uma continuação do GNT, mas a pagar, a seguir com a filosofia da Globo Internacional: a filosofia de que os seus canais são pagos. Não chegou sozinho, veio com a versão internacional do PFC. Em 2012 chegou a Globo Portugal, a antiga TV Globo Portugal mudou o nome para Globo Premium só para distinguir. A Globo Portugal, eventualmente, voltou a estar entre os canais mais vistos, apesar da sua programação ser pouco generalista e mais concentrada na ficção. Em suma, trata-se de uma versão portuguesa do Globo On de Angola e Moçambique, que já partilhou a competição do Facebook "Minha Novela", onde os telespectadores votavam pela próxima novela de um horário.

  • Like 3
  • Love 1
Link to comment
Share on other sites

Trocar a Globo pela Record é mau de mais. Umas das últimas novelas do canal foram Laços de Família e Andando nas Nuvens que tinham excelentes audiências.

Por volta de 2004/2005 os separadores eram estes:

Tinham o estilo dos separadores da Globo de 2001, mas as imagens eram de Portugal:

Spoiler

Aqui alguns exemplos que encontrei:

São do baseadas neste (que é o brasileiro):

(não garanto que todas aqueles separadores em cima tenham apenas imagens de Portugal, provavelmente é uma mistura)

Aliás, esta novela foi gravada no GNT Portugal, tal como tantas outras que estão disponíveis na internet. Foi um canal que permitiu com que várias novelas fossem gravadas e fossem parar à internet. A maior parte das novelas à venda ilegalmente por aí são com as versões do GNT que deliciaram os colecionadores. No final destes 2 vídeos também podemos ver os separadores em desenhos animados.

Nos primeiros anos do canal as novelas eram editadas, mas nos últimos isso deixou de acontecer, sendo exibidas na íntegra.

Deixo uma chamada de Andando nas Nuvens no GNT, dava às 21h00 e deve ter sido uma das últimas novelas desse horário:

Aqui um intervalo de Tieta, onde é mostrada a programação do canal:

Uma promo de Laços de Família:

Uma promo ao canal:

 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...