Jump to content
lvigario

Our Dystopian Story - Episódio 3 [A Vida Será O Que Tu Quiseres]

Recommended Posts

2qbvswg.png

OUR DYSTOPIAN STORY - 3º EPISÓDIO

20idyj9.png

Relembro as personagens anteriores e apresento novas:

nobnrc.png16j22wo.pngmcb5ma.png

2ykxovk.png28rcsn7.pngse6lw9.png

EPISÓDIO:

http://pt.slideshare.net/votatotil/episodio-3-a-vida-ser-o-que-tu-quisere

BANDA SONORA:

https://soundcloud.com/luisvig-rio/episodio-3-a-vida-sera-o-que-tu-quiseres

excited-baby.gif

 

Eu e o sergio.duarte esperemos que gostem e que comentem!

O NF desistiu das suas funções enquanto jurado. Ainda não encontrei um substituto, mas a seu tempo tudo será resolvido.

Pontuação dos jurados: 9 + 7 + 6 = 22 pontos 

 

EPISÓDIOS ORDENADOS POR PONTOS:

Episódio 1 - 50 Pontos

Episódio 2 - 27 Pontos

Episódio 3 - 22 Pontos

Relembro que isto é um jogo acima de tudo, por isso, divirtam-se!

Agradeço (porque tenho medo de me ter esquecido) a todos os autores cujos episódios já foram emitidos, pela vossa participação e espero que se tenham divertido.

Edited by lvigario
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Avalia tu, Luís! Estás dentro do projecto e és o mentor. Nada mais justo.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Avalia tu, Luís! Estás dentro do projecto e és o mentor. Nada mais justo.

Eu vou tentar arranjar outro jurado, caso isso não seja possível, essa era uma das duas soluções quem tinha pensado.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

O Mundo introduziu um bom twist no final do episódio anterior, o Imperador ser pai do Seth e, com este novo twist perdeu tudo um bocado o sentido...Então se afinal o Imperador é "falso" (e o verdadeiro está capturado..) porque raio foram cortar o braço ao Theo? Porque é que ele está ali contrariado? Afinal de contas os rebeldes (os bons) estão a tomar conta dele. E além disso, num mundo em que criam cavalos alados em laboratório eu fico a pensar que é uma sociedade bem avançada tecnologicamente, sendo assim, será possível ninguém saber quem é o verdadeiro homem? E se o verdadeiro Imperador já está capturado porque raio é que eles têm de ir a uma vila remota fazer com que um puto qualquer ganhe? Se o homem já está preso já ganharam...não? :S Estou confusa.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Está um episódio interessante, mas muito confuso, especialmente a parte da primeira prova e a última "cena". Foi tudo muito rápido, e demasiados acontecimentos para poucas frases. Na prova, estava a imaginar o Seth e o Richard na arena, em que subitamente aparece um cavalo e este subitamente desaparece (acho eu?), surge uma "fonte para pássaros gigante em madeira" (não entendi muito bem aqui... é uma fonte feita de pássaros de madeira, ou é para pássaros?), depois há um fogo enorme e o Seth domina um cavalo e lá ganha. Foi tudo muito precipitado. Entendo que as restrições não dê para muito mais, mas há que nestes aspectos escolher o melhor para não tornar a história uma cena atribulada. Depois, a grande fala do Theo é outro similar a isto, mas pronto. O final está também interessante, mas é estranho como alguém do Império - digamos, fora da rede dos Rebeldes - não tenha avisado de nada, não? :P Anyway, está um bom episódio, mas a nível de escrita caiu um pouco. 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • O Pai do Seth, o falso Presidente do Império, aparece depois de já terem cortado o braço a Theo. E ele não está lá contraiado, está lá pela causa dos Rebeldes, mas a verdade é que não teve muita opção de escolha e ainda não sabe o que pensar ou como agir.
  • Neste momento os rebeldes têm o Império praticamente dominado, mas toda a gente que efetivamente conhece de perto o Presidente pensa que ele está na vila 21. Os da vila 21 conhecem-no de imagens, o pai do Seth pode realmente ser muito parecido. E apesar do homem estar preso há todo um batalhão de pessoas que o segue, estamos a falar de um Império que até dão a oportunidade ao povo de pertencer aos respetivos Conselhos. O motivo por precisarem daquela vila romota e daquele puto eu tenho-a bem definida na cabeça. Mas será algo a resolver pelo 4º concorrente.
  • Não está muito bem descrita, admito, mas é uma torre de madeira com alicerces simples, no topo um depósito de àgua com margens para os cavalos pousarem e beberem àgua. Como uma fonte para pássaros que se vê na ruas em pedra ou mármore, mas esta é gigante e é de madeira.

E obrigado pelas outras observações.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não gosto da escrita. É fraca e tem muitas faltas de conexão nas frases. Virgulas muito mal colocadas: umas onde não deviam estar e outras que faltam onde devia haver. Houve muitas partes em que fiquei à nora sobre quem falavas e tive que usar a minha própria perspicácia (ou estão simplesmente esperar pelas próximas frases) para perceber de quem falas. Exemplos:
1. "A expressão da costureira muda, e os seus olhos voltam a brilhar. A brilhar de indignação. Num gesto rápido e imprevisível insurge-se contra o rapaz" Epá... Costureira muda parece que estás a dizer que a moça é muda. Se tivesses optado pelo nome da personagem já não haveria essa confusão. Mas continuamos sem saber quem é a "muda", porque depois continuas "Theo usa o braço são para se proteger, agarrar na morena e cercá-la num canto". Mas quem, porra? Estão lá 3 mulheres. E ainda que uses as suas características físicas para não teres de repetir os nomes delas, convém dizê-lo pelo menos uma vez em cada acção. E em toda esta acção não lemos o nome da Lorena uma única vez.
2. Começas um paragrafo assim "Assusta-se e cavalga por cima da fogueira que ateia o fogo sobre uma árvore, uma das suas asas e em seguida os alicerces do depósito." Quem é que se assusta? Antes do berro do outro estavas a falar do Seth, depois do berro dizes que se assusta e que pega fogo às asas. Então o Seth ganhou asas? Ou simplesmente decidiste mudar o foco da descrição sem avisar a malta?
São só alguns exemplos, porque há mais.

BTW, ninguém "escapa por um ápice". Ou escapam num ápice, ou escapam por... Uma unha negra, por muito pouco, por sorte, por... Sei lá tanta coisa. Mas por "um ápice" ninguém escapa.

Não faz o mínimo sentido  Theo cuidar das mulheres. Ele nunca conviveu com mulheres (vocês esquecem-se que homens e mulheres só se vêm uma vez na vida), caiu ali de pára-quedas... Para quê? Não podia ser a velha da base verde a vigiar as grávidas? Tipo, qual é a lógica?

Há ainda muita desconexão de tempo nas descrições. Ora o narrador "fala" no presente, ora já "fala" no passado... Enfim!

Ainda quanto à escrita. Pessoalmente, acho os diálogos muito formais e nada naturais. Ninguém diz a um amigo que esteve "horas sozinho naquela sala gélida". Quanto muito, diria que o deixaram sozinho à espera. Ponto.

Eu acho que a maioria das críticas feitas ao episódio anterior se centravam na existência dos Jogos e de como estes eram desnecessários. Mas mesmo assim decidiste focar quase metade do episódio neles (ainda por cima só no primeiro desafio). Como se isso não bastasse, ainda há animais modificados geneticamente (onde é que eu vi isto?), uma redoma (onde é que eu também já vi isto?)... Enfim, a descrição dos jogos era mesmo desnecessária.

No meio disto tudo, finalmente vemos um Seth com garra necessária para ser protagonista. Pelo menos não está tão parolo e burro como no episódio passado, nem tão parado como no primeiro episódio.

Adoro os rebeldes (onde é que eu já os vi?) a floparem há 25 anos! Maravilhoso! E a malta que faz parte dos Conselhos mais antigos, não nota a diferença entre os Presidentes? Ou serão eles gémeos? Acho que preferia que o Presidente fosse mesmo Presidente, sem estes floreados, e que este interesse no Seth fosse meramente uma questão de poder e não de rebeldia flopada! Conseguiste estragar o único twist bom deixado pelo Mundo. Optaste pelo básico e cliché. Uma pena!


NOTA: 6/20 (se no episódio passado, foi a escrita que "salvou" o Mundo, agora é a escrita que te "mata" (salvo seja). É muito pobre e com floreados desnecessários onde nem deviam haver. Trouxeste a Lorena, mas a desgraçada continua a ficar encostada para quem quiser pegar nela. Os desenvolvimentos que deste foram desnecessários, a meu ver. Rebeldes infiltrados é muito visto. Um grupo enorme a ajudar o protagonista a vencer, é muito visto... Podias ter dado outras voltas!


PS: confesso que tinha esperança que a pessoa que trouxesse a visão das mulheres pensasse que seria uma tremenda sorte engravidarem logo as três seleccionadas. É possível? É. Seria provável? Hum, como muita sorte. Mas talvez pudesse haver algo a explicar essa "sorte". Será que há algum controlo a fim de saber que mulheres estão no período fértil à data do Dia da Criação? Ou uma sociedade que cria Cavalos Alados pode também criar um comprimido inverso à pílula? Não sei. Mas falta essa sensibilidade feminina! Pensem nisso, os próximos, quem sabe! Se acharem relevante, claro!

PPS: amores, temos de começar a saber distinguir Concelho de Conselho. Eu ajudo: Concelho é aquilo em que estão divididos os Distritos. Conselho pode ser aquilo que damos aos nossos amigos (um conselho), ou , neste caso, um conjunto de pessoas com funções comuns. Para distinguirem façam como a minha professora da primária ensinou: se querem falar do Concelho onde vivem, então é com C de Cidade. O outro conselho é com S. Não é assim tão complicado. E qualquer coisa, têm a internet (ou um dicionário à moda antiga) para vos ajudar.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dei o meu melhor. Se o meu melhor é pouco então foi uma boa oportunidade para perceber isso. Provavelmente, ainda bem que os meus estudos e ambições profissionais estão longe da escrita e mais próximo de pôr asas em cavalos ou garantir que mulheres engravidam se assim quiserem.

Btw, já tinha passado pelo dicionário. Talvez ConSelho de Mininstros ou ConSelho Europeu ou ConSelho Nacional de Educação ou ConSelhos gerais de consultoria vos digam alguma coisa

Edited by sergio.duarte

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dei o meu melhor. Se o meu melhor é pouco então foi uma boa oportunidade para perceber isso. Provavelmente, ainda bem que os meus estudos e ambições profissionais estão longe da escrita e mais próximo de pôr asas em cavalos ou garantir que mulheres engravidam se assim quiserem.

Btw, já tinha passado pelo dicionário. Talvez ConSelho de Mininstros ou ConSelho Europeu ou ConSelho Nacional de Educação ou ConSelhos gerais de consultoria vos digam alguma coisa

Se passaste pelo dicionário, confesso que passaste mal. Ou então foi depois de eu receber o episódio! :)

Repara uma coisa, para mim é fraco. Não estou a dizer que possa ser para toda a gente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se passaste pelo dicionário, confesso que passaste mal. Ou então foi depois de eu receber o episódio! :)

Repara uma coisa, para mim é fraco. Não estou a dizer que possa ser para toda a gente.

Claro que sim. E já o mostrei a mais gente, houve quem gostasse e quem preferisse não comentar, isto falando só nas pessoas em que eu acredito mesmo que me estão a dar opinião sincera. Eu participei para isso mesmo, para ouvir tudo o que há dizer. Estava a exagerar no meu comentário, não vou já tirar conclusões a partir de uma só opinião.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fiquei desiludido por teres começado com o POV da Lorena e, do nada, passares para o POV (no mesmo capítulo) do Seth e terminares com ele. 

tumblr_m66s83LVTI1qlvwnco1_400.gif

Amanhã faço um comentário mais elaborado, hoje não tenho muito tempo e cabeça para tal. Ainda estou a digerir tudo o que li. 

tumblr_meuylpiQdD1r4ka7mo1_500.gif

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fiquei desiludido por teres começado com o POV da Lorena e, do nada, passares para o POV (no mesmo capítulo) do Seth e terminares com ele. 

tumblr_m66s83LVTI1qlvwnco1_400.gif

Amanhã faço um comentário mais elaborado, hoje não tenho muito tempo e cabeça para tal. Ainda estou a digerir tudo o que li. 

tumblr_meuylpiQdD1r4ka7mo1_500.gif

Eu não sei se já pensaste nisso, mas nada vos impede de pegarem no vosso episódio e continuarem a vossa história. Porque esta aqui que está a decorrer é nossa e já percebi o quanto está a ser doloroso para vocês. Acho que aqui ninguém se vai importar que o façam.

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • O Pai do Seth, o falso Presidente do Império, aparece depois de já terem cortado o braço a Theo. E ele não está lá contraiado, está lá pela causa dos Rebeldes, mas a verdade é que não teve muita opção de escolha e ainda não sabe o que pensar ou como agir.
  • Neste momento os rebeldes têm o Império praticamente dominado, mas toda a gente que efetivamente conhece de perto o Presidente pensa que ele está na vila 21. Os da vila 21 conhecem-no de imagens, o pai do Seth pode realmente ser muito parecido. E apesar do homem estar preso há todo um batalhão de pessoas que o segue, estamos a falar de um Império que até dão a oportunidade ao povo de pertencer aos respetivos Conselhos. O motivo por precisarem daquela vila romota e daquele puto eu tenho-a bem definida na cabeça. Mas será algo a resolver pelo 4º concorrente.
  • Não está muito bem descrita, admito, mas é uma torre de madeira com alicerces simples, no topo um depósito de àgua com margens para os cavalos pousarem e beberem àgua. Como uma fonte para pássaros que se vê na ruas em pedra ou mármore, mas esta é gigante e é de madeira.

E obrigado pelas outras observações.

 

Ok, aceito que ele só apareceu depois, mas o rapaz parece mesmo contrariado por estar ali. Afinal de contas os rebeldes salvaram-lhe a vida.
Eu só acho que nao faz sentido :S é um Império e é um regime controlador, tu ves isso pelo dia da criacao e pela forma como eles todos vivem. Ainda por cima adicionaste que eles criam cavalos alados em laboratório, fazendo deles uma socieadade tecnologicamente avancada...posto isto, é extremamente irrealista ninguém dar por nada. Ainda por cima um Império, tudo gira á volta do Imperador, toda a gente sabe quem é o homem e nao apenas quem convive com ele, nao é propriamente o tempo dos reis. Mas pronto, se calhar o próximo vai dizer que sao gemeos :haha: Mas vou ser sincera, gostava mais que o Imperador fosse o pai do Seth mas que fosse mau.

Edited by herportrait
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sinceramente, não sei que vou fazer a minha vida. Tinha adorado o 1ºepisódio(achei super original o Dia da Criação), gostei de algumas ideias introduzidas no 2º e neste cai tudo por terra. E afinal o Império é todo irrealista. Vou ter mesmo que pensar muito, para dar a volta a isto. 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sinceramente, não sei que vou fazer a minha vida. Tinha adorado o 1ºepisódio(achei super original o Dia da Criação), gostei de algumas ideias introduzidas no 2º e neste cai tudo por terra. E afinal o Império é todo irrealista. Vou ter mesmo que pensar muito, para dar a volta a isto. 

Just bring it down 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais uma vez, estou atrasado. :rolleyes:

Nota: 7/20

Avaliação: A escrita é, de facto, muito fraquinha. Não gostei mesmo nada e custou-me imenso ler o episódio (mas não é desculpa para só entregar hoje a minha avaliação). Tens de ter muita atenção nos diálogos porque custou-me imenso a perceber, por vezes, quem dizia o quê. Ninguém é bruxo, porra! O episódio até está interessante mas há muitas coisas na história mal explicadas, e que se tornaram em incoerências. O principal está dito e, a meu ver, já não é preciso acrescentar nada. Resumi bem a minha opinião. As ideias até são boas mas há muita coisa que não funcionou bem. Congratulo-te por teres uma boa imaginação e boas ideias, mas é preciso saber metê-las em prática. Percebes? Até porque se as ideias são boas, mas a escrita é má... a história não funciona. Não gostei do episódio e acho que o André vai ter que trabalhar muito para dar uma reviravolta nisto. Vai ter que criar as condições necessárias para a trama ter um bom final. Apesar de tudo, parabéns!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Avaliação: Na minha opinião tu conseguiste, de alguma forma, compilar o melhor dos dois episódios anteriores e a história acabou por desenrolar mais um pouco. Acho que tiveste em consideração o que foi dito aqui na semana anterior e tentaste não cair nos mesmos erros - eu notei isso (o teu empenho) enquanto pessoa que acompanhou todo o processo-. Existe alguns 'buracos' na história como os que a Magy levantou: a parte do Theo ficar a cuidar das mulheres e o facto dos diálogos serem construídos num registo demasiado formal. O twist final é interessante e gostei da ideia de sabermos exatamente o que acontece nos desafios, mas se calhar punha de parte a maioria dos detalhes, bastava-me saber do que se tratava, ou seja, um paragrafo. Porque acabaste por dar mais relevância aos Jogos do Império e menos à história em si, ou seja, embora tenhas ligado os elos que estavam 'perdidos' ou mais 'confusos' da semana passada, a verdade é que a história desenrolou, mas não foi por aí além. E continua a escrever, porque é com os erros que aprendemos.

 

Nota:9/20

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...