Jump to content

Notícias TVI


Recommended Posts

  • Replies 22.1k
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Felipa Garnel nova diretora de programas. Bruno Santos está out. Felipa Garnel assume Direção de Programas da TVI https://tvi24.iol.pt/sociedade/18-07-2019/felipa-garnel-assume-direcao-de-program

Ouro Verde ganhou o Emmy!

há 5 minutos, Johnman disse:

ARRRRRRRRRRRRRR

Mas essa Coffin não desiste? :rofl:

Vai, Mário, dá-lhes um valente chuto no rabo. O mesmo para ti, Tininha. Senão ainda vais ter de fugir da TVI outra vez :cryhappy:

A COFINA aos anos que quer meter as mãozinhas no generalista, primeiro tentaram um quinto canal e agora tentam comprar a TVI. O Mário tem dinheiro, mas a COFINA também e ainda mais, tem experiência no sector.

  • Like 3
  • LOL 1
  • Sad 2
Link to post
Share on other sites
há 5 minutos, campo-praia disse:

A COFINA aos anos que quer meter as mãozinhas no generalista, primeiro tentaram um quinto canal e agora tentam comprar a TVI. O Mário tem dinheiro, mas a COFINA também e ainda mais, tem experiência no sector.

Isso é como afirmar que o Sergio Ramos é um veterano experiente: é tecnicamente verdade, mas fica mal dizer :cryhappy:

Edited by Johnman
  • LOL 4
Link to post
Share on other sites
agora mesmo, frankoak disse:

E um cenário hipotético onde o processo avançava e a Cristina nem sequer aparecia na TVI? :clown:

Ela que apresse mesmo Setembro 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
1 minute ago, Tomás Rodrigues Lopes said:

 

 

Como o @Rangel já explicou e bem (e também é o meu entendimento) a OPA da COFINA é isso mesmo. Uma OPA, o que implica que a oferta é, geralmente, lançada sobre a totalidade do capital social (100%) da MC, ao contrário do que aconteceu em setembro de 2019, quando se chegou a um acordo para a compra, por parte da COFINA, apenas do capital social detido pela PRISA (64%). Hoje, a oferta é para comprar os 100% (ou seja, os 64% da PRISA + os 30% do Mário + os 5% dispersos em bolsa).

Mas tudo isto não passa de um mero pro forma por parte do Paulo Fernandes porque foi obrigado a fazê-lo pela CMVM... Já se sabia que isto mais tarde ou mais cedo ia acontecer. Aliás, ainda há pouco tempo se noticiou que o prazo para a Cofina apresentar a proposta estava a acabar... Esta OPA da Cofina avalia a MC em 35 milhões... o Mário ou o Marco Galinha têm dinheiro que chega para cobrir e, além disso, parece-me claro que os auditores independentes vão avaliar o preço por ação como demasiado baixo e, logo, a oferta vai cair. A Cofina lançou esta OPA de propósito para que caia.

Só uma pequena correção, Tomás. Em Setembro de 2019 a OPA da Cofina foi também sobre 100% da Média Capital, SGPS. Na altura a Prisa detinha cerca de 95% da empresa.

  • Thanks 1
Link to post
Share on other sites
há 9 minutos, Tomás Rodrigues Lopes disse:

 

 

Como o @Rangel já explicou e bem (e também é o meu entendimento) a OPA da COFINA é isso mesmo. Uma OPA, o que implica que a oferta é, geralmente, lançada sobre a totalidade do capital social (100%) da MC, ao contrário do que aconteceu em setembro de 2019, quando se chegou a um acordo para a compra, por parte da COFINA, apenas do capital social detido pela PRISA (64%). Hoje, a oferta é para comprar os 100% (ou seja, os 64% da PRISA + os 30% do Mário + os 5% dispersos em bolsa).

Mas tudo isto não passa de um mero pro forma por parte do Paulo Fernandes porque foi obrigado a fazê-lo pela CMVM... Já se sabia que isto mais tarde ou mais cedo ia acontecer. Aliás, ainda há pouco tempo se noticiou que o prazo para a Cofina apresentar a proposta estava a acabar... Esta OPA da Cofina avalia a MC em 35 milhões... o Mário ou o Marco Galinha têm dinheiro que chega para cobrir e, além disso, parece-me claro que os auditores independentes vão avaliar o preço por ação como demasiado baixo e, logo, a oferta vai cair. A Cofina lançou esta OPA de propósito para que caia.

Ok, mais esclarecido agora... Ou seja, a Cofina lançou a oferta mas está sempre dependente da decisão da PRISA, do Mário Ferreira e dos accionistas que detém os  restantes 5%, de aceitarem ou não vender a sua parte? 

Do que percebi, por notícias antigas, eles até agora iam ser "obrigados" a comprar cerca de 5% da Media Capital por um preço demasiado alto. Isto foi a forma que eles arranjaram para não terem de o fazer, é isso?

Edited by HHM
Link to post
Share on other sites
há 4 minutos, campo-praia disse:

Também é tecnicamente verdade que a COFINA detém o Correio da Mentira, líder dos jornais generalistas portugueses aqui e lá fora, assim como a CMTV, líder dos canais de cabo portugueses aqui e lá fora. Fica mal dizer porque aquilo são esgotos a céu aberto... mas vindo da TVI que cresceu à custa da vergonha alheia dos Big Brothers da vida (entre outros, que não falo para não ferir susceptibilidades), isso é um bocado hipócrita.  :gathering:

 

Tão validas como as outras estratégias... mas sim, bastante questionáveis no que diz respeito à sua implementação. Mas não me choca, a partir do momento que estas têm o aval das entidades competentes de regulação.

Edited by frankoak
Link to post
Share on other sites

Amigos a tvi não precisa de alertas cm para nada, a tina só com um grito faz o alerta todo, oh cofina faz uma proposta à RTP memória, porque agora a tvi tem memória, vai pregar para outro lado :clown:

Edited by Patiferreira
  • LOL 1
Link to post
Share on other sites

Mas porquê que o Mário Ferreira pode ser obrigado a lançar uma OPA?

Não podem simplesmente a Prisa e o Mário Ferreira recusar vender?

Link to post
Share on other sites
agora mesmo, Figo disse:

Mas porquê que o Mário Ferreira pode ser obrigado a lançar uma OPA?

Não podem simplesmente a Prisa e o Mário Ferreira recusar vender?

Acho que sim, mas não sou entendido no assunto

  • Thanks 1
Link to post
Share on other sites
há 15 minutos, Figo disse:

Mas porquê que o Mário Ferreira pode ser obrigado a lançar uma OPA?

Não podem simplesmente a Prisa e o Mário Ferreira recusar vender?

Pelo que entendi, isto está relacionado com a investigação da CMVM, perante a probabilidade de o Mário e a Prisa estarem juntos enquanto acionistas, com especial destaque nas mudanças repentinas da estrutura da Média Capital. 
Se isto for provado pela CMVM o Mário é obrigado a lançar uma OPA. 
Ou seja, a Cofina aproveitou bem a situação e o timing. Espertos. 

Edited by dav01
  • Like 2
  • Love 1
  • Thanks 1
Link to post
Share on other sites

Estarem a dizer que 35M€ é "pouco" e que é uma oferta feita de propósito para cair é desonesto. O Mário Ferreira comprou os 30% por 10M€, portanto 35M€  por 100% neste conjectura não é um valor descabido. A COFINA até está a oferecer "mais" do que o Mário Ferreira pagou.

 

há 14 minutos, dav01 disse:

Pelo que entendi, isto está relacionado com a investigação da CMVM, perante a probabilidade de o Mário e a Prisa estarem juntos enquanto acionistas, com especial destaque nas mudanças repentinas da estrutura da Média Capital. 
Se isto for provado pela CMVM o Mário é obrigado a lançar uma OPA. 
Ou seja, a Cofina aproveitou bem a situação e o timing. Espertos. 

Vivemos tempos interessantes.  :gathering:

Edited by campo-praia
  • Thanks 1
  • LOL 1
Link to post
Share on other sites
há 3 minutos, Tomás Rodrigues Lopes disse:

Muito obrigado pela correção, Rangel! :ph34r: My fault... não fazia ideia... estava mesmo convencido que em Setembro aquilo tinha sido apenas um acordo de venda assinado entre a PRISA e a Cofina. Obrigado

Sim. A COFINA faz a oferta, cabe depois aos atuais detentores do capital social da empresa decidir se aceitam vender as suas participações como propõe a entidade que faz a OPA ou não. Basicamente, se os alvos da oferta (PRISA, Mário e os investidores que detêm o restante disperso em bolsa) não aceitarem ou se os auditores acharem o preço oferecido pela Cofina demasiado baixo, a proposta cai.

O Mário ter de avançar ou não com uma OPA é algo que a CMVM vai decidir dependendo do teor do acordo parassocial assinado entre a PRISA e o Mário Ferreira para a venda dos 30% ao empresário português... Consoante o estipulado nesse documento (nomeadamente, pelo que percebi, em matéria de controlo da empresa. Acho que se o acordo entre o Mário e a Prisa prever um controlo conjunto da MC, ainda que ambos tenham posições sociais diferentes, aí o MF é obrigado a contra-atacar com uma OPA), a CMVM vai obrigar ou não o MF avançar.

Obrigado pelos esclarecimentos. 

Então, pelo que eu percebi esta OPA da Cofina é apenas uma forma de dar a volta à CMVM, mas é praticamente certo que não vai ter sucesso. Estou certo?

Link to post
Share on other sites
Citação

Ora, a Cofina defende que este preço – que oferece à Prisa, dona de mais de 64% da Media Capital, a Mário Ferreira, detentor de 30%, e ainda a outros minoritários, com 5% – está em linha com o que o grupo espanhol considera adequado

O Expresso diz exatamente aquilo que muitos dizem. Eles estão a lançar a OPA à empresa toda e não apenas aos 64% da Prisa. Quase de certeza que não vai para a frente.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...