Jump to content
DanielNunes

Êta Mundo Bom

Recommended Posts

Eu por acaso já deixei acumular 3 capítulos. Estou a gostar, mas não ao ponto de ansiar imenso por ver um novo capítulo a cada dia. xD Tenho andado mais vidrado em ARDJ que essa sim, estes dias tenho-a tido sempre em dia! :D

 

O Romeu chegou e tirou logo a camisa. :girlsigh::heat:

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, luadpp disse:

Até pode ser o aprendiz do Ernesto, mas não é o irmão da Maria. Sei isso porque fui ontem pesquisar o Braz e na foto era outro ator.

 

Ya, precipitei me... afinal o Bras é o Romulo Neto. 

romuloneto.jpg

 

Mas mesmo assim, nao gosto da personagem do Toledo...porque tenho pena do Ze dos Porco... 

 

Edited by CarlosTeixeira

Share this post


Link to post
Share on other sites

aff0fb09bfe0a8c4172195c1c98f253b-2016020

:happy: O Pirulito é das personagens mais bem conseguidas da novela e assenta no ator na perfeição. :laugh: 

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 minutos atrás, João 94 disse:

aff0fb09bfe0a8c4172195c1c98f253b-2016020

:happy: O Pirulito é das personagens mais bem conseguidas da novela e assenta no ator na perfeição. :laugh: 

 

O Pirulito é o melhor amigo do Candinho não é?! Cheguei a ler alguns comentários na net que diziam que ele era parecido com o pequeno Terê da 'Alma Gémea'. :wub:

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minuto atrás, Maya disse:

O Pirulito é o melhor amigo do Candinho não é?! Cheguei a ler alguns comentários na net que diziam que ele era parecido com o pequeno Terê da 'Alma Gémea'. :wub:

Sim, é. Eu também cheguei a fazer essa comparação aqui. :P Ele não é parecido enquanto personagem, nisso até são diferentes pois o Pirulito tem um lado super cómico que o Terê não tinha, o que o identifica com o Terê é ser o menino de rua que se torna companheiro do(a) prtagonista (Candinho/Serena) e a amizade que os une. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minuto atrás, João 94 disse:

Sim, é. Eu também cheguei a fazer essa comparação aqui. :P Ele não é parecido enquanto personagem, nisso até são diferentes pois o Pirulito tem um lado super cómico que o Terê não tinha, o que o identifica com o Terê é ser o menino de rua que se torna companheiro do(a) prtagonista (Candinho/Serena) e a amizade que os une. 

Eu estou muito curiosa com esta amizade. :) Ele parece ser tão querido e muito prespineta, o que aliado á boa disposição do Candinho só pode resultar em peripécias hilariantes. :mosking:

Spoiler

Já começaste a ver 'Além do Tempo'?!

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutos atrás, Maya disse:

Eu estou muito curiosa com esta amizade. :) Ele parece ser tão querido e muito prespineta, o que aliado á boa disposição do Candinho só pode resultar em peripécias hilariantes. :mosking:

  Mostrar conteúdo oculto

Já começaste a ver 'Além do Tempo'?!

 

Boa disposição e cenas hilariantes entre eles não falta. :mosking: 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, João 94 disse:

Boa disposição e cenas hilariantes entre eles não falta. :mosking: 

 

A cena deles a comer na pensão foi hilariantes. Tavam mesmo esfomeados!

 

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 05/02/2016 at 00:46, CarlosTeixeira disse:

Ya, precipitei me... afinal o Bras é o Romulo Neto. 

romuloneto.jpg

 

Mas mesmo assim, nao gosto da personagem do Toledo...porque tenho pena do Ze dos Porco... 

 

Esse é o ator que interpretou o Robertão de 'Império' não é?! Que pedaço de mau caminho... :wub:

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, Maya disse:

Esse é o ator que interpretou o Robertão de 'Império' não é?! Que pedaço de mau caminho... :wub:

Por acaso não acho nada de especial. O Klebber e o Rafael Cardoso dão-lhe 10 a 0.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
13 horas atrás, luadpp disse:

Por acaso não acho nada de especial. O Klebber e o Rafael Cardoso dão-lhe 10 a 0.

Acho que não conseguiria escolher entre os três. :| Provavelmente teríamos que fugir os quatro para a Arábia Saudita para nos podermos casar lá, isto se até lá alterarem a lei permitindo também ás mulheres terem mais do que um cônjuge legal.  :mosking:

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ingredientes do bom romance caipira em 'Êta mundo bom!'

Camila Queiroz, Elizabeth Savala e Rosi Campos em 'Êta mundo bom!' (Foto: Reprodução)

“Êta mundo bom!” pode ter pouquíssima semelhança com a obra de Voltaire — ao contrário do que foi anunciado por Walcyr Carrasco antes da estreia. Mas honra o humor simples, direto e popular de Mazzaropi. Um exemplo foi a ótima cena desta semana que reuniu Elizabeth Savala (Cunegundes), Camila Queiroz (Mafalda) e Rosi Campos (Eponina). Nela, Cunegundes convocava a garota para “uma conversa séria” no quarto. A tia, intrometida, foi junto. É que ela vislumbrou uma possibilidade de namoro entre a filha e um hóspede de sua fazenda (Romeu/Klebber Toledo), que acredita ser rico.

A mãe queria empurrar a filha para o visitante. Mas disfarçava essa intenção. Conduzia a conversa de forma sub-reptícia, para não parecer uma interesseira capaz de entregar facilmente a garota. Por sua vez, Mafalda é a expressão da ingenuidade absoluta. Olhando para o alto, sonhadora, a moça não compreendia o plano da mãe e se deixava manipular por ela sem dificuldades. Eponina tampouco notava a malícia da cunhada e oscilava entre os argumentos das duas, o que também tinha sua dose de comédia. Ou seja: todos ingredientes básicos do romance caipira estavam lá. De um lado, a inocência. Do outro, a dissimulação. Só o espectador sabia o que de fato estava acontecendo. Tudo corria, claro, no tom farsesco da produção. “Êta mundo bom!” exige do elenco credibilidade sem caricatura e os atores trabalham num limite delicado. O conflito poderia soar infantil para o público de televisão. Mas isso não aconteceu. Parece simples, mas não é. Se perdeu, a cena está no site, no GShow.

PS: a trilha da novela é muito inspirada, obra de Mu Carvalho (que era da Cor do Som). Vale prestar atenção.

http://kogut.oglobo.globo.com/noticias-da-tv/critica/noticia/2016/02/ingredientes-do-bom-romance-caipira-em-eta-mundo-bom.html

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, Felipe disse:

Ingredientes do bom romance caipira em 'Êta mundo bom!'

Camila Queiroz, Elizabeth Savala e Rosi Campos em 'Êta mundo bom!' (Foto: Reprodução)

“Êta mundo bom!” pode ter pouquíssima semelhança com a obra de Voltaire — ao contrário do que foi anunciado por Walcyr Carrasco antes da estreia. Mas honra o humor simples, direto e popular de Mazzaropi. Um exemplo foi a ótima cena desta semana que reuniu Elizabeth Savala (Cunegundes), Camila Queiroz (Mafalda) e Rosi Campos (Eponina). Nela, Cunegundes convocava a garota para “uma conversa séria” no quarto. A tia, intrometida, foi junto. É que ela vislumbrou uma possibilidade de namoro entre a filha e um hóspede de sua fazenda (Romeu/Klebber Toledo), que acredita ser rico.

A mãe queria empurrar a filha para o visitante. Mas disfarçava essa intenção. Conduzia a conversa de forma sub-reptícia, para não parecer uma interesseira capaz de entregar facilmente a garota. Por sua vez, Mafalda é a expressão da ingenuidade absoluta. Olhando para o alto, sonhadora, a moça não compreendia o plano da mãe e se deixava manipular por ela sem dificuldades. Eponina tampouco notava a malícia da cunhada e oscilava entre os argumentos das duas, o que também tinha sua dose de comédia. Ou seja: todos ingredientes básicos do romance caipira estavam lá. De um lado, a inocência. Do outro, a dissimulação. Só o espectador sabia o que de fato estava acontecendo. Tudo corria, claro, no tom farsesco da produção. “Êta mundo bom!” exige do elenco credibilidade sem caricatura e os atores trabalham num limite delicado. O conflito poderia soar infantil para o público de televisão. Mas isso não aconteceu. Parece simples, mas não é. Se perdeu, a cena está no site, no GShow.

PS: a trilha da novela é muito inspirada, obra de Mu Carvalho (que era da Cor do Som). Vale prestar atenção.

http://kogut.oglobo.globo.com/noticias-da-tv/critica/noticia/2016/02/ingredientes-do-bom-romance-caipira-em-eta-mundo-bom.html

Cunegundes- "Eu só não quero ser avó tão cedo."

Mafalda- "Mas como é que eu vou fazer isso se eu nem sei de onde vêem os bebés!? Diz que vem da cegonha, mais eu nunca vi cegonha nenhuma"

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
23 minutos atrás, JDuarte disse:

Quanto é que tem feito?

Tem-se mantido estável nos 22/23 pontos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 horas atrás, Felipe disse:

Ingredientes do bom romance caipira em 'Êta mundo bom!'

Camila Queiroz, Elizabeth Savala e Rosi Campos em 'Êta mundo bom!' (Foto: Reprodução)

“Êta mundo bom!” pode ter pouquíssima semelhança com a obra de Voltaire — ao contrário do que foi anunciado por Walcyr Carrasco antes da estreia. Mas honra o humor simples, direto e popular de Mazzaropi. Um exemplo foi a ótima cena desta semana que reuniu Elizabeth Savala (Cunegundes), Camila Queiroz (Mafalda) e Rosi Campos (Eponina). Nela, Cunegundes convocava a garota para “uma conversa séria” no quarto. A tia, intrometida, foi junto. É que ela vislumbrou uma possibilidade de namoro entre a filha e um hóspede de sua fazenda (Romeu/Klebber Toledo), que acredita ser rico.

A mãe queria empurrar a filha para o visitante. Mas disfarçava essa intenção. Conduzia a conversa de forma sub-reptícia, para não parecer uma interesseira capaz de entregar facilmente a garota. Por sua vez, Mafalda é a expressão da ingenuidade absoluta. Olhando para o alto, sonhadora, a moça não compreendia o plano da mãe e se deixava manipular por ela sem dificuldades. Eponina tampouco notava a malícia da cunhada e oscilava entre os argumentos das duas, o que também tinha sua dose de comédia. Ou seja: todos ingredientes básicos do romance caipira estavam lá. De um lado, a inocência. Do outro, a dissimulação. Só o espectador sabia o que de fato estava acontecendo. Tudo corria, claro, no tom farsesco da produção. “Êta mundo bom!” exige do elenco credibilidade sem caricatura e os atores trabalham num limite delicado. O conflito poderia soar infantil para o público de televisão. Mas isso não aconteceu. Parece simples, mas não é. Se perdeu, a cena está no site, no GShow.

PS: a trilha da novela é muito inspirada, obra de Mu Carvalho (que era da Cor do Som). Vale prestar atenção.

http://kogut.oglobo.globo.com/noticias-da-tv/critica/noticia/2016/02/ingredientes-do-bom-romance-caipira-em-eta-mundo-bom.html

Eu farto-me de rir com o núcleo caipira. :haha: A Conegundes então é o descalabro total. :lol:

A novela tem-se mantido acima dos 20 pontos de forma constante. :) Será que depois disto ainda não vai ser desta que a SIC vai acordar para á vida?! :rolleyes:

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 horas atrás, Harry Cameron disse:

Eu farto-me de rir com o núcleo caipira. :haha: A Conegundes então é o descalabro total. :lol:

A novela tem-se mantido acima dos 20 pontos de forma constante. :) Será que depois disto ainda não vai ser desta que a SIC vai acordar para á vida?! :rolleyes:

Eu também adoro aquele núcleo. Na verdade é o que me prende à novela, os outros são um pouco "mais do mesmo".

Deve ser da primeira vez que torço para uma novela ir pra SIC, acho que toda a gente merece se rir com a Cunegundes. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

De fato, o núcleo caipira até agora é o que mais apresentou perfeição pelo "conjunto da obra". Elenco, personagens e texto estão combinando muito bem no núcleo da fazenda. Todos, sem exceção alguma, estão ótimos nos seus tons. Vou até perdoar a Elizabeth Savalla pela Cunegundes, porque a personagem é das melhores. Quanto às tramas que se desenvolvem fora desse núcleo, todos os elogios vão para o Marco Nanini (pelo ótimo professor Pancrácio), Eliane Giardini (pela perfeita Anastácia) e claro, Sérgio Guizé. O Candinho parece feito para o próprio ator. Enfim, de resto, só nos sobra esperar para ver o que o Walcyr prepara. Só espero que tenham paciência, porque como já foi dito aqui anteriormente, a novela vai ser das mais longas.

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 2 horas, Luan Victor disse:

De fato, o núcleo caipira até agora é o que mais apresentou perfeição pelo "conjunto da obra". Elenco, personagens e texto estão combinando muito bem no núcleo da fazenda. Todos, sem exceção alguma, estão ótimos nos seus tons. Vou até perdoar a Elizabeth Savalla pela Cunegundes, porque a personagem é das melhores. Quanto às tramas que se desenvolvem fora desse núcleo, todos os elogios vão para o Marco Nanini (pelo ótimo professor Pancrácio), Eliane Giardini (pela perfeita Anastácia) e claro, Sérgio Guizé. O Candinho parece feito para o próprio ator. Enfim, de resto, só nos sobra esperar para ver o que o Walcyr prepara. Só espero que tenham paciência, porque como já foi dito aqui anteriormente, a novela vai ser das mais longas.

Perdoar porquê?! :O

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 2 horas, Harry Cameron disse:

Perdoar porquê?! :O

Acho que é por ela ser uma pessoa ruim.  Ela faz a vida negra a todas as personagens. Mas a personagem está fantástica.

Edited by luadpp
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 2 horas, Harry Cameron disse:

Perdoar porquê?! :O

Muitos críticos não gostaram do sotaque forçado e carregado da Elizabeth, fazendo com que muitos nem chegassem a entender as falas dela. Eu não tive problemas quanto a isso, já que gostei do tom da personagem, mas nem todos tiveram essa mesma experiência.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 18 minutos, Luan Victor disse:

Muitos críticos não gostaram do sotaque forçado e carregado da Elizabeth, fazendo com que muitos nem chegassem a entender as falas dela. Eu não tive problemas quanto a isso, já que gostei do tom da personagem, mas nem todos tiveram essa mesma experiência.

O público pelos vistos gosta, isso é o que interessa. ;)

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 6 horas, Harry Cameron disse:

 

Estou tão viciado nesta música. :D 

Que musica linda! :wub:  Ainda não a tinha ouvido... :|  

há 17 horas, Luan Victor disse:

Muitos críticos não gostaram do sotaque forçado e carregado da Elizabeth, fazendo com que muitos nem chegassem a entender as falas dela. Eu não tive problemas quanto a isso, já que gostei do tom da personagem, mas nem todos tiveram essa mesma experiência.

A Elizabeth sempre esteve bem em todas as personagens que desempenhou, não era agora que ia ser diferente. :) 

Edited by Maya
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...