Jump to content

* Desafio 2: Núcleos secundários


Johnman

Recommended Posts

J1e3llD.jpg

dpsG8BZ.jpgL40I5YY.jpg

CUG10p9.jpg

EXEMPLO PRÁTICO:

Spoiler

Núcleo da família Santos

Cremilde é a mãe de Patrícia. É peixeira e trabalha no Mercado de Setúbal. Patrícia não aceita ser filha de Cremilde - daí ter roubado e abandonado o filho de Leonor, de forma a que Gonçalo se casasse com ela e ela poder enriquecer. A outra filha de Cremilde e irmã de Patrícia é Cristina, ou "Tina" como todos a conhecem, que é de lombo firme tal como a mãe. À medida que a história passa, Cremilde e Tina irão ficar cada vez mais a par da natureza horrível de Patrícia, enquanto que Kika, a filha de Patrícia, irá aprender a aceitar a parte maternal da sua família que a mãe a ensinou a rejeitar. Enquanto isso, Adelaide e Rogério, a mãe e irmão do falecido marido de Cremilde, mudam-se para a casa da mesma, e alguma química desperta entre Cremilde e Rogério...

Personagens do núcleo Santos:

Patrícia Santos Queiroz, 34 anos (vilã)
Descrição da personagem no núcleo principal e no núcleo da família Queiroz.

Cremilde Santos, 55 anos
É mãe de Tina e Patrícia e vende peixe na praça desde pequena. O marido morreu no mar, há quase trinta anos, e Cremilde nunca mais tirou o luto. O seu maior desgosto é o distanciamento de Patrícia e da neta Kika. É uma mulher de fibra, capaz de fazer frente a qualquer um.

Cristina "Tina" Santos, 29 anos
É irmã de Patrícia, mas as duas mal se falam. Quando deixou de estudar, começou a ajudar a mãe na praça e agora domina o negócio como ninguém. É vaidosa, gosta de andar bem arranjada e deixa muitos homens de cabeça à roda. Está sempre pegada com o novo peixeiro, o Joni.

Frederica "Kika" Queiroz, 14 anos
Descrição da personagem no núcleo da família Queiroz.

Adelaide Santos, 73 anos
Está reformada e é uma catequista dedicada. Viúva, é uma mulher muito devota, a típica beata que passa todo o seu tempo na igreja. Teve dois filhos gémeos: Ramiro, que casou com Cremilde e faleceu há mais de 27 anos num acidente no mar, e Rogério, que nunca casou e sempre viveu com a mãe.

Rogério Santos, 51 anos
Filho de Adelaide, sempre foi sempre um menino mimado e continua a sê-lo, apesar de já ter 51 anos. Nunca casou nem teve relacionamentos sérios, pois não quer prender-se a nenhuma mulher. É carteiro, profissão que lhe permite conhecer muita gente, em especial do sexo feminino. O seu ar tímido faz com que muita gente o tenha como um fraco e um tonto no que toca às mulheres. No entanto, Rogério é, na realidade, um garanhão disfarçado que age pela calada, um predador de voz maviosa e ar insuspeito que se serve do seu aspecto insuspeito para se aproximar e conquistar o coração das mulheres.

uDGyDwY.jpg

pIaKz6m.jpg

Wc6hRdS.jpg

Edited by Johnman
Link to comment
Share on other sites

0hkFT2O.jpg

Spoiler

Núcleo das 3 bruxas

Três irmãs vistas sempre como estranhas pela população mas cada uma guarda segredos e motivações bem especificas e distintas.

(Celeste já apresentada no núcleo principal)

Odete Castro (84 anos) – É a irmã mais velha, ríspida com ambas as irmãs, guarda um segredo que pretende levar até à cova. Na longínqua juventude Celeste e Odete tinham uma paixoneta pelo mesmo rapaz. Com 14 anos propositalmente libertou a maldição da aldeia indo até ao campanário e depositando no maldito lugar um boneco de voodo direcionado à irmã. Hoje em dia arrepende-se ao ver os resultados da sua atitude, e evita contactar com ela pela culpa que sente, o que nem sempre é fácil pois vivem na mesma casa. Recorre secretamente ao feiticeiro da aldeia pois debaixo da rispidez nunca perdeu a esperança que a irmã voltasse a falar.

Irene Castro (80 anos) – Apaparica a irmã Celeste a todo o momento, tenta ser o elemento conciliador entre todas. Tem um carinho especial por aquela irmã pois foi a única a assistir à tentativa de reverter da maldição que resultou na morte da sua mãe, que se sacrificou pela filha e aldeia. Ao morrer a mãe, Laura, pediu que Irene protegesse Celeste para o resto da vida, o que esta cumpriu à risca. Infelizmente não acabou com a maldição, apenas adormeceu-a pois faltava a boneca que Odete tinha criado, onde estavam concentradas as forças do mal.

Núcleo dos Escuteiros

O Grupo Escutista de Portalegre recuperou recentemente uma casa naquela aldeia tendo sido então o local escolhido para passar o verão, aproveitam então a estadia para recuperar alguns espaços pedonais, parte da igreja, pequenos estábulos, e outras atividades como canoagem.

Adriana Sousa (37 anos) – Chefe do grupo, defende os seus escutistas de corpo e alma, o grupo por ter estado recentemente a recuperar alguns espaços da igreja é dos principais suspeitos em ter libertado a maldição pelos locais. Cria-se alguma revolta popular para os ver expulsos da localidade, batalha esta que Adriana vai em vão combater, cria-se uma espiral e por usarem o lago para canoagem são suspeitos tanto na questão da maldição como do crime.

Nuno Agrela (12 anos) – Destemido, o jovem juntamente com os colegas tentam ajudar de forma independente na investigação dirigindo-se ao lago várias vezes para recolher provas. É Nuno que encontra caixas com objetos e textos maçónicos enterrados perto do lago, datados de 2018. Será que a maçonaria nunca abandonou realmente a aldeia?

Joana Santos (15 anos) – Odeia o espírito de liderança do Nuno, com o seu pequeno grupo ludibriam-no nesta “investigação”. Joana e o seu gangue moldam objetos estranhos para passa-los como místicos para enganar Nuno e fazê-lo passar-se por maluquinho ao contar as suas investigações aos polícias e adultos.

Núcleo Família Marinho

Familia constituída por Tiago, Joana e a sua tia Filomena, junta-se a eles na casa

(Tiago, Joana e Tia Filomena já apresentados no núcleo principal)

Júlio Mendes (28 anos) – Foi colega de Joana na universidade e são melhores amigos.Júlio é homossexual e a pedido de Joana vai passar o verão com ela na aldeia, para fazer-se passar por seu namorado, os dois fingem uma relação para enganar a tia Filomena.

Afonso Costa (26 anos) - É namorado de Júlio, é jornalista e ao descobrir do caso de Mónica pede para ir para o terreno, decide aparecer de repente na aldeia, ficando hospedado na casa dos escuteiros locais, onde vão se encontrar secretamente para namorar, até que os dois são apanhados aos beijos e o segredo é descoberto por Adriana que os chantageia, que se Afonso não “limpar” a imagem dos escuteiros na imprensa, vai contar que Rafael trai Joana com um homem (pois não sabe que a relação entre Joana e Júlio é de fachada). Além disso Afonso aproveita-se da relação próxima que Tiago e Joana têm à polícia para publicar furos exclusivos que mais tarde irão gerar mal-estar entre os então amigos.

Núcleo de Polícias

As investigações decorrem no local intensivamente à medida que a pressão pública para saber o que aconteceu à tão grande respeitada artista. Os polícias usam divisões da esquadra policial local para debaterem e planearem o rumo das averiguações.

(Rafael e Diana já apresentados no núcleo principal)

Major Gaspar (42 anos) – Chefe de Rafael e Diana, vai dirigir-se à aldeia por achar que o caso já tomou proporções exageradas e quer resolver por si mesmo para acabar com aquele circo. A sua descrença e discursos que mostram que o sobrenatural não existe vão irritar as forças do mal. Personificadas por Rafael tais forças irão fazê-lo sofrer na pele as suas palavras, para que este perceba que o sobrenatural sim existe e não está para brincadeiras.

Núcleo loja de souvenirs

Loja grande, empoeirada, cheia de todo o tipo de lembranças locais. Filomena trabalha lá juntamente com Rúben, fica no centro da aldeia.

Rúben Pacheco (25 anos) – Afilhado de Filomena, trabalha na loja sazonalmente, é preguiçoso. Apaixonado por Adriana e tenta fisgá-la com serenatas e oferendas que acabam sempre sem sucesso. A sua falta de atenção pode ter tido consequências muito graves no que diz respeito a Mónica.

Núcleo do Feiticeiro

Feiticeiro [Amadeu – nome real que todos desconhecem] (75 anos) – É vidente, e médium, filho de também feiticeiros. Desde então com ajuda secreta de Odete têm feito “trabalhos” e rezas para tentar controlar a magia negra que paira no ar, pois não querem sacrificar ninguém. No entanto desde o assassinato de Mónica a maldição deixou de estar apenas adormecida, voltou à vida. Amadeu ajuda todos diariamente controlando as forças do mal sem que a população saiba mas com este ressurgir do mal não está a dar conta do assunto. Com a chegada da polícia, ao ser interrogado quando ainda só está presente a hipótese de crime é ele que conta à polícia a história das irmãs (sem que Odete saiba) e do grupo maçónico servindo de introdução também ao público. É apaixonado por Odete e solitário, vai começar numa determinada fase da novela a humanizar-se.

Núcleo Igreja

Padre Matias (37 anos) – Padre da Aldeia, com o estado da velha igreja e com algumas obras feitas pelos escuteiros, Matias é impreterível a dizer que não quer que ninguém entre na sacristia. O lugar está sempre trancado, o que esconderá?

 

Edited by Filipe S.
Link to comment
Share on other sites

9OUiola.jpeg

Spoiler

Núcleo da família Santos de Mello Castelar

Originado pelo casamento entre Álvaro de Mello Castelar e de Paula Santos. Família com muito poder na região e com grande notoriedade. Do casamento, nasceram três filhos: Duarte e Benedita, gémeos, e Guilherme, o mais novo, que julgam que os pais vivem um casamento feliz, quando tal está longe da verdade.

Paula Santos de Mello Castelar (vilã) – 56 anos
Descrição no desafio 1.

Álvaro de Mello Castelar – 57 anos
Descrição no desafio 1.

Duarte Santos de Mello Castelar – 26 anos
Dos irmãos, o mais rebelde, irresponsável e, portanto, o que mais dá problemas aos pais. A custo, tirou uma licenciatura em Turismo, se bem que tenha feito mais turismo durante os anos de curso do que estudado. Não trabalha. Prefere viajar pelo mundo à conta dos pais. Continua a fazer a mesma vida boémia que fazia aos 18 anos. Não tem namorada, pois não gosta de compromissos. Secretamente, participa nas orgias organizadas por Rafael. Numa delas, acaba por contrair HIV, o que vai mudar a sua vida para sempre…

Benedita Santos de Mello Castelar – 26 anos
Sempre foi uma filha responsável e muito aplicada na escola. Terminou a licenciatura e o mestrado em Direito com ótimas notas e, por isso, foi convidada para dar aulas na faculdade. Trabalha no escritório do pai. Concentrando-se demais nos estudos, acabou por deixar de lado a vida social. Nunca teve um namorado. Apaixona-se pelo professor Marco Magalhães, que foi colega de faculdade do pai. Os dois acabam por se relacionar, mas Benedita não quer assumir a relação, com receio da reação da família e também com receio de que julguem de que tudo o que conquistou na faculdade se deveu à relação entre os dois e não ao seu mérito.

Guilherme Santos de Mello Castelar – 20 anos
Nadador profissional, é uma das promessas de Portugal para os Jogos Olímpicos. Estuda Direito, pois é o curso do pai, mas não liga ao curso, aparecendo raramente na faculdade, sobretudo para fazer os exames. O seu foco é a natação. Esconde a sua homossexualidade, com receio de ser discriminado. Uma noite vai mudar a sua vida: é atropelado e nunca mais vai poder competir. Revoltado, não vai descansar enquanto não descobrir quem é o culpado. Daniel e Filipe são os suspeitos pelo atropelamento. Acabando por se apaixonar por Daniel e, com as pistas que vão surgindo, assume Filipe como culpado pelo atropelamento. Mas será que Daniel também está apaixonado ou a aproveitar-se da relação para sair ilibado?

Sónia Vaz – 63 anos
Descrição no núcleo da família Matos Vaz.

Núcleo da família Santos

Cristina e o filho Filipe sempre viveram sozinhos, já que Cristina foi abandonada pelo marido quando o filho nasceu. Cristina nunca mais confiou em nenhum homem. Lutadora, faz de tudo pelo filho, que, embora ame a mãe, quer sempre mais e mais.

Cristina Santos – 53 anos
Descrição feita no desafio 1

Filipe Santos (vilão) – 20 anos
Rapaz constantemente insatisfeito, que, embora transpareça uma imagem de confiança e de indestrutibilidade, é frágil. Sente que sempre esteve em desvantagem por ser pobre, facto pelo qual era gozado na escola. Escolheu o curso de Direito com esperança de ser magistrado no futuro e, assim, ter o poder e reconhecimento que tanto ambiciona. Embora goste muito da mãe, discutem muitas vezes, pois Filipe considera que a mãe se contenta com pouco. No atropelamento de Guilherme, embora não fosse no lugar de condutor, é um dos suspeitos, pois Daniel acusa-o de ter trocado os corpos depois do capotamento do carro onde seguiam. Além disso, Filipe, recém-encartado, foi visto a conduzir o carro. Tendo Daniel e Guilherme contra si, num namoro que Filipe considera de fachada e que despreza, o jovem não vai ter descanso. Mas, entre a espada e a parede, Filipe não vai querer perder a guerra e está disposto a tudo para não ser preso.

Núcleo da família Matos Vaz

Marta e Clara são casadas. Não ligam aos preconceitos nem aos olhos recriminadores e vivem uma vida feliz. Têm uma filha em comum, Sofia, que valorizam mais do que tudo.

Marta Matos – 43 anos
Advogada na sociedade de advogados Mello Castelar. É uma mulher resolvida e não liga aos olhares de censura por ser casada com uma mulher. A mãe cortou relações com ela depois do casamento. Não desejava ser mãe, mas, por desejo de Clara, aceitou sê-lo. Depois de vários tratamentos sem sucesso, sem dar conhecimento a Clara, Marta acaba por pedir a Miguel, colega do escritório e amigo, para se envolver com ela e assim engravidar, com o consentimento de que Miguel nunca vai reclamar a paternidade da criança.

Sara Vaz – 40 anos
Empregada da loja de Eduarda. Vive um forte amor com Marta. Sendo estéril, passou a amar a esposa ainda mais quando esta aceitou ter a filha de ambas. Quando descobre que a filha que têm é também de Miguel, fica transtornada. Tem medo de perder a filha. A confiança que tinha em Marta é fortemente abalada. Quando Eduarda luta pela criança, não vai permitir que lhe tirem a filha, nem que tenha de fugir com ela.

Sónia Vaz – 63 anos
Empregada da família Santos de Mello Castelar há muitos anos. Trata Duarte, Benedita e Guilherme como seus filhos e conhece melhor as suas fragilidades do que os seus pais. Detesta a sua patroa e vai aliar-se a Cristina para a destruir. É mãe de Clara e foi a única da família que aceitou a homossexualidade da filha, embora não tenha uma relação fácil com a nora Marta, o que vai gerar conflitos, sobretudo quando for morar com as duas para ajudar a cuidar da neta Sara.

Clara Vaz Matos – 11 anos
Boa aluna, bem-comportada, não lhe faz diferença ter duas mães. Vive feliz em casa, mas, na escola, o cenário é diferente. Por ser filha de um casal lésbico, é alvo de bullying por parte dos colegas. Também a diretora de turma, extremamente católica, vai estar contra ela. Com receio de sofrer mais, não conta nada às progenitoras. Conseguirá aguentar os abusos por muito mais tempo?

Núcleo da família Teles de Mello Castelar

Miguel e Eduarda são casados há cinco anos. Não têm filhos. Nos últimos tempos, a relação não tem passado por momentos fáceis, sobretudo devido ao forte desejo de Eduarda de ser mãe, desejo esse que quer concretizar a todo o custo.

Miguel de Mello Castelar – 46 anos
Casado com Eduarda. Irmão de Álvaro, também advogado na Sociedade de Mello Castelar. Era feliz com Eduarda, com quem está junto há cinco anos, até esta ficar obcecada por ter um filho. Já tentaram várias vezes, inclusive com tratamentos, mas nada resulta. Com o casamento afetado, começa a envolver-se com Paula, a mulher do seu irmão.

Eduarda Teles de Mello Castelar – 42 anos
Casada com Miguel e amiga de Paula. Proprietária de uma loja de sucesso na Baixa, onde vende roupas desenhadas por si. Desde pequena sempre sonhou ser mãe. Depois dos 40 anos, começou a pensar cada vez mais em ter filhos. É um desejo que quer concretizar, até porque, sendo filha única, só ela pode dar um neto aos seus pais. Quando descobre que Miguel é o pai biológico de Clara, vai querer que Miguel lute pela guarda da criança. Mesmo sem este querer, pois comprometeu-se com Marta que nunca discutiria a paternidade da criança, não vai deixar Clara em paz. Sem conseguir engravidar, Eduarda vê em Clara a oportunidade de concretizar o seu sonho de ser mãe.

Núcleo da faculdade de Direito

Na faculdade de Direito, estudam Filipe, Guilherme e Daniel, todos no mesmo ano e na mesma turma. Na mesma faculdade, Marco leciona as aulas teóricas de Teoria Geral do Direito Civil e Benedita as aulas práticas da mesma unidade curricular. Filipe detesta Benedita, sobretudo depois de esta o ter humilhado numa oral de melhoria e, quando descobre que esta tem um caso com Marco, vai chantageá-la secretamente, para ter melhores notas.

Filipe Santos (vilão) – 20 anos
Descrição no núcleo da família Santos.

Guilherme Santos de Mello Castelar – 20 anos
Descrição no núcleo da família Santos de Mello Castelar.

Daniel Cunha – 20 anos
Estuda na Faculdade de Direito. Tem conseguido concluir todas as cadeiras, se bem que com uma média baixa. Vive sozinho e, para ganhar dinheiro, organiza, às quartas à noite, no apartamento onde vive, orgias, nas quais não participa. Como clientes, estão sobretudo estudantes da faculdade, mas também Duarte. Amigo relativamente próximo de Filipe, a amizade vai terminar depois do atropelamento de Guilherme. Apesar de ter aparecido no lugar do condutor, Daniel, embora muito embriagado e até drogado, recorda-se que a viagem de carro começou com Filipe como condutor, já que este não tinha bebido. Defenderá essa teoria, sobretudo para manter a relação com Guilherme, que ajudará bastante na fase mais difícil da sua vida. Mas será este amor verdadeiro ou Daniel namora com Guilherme só para o ter do lado dele e, assim, ser ilibado?

Benedita Santos de Mello Castelar – 26 anos
Descrição no núcleo da família Santos de Mello Castelar.

Marco Magalhães – 53 anos
Professor há muitos anos da faculdade e com grande prestígio. Apaixonar-se-á por Benedita e acabará por envolver-se com ela, logo ele que sempre havia dito que nunca se envolveria com uma assistente. Como ambiciona ser diretor da faculdade, prefere manter o namoro em segredo, para que não julguem que este se envolve com as suas assistentes, o que certamente o retiraria da corrida à direção da faculdade.

Núcleo do laboratório de criatividade da fábrica

Na fábrica, há um laboratório de criatividade, onde são criadas as novidades para venda ao público. É no laboratório que estão Cristina e Luísa, a dirigente da comissão de trabalhadores da fábrica e que organiza muitas vezes protestos, de forma a conseguir melhores condições de trabalho para os trabalhadores. Paula tem o escritório junto ao laboratório e é quem prova e aprova os produtos para venda, sendo muito áspera nas suas críticas.

Cristina Santos – 53 anos
Descrição feita no desafio 1.

Luísa Vaz – 48 anos
Colega de Cristina, vão tornar-se muito amigas. É a dirigente da comissão de trabalhadores da fábrica e, portanto, está muitas vezes contra Paula e a sua gestão. Vai lutar fortemente contra a transferência da fábrica para a República Checa, ideia que Paula quer seguir para diminuir os custos de produção. É também mãe da Marta e não aceita a relação da filha com Sara. Tal é a repulsa que sente em relação à filha, que nunca quis conhecer a neta Clara e vai colocar-se ao lado de Eduarda na luta pela criança.

Paula Santos de Mello Castelar (vilã) – 56 anos
Descrição no desafio 1.

Núcleo da sociedade de advogados de Mello Castelar

Sociedade de advogados liderada pelos irmãos Álvaro e Miguel de Mello Castelar, herdada do pai. Os irmãos entram em conflito variadas vezes, sobretudo por causa dos processos que Álvaro defende pro bono. Marta é advogada na sociedade, especializada em Direito da Família e Menores.

Álvaro de Mello Castelar – 57 anos
Descrição no desafio 1.

Miguel de Mello Castelar – 46 anos
Descrição no núcleo da família Teles de Mello Castelar.

Marta Matos – 43 anos
Descrição no núcleo da família Matos Vaz.

Núcleo da loja de roupa de Eduarda

Loja de roupa na Baixa da cidade, onde Eduarda vende roupas desenhadas por si e Sara trabalha. A relação entre patroa e empregada é boa, até Eduarda decidir lutar pela guarda da filha de Sara. Paula faz todas as suas compras na loja de Eduarda e vai várias vezes à loja para conversar com a amiga.

Sara Vaz – 40 anos
Descrição no núcleo da família Matos Vaz.

Eduarda Teles de Mello Castelar – 42 anos
Descrição no núcleo da família Teles de Mello Castelar.

Paula Santos de Mello Castelar (vilã) – 56 anos
Descrição no desafio 1.

Link to comment
Share on other sites

s1GKD3W.jpg

Spoiler

Família Andrade

São um efeito ioiô como tantos há por aí. Juntam-se para escassas festividades e afastam-se uns dos outros o resto do ano. A cola que ainda os liga é Ernesto, não que este dê muita importância à sua função. As distintas personalidades dão a esta família um charme pouco comum. Entre sorrisos, dramas e escândalos, vêem-se por vezes forçados a proteger os que partilham o mesmo sangue. Um negócio de cortiça tornara-os numa das famílias mais opulentas de Selinde, mas quando toca a dinheiro, cada um luta por si. Vão ser bombardeados pela curiosidade dos mais e menos atentos, até de familiares mais longínquos que agora se juntam para mais uma festividade.

Ernesto Andrade, 83 anos (personagem central)
Descrição da personagem no núcleo principal.

Maria João Andrade, 52 anos (“a tonta”, casada, dois filhos)
Descrição da personagem no núcleo principal.

João Couto, 45 anos (marido de Maria João)
Um ser muito pouco seguro de si. Tamanha frustração é expulsa na direção da esposa, Maria João, a mulher que controla sem se dar conta. É um ser pequeno que tenta parecer grande diante dos filhos, que ama, e da sociedade. Dirão os mais intelectuais que não é fácil viver com um furacão, mas saberá João que qualquer furacão tem o poder de destruir frágeis personalidades?

Jorge Andrade,44 anos(vilão, solteiro, uma filha)
Descrição da personagem no núcleo principal.

Raquel Veloso, 42 anos
Escritora nos tempos livres, vive em Selinde desde o seu casamento com Jorge. Sentir-se-á a tensão sempre que o seu olhar se cruzar com o do ex-marido, até não mais aguentar guardar o rancor do passado. É uma mulher cujas palavras são escolhidas ao detalhe, em explicações certeiras e aprazíveis. Vai documentar os acontecimentos da vila para mais tarde os expor num livro da sua autoria. Chamar-se-á “A Idade da Razão”, sem saber ainda que final terá.

Inês Andrade, 19 anos (filha de Jorge e Raquel)
Tem uma relação forte com o pai e detesta viver com a mãe. Acha-a aborrecida e sempre acreditou que foi Raquel quem espalhou o boato da violação. Trabalha no salão de massagens da vila e tem fama de meretriz, sem que isso tenha qualquer tipo de importância para si. Dona de si, é uma jovem que não pede autorização para se rebelar contra algo ou alguém.

Marco, 20 anos (filho de Maria João e João Couto)
Não é o garanhão que todos julgam que é. Vive desnorteado e receoso, consequência de um segredo que apenas Inês e o avô Ernesto conhecem. É belo, contrariamente ao pai, charme que o pode levar por caminhos hediondos, como aconteceu naquela noite com Inês. Ceder à tentação não faz parte do seu vocabulário, mas passou a representar os minutos mais cruciais da sua vida.

Matilde, 15 anos(filha de Maria João e João Couto)
Muito próxima do pai, quiçá por interesse, vive no mundo encantado da adolescência. Se pede, geralmente tem; se não tem, faz birra. Vive na ilusão das redes sociais, deixando a realidade para uma outra vida. Moça mimada da família, enjoa qualquer um e sente-se enojada por um qualquer.

Parque das Veredas

Adelaide comprou aquele quiosque depois da morte do marido. Sentia que faltava um ponto central a Selinde, e a venda de jornais, bicas e cerveja seria a desculpa ideal para os habitantes ali se juntarem. O Parque das Veredas é composto por pequenos caminhos que vão dar a uma larga zona central. É ali que todos comentam os assuntos do dia, do desporto aos acontecimentos mais triviais, sem esquecer a vida dos habitantes. O parque é um ponto de encontro aonde reflexões durante um singelo jogo de cartas podem mudar a história de qualquer um. E a história de qualquer um pode mudar um singelo jogo de cartas.

Adelaide Costa, 74 anos
Descrição da personagem no núcleo principal.

Jaime Lopes, 82 anos
Um ser calmo e cabisbaixo, que não se deixa conformar com a morte. Lida muito mal com o facto de apenas poder estar com a sua neta, Cindy, durante alguns meses, antes de se apagar definitivamente. É amigo de infância de Ernesto e acompanhá-lo-á, interessado, na sua aventura.

Cindy Lopes, 14 anos
Paraplégica, Cindy prefere faltar às aulas para se juntar ao avô Jaime em jogos de sueca e damas no mesmo parque de sempre. Mais observadora do que todos à sua volta, tem opinião certeira sobre tudo, porém raramente a partilha. O seu espírito de detetive vai deixá-la um passo à frente dos que se julgam inteligentes.

Artur Sampaio, 54 anos
Viu-se obrigado a parar de trabalhar depois de um acidente que atingiu a sua mobilidade. É um comediante agressivo e atrevido. Todos o conhecem, não pela maldade, mas por uma honestidade excessiva. Junta-se todas as tardes aos demais no Parque dos Prazeres para comentar, ao seu estilo, o que se passa na vila. É o convidado mais assíduo daquele talk show diário.

Cemitério dos Prazeres

Todos preparam as campas onde vão permanecer eternamente, ou perguntam quais os preços atuais das cremações. São estes os principais serviços da Igreja de Selinde. É no cemitério que a ação geralmente acontece, com o encontro de habitantes que sedão uma razão de ali estar, de forma a encontrar outras almas para passar o tempo. A par da igreja e do seminário, é também o lugar do padre Henrique e da freira Júlia, figuras respeitadas e acarinhadas pela população. Um simples lugar de rezas, conversas e troca de dinheiro cuja atmosfera vai mudar radicalmente.

Padre Henrique, 41 anos
É o típico padre moderno, que quer fazer evoluir a Igreja num sentido positivo. Há três anos na sua posição, é o líder da sua comunidade e todos o respeitam. É um ser bem-parecido, que não passa ao lado do olhar das beatas. Sente-se ameaçado pelo acontecimento na vida de Ernesto, e só não vai mais longe na sua investigação devido ao desconforto que lhe que vai criar Marta, recente participante do seminário.

Freira Júlia, 60 anos
O simples som de um motor agressivo e desgovernado é sinal da presença da freira Júlia. Não se desloca sem a sua motorizada, adereço que a caracteriza. É conhecida pela sua vivacidade e sentido de negócio. Gere a cremação e os enterros, às ordens do padre Henrique. Teme pela saúde da Igreja ao descobrir o que acontece a Ernesto. Não vai hesitar em vaguear pelo cemitério e pela vila a fim de encontrar respostas às suas questões.

Marta Soares,24 anos
Inscreveu-se no seminário para descobrir o catolicismo. O seu objetivo é tornar-se freira, mas os seus planos caiem por terra quando se começa a apaixonar por Henrique, o padre de Selinde. Tenta fugir da tentação, mas não consegue escapar. Só o padre pode impedir talperseguição.

Alzira Martins, 63 anos (a beata)
Participa no coro da igreja com um orgulho desmedido, o mesmo que tem pelo padre Henrique e o seu trabalho. Tem lugar marcado na eucaristia de cada domingo e um canto predileto no cemitério, onde reúne o grupo de beatas às segundas, quartas e sextas-feiras. É um ponto de encontro para se falar de mortos e vivos; Alzira fala pelos cotovelos e não hesita em criticar escolhas pessoais de outros. Contudo, sempre respeitando a palavra de Deus. Vai infiltrar-se no salão “Eternidade” como empregada de limpeza, sem que a limpeza seja a sua maior prioridade.

Salão de massagens “Eternidade”

Criado por Jéssica e Rodolfo, o salão de massagens “Eternidade” tem como slogan Aqui, a sua vida é eterna. Usam-se técnicas de massagem orientais, uma pitada de excitação e mãos de fada. As bocas dos mais velhos dizem que a publicidade é enganosa, mas até alguns desses velhos lá põem os pés, sempre vestidos a rigor para ninguém os reconhecer. O que acontece no salão “Eternidade” deveria permanecer no salão “Eternidade”; porém, a missão das beatas em saber o que realmente ali se passa pode levar o negócio à falência. A não ser que Jéssica, Rodolfo e Inês reajam rápido.

Jéssica Afonso, 25 anos (dona)
Veio para Selinde à aventura e deixou-se apaixonar pela vila. Tinha em mente criar algo que pudesse ter um efeito na esperança de vida da população. Pensava num centro de bem-estar, sem ideia concreta em mente. Rodolfo apareceu na sua vida como um homem dotado de um estilo algo requintado, que a agradou. Juntos criaram o negócio, que se foi alterando de bem-estar a satisfação.

Rodolfo Inácio, 52 anos (gerente)
Não para um segundo! Vive o negócio do amanhecer ao anoitecer, procurando clientes, protegendo a marca e afastando as más bocas. Uns acham-no azeiteiro, outros tentam imitar o seu charme. Veste cores que não combinam, “porque todos os dias são um arco-íris”. Luta por aqueles que aprecia, e não vai deixar Jéssica sozinha numa luta quase inútil.

Inês, 19 anos (filha de Jorge e Raquel)
Descrição da personagem no núcleo Família Andrade.

 

Link to comment
Share on other sites

svbyrai.jpg

Spoiler

Núcleo Prisão (Primeira Fase)

A prisão de Tires tem um diverso conjunto de mulheres que ali foi parar graças a um enorme leque de crimes. Diferentes formas de viver neste ambiente recluso serão aqui representadas, com conflitos a nascer no mesmo berço que amizades e momentos de bom humor. Há quem queira e lute para fugir, e há quem queira ficar, achando que a reabilitação na sociedade é impossível e que só lhes resta aproveitar o que de bom conseguem tirar deste ecossistema de vidas desperdiçadas. Aqui, a linha que separa a inocência e a culpa é irrelevante, quando o julgamento de todas, por elas próprias e pela sociedade da qual foram retiradas, já foi feito.

Júlia Figueiras Araújo, 60 anos

Descrição no Desafio 1

Petra Pamela, 41 anos (vilã)

Descrição no Desafio 1

Violeta Forjães, 44 anos

Violeta é uma mulher de bem com a vida, o problema é que nem todos a entendem. Carteirista de profissão, cedo aprendeu que uma mão só é boa se estiver no bolso dos outros. Mas como é que uma carteirista acaba numa prisão como a de Tires? Parece que Violeta colocou a mão no bolso errado e roubou mais do que aquilo que sequer podia imaginar. Está sempre a catrapiscar o olho a outras presidiárias, pois as mãos podem já não entrar nos bolsos dos outros, mas podem entrar nas bolsinhas delas.

Luísa Brito dos Santos, 55 anos

Luísa era uma mulher de sucesso, dona de várias empresas herdadas do seu falecido pai. Porém, a sua ganância fê-la entrar no mundo da corrupção, e, depois de ter por duas vezes comprado o juíz atribuído aos seus casos, foi no terceiro que não encontrou margem de compra e acabou condenada. Encontra-se agora a cumprir pena no Estabelecimento Prisional de Tires, onde usaram a sua experiência de lavar dinheiro para a colocar responsável pela roupa suja da prisão. E ainda que o mesmo tenha o seu significado literal, não implica que ela não o faça de forma figurativa também, aproveitando qualquer intervalo da centrifugação para largar as maiores bombas do dia às suas colegas.

"Facadinhas", 39 anos

Facadinhas é uma das mais enigmáticas prisioneiras na cadeia onde Júlia vai parar. Na verdade, é até assustadora, tendo em conta que está presa por, após ter descoberto que o marido a traía, o ter matado com 36 facadas. Ainda que a quantidade exagerada de facadas seja justificada por ter sido com uma faca de ponta redonda, Facadinhas não conseguiu fugir à condenação. Encara a prisão como um resort, uma compensação divina pelo que o marido lhe fez, então aproveita os dias para se divertir a si e às outras. No entanto, aquando da entrada de Júlia, Facadinhas será relembrada da mãe do seu ex-marido que tinha o mesmo nome, aproveitando deliciosamente a oportunidade para fazer a Júlia o que nunca conseguiu fazer à sua desprezível sogra.

Caetana Tarno, 56 anos

Caetana é uma das prisioneiras que já se acostumou a Tires, que criou a sua rotina e insiste em vivê-la assim mesmo, não importando as novas pessoas que entram e as que saem. Adora ler, tendo um acesso especial aos novos lançamentos devido ao seu bom comportamento na prisão durante os anos em que ali esteve. Enquanto não lê, escreve. Caetana tem o hábito de enviar mensagens para a TV7 Dias acerca da sua vida e criticando também as notícias de fora que lhe chegam aos ouvidos. Após um produtor do programa Casa Feliz reparar nesta faceta colunista de Caetana, irá pegar nela, convidando-a para uma rubrica via videochamada. A partir daí, e com o coração dos portugueses nas suas mãos, a estrada da fama estará aberta para Caetana e a rotina que a mesma pensara ser eterna irá terminar quando as cartas e propostas começam a cair no seu colo, assim como o interesse das outras prisioneiras que, até então, dela não queriam saber.

Joana Tomares, 44 anos

Segurança prisional há doze anos, Joana foi destacada para exercer a sua profissão no Estabelecimento Prisional de Tires há pouco mais de cinco. Desde a sua entrada que ficara vidrada em Petra, o seu estilo de mulher, de amante. Não demorou muito até Petra se aperceber das vantagens de estar no lado bom de uma das seguranças prisionais, pelo que rapidamente atracou as garras em Joana. Outrora assertiva e dona de si mesma, em Tires, Joana trouxera ao de cima um lado seu diferente. Mais frágil, cegada por uma paixão que tem o mesmo sentido de um beco - único. Os favores iniciais que Petra lhe pedia, como arranjar chocolate ou passar uma TV7 Dias por baixo do casaco, em nada viriam a comparar-se com o que posteriormente Petra acabaria por exigir que lhe fosse dado, tornando Joana num peão que gira enquanto Petra quer e assim o permite.

 

Núcleo Leal (Primeira e Segunda Fases)

Esta é uma família com um passado que nunca conseguiu sacudir das suas costas. Acabou por lhes ser exigido, pela forma como o seu mundo evoluiu, que Sandra e Hugo fizessem um malabarismo louco entre uma papelaria e uma maldição, uma morte por resolver e os rumores adjacentes, a injusta condenação de Júlia e o mistério que poderia provar a sua inocência, e a falta de um marido e pai com a volante questão de até que ponto o mesmo é necessário. Sandra e Hugo enfrentam o que lhes cai no caminho com as mãos dadas, as mesmas com que carregam toda essa bagagem, e com os olhos postos na ideia de que os melhores dias virão.

Hugo Leal, 27 anos

Descrição no Desafio 1

Sandra Figueiras Leal, 57 anos

Sandra é a irmã mais velha de Júlia. Apesar de não terem a melhor das relações e a prisão de Júlia ter levado ao previsível afastamento das duas, Sandra sempre acreditou na inocência da irmã. É conhecida em Cascais como a mulher que odiava a Dona Esmeralda, e a rixa das duas era tão grande que se criaram rumores malucos como o de que Sandra rezava quatro terços todas as noites para que algo acontecesse a Esmeralda no dia seguinte. Uma das rezas acabou por fazer efeito, é certo, sendo que Dona Esmeralda caiu no poço e nunca mais foi vista a vender raspadinhas. O que viria a seguir para a vida de Sandra, no entanto, seriam burburinhos, olhares de lado e julgamentos populares por uma morte na qual não teve dedo. Posta de lado por parte do sítio onde sempre vivera, agarrou-se como nunca a Hugo, para que o mesmo crescesse sob a sua asa, protegido das más línguas e maus olhados. Descobrirá que tem uma doença terminal, o que a leva a procurar o pai do seu filho, na esperança de encontrar a pessoa que continuará de olho em Hugo, agora que Sandra tem os dias contados e que não pode mais contar com Júlia.

Humberto Leal, 55 anos

Humberto era piloto na TAP mas fazia questão de nunca deixar nenhum fuso horário se intrometer entre a sua relação com Sandra - a mulher da sua vida, a quem fez inúmeras promessas e juras de amor. Após ser despedido da companhia aérea, e rendido a uma vida mais modesta a trabalhar no talho do Pingo Doce, Humberto só precisou da notícia de que Sandra estava grávida para relembrar o antigo emprego e fazer as malas para embarcar para fora da vida dela. Anos depois, Sandra acaba por encontrá-lo, não porque ele se tenha escondido bem, mas porque nunca ninguém teve realmente interesse em tê-lo de volta a ponto de o ir procurar. Sandra fala-lhe de Hugo e da situação que ambos estão atualmente a viver e Humberto decide regressar a Cascais para dar uma segunda oportunidade a uma vida à qual nem a primeira deu. O seu regresso vai levantar muitas questões na vila, nomeadamente umas que preferia que ficassem debaixo do tapete.

 

Núcleo Lima (Segunda Fase)

A vida de um casal é virada ao contrário quando a maldição de Dona Esmeralda encontra o caminho para se infiltrar na vida dos dois e do filho. A partir desse momento, aquele que era um lar aconchegante, de uma família que se amava, começa a albergar várias infortunas que conduzem Vando e Patrícia para o abismo da sua relação. O amor dos dois nasceu num acaso, num encontro inesperado, e se foi a sorte que serviu de base de construção, poderia a falta dela levar às ruínas tudo o que havia sido elevado até agora?

Vando Lima, 51 anos

Mudou-se há um ano para Cascais, juntamente com a esposa e o filho João de 7 anos, devido a uma oportunidade de emprego que surgira a Patrícia e que ele insistiu para que a mulher aceitasse. Sempre viveram como uma família feliz a quem a sorte sorria. Cético em relação a tudo o que não seja provado pela ciência, Vando sempre viveu de factos e nada mais do que isso. Pouco tempo depois de se mudar para Cascais, decide aventurar-se n'A Sorte Da Tia, não por querer enriquecer com as raspadinhas, mas por querer desafiar as pessoas que o aconselhavam a se afastar daquela papelaria devido à maldição. Após levantar os 5€ que ganhou na raspadinha, a vida de Vando nunca mais foi a mesma, sendo que a má sorte lhe começou a bater à porta, em todos os aspetos pessoais e profissionais. Por entre as dificuldades económicas que começariam a abrigar, é feito o diagnóstico de um tumor cerebral ao filho que faz Vando largar tudo aquilo em que acreditava até então e se render à maldição de Dona Esmeralda. Contrariamente à vontade de Patrícia, começará a enveredar pelos caminhos da tarologia, ocultismo e os mais variados gurus para tentar reverter a maldição que acredita ter a pairar sobre si, tornando-se num alvo fácil para os maiores burlões de Cascais.

Patrícia Lima, 43 anos

Enfermeira no Hospital Santa Justa e esposa de Vando, mudou de casa com a família para poder continuar a evoluir enquanto profissional. É apaixonada pelo que faz e acredita que qualquer vida pode ser salva. Olham para ela como a alma do Hospital, aquela que tenta ao máximo ajudar os pacientes, apoiando-os e tendo especial atenção ao seu conforto, e também aquela que tenta juntar os seus colegas aos pares, talvez por ter assistido a demasiadas temporadas de Grey's Anatomy. No meio de todas as adversidades que a vida atirará para o seu caminho após a raspadinha de 5€, mantém a cabeça erguida e nunca baixa os braços, continuando a lutar como se o seu destino continuasse a depender apenas de si e não de uma maldição. O diagnóstico do filho criará uma fricção na sua relação com Vando devido às diferentes formas de abordar a situação que ambos acabariam por adotar.

 

Núcleo Quem Quer Namorar com o Procurador? (Segunda Fase)

Se antes, Rodrigo já era o homem mais cobiçado do momento, ainda mais nele se tornou quando foi promovido a Procurador Geral. Com um físico bem definido e uma voz profunda, conquistou a atenção especial de três betas de Cascais. Não reciprocando essa mesma atenção, acabou por indiretamente criar uma competição entre as três, que culminaria num grupo de WhatsApp onde elas lutam pelo coração de Rodrigo e se sabotam umas às outras. No meio desta confusão e de três betas alienadas, estará Rodrigo aos amassos com Hugo nas ruas escuras e nos grandes hotéis, longe dos olhares não aprovadores das respetivas famílias.

Rodrigo Jacinto, 33 anos

Descrição no Desafio 1

Hugo Leal, 27 anos

Descrição no Desafio 1

Pilar dos Anjos, 25 anos

É a única das três betas que não nasceu num berço de ouro, acabando por receber alguns comentários negativos por parte da comunidade beta relativamente a essa sua situação prévia. No entanto, aproveita as vantagens do seu passado, um período de tempo que lhe ensinou algo que nenhuma das outras duas sabe: uma caneca de arroz, duas de água. E é pela barriga que se conquista um homem.

Maria Miguel Sottomayor (MariMi), 23 anos (vilã)

Loirinha de olhos azuis, tem no pai o seu grande ombro amigo, aquele em quem confia tudo, até as suas malas da Bimba y Lola. Com um quê de obsessão, MariMi já criou uma narrativa para a sua relação com Rodrigo e tem a mesma registada num livro de colagens. Levando a competição talvez demasiado a sério, MariMi fará um jogo sujo, disposta a fazer o que for preciso para garantir que o seu livro de colagens transcenda para uma realidade palpável às suas mãos sempre devidamente desinfetadas com álcool gel perfumado.

Concha Chalamel, 23 anos

Concha tem um sorriso contagiante e uma atitude de estar na vida que coloca um brilho nos olhos a qualquer um. Se fosse uma atriz, seria a Rita Pereira. Não pelo seu talento de representação, que é nulo, e muito menos pelos seus atributos, que de naturais têm muito pouco. É sim porque tem um olho no Procurador e outro na direção oposta, colocado em MariMi por quem sempre teve uma pequena crush, aproveitando todo este circo que criaram para se aproximar dela e ter um plano B, caso o plano A não chegue a bom porto.

 

Link to comment
Share on other sites

iOHlXvx.jpg

(a artista anteriormente conhecida como A Cabala)

agui

Spoiler

Pena a escrita tão pobre (morro sempre que leio o “o sobrenatural sim existe e não está para brincadeiras” oof), porque considero uma enorme qualidade todos os núcleos secundários se movimentarem em torno do principal. Seja através de alguma personagem ou de algum plot, tudo parece adensar a intriga e atmosfera central. Em comparação com a sinopse inicial, as personagens coadjuvantes são muito mais interessantes do que as protagonistas e vislumbro agora mais uma trama juvenil do que um policial adulto e sombrio. Destaco o núcleo das 3 bruxas, cuja premissa está bem amarrada e promete diversos arcos narrativos - os restantes, por mais ligeiros ou triviais que pareçam, não fogem da proposta.

 

Originalidade (0 a 5) - 4
Coerência à proposta global (0 a 5) - 4,6 
Cunho pessoal do concorrente (0 a 3) - 1,8
Gosto pessoal do jurado (0 a 7) - 6

Total - 16.4 pontos

 

André

Spoiler

Gostei do núcleo das velhinhas, muito bem contextualizado à proposta da novela. Finalmente dão a devida importância a esta faixa etária. Dá vontade né MJC?

8SjSlou.gif

E depois chega-se aos núcleos enche-chouriços, dos escuteiros e dos souvenirs aff, totalmente escusado. São os únicos núcleos que considero mais desinteressantes, todos os outros estão bem conectados.

a5CYKNy.gif

Pontos negativos são de facto a escrita pobre e pouco desenvolvimento dado às personagens. Muito texto para andar sempre à volta do mesmo.

YR0if3C.gif

Veredicto:

ATLRQCp.png

Peca pela escrita pobre

Originalidade - 3.5
Coerência à proposta global - 3.5
Cunho pessoal do concorrente - 2.3
Gosto pessoal do jurado - 5

Total - 14.3 pontos

Fernando

Spoiler

Não fiquei muito fã de grande parte das personagens descritas. :read: A maioria parece ser bastante desinteressantes, sem grande sumo e pouco acrescentam à história. Até parecem vindas de um mundo paralelo ao descrito na sinopse. :ph34r: A escrita das descrições também não ajudou a que parte das personagens ficassem carismáticas.  

O núcleo dos escuteiros é talvez o que menos acrescenta à trama, em geral, não diz muito. A questão de serem escuteiros também me pareceu um bocado fora da rota daquilo que pensava que a trama iria propor. Acho que um grupo de arqueólogos ou de historiadores seria mais credível na ideia de mexer com o passado, até poderiam trabalhar num enredo mais sério e menos acriançado. 
Sobre as personagens do núcleo, acho que o lugar de “investigadores amadores”, se assim os pudermos chamar, já é perfeitamente ocupado por Joana e Tiago, não precisavam de vir mais alguém fazer esse trabalho. Ainda assim, acho que a personagem da Adriana tem bastante potencial com a questão da chantagem. 

Outra personagem que sinto que não acrescenta nada é Ruben, parece algo vindo de um núcleo cómico chato. Não acrescenta em nada a história. :nostalgia:

Por fim, vou referir o Major Gaspar. Parece a fotocopia da personagem Rafael. Descrente no sobrenatural e que vai acabar por sofrer por isso. Não havia necessidade de repetir um plot. Havia inúmeras alternativas. :read:

Já as personagens que mais gostei, para além da Adriana, foram as duas irmãs, em especial a Odete que parece-me ser a personagem melhor trabalhada, com várias camadas e que tem um dilema moral bastante vincado. A outra irmã também tem o seu papel vincado na trama, sendo uma personagem mais conciliadora. Porém, continuo a achar que estas duas ficariam melhor no núcleo protagonista, até por guardarem grande parte do segredo da aldeia, algo importante. 

O Afonso foi outra personagem que me pareceu interessante, embora ache que o facto de ele ser jornalista pudesse ser ainda melhor explorado e, quiçá ser uma personagem do núcleo principal. Sendo o caso que dá mote à história tão peculiar podia ter-se jogado com isso e dar mais destaque à personagem. Havia muito por onde explorar. :read:

Por fim, refiro ainda o Feiticeiro/Amadeu como uma personagem do meu interessante. É estruturante na história e com esta descrição entendeu-se isso. Ainda assim aqui não posso deixar de destacar a maneira como ele foi descrito. Foi usada linguagem demasiado técnica, por exemplo, “servindo de introdução também ao público” ou “vai começar numa determinada fase da novela a humanizar-se”.  Estraga muito a experiência da história, ainda por cima sendo uma personagem que, quando lemos a sinopse, é-nos tão misteriosa. Não havia necessidade de se fazer isto.  

Em conclusão, senti-me um bocado defraudado com estes núcleos secundários, parece que a novela entra num mundo paralelo quando chega a esta fase. Enfim, esperava muito melhor. :nostalgia:

Originalidade - 3.5
Coerência à proposta global - 3  
Cunho pessoal do concorrente -  2.5
Gosto pessoal do jurado - 3

Total - 12 pontos

Público

Spoiler

Entre 9 votos, Luz Vaga conseguiu 3 votos (33.3%).

3:9 = 0.33, 0.33x20 = 6.7 pontos

 

Edited by Johnman
Link to comment
Share on other sites

9OUiola.jpeg

agui

Spoiler

É HIV, é paixão pelo amigo do pai, é atropelamento, é troca de corpos num carro capotado (mds isto é possível? oof), é preconceito, é vingança contra a patroa, é traição com mulher do irmão, é tentar arrancar a filha dos outros, é chantagear a professora,… que dramalhão. A filha das duas mulheres é Sara ou Sofia? A mulher é Clara ou Sara? A confusão mds. E a Luísa com 48 anos é a mãe da Marta com 43? mds o que se passa aqui, tantos núcleos e não há um da CPCJ oof. Nem sei o que dizer. Tantos cenários diferentes e tantas personagens. Os plots da criança disputada e do acidente de carro, apesar de exagerados, são interessantes e intrigantes. Outro ponto positivo, que acaba por ser defeito, é estarem todas as personagens de certa forma interligadas, embora, por vezes, inverossimilmente em demasia. De resto, toda a gente é advogado ou estuda direito nesta novela? Muita coisa junta, demasiado folhetinesca, e cenários que não acho que se complementem: é loja, é fábrica, é faculdade, é escola, é escritório de advogados,… com um café e um hotel seria uma novela da SP.

 

Originalidade (0 a 5) - 2.9
Coerência à proposta global (0 a 5) - 2
Cunho pessoal do concorrente (0 a 3) - 1.8
Gosto pessoal do jurado (0 a 7) - 4.3

Total - 11 pontos

André

Spoiler

A novela das bruxas e das magias não é mds. Enganou-se na sinopse.
QCRVvgz.gif
Por favor, troca de idades e de nomes são erros gravíssimos e só prejudicam o trabalho. É favor ter mais atenção a estes detalhes. 
A nível dos núcleos, acho-os banais, parece uma novela da SIC, um toque meio amexicanado (o acidente automóvel por exemplo). Confesso que o núcleo que mais gostei foi o das pocs casal homossexual, se bem que o achei meio confuso.

zutAxdp.gif

O concurso ainda não terminou, por isso nada ainda está perdido  com calma e com melhores ideias ainda se pode lutar por um bom lugar.

27zMeY9.gif

Veredicto:

yOlyR2A.gif

Originalidade - 3.6
Coerência à proposta global - 3.7
Cunho pessoal do concorrente - 2
Gosto pessoal do jurado - 4.7

Total - 14 pontos

Fernando
 

Spoiler

A maioria dos plots continuam a ser bastante batidos, um ou outro até consegue ser surpreendente mas o resto faz-nos lembrar outras novelas. :nostalgia: Porém, acho que é um problema menos sonante do que na história principal. No entanto, não podemos dizer que são narrativas incoerentes à proposta da novela. Grande parte das personagens tem um dilema nas suas mãos que de uma forma ou de outra afetaram as suas vidas e, em grande parte dos casos, também é possível ver que são personagens com várias camadas e bem escritas. É um grande ponto positivo. :clap:

Há essencialmente dois plots que destaco pela positiva. O primeiro é a abordagem ao HIV, apesar de já ter sido falado em várias novelas, acho que é um tema que erradamente caiu em desuso mas que ainda hoje “merece” abordado pelos motivos óbvios.

O outro plot que me agradou particularmente foi a questão do filha de Marta e de Sara ser secretamente filha de Miguel que tem uma mulher obcecada em ter filhos. Com uma boa escolha de elenco, eram cenas para arrasar :nostalgia:. Ainda assim, tenho que apontar a confusão nos nomes no núcleo onde se inserem Marta e Sara, foi um erro desnecessário. O conselho é usar os trunfos para corrigir isso e, nas próximas vezes, estar atento. :read: É ridículo ter que tirar pontos por coisas assim.

Uma coisa que entendi é porque Filipe é considerado vilão. Ou isto é um spoiler que ele é o culpado do acidente, ou então não sei. Acho que a descrição da personagem não me leva a querer que ele é vilão. Não consigo encaixar. :cryhappy:

Por fim, a nível de temáticas, destaco o casal Daniel e Guilherme. Acho o seu início de história bastante interessante.

Em geral, são descrições bem escritas e explicativas mas ainda falta aqui um q.b de originalidade, embora não tanto como na sinopse. Ainda assim, daquilo que li, vejo muito potencial com a escolha de um bom elenco e de uma boa banda sonora. Acho que podes/podem ir buscar pontos.

Originalidade - 3
Coerência à proposta global - 3.5
Cunho pessoal do concorrente -  2.8
Gosto pessoal do jurado - 4

Total - 13.3 pontos

Público

Spoiler

Entre 9 votos, Vida Roubada conseguiu 1 voto (11.1%).

1:9 = 0.11, 0.11x20 = 2.2 pontos

 

Edited by Johnman
Link to comment
Share on other sites

s1GKD3W.jpg

agui

Spoiler

Se a premissa principal era muito interessante, o interesse não se manteve. As personagens mais uma vez atrativas e bem construídas, mas plots secundários são escassos e vagos. Continuo a apreciar o tom contemporâneo e gosto da maior parte da ação girar em torno da intriga central, contudo não vislumbro conteúdo nisso. Tenho de dar razão ao meu colega EFatura e trazer a referência a Bem Vindos a Beirais e Golpe de Sorte, no que diz respeito ao estilo de narrativa e localização. O salão de massagens só o reforça e não é um elogio.

Originalidade (0 a 5) - 3
Coerência à proposta global (0 a 5) - 4.4
Cunho pessoal do concorrente (0 a 3) - 2
Gosto pessoal do jurado (0 a 7): 4.3

Total - 13.7 pontos

André

Spoiler

Continuando a originalidade, se bem que um pouco inferior à do núcleo principal. As personagens estão bem escritas se bem que os núcleos num todo já não as acompanhem em termos de qualidade. 

lOVdm8q.gif
Se o núcleo principal tem uma aura mais misteriosa, o núcleo secundário tem algo mais slice of life, uma combinação algo interessante, se bem que esperava algo diferente, com mais mistérios.

Kf6p1pa.gif

Veredicto:

OcEKCWy.png

Originalidade: 4.5
Coerência à proposta global: 4.4
Cunho pessoal do concorrente: 2.6
Gosto pessoal do jurado: 6

Total - 17.5 pontos

Fernando

Spoiler

As descrições das personagens vão totalmente de encontro àquilo que eu imaginem para esta novela ao ler a sinopse :cryhappy:. Na sua maioria são carismáticas, com um espírito positivo e estão bem descritas.  Consegui ter empatia pela maioria delas e perceber o seu lugar na história. Por outro lado, acho que falta aqui uma certa originalidade que vimos na sinopse. 

Talvez as personagens que mais achei dispensáveis foram Jéssica e Rodolfo. Não percebi bem a sua relevância, nem acho que façam muita falta à trama. Também não fiquei muito fã do plot da Inês e da suposta violação, parece-me algo demasiado rebuscado para este género de trama. Preferia algo mais leve. :read:

Por outro lado, gostei muito de Jaime e de Cindy. Parece que poderá surgir dali uma narrativa bastante interessante e emotiva. Também achei piada à freira motoqueira. :read:

Em suma, as personagens estão bem descritas, são interessantes e coadunam com a proposta. A única coisa que aponto, como já tinha dito, é a falta de alguma originalidade, são plots que, apesar de bons, sentem falta de alguma novidade, de algo surpreendente. De resto, não há muito por onde apontar, nem erros visíveis.

Originalidade - 3.2
Coerência à proposta global - 4.7
Cunho pessoal do concorrente -  2.8
Gosto pessoal do jurado - 4.2

Total - 14.9 pontos

Público

Spoiler

Entre 9 votos, A Idade da Razão conseguiu 2 votos (22.2%).

2:9 = 0.22, 0.22x20 = 4.4 pontos.

 

Edited by Johnman
Link to comment
Share on other sites

svbyrai.jpg

agui
 

Spoiler

Frases que merecem um cantinho no citador.com: “cedo aprendeu que uma mão só é boa se estiver no bolso dos outros”; “usaram a sua experiência de lavar dinheiro para a colocar responsável pela roupa suja da prisão”; “Após um produtor do programa Casa Feliz reparar nesta faceta colunista de Caetana, irá pegar nela”; “cegada por uma paixão que tem o mesmo sentido de um beco - único”; “um período de tempo que lhe ensinou algo que nenhuma das outras duas sabe: uma caneca de arroz, duas de água. E é pela barriga que se conquista um homem”; “Se fosse uma atriz, seria a Rita Pereira. É sim porque tem um olho no Procurador e outro na direção oposta, colocado em MariMi” oof. 

Núcleos bem apresentados, mais pela descrição maravilhosa, que me passa a atmosfera pretendida, do que pelo seu conteúdo. O núcleo da prisão é meio de série americana, mas bem construído, com tipos sociais diversos e interessantes, e a sua inserção na novela interessa-me. Os restantes têm bons plots, gosto que se relacionem com o cenário da papelaria e são enxutos. Poderiam ter mais relação com a história da protagonista e da mulher misteriosa do assalto. Quanto ao núcleo do procurador, ri-me porque absorvi toda a comicidade dos indivíduos, porém acho-o deslocado e superficial. Da mesma forma, se a novela passa por várias décadas na segunda fase, não vejo como este núcleo se realize e, sem o da prisão, creio que a novela fique um pouco despida e desprovida de ação. PS: Nunca gostei da mistura de programas de televisão ou marcas com a ficção (por norma, totalmente artificial), mas aprecio a proposta realista de associar as personagens a elementos reais. Outra coisa, apercebi-me que a procura pela cúmplice do assalto seria uma boa escolha para a premissa central na sinopse. 

Originalidade (0 a 5) - 4
Coerência à proposta global (0 a 5) - 3.5
Cunho pessoal do concorrente (0 a 3) - 2.6
Gosto pessoal do jurado (0 a 7) - 5.4

Total - 15.5 pontos

André

Spoiler

O Laranja é o Novo Preto. Amei?

KoSbm2n.gif
Se já tinha gostado da sinopse, adorei ainda mais a novela num todo com estes núcleos secundários. Não esperava de facto esta direção inesperada.

Personagens muito bem escritas e desenvolvidas com um toque de individualidade em cada uma delas.

0qPxqeQ.gif

Gosto também do humor usado e na forma como as descrições estão feitas; referências ao Casa Feliz, QQCCOA, Grey’s Anatomy, etc, é isto que é originalidade e que aproxima o projeto de algo real e não tanto ficcional.

0yO0tDm.gif

Veredicto:

B982u5i.png

Originalidade: 4.8
Coerência à proposta global: 4.5
Cunho pessoal do concorrente: 2.8
Gosto pessoal do jurado: 6.5

Total - 18.6 pontos

Fernando

Spoiler

Temos novamente aqui um trabalho explicativo, com as frase a introduzir cada núcleo, e com descrições interessantes e carismáticas . Eu morro tanto com as ironias no texto, onde destaco esta “É sim porque tem um olho no Procurador e outro na direção oposta”, o que eu me ri. É sem dúvida um texto muito bem escrito, o meus parabéns! :clap:

Em geral, acho que todas as personagens tem o seu lugar bem definido na história, porém o núcleo do procurador deixa-me um q.b de pé atrás. Parece ser apenas um núcleo cómico com alguns contornos mais peculiares, mas nada de muito atrativo, exceto a questão da paixão secreta da Concha para com a outra beta. Aí vejo algo interessante. 

A idade da Sandra e de certa forma do Humberto também me faz um bocado de confusão pois se vai haver uma espécie de flashback do passado, era expectável que estas personagens também aparecessem. Pelo menos a Sandra faria sentido aparecer. :cryhappy:

Por outro lado, gostei muito do núcleo Lima, há uma abordagem a temas interessantes, mas  falte uma descrição à criança. É o único erro que encontro. Também gostei muito do núcleo da prisão. :cryhappy:

Em geral, manteve a qualidade da sinopse, embora continue a achar a separação entre fases um bocado confusa e com estas personagens ainda se acentuou mais. :nostalgia: Fora isso está um bom trabalho!

Originalidade - 4.2
Coerência à proposta global - 3.7
Cunho pessoal do concorrente - 3 
Gosto pessoal do jurado - 6

Total - 16.9 pontos

Público

Spoiler

Entre 9 votos, Despojada conseguiu 3 votos (33.3%).

3:9 = 0.33, 0.33x20 = 6.7 pontos.

 

Edited by Johnman
Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
×
×
  • Create New...