Jump to content

6: A Vida nas Cartas - O Dilema


Recommended Posts

616.png
Isto foi claramente obra de FADAS!
-Denzel Crocker, quando passou uma semana em Portugal

A Maria Helena tem uma varinha mágica. O Timmy Turner tem padrinhos mágicos. O Emanuel Bandeira tem uma folha de papel epolográfico.

Deixemos de lado a piada e concentremo-nos no programa em si. Convém dizer que a primeira fase (apresentada por Maya) é como as primeiras temporadas dos Padrinhos Mágicos e a fase com a Maria Helena é do tempo em que o Butch Hartman decidiu adicionar mais personagens e perder a piada. Mas aqui a verdadeira piada resume-se no programa inteiro e na qualidade da Maria Helena, a única apresentadora da televisão portuguesa que trata-nos como se fosse família de uma forma algo forçada (a Teresa Guilherme conta?).

O programa foi anunciado em Agosto de 2011. Fontes "de confiança" afirmavam que era inspirado num "formato espanhol". Noutros sites portugueses (fóruns, neste caso) ouvi dizer que o novo programa iria ser um programa "caça-bandidos". Afinal não. Mas sobre o tal "formato espanhol" arrisco dizer que nunca houve um programa espanhol nem na Antena 3, nem na Telecinco, nem nos canais autónomos que era de tal índole. O que sei é que houve um programa *cof* vários programas *cof cof* espalhados (agora sim) por canais piratas e FTA do Hispasat que se apanhavam nos descodificadores da ZON/NOS por satélite entre 2008 e 2012. Estes canais produzidos num orçamento bastante reduzido (de até cerca de cinco euros?) emitiam bastantes programas com tarot em directo. Alguns destes canais chegaram a emitir conteúdo adulto a partir das 23 horas portuguesas.

Inicialmente foi emitido das 8 às 9 e a SIC arranjava séries para encher a hora vazia entre as 9 e as 10 até ao Querida Júlia começar. Eventualmente mudou para o horário das 9 às 10 em pouco tempo. O programa em si, originalmente conhecido só por "Dilemas" (lembro-me que os primeiros nomes de vários programas eram sempre simples e directos, mas depois veio o exagero) até ter sido alterado pelo complexo "Cartas da Maya - O Dilema". O programa estreou a 23 de Setembro - ou seja - uma sexta-feira, ou seja - o início do outono, segundo a própria Maya. A Maya já não era novidade no canal, ela já trabalhou nas rubricas de tarot dos programas da manhã da SIC, o SIC 10 Horas e o Fátima. O programa de tarot da Maya ganhou audiências rapidamente. Eventualmente deu trabalho à Teresa do SS2. Não demorou tanto tempo até ser satirizado pela primeira vez pelo Estado de Graça que, no seu humor político um bocadinho para o forçado, chamou ao programa de "O Esquema".

Depois o programa passou a ter um mau lead-in, ou seja, a SIC Boutique, que estreou a meados de Janeiro de 2012 (porque atrasaram, ora!). Para quem se esqueceu, a SIC Boutique era um espaço de televendas de uma hora, daquelas televendas estrangeiras, algumas dobradas. Acabou por não resultar e passado alguns meses, o programa (então apresentado pela Maya) alargou aos poucos a sua duração.

Entretanto, a Maya assinou contrato com a CM TV para passar a integrar a equipa do programa da manhã do canal - e não só para fazer o tarot que costumava fazer, mas sim para fazer entrevistas fora do ramo principal dela, uma vez que a Maya nem sempre é taróloga, supostamente tem 1001 profissões. A Maya aparentemente não estava contente com os resultados mensais e o programa em si passou a ser apresentado pela Maria Helena. Anos antes dela ter chegado ao programa, aparecia nas páginas de horóscopo de alguns jornais. A Maria Helena já apresentou um programa parecido no extinto canal Viver (sim, porque nesta altura era só Viver e não Vivir Viver, e na sua última fase em que o canal recorria até a um stand de automóveis como já referi neste capítulo) e anteriormente no Olá Portugal da TVI. Nesta fase apareceram alguns tesourinhos deprimentes: num episódio do Altos e Baixos foi dissertado um programa em particular sobre um jovem que passou a ter extremo interesse naquilo que a Maria Helena pratica (e começou quando a Maya ainda apresentava), e em 2015 mostrou, pela primeira vez, a sua "varinha de "condão"". Chegou a ter concorrência na TVI mas não resultou.

Em 2016, o programa deixou de ser apresentado pela Vanda Maria Helena às sextas e passou a ter uma apresentadora secundária. Aproveitou também para fazer um spin-off para a SIC Internacional (e só para a SIC Internacional) chamado Ponto de Equilíbrio com Maria Helena. No mesmo ano, houve um caso chocante envolvendo uma vítima de violência doméstica. Tiraram o programa da grelha? Não. O programa continuou a somar queixa atrás de queixa e entretanto renovaram o cenário. Entretanto este ano já somo mais polémicas e queixas e a reputação da Maria Helena começou a cair por água abaixo. A cancelação já foi confirmada.

E pronto, já chega de tarots e afins. Fiquei feliz com esta decisão da SIC cancelar o programa mas não com alguns elementos da grelha (porque é que vão crescer a duração do Queridas Manhãs?). Depois de quase seis anos de tarots matinais, a SIC cancelou uma fraude. A televisão está exorcizada, qual pastor ganês neste filme.

Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

×
×
  • Create New...