Jump to content

7: SIC (Sempre) Gold e SIC Comédia


Recommended Posts

Em 2000, a TV Cabo fez um contrato com a SIC para criar três canais que inicialmente estiveram disponíveis na TV Cabo para depois se expandirem para o "resto". Dois dos projectos eram criados de raiz e um deles era pela participação no extinto CNL. Os dois canais que ainda existem são a SIC Radical e a SIC Notícias. Este canal que já não está entre nós (e não, não está com o também extinto programa da Universidade Aberta :P) chamava-se, durante os quatro anos de vida (curtos e intensos) de SIC Gold.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

A SIC Gold, como a imagem indica, emitia no canal 6 da TV Cabo, onde mais tarde estaria a SIC Mulher (agora no 11). O conceito era básico: o canal emitia conteúdo antigo da SIC. Lógico. Já nesta página há várias promos do canal, o que acho suficiente.

Ao contrário da RTP Memória, que quando lançou já tinha um arquivo de 47 anos em progressão, o da SIC para a SIC Gold era de 8 anos em progressão, o que é uma diferença bastante avassaladora. Porém, inicialmente a grelha consistia basicamente em muitos e bons programas que a SIC produziu e alguns programas que a SIC nunca chegou a dar.

"Estes são os momentos de ouro da televisão. Ao longo de 8 anos a SIC trabalhou e fez tudo para lhe dar o melhor. Os portugueses sentiram em conjunto o que se passou na televisão que é portuguesa. À frente deste ecrã o telespectador riu e chorou, cantou e gritou, emocionou-se e emocionou. Foi criada uma cumplicidade entre a SIC e cada um dos portugueses, porque cada qual é como é. Recebemos na nossa casa quem nos visitou e fomos recebidos em milhões de casas da melhor forma possível, com um carinho que é só seu.

Quisemos retribuir e oferecer-lhe um canal no qual possa recordar o porquê de ter começado a preferir a SIC.

Só na SIC GOLD pode relembrar programas como o Jogo Limpo ou os primeiros episódios do Chuva de Estrelas onde quem melhor imita vence; a Grande Reportagem, onde se podem ver trabalhos de qualidade do género da grande informação; o início do Big Show SIC que deu movimento à televisão e pôs o país a saltar; as declarações do All You Need is Love; a excentricidade do Não se Esqueça da Escova de Dentes onde foi o cidadão anónimo a determinar os limites...

São sempre bons momentos: os de felicidade, entretenimento e boa companhia!

Henrique Mendes apresenta os melhores momentos da história da televisão, faz uma autêntica caça aos tesouros do pequeno ecrã. Num cenário virtual com um visual moderno, agradável e rico desfilam estrelas que são agora as principais figuras dos media em Portugal.

Emitida por cabo, a SIC GOLD procura chegar aos públicos mais exigentes, indo ao encontro das suas necessidades. Com inovação e com persistência a SIC enfrenta desafios que ela própria lança, tudo por sua causa!

A SIC GOLD é o primeiro canal temático da SIC, como tal faz parte de uma estratégia global da empresa e apresenta-se como um canal de reposições. São os sucessos da história da SIC que fazem o êxito da SIC GOLD, 24 horas por dia sempre em português.

A grelha da SIC GOLD comporta programas recentes em reposição, eventos desportivos actuais e espaços de programação mais sensíveis à audiência a atingir.

A SIC procura dar-lhe, através da SIC Gold, o que precisa, quer e tem saudades de ver no ecrã, com uma mensagem em forma de recordação.

SIC GOLD é ouro no cabo! É um canal que dá que falar e que ver!"

O primeiro canal temático da SIC (os outros dois só iriam arrancar no ano seguinte) teve uma boa reputação, embora algumas pessoas criticassem o canal. Por exemplo: alguém que achava que 65% da grelha era Fátima Lopes até mais não.

O canal chegou a emitir programas brasileiros, alguns deles nunca deram na SIC. Novelas que não eram da Globo (por causa do GNT, que vai ter direito a uma THdS se quiserem, e aposto que os pedidos serão imensos) como Xica da Silva (novela da extinta Manchete que deu na TVI), Sangue do meu Sangue (do SBT) e Pantanal (também da Manchete, que deu anteriormente na RTP e depois passou a dar na RTP Memória quando este canal foi lançado). Apesar do problema com o GNT, chegou a emitir Renascer, Baila Comigo e a série de comédia Os Trapalhões.

Porém, passado algum tempo, o canal começou a sentir uma dura crise e teve de alterar o seu formato para ser mais abrangente. A minha única memória da SIC Gold foi a de ter visto um Big Show SIC (isto foi pelo menos em 2001). Em 2002, antes da alteração, adicionaram algumas séries infantis (séries do Dragon Ball, Os Cavaleiros do Zodíaco, SOS Croco) e alguns blocos de televendas. Em Outubro, deu-se uma revolução.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

Apesar de alegadamente dizerem que o canal mudou de nome, estão enfanados, manteve-se como SIC Gold. Aos programas que a SIC Gold tinha na sua primeira fase, juntaram-se séries americanas do tempo do monopólio, anos antes de Francisco Pinto Balsemão ter dito a celebre frase "Esperem lá... e se eu usasse o dinheiro que achei ali perdido atrás do bidé para fundar um canal de televisão?". Se bem que o Balsemão nunca disse tal frase, of course, mas juntaram-se séries como ALF, Uma Casa na Pradaria, Quem Sai aos Seus, etc., e a repetição do Jornal da Noite à meia-noite (depois foi juntada uma repetição do Primeiro Jornal às 15:00). O canal passou a ser orientado a um público "menos dinâmico" e mais "familiar".

Depois de quatro anos à procura de uma identidade fixa, da qual teve duas reformulações basilares, a SIC Gold, canal que pouca audiência teve de entre o universo de canais SIC, forçou a sua mudança para a SIC Comédia. A SIC Comédia foi o primeiro (e único) canal de comédia 100% português (hoje há a FOX Comedy mas a grelha é inteiramente estrangeira) e veio preencher uma das 1001 lacunas da indústria da televisão por cabo em Portugal. A própria SIC já encheu outras lacunas com a SIC Gold, a SIC Radical e a SIC Mulher. A SIC Notícias? Bem, direi apenas que era, na prática, uma reformulação do primeiro canal de notícias português que de uma assentada só era o primeiro canal "local mas nacional" da televisão por cabo.

A SIC Comédia teve o seu lançamento a 18 de Outubro de 2004. Só não sei se o canal esteve em modo experimental ou se no dia anterior ainda dava a SIC Gold e no dia seguinte fizeram a mudança (aposto que foi uma daquelas mudanças repentinas). Tenho mais algumas memórias deste canal se compararmos à segunda fase da SIC Gold (e também se compararmos aquela fase com a primeira).

A grelha da SIC Comédia era composta por séries de comédia do espólio da SIC e conteúdo comprado do Reino Unido e dos EUA. A SIC já tinha um vasto espólio na altura: séries do Camilo de Oliveira, repetições do HermanSIC da semana, Não há Pai!, O Programa da Maria (vou fazer uma THdS sobre esta série), entre outros. O canal também produziu alguns programas próprios como o Biqueirada, o Prazer dos Diabos ou o Quadrado das Bermudas. O Biqueirada era um programa de futebol em directo, o Quadrado das Bermudas era uma série e o Prazer dos Diabos era um talk-show, algo como o Irritações da SIC Radical mas com conteúdo (a sério). Havia outro programa de tal índole, as Conversas Ribeirinhas, apresentadas por Pedro Ribeiro (da Comercial e o inventor das "piadas ribeirinhas"). Eis um excerto do Quadrado das Bermudas (com genérico e tudo):

Antes de alguns programas havia uns separadores com caixas. Havia o do "Importado" que dava, obviamente, antes das séries estrangeiras e o "A Exportar" que dava antes das séries portuguesas. Só não sei se dava antes das séries do canal ou se dava na generalidade das séries portuguesas.

Tenho algumas memórias do canal: no inverno de 2006, via O Programa da Maria e fiquei fã. Também dos separadores que já aqui mencionei e de uma ou outra série estrangeira (Caroline in the City, por exemplo). Havia também os talk-shows da NBC e o Saturday Night Live, que deu pela última vez em Portugal na FOX (e só a temporada 2008-2009, que depois foi transferida para a extinta FOX:NEXT).

Agora vamos à pior parte disto: porque é que o canal fechou?

No ano de 2006, a PT Multimédia e a SIC estavam a tentar renegociar a oferta de canais por cabo da SIC. A opção inicial era fechar a SIC Mulher ou limitar a sua cobertura às operadoras locais e à Cabovisão, de modo a que o canal não chegasse nem ao norte nem aos Açores nem à Madeira. O canal foi salvo mas decidiram sacrificar um outro, o Viver (que já falei) uma vez que estava cheio de problemas técnicos de imagem que parecia estar feito num vídeo amador. Em Novembro, falharam as negociações da SIC com a Cabovisão e as oportunidades de sobrevivência caíram pelo cano abaixo (referenciando um filme que saiu na altura em que a SIC Comédia estava quase à beira do colapso). Inúmeras figuras como o Nuno Markl mostraram o seu pesar e o próprio Markl quis propor ao Ricardo Palacin (director da SIC Comédia) para que os últimos momentos consistissem nele e no Francisco Palma - este com o seu alter-ego de Orlanho Panhões, personagem secundária dos sketches do Markl no Prazer dos Diabos - vestidos com fatos de macaco laranja com o Panhões a dar a machadada final (literal) no último minuto de vida deste canal. Tal não foi concretizado e a emissão fechou com Everybody Loves Raymond, até que alguém supostamente desligou logo à meia-noite sem cerimónias. Era o décimo canal mais visto por cabo, tinha audiências, tinha lucro, até o Penim não queria o seu fecho, mas o contrato não avançou e Portugal privou-se das repetições do Seinfeld e de programas portugueses promissores.

O seu conteúdo foi repartido entre a SIC Mulher e a SIC Radical.

Entretanto, a SIC Radical continuou a investir aos poucos em conteúdo digno da SIC Comédia - por exemplo a série Compromissos Comerciais - que, se a SIC Comédia ainda existisse, teria dado no canal que nunca deveria ter sido extinto. Entretanto veio o Pedro Boucherie Mendes e estragou a reputação original da SIC Radical, que converteu o canal juvenil num canal para "homens". E com isto deixo uma pergunta: o que é que o Boucherie faria com este canal?

Tenho algumas memórias deste canal, sobretudo do SOS Croco, das repetições dos noticiários e de algumas séries americanas que davam, sobretudo Uma Casa na Pradaria (aposto que era a última vez em que um canal português emitiu a série - lembro me que por épocas do Natal de 2010 a SIC emitiu praticamente uma mini-série mais recente, mas não vi). Não sei o que é que levou ao fecho da SIC Gold. Será que o lançamento da SIC Comédia atribuiu-se ao lançamento da RTP Memória? Posto isto, a RTP Memória iria passar algumas das séries que a SIC Gold deu em tempos e as hipóteses de criar rivalidade ficaram postas de lado.

  • Like 3
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...