Jump to content

84: Angelus TV


Recommended Posts

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

Este canal nunca mereceu ter o seu tópico por um sem fim de razões. Primeiro, porque aqui em Portugal, ninguém liga a um canal que seja de índole religiosa. Segundo, porque este tipo de canais ligado à religião católica não funciona, a não ser que o dono seja de um país cheio de grana e recursos para investir no estrangeiro (a Canção Nova, que é brasileira, tem uma sucursal portuguesa nas nossas operadoras e emite programas feitos cá). Mas se há uma razão que justifique o seu nascimento, obviamente tem tudo a ver com o centenário das aparições.

Segundo o comunicado de fecho do canal, o projecto ambicioso de um canal como a Angelus TV data de 2015, mas só no fim de 2016 é que foi à frente e em 2017 teve a licença aprovada. Inicialmente era para ter sido arrancado a 27 de Abril de 2017, mas devido a problemas de elevada ordem técnica, foi adiado para o dia 2 de Maio.

A grelha da Angelus TV consistia numa mistura de programas católicos com uns seculares, e com uma grande parte dos ditos produzidos pelo próprio canal. Emitia terços de Fátima em directo e ainda alguns programas do Vaticano (Terra Santa News, por exemplo).

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

No entanto, o centenário das aparições não trouxe um canal para enriquecer o panorama religioso bem escasso que a nossa televisão tem. A ERC também aprovou a TV Fátima, outrora web TV, com sede também localizada em Fátima, e que tinha uma tónica de grelha parecida. Porém, a grande aposta era a emissão das cerimónias em directo da Capelinha das Aparições. Devido a limitações na emissão encerrou em Julho de 2018.

Entretanto, a Angelus TV tinha planos mais ambiciosos. Em Agosto de 2017, o canal foi notícia pela tentativa de entrar na TDT. Eu na altura critiquei a decisão porque o canal não tinha auto-estima suficiente para sustentar, porém em Março de 2018, tudo mudou. Falava-se num encerramento a 15 de Abril, mas para tentar evitar o gigantesco problema financeiro, era preciso lançar uma intensa campanha de apadrinhamento entre milhares de paróquias. Na altura tinha uma audiência de cerca de 50 mil telespectadores, que acho que são os mesmos que costumam ver a Canção Nova, e ainda por cima devem ser mais do que os telespectadores regulares do Canal Um Europa de R. R. Soares.

Na data do prazo, a Angelus TV continuou a emitir, apesar de ainda não ter resolvido o seu problema financeiro. Porém cancelaram alguns programas e a situação do canal piorou de dia para dia. Só no dia 30 de Maio foi anunciado o fecho definitivo do canal - a 31 de Maio.

Hoje em dia, Portugal é um estado laico, e só o facto de haver um canal qualquer cuja índole seja religiosa gera uma audiência inferior a 100.000 telespectadores. Canais como o Canal Um Europa ou a Kuriakos TV sobrevivem graças à "boa gestão" dos líderes das seitas.

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

On 01/06/2019 at 12:07, ATVTQsV disse:

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

Este canal nunca mereceu ter o seu tópico por um sem fim de razões. Primeiro, porque aqui em Portugal, ninguém liga a um canal que seja de índole religiosa. Segundo, porque este tipo de canais ligado à religião católica não funciona, a não ser que o dono seja de um país cheio de grana e recursos para investir no estrangeiro (a Canção Nova, que é brasileira, tem uma sucursal portuguesa nas nossas operadoras e emite programas feitos cá). Mas se há uma razão que justifique o seu nascimento, obviamente tem tudo a ver com o centenário das aparições.

Segundo o comunicado de fecho do canal, o projecto ambicioso de um canal como a Angelus TV data de 2015, mas só no fim de 2016 é que foi à frente e em 2017 teve a licença aprovada. Inicialmente era para ter sido arrancado a 27 de Abril de 2017, mas devido a problemas de elevada ordem técnica, foi adiado para o dia 2 de Maio.

A grelha da Angelus TV consistia numa mistura de programas católicos com uns seculares, e com uma grande parte dos ditos produzidos pelo próprio canal. Emitia terços de Fátima em directo e ainda alguns programas do Vaticano (Terra Santa News, por exemplo).

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

No entanto, o centenário das aparições não trouxe um canal para enriquecer o panorama religioso bem escasso que a nossa televisão tem. A ERC também aprovou a TV Fátima, outrora web TV, com sede também localizada em Fátima, e que tinha uma tónica de grelha parecida. Porém, a grande aposta era a emissão das cerimónias em directo da Capelinha das Aparições. Devido a limitações na emissão encerrou em Julho de 2018.

Entretanto, a Angelus TV tinha planos mais ambiciosos. Em Agosto de 2017, o canal foi notícia pela tentativa de entrar na TDT. Eu na altura critiquei a decisão porque o canal não tinha auto-estima suficiente para sustentar, porém em Março de 2018, tudo mudou. Falava-se num encerramento a 15 de Abril, mas para tentar evitar o gigantesco problema financeiro, era preciso lançar uma intensa campanha de apadrinhamento entre milhares de paróquias. Na altura tinha uma audiência de cerca de 50 mil telespectadores, que acho que são os mesmos que costumam ver a Canção Nova, e ainda por cima devem ser mais do que os telespectadores regulares do Canal Um Europa de R. R. Soares.

Na data do prazo, a Angelus TV continuou a emitir, apesar de ainda não ter resolvido o seu problema financeiro. Porém cancelaram alguns programas e a situação do canal piorou de dia para dia. Só no dia 30 de Maio foi anunciado o fecho definitivo do canal - a 31 de Maio.

Hoje em dia, Portugal é um estado laico, e só o facto de haver um canal qualquer cuja índole seja religiosa gera uma audiência inferior a 100.000 telespectadores. Canais como o Canal Um Europa ou a Kuriakos TV sobrevivem graças à "boa gestão" dos líderes das seitas.

Concordo.

Mas Portugal, continua a ser o País dos 3 efes. Mais, temos um Presidente da República beato até à 5ª casa. E quebra o protocolo, no que se refere  ao Protocolo de Estado -Artigo 14.º 
(Laicização dos actos, cerimónias e estabelecimentos públicos)

1. — Não é permitida a introdução de actos, cerimonial ou simbologia religiosos nos actos ou cerimónias promovidos pelos órgãos do Estado, das Regiões Autónomas e das autarquias locais, precedendo-os ou sucedendo-lhes, com eles directa ou indirectamente associados.
2. — Não é permitida aos titulares dos órgãos do Estado, das Regiões Autónomas e das autarquias locais a exteriorização pública das suas convicções religiosas quando no exercício de funções.
3. — Não é permitida a exibição de simbologia religiosa ou o exercício de actividades religiosas nas instalações e estabelecimentos públicos do Estado, das Regiões Autónomas e das autarquias, salvas as excepções constantes do número seguinte.
4. — Nos estabelecimentos prisionais e hospitalares e nas unidades militares ou policiais das Forças Armadas e das forças de segurança mobilizadas em operações, o Estado providenciará assistência religiosa aos crentes das diferentes confissões religiosas que a solicitem.

Edited by mendesSXL
  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...