Jump to content

Segundo Sol


Pedro M.

Recommended Posts

há 11 minutos, AGUI disse:

A 1ª e 2ª foram ótimas, mas o resto foi muito decepcionante. Aquele Laerte era insuportável, a Luiza era chata, a Shirley apenas falava com a cobra e a Helena relembrava o passado. Aquilo era tão raso que uma das promos do dia apenas dizia que a personagem da Ângela Vieira ia fazer ginástica com o Personal Trainer em sua casa :lol:

O início foi dos melhores da década. O melhor trabalho da Marquezine. Ela fez uma Helena incrível no início. O Laerte também era uma anti-herói cheio de camadas. Uma personagem super interessante, e tanto o Braga Nunes como o Guilherme Leicam estiveram muito bem. Mas à medida que o tempo foi passando, a novela foi-se tornando um marasmo, não acontecia nada.

há 11 minutos, Ivo disse:

Eu não gostei nada da Júlia Lemmertz na novela, super aborrecida e sem sal.

Eu gostei da Júlia Lemmertz, ela é uma atriz incrível. A personagem é que caiu na chatice extrema.

  • Love 1
Link to comment
Share on other sites

há 12 minutos, Pedro M. disse:

O início foi dos melhores da década. O melhor trabalho da Marquezine. Ela fez uma Helena incrível no início. O Laerte também era uma anti-herói cheio de camadas. Uma personagem super interessante, e tanto o Braga Nunes como o Guilherme Leicam estiveram muito bem. Mas à medida que o tempo foi passando, a novela foi-se tornando um marasmo, não acontecia nada.

Eu gostei da Júlia Lemmertz, ela é uma atriz incrível. A personagem é que caiu na chatice extrema.

Irritava-me tanto o Laerte. Gostava da Helena, embora a história fosse do seu rancor pelo passado, não existia futuro, ela vivia do passado, por isso, era já uma personagem morta. Mas a Júlia Lemmertz esteve ótima.

Link to comment
Share on other sites

Das Helenas do Maneco eu gostei muito foi a da Regina Duarte nas duas novelas seguidas do autor com ela, ''História de Amor'' e ''Por Amor''. Acho que foi das poucas atrizes que defendeu muito bem  a personagem das Helenas criadas pelo autor. A segunda e terceira vieram de Maitê Proença de Felicidade e Vera Ficher de ''Laços de Família.

há 16 minutos, Pedro M. disse:

O início foi dos melhores da década. O melhor trabalho da Marquezine. Ela fez uma Helena incrível no início. O Laerte também era uma anti-herói cheio de camadas. Uma personagem super interessante, e tanto o Braga Nunes como o Guilherme Leicam estiveram muito bem. Mas à medida que o tempo foi passando, a novela foi-se tornando um marasmo, não acontecia nada.

Eu gostei da Júlia Lemmertz, ela é uma atriz incrível. A personagem é que caiu na chatice extrema.

Eu acho que a direção pecou muito na lentidão da novela. Jayme Monardim é um diretor com tramas mais delicadas e com a junção contemplativa do Maneco piorou a situação sobre a novela. Maneco sempre esteve bem com a direção de Ricardo Waddington. Os maiores barracos e histórias estão na direção de Ricardo Waddington.

Edited by DanielNunes
  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

A Antonelli é sem dúvida uma excelente atriz que tem em mãos uma personagem desafiadora, pois fará pela primeira vez uma personagem regional, baiana. É bom que esteja a se preparar muito bem caso contrario corre o risco de ser muito criticada. 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Agora mesmo, TvReal disse:

A Antonelli é sem dúvida uma excelente atriz que tem em mãos uma personagem desafiadora, pois fará pela primeira vez uma personagem regional, baiana. É bom que esteja a se preparar muito bem caso contrario corre o risco de ser muito criticada. 

Ela já fez uma baiana em uma novela, na extinta Manchete ''Tocaia Grande'', na Globo fez uma cearense na novela ''Tropicaliente''.

Link to comment
Share on other sites

há 9 minutos, DanielNunes disse:

Ela já fez uma baiana em uma novela, na extinta Manchete ''Tocaia Grande'', na Globo fez uma cearense na novela ''Tropicaliente''.

Sim, mas não eram personagens protagonistas de uma novela da Globo em horário nobre. E fazer uma autêntica baiana com sotaque característico sem parecer caricatural não é para qualquer ator. 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Agora mesmo, TvReal disse:

Sim, mas não eram personagens protagonistas de uma novela da Globo em horário nobre. E fazer uma autêntica baiana com sotaque característico sem parecer caricatural não é para qualquer ator. 

Não é fácil fazer sotaque regional, talvez o mais difícil seja o gaúcho aqui no Brasil. Mas, antes de entrar no universo das personagens os atores são obrigados a fazer aulas de prosódia. Por exemplo a Camila Queiroz disfarçou muito bem seu sotaque mais caipira para fazer uma carioca, e olha que é muito difícil sair do caipira para o carioca. O caipira usa muito o r, já o carioca é mais o s. Mas, sim Giovanna nunca fez uma protagonista baiana ou nordestina, será a primeira vez que fará um protagonismo regional nordestino.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Acho que Vladimir irá fazer seu primeiro vilão em novelas, não lembro de nenhum. Ele fez poucas novelas ''Porto dos Milagres'', ''Coração de Estudante'', ''Kubanacan'', ''Começar de Novo'',''Belíssima'' e ''Rock Story'', e nenhum destes trabalhos fez vilão. Será muito bom ver ele e também Adriana Esteves vilões da novela. Débora Secco também terá seu primeiro destaque em vilanias, a Íris de ''Laços de Família'' não conta muito, era mais espevitada do que vilã, Lara de ''O Beijo do Vampiro'' era uma vampira vilã cômica e Elizabeth de ''Pé na Jaca'' era uma ressentida, essa das duas anteriores era mais vilã, porém, ao longo da novela vai se redimindo. 

Edited by DanielNunes
  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

On 07/03/2018 at 21:42, Pedro M. disse:

Sete Pecados (2007/2008)

Três Irmãs (2008/2009)

Viver a Vida (2009/2010)

Salve Jorge (2012/2013)

Em Família (2014)

A Regra do Jogo (2015/2016) 

Sol Nascente (2016/2017)

Segundo Sol (2018)

Oito novelas em dez anos. 5 como protagonista e o resto como co-protagonista basicamente. Ela rouba sempre a cena. É mais lembrada a Helô dela do que a Morena da Nanda Costa. É mais lembrada a relação entre ela e a Tainá Müller que a Helena de Em Família. Ela é uma das melhores atrizes brasileiras. Mas que precisa de um descanso, precisa mesmo. A mim não me incomoda nada, porque a adoro e nem sequer vi Sol Nascente, mas precisa.

Mesmo em viver a vida a personagem dela teve muito destaque. Sete Pecados era protagonista mas a personagem era fraca. Tres Irmas foi um lixo, acho que ela no final da novela se tele transportava ou algo do género xD

Link to comment
Share on other sites

há 21 minutos, Forbidden disse:
há 24 minutos, DanielNunes disse:
Não sei se elas terão um caso, mas cúmplices elas serão, pois o que eu sei as duas armaram contra a personagem da Giovanna.

Também se for pra ser um casal que nem se toca como no OOLDP mais vale não serem.

Se vierem personagens gays, melhor desenvolver. João Emanuel Carneiro fez um gay meio afetado em ''A Favorita'', o Orlandinho. Houve um triângulo amoroso no meio da novela com Halley, Maria do Céu e Orlandinho. Determinado rumo da novela Orlandinho por medo do pai descobrir que ele é gay se casa com Maria do Céu. No final ele e Maria do Céu terminam juntos.

Edited by DanielNunes
Link to comment
Share on other sites

Se vierem personagens gays, melhor desenvolver. João Emanuel Carneiro fez um gay meio afetado em ''A Favorita'', o Orlandinho. Houve um triângulo amoroso no meio da novela com Halley, Maria do Céu e Orlandinho. Determinado rumo da novela Orlandinho por medo do pai descobrir que ele é gay se casa com Maria do Céu. No final ele e Maria do Céu terminam juntos.
Mas os supostos casais gays aí não se beijam, se o fazem o público faz birra. Fica uma coisa artificial e sem sentido.
Link to comment
Share on other sites

há 8 minutos, Forbidden disse:
há 23 minutos, DanielNunes disse:
Se vierem personagens gays, melhor desenvolver. João Emanuel Carneiro fez um gay meio afetado em ''A Favorita'', o Orlandinho. Houve um triângulo amoroso no meio da novela com Halley, Maria do Céu e Orlandinho. Determinado rumo da novela Orlandinho por medo do pai descobrir que ele é gay se casa com Maria do Céu. No final ele e Maria do Céu terminam juntos.

Mas os supostos casais gays aí não se beijam, se o fazem o público faz birra. Fica uma coisa artificial e sem sentido.

O ruim que movimentos contra o beijo gay é maior aqui no Brasil. Há uma aceitação agora do público, na reta final de ''Malhação: Viva a Diferença'', as personagens Lica e Samantha deram várias vezes selinhos uma na outra e houve um beijo lésbico em um dos capítulos da novelinha, e isso ás seis horas da tarde. Acho que determinado momento esta discussão será maior. Porém, há um movimento daqueles que é contra e migram para outras emissoras aqueles taxados da ''família tradicional brasileira'' nisso se refere as novelas infantis do SBT  e as bíblicas da Record. 

Link to comment
Share on other sites

A Globo já vem soltando notas sobre a novela. É impressão minha ou Giavanna tomou muito sol. Nem em ''Sol Nascente'' que era praiana ela estava tão bronzeada.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

Edited by DanielNunes
  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

há 20 minutos, DanielNunes disse:

A Globo já vem soltando notas sobre a novela. É impressão minha ou Giavanna tomou muito sol. Nem em ''Sol Nascente'' que era praiana ela estava tão bronzeada.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

É pra dar um tom de pele mais negro à personagem, por ser da Bahia, já que não quiseram escolher uma atriz negra pro papel...

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

há 16 minutos, Forbidden disse:

É pra dar um tom de pele mais negro à personagem, por ser da Bahia, já que não quiseram escolher uma atriz negra pro papel...

Eu gostei da cor dela bronzeada. Giovanna já ficou bronzeada na minissérie ''Amazônia'' que se passava no norte do Brasil, era muito próximo desta nova personagem. 

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

Edited by DanielNunes
Link to comment
Share on other sites

Conheça a premissa de Segundo Sol, próxima novela das nove da Globo

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

 

Terra da diversidade cultural, dos orixás, das belezas naturais, da culinária de tempero forte e do famoso carnaval. É no clima fascinante da Bahia que Segundo Sol, a próxima novela das nove, vai falar do protagonismo que cada pessoa exerce em relação à sua própria história, e que todos podem buscar uma segunda chance, um segundo sol. A novela conta a saga de Luzia (Giovanna Antonelli), mulher simples e batalhadora que terá sua vida virada do avesso após se apaixonar por Beto Falcão (Emilio Dantas). Ao longo da trama, Luzia percorre uma longa jornada para reescrever a própria história e reunir a família, despedaçada em decorrência de uma série de armações criadas por Karola (Deborah Secco), namorada de Beto, e Laureta (Adriana Esteves), figura poderosa da cena noturna de Salvador. “A novela é um drama familiar, a luta dessa mulher para recompor sua família e sua vida. A grande força dessa história são os laços familiares e a chance que todos nós merecemos de começar de novo”, pontua o autor, João Emanuel Carneiro. 

Equipe e elenco já estão gravando em solo baiano. Depois do início dos trabalhos no Rio de Janeiro, ao longo do mês de fevereiro, as primeiras gravações na Bahia acontecem em Porto Seguro e Arraial D'Ajuda, no sul do estado, nesta semana. Lugares emblemáticos da região, como o Marco do Descobrimento, no Centro Histórico de Porto Seguro, e a praia do Espelho, em Trancoso, estão entre as principais locações desta primeira parte da viagem. No final de março, os trabalhos seguem para Salvador, onde a novela é ambientada. 

A trama

Salvador, 1999. No histórico bairro de Santo Antônio vive a família Falcão. Beto (Emilio Dantas), um dos quatro filhos de Dodô (José de Abreu) e Naná (Arlete Salles), fez fama como cantor de axé, mas há cerca de três anos experimenta o gosto amargo do ostracismo. A família tira o sustento do bar de caranguejo que fica no mesmo imóvel onde mora, mas corre o risco de perder a casa por conta da má administração da carreira de Beto por Remy (Vladimir Brichta), o irmão “ovelha negra”.

Para ajudar a pagar parte das dívidas, o cantor aceita fazer um show em Aracaju, quando algo surpreendente acontece. O avião em que iria embarcar cai no mar e Beto é dado como morto. Pela inesperada comoção nacional, o cantor é convencido por Remy e pela namorada Karola (Deborah Secco) – com quem o relacionamento está bastante estremecido – a não se revelar e a passar um tempo na fictícia ilha de Boiporã, um paraíso com poucos habitantes, próximo a Salvador. Assim terão tempo para ganhar dinheiro com a situação e recuperar a casa da família.

É neste momento conturbado que Beto conhece Luzia (Giovanna Antonelli), uma marisqueira que, abandonada pelo marido, cria sozinha um casal de filhos pequenos. Repletos de afinidades – assim como ele, Luzia tem talento para a música –, os dois se apaixonam e logo fazem planos de casamento, sem que ela saiba a verdadeira identidade do cantor, que se apresenta como Miguel. Mas reféns de uma grande armação orquestrada por Karola e Laureta (Adriana Esteves), o casal acaba separado. Luzia é obrigada a deixar os filhos no Brasil e foge para a Europa.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

Nos dias atuais, passados quase 20 anos, Luzia volta para tentar reunir sua família despedaçada, sem imaginar que Miguel, o grande amor que não conseguiu esquecer, é o famoso cantor Beto Falcão. Junto com a família, Beto sustenta até hoje a farsa de sua morte e anda infeliz com os rumos que a vida tomou. Ele também mantém aceso o amor por Luzia e fica ensandecido quando descobre que a marisqueira, agora uma DJ de sucesso, está em Salvador e fará de tudo para encontrá-la.       

Em ‘Segundo Sol’, os dramas familiares e pessoais são temperados com todos os ingredientes que fazem da Bahia um lugar único, além de muita música e humor. “É uma novela densa, emotiva, mas ao mesmo tempo solar, sensual, divertida”, explica o diretor artístico e geral da novela Dennis Carvalho. “Estamos fazendo uma preparação intensa em todo o nosso time para que o suingue contagiante da Bahia esteja sempre presente”, completa a diretora geral, Maria de Médicis.

Hidden Content

    Sign in or sign up to see the hidden content.

Com estreia prevista para maio, Segundo Sol é uma novela de João Emanuel Carneiro, e tem direção artística e geral de Dennis Carvalho e direção geral de Maria de Médicis. No elenco, Giovanna Antonelli, Deborah Secco, Emilio Dantas, Adriana Esteves, Vladimir Brichta, Arlete Salles, José de Abreu, Francisco Cuoco, Fabiula Nascimento, Fabrício Boliveira, Chay Suede, Luisa Arraes, Danilo Mesquita, Leticia Colin, Nanda Costa, Cassia Kis, Armando Babaioff, Roberta Rodrigues, Caco Ciocler, Maria Luísa Mendonça, Odilon Wagner, Claudia di Moura, Giovanna Lancellotti, Danilo Ferreira, Luis Lobianco, Thalita Carauta, André Dias, Roberto Bonfim, Osmar Silveira, entre outros.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Acho a trama tão sem sumo... Não sei não, esta novela parece que não tem uma história para contar. Ou há coisas que não sabemos e vamos ser surpreendidos, ou se for mesmo a básica história de um cantor que se finge de morto, não tenho grandes expectativas. Deve ser a sinopse mais fraca de sempre do autor.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

A sinopse é simples, mas o que importa de facto é a execução, a forma como a história e as personagens são conduzidas, a qualidade da escrita... há sinopses boas que dão más novelas, e sinopses simples que dão ótimas novelas (Tempo de Amar é um exemplo disso, nunca pela sinopse diria que seria uma novela tão bonita, bem escrita e sofisticada, isso não é algo que se veja na sinopse).

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

há 35 minutos, Forbidden disse:

A sinopse é simples, mas o que importa de facto é a execução, a forma como a história e as personagens são conduzidas, a qualidade da escrita... há sinopses boas que dão más novelas, e sinopses simples que dão ótimas novelas (Tempo de Amar é um exemplo disso, nunca pela sinopse diria que seria uma novela tão bonita, bem escrita e sofisticada, isso não é algo que se veja na sinopse).

Tempo de Amar podia ter uma sinopse cliché, mas via-se bem que era forte e que tinha pano para mangas. Eu deixei de ver a novela, mas a sinopse era de caras bem mais forte que esta. Mas concordo, o que importa é a execução. Eu gosto do autor, vamos lá ver.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...