Jump to content
Titinha

Notícias TVI

Recommended Posts

há 3 minutos, Magazine disse:

desculpa, mas estar "à frente da concorrência" significa um monte de coisas e uma delas é liderar :mosking:

a SIC também está "bastante à frente da concorrência" pois de facto lidera as audiências, porém isso não quer dizer que a qualidade do produto seja melhor que RTP/TVI :angel:

e se há lugar onde é menos complicado de medir é mesmo no online, as audiências de televisão é que são sim altamente imprecisas, por exemplo

Digo que é mais complicado liderar no online, porque há um cem número de factores, a começar pelo facto de que a internet é um conjunto de plataformas e não a plataforma per se. Além disso, as medições de acesso a sites não são uma ciência exacta, ao contrário do que se possa pensar.

Quando pensar em estar bastante à frente da concorrência no digital, penso claramente na qualidade da plataforma em si, porque liderar no digital é complicado devido ao número de frentes. Se ainda fossem serviços de subscrição e lançassem número públicos de subscritores ainda se papava essa história de liderar (e mesmo assim, com alguma dificuldade, devido à fragmentação que falei). Não sendo uma ciência exacta, temos que abordar o que é factual: que uma empresa criou (eventualmente deixou estagnar durante uns 2 anos) e fez as alterações necessárias para ter outras formas de distribuição de conteúdo directamente ao espectador em qualquer dispositivo e com qualidade e outra empresa criou uma plataforma, fez um espalhafato com o lançamento da mesma, e depois borrifou-se para aquilo ao ponto de ser a mesma coisa há anos sem alterações significativas e para o insulto ser ainda mais grave, tem algum do trabalho mais preguiçoso que vi em redes.

Fazer de conta que se lidera algo fragmentado é giro. O que interessa no digital é a experiência para o utilizador. E nesse aspecto, coitada da TVI... Se bem que a SIC está pior.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 minuto, JDaman disse:

Digo que é mais complicado liderar no online, porque há um cem número de factores, a começar pelo facto de que a internet é um conjunto de plataformas e não a plataforma per se. Além disso, as medições de acesso a sites não são uma ciência exacta, ao contrário do que se possa pensar.

Quando pensar em estar bastante à frente da concorrência no digital, penso claramente na qualidade da plataforma em si, porque liderar no digital é complicado devido ao número de frentes. Se ainda fossem serviços de subscrição e lançassem número públicos de subscritores ainda se papava essa história de liderar (e mesmo assim, com alguma dificuldade, devido à fragmentação que falei). Não sendo uma ciência exacta, temos que abordar o que é factual: que uma empresa criou (eventualmente deixou estagnar durante uns 2 anos) e fez as alterações necessárias para ter outras formas de distribuição de conteúdo directamente ao espectador em qualquer dispositivo e com qualidade e outra empresa criou uma plataforma, fez um espalhafato com o lançamento da mesma, e depois borrifou-se para aquilo ao ponto de ser a mesma coisa há anos sem alterações significativas e para o insulto ser ainda mais grave, tem algum do trabalho mais preguiçoso que vi em redes.

Fazer de conta que se lidera algo fragmentado é giro. O que interessa no digital é a experiência para o utilizador. E nesse aspecto, coitada da TVI... Se bem que a SIC está pior.

Bom, a RTP ainda há uns meses ou semanas ainda enviava vídeos com efeito cassete VHS, se é que ainda não o continua a fazer. Portanto, acaba por ser muito relativo.... :haha:

Por haver um cem número de fatores é que existe uma empresa que se dedica a medir isso e tem profissionais certamente com licenciaturas para isso ou outra coisa qualquer que nós os 2 provavelmente não temos (a menos que tu tenhas, peço desculpa nesse caso kk) :mosking: Senão era só a TVI mostrar as page-views lá do domínio do site e do TVI player e estava arrumado. E aí então era o descalabro, porque a TVI (e a SIC, não sei quanto à RTP) usam bots para subscritores de youtube/instagram/facebook, imagino o resto... :ph34r::ph34r::ph34r::ph34r:

Mas, resumindo, acho que o membro estava mesmo só a referir-se à tabela que diz que a TVI é o mais acedido na internet (nos parâmetros tal e tal) e não de ter melhor serviço. Então não te preocupes :haha: Eu espero que seja opinião geral que o site da RTP é o mais moderno dos 3 canais.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cofina lança OPA sobre Media Capital e oferece 2,33 euros por acção

A dona do Correio da Manhã está oficialmente na corrida pela compra da TVI. Oferece 10,4 milhões de euro

No anúncio da oferta preliminar, a empresa de Paulo Fernandes contabiliza o valor total da oferta em 10,4 milhões de euros (10.467.533,1528 euros), “ao qual se deduzirá qualquer montante (ilíquido) que venha a ser atribuído a cada acção, seja a título de dividendos, de adiantamento sobre lucros do exercício ou de distribuição de reservas”. 

A Cofina justifica a oferta com a sua “estratégia de consolidação dos media no plano global”, comprometendo-se a manter “no essencial a actividade destas sociedades e das sociedades que com estes estejam em relação de domínio ou grupo”, de forma a “potenciar o investimento na expansão digital, o lançamento de serviços inovadores e a promoção e desenvolvimento de conteúdos produzidos em Portugal” comprometendo-se a manter a Media Capital “como um activo com identidade portuguesa”.

Recorde-se que a a Cofina havia assinado com a Prisa, que controla actualmente a Media Capital, um memorando de entendimento que obriga o grupo espanhol a negociar em “regime de exclusividade” com a Cofina a “potencial aquisição da participação da Prisa na Media Capital”. Essa mesma informação foi enviada ao mercado no dia 14 de Setembro. Os rumores sobre o interesse da Cofina na Media Capital eram bem mais antigos, e começaram a circular poucos meses depois do fim do negócio com a Altice — que deixou expirar o prazo previsto no contrato de compra e venda para a conclusão do negócio sem tomar qualquer decisão.

Para a desistência da Altice muito contribuiu a imposição de remédios pela Anacom, que a Altice sempre se recusou a adoptar. Já no caso da Cofina, foram avançados os mais diversos cenários, desde uma participação no capital até à compra integral, passando por uma fusão. A partir deste sábado não há mais cenários: a Cofina pretende a compra integral da empresa.

Fonte:https://www.publico.pt/2019/09/21/economia/noticia/cofina-lanca-opa-media-capital-oferece-233-euros-accao-1887420?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+PublicoRSS+(Publico.pt)

 

image.png

Cofina lança OPA sobre Media Capital e oferece 2,33 euros por acção

A dona do Correio da Manhã está oficialmente na corrida pela compra da TVI. Oferece 10,4 milhões de euro

No anúncio da oferta preliminar, a empresa de Paulo Fernandes contabiliza o valor total da oferta em 10,4 milhões de euros (10.467.533,1528 euros), “ao qual se deduzirá qualquer montante (ilíquido) que venha a ser atribuído a cada acção, seja a título de dividendos, de adiantamento sobre lucros do exercício ou de distribuição de reservas”. 

A Cofina justifica a oferta com a sua “estratégia de consolidação dos media no plano global”, comprometendo-se a manter “no essencial a actividade destas sociedades e das sociedades que com estes estejam em relação de domínio ou grupo”, de forma a “potenciar o investimento na expansão digital, o lançamento de serviços inovadores e a promoção e desenvolvimento de conteúdos produzidos em Portugal” comprometendo-se a manter a Media Capital “como um activo com identidade portuguesa”.

Recorde-se que a a Cofina havia assinado com a Prisa, que controla actualmente a Media Capital, um memorando de entendimento que obriga o grupo espanhol a negociar em “regime de exclusividade” com a Cofina a “potencial aquisição da participação da Prisa na Media Capital”. Essa mesma informação foi enviada ao mercado no dia 14 de Setembro. Os rumores sobre o interesse da Cofina na Media Capital eram bem mais antigos, e começaram a circular poucos meses depois do fim do negócio com a Altice — que deixou expirar o prazo previsto no contrato de compra e venda para a conclusão do negócio sem tomar qualquer decisão.

Para a desistência da Altice muito contribuiu a imposição de remédios pela Anacom, que a Altice sempre se recusou a adoptar. Já no caso da Cofina, foram avançados os mais diversos cenários, desde uma participação no capital até à compra integral, passando por uma fusão. A partir deste sábado não há mais cenários: a Cofina pretende a compra integral da empresa.

Fonte:https://www.publico.pt/2019/09/21/economia/noticia/cofina-lanca-opa-media-capital-oferece-233-euros-accao-1887420?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+PublicoRSS+(Publico.pt)

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu acho que isso é mais que óbvio. Eles não iam cometer o erro de deixar as duas marcas tocar-se.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 2 minutos, Joel92 disse:

De acordo com um comunicado da Cofina, a Garnel e restantes directores da TVI vão manter-se no cargo. 

Foi aquilo que eu disse ontem, as empresas vão ser do mesmo dono, mas a gestão vai ser diferente e só assim é que este negócio irá vingar. Vamos lá ver como é que isto vai correr, muita coisa há-de mudar.

Edited by EFernando
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Independentemente de tudo, de uma coisa a TVI não se safa, a má imagem que a compra pela Cofina vai dar ao canal junto do público.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 4 minutos, D007 disse:

Independentemente de tudo, de uma coisa a TVI não se safa, a má imagem que a compra pela Cofina vai dar ao canal junto do público.

Uma ou duas semanas e depois passa. Se os reguladores não levantarem grandes ondas, nem isso dura. 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Independentemente de tudo, de uma coisa a TVI não se safa, a má imagem que a compra pela Cofina vai dar ao canal junto do público.

Não deve haver uma grande diferença entre a imagem da TVI e a imagem da Cofina (CMTV), são ambos canais do povo, a TVI sempre esteve associada à polémica.
  • Like 4
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Óbvio que no curto prazo a Cofina não ia mexer grande coisa na tvi.

Mas a médio prazo claro que a tvi irá ser uma cmtv2. É só uma questão de tempo e de os novos donos se integrarem no grupo.

A granel não sai já, mas duvido que daqui a um ano ainda la esteja.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Citação

«Ao nível da produção, a Cofina tem como objetivo delinear um caminho em que seja intensificada “a criação de conteúdos de perfil exportador, tendo em vista a transposição para a legislação nacional da designada ‘diretiva Netflix’” — a diretiva em causa obrigará a que as plataformas de streaming tenham uma percentagem mínima de conteúdos nacionais dentro dos seus catálogos, o que poderá ser aproveitado pelas produtoras locais»

Os canais portugueses continuam com esta ilusão de que a forma de fazer face ao crescimento do streaming é obrigar a Netflix a comprar-lhes programas portugueses, em vez dos próprios canais investirem em tornar rentável o streaming nos seus sites e no Youtube. Mesmo que a Netflix seja obrigada a ter x% de conteúdo nacional, ninguém garante que não vá comprar séries antigas a preço de saldo à RTP para cumprir as quotas ou que compre conteúdos originais diretamente a produtoras portuguesas, sem que um cêntimo chegue à SIC ou à TVI.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 4 minutos, Colorida disse:

Os canais portugueses continuam com esta ilusão de que a forma de fazer face ao crescimento do streaming é obrigar a Netflix a comprar-lhes programas portugueses, em vez dos próprios canais investirem em tornar rentável o streaming nos seus sites e no Youtube. Mesmo que a Netflix seja obrigada a ter x% de conteúdo nacional, ninguém garante que não vá comprar séries antigas a preço de saldo à RTP para cumprir as quotas ou que compre conteúdos originais diretamente a produtoras portuguesas, sem que um cêntimo chegue à SIC ou à TVI.

Mas a TVI tem uma produtora própria. Logo as coisas são diferentes comparado à RTP e SIC. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 hora, Joel92 disse:

A Cofina também já esclareceu que tipo de produtos quer para a TVI e a nova linha do canal. 

 

Parece que querem uma TVI mais "moderna", a actual é um caos.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 9 minutos, Colorida disse:

Os canais portugueses continuam com esta ilusão de que a forma de fazer face ao crescimento do streaming é obrigar a Netflix a comprar-lhes programas portugueses, em vez dos próprios canais investirem em tornar rentável o streaming nos seus sites e no Youtube. Mesmo que a Netflix seja obrigada a ter x% de conteúdo nacional, ninguém garante que não vá comprar séries antigas a preço de saldo à RTP para cumprir as quotas ou que compre conteúdos originais diretamente a produtoras portuguesas, sem que um cêntimo chegue à SIC ou à TVI.

Que produção nacional tem a Netflix?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...