Jump to content
Ricardo Baptista

Debates

Recommended Posts

​Foi o contrário do que ele te disse. O problema se calhar está mesmo no medo que tens em te assumir e portanto pensas que as pessoas vão reagir de uma certa forma que não corresponde á realidade. Tenta explorar melhor esse teu lado.:P

​No meu curso um rapaz assumiu-se gay, foi tanta a descriminação que o coitado até teve de desistir e ir para o Porto.

Share this post


Link to post
Share on other sites

​No meu curso um rapaz assumiu-se gay, foi tanta a descriminação que o coitado até teve de desistir e ir para o Porto.

​qual é o curso?

Share this post


Link to post
Share on other sites

​No meu curso um rapaz assumiu-se gay, foi tanta a descriminação que o coitado até teve de desistir e ir para o Porto.

​Mas as pessoas têm que ser fortes o suficiente para lidarem com a discriminação. E só se consegue aguentar a discriminação se nos aceitarmos a nós próprios.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não é bem assim, até porque era bem resolvido ao que sei, tinha namorado público e tudo. Mas a perseguição foi tanta, que até eu tenho medo de me assumir, aliás está fora de questão mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
 

​Várias entidades, uma pesquisa rápida no Google responde à tua pergunta perfeitamente.

Quais entidades? É que a pesquisa rápida no google não me está a dar grandes resultados. (talvez esteja pôr os termos errados) Um exemplo que seja :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Também não entendi essa do "Infelizmente". O que se diz para aí dos muçulmanos nem sempre é verdade, acho que seria melhor começares a conhecê-los melhor :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acabaste de dar um típico preconceito ocidental sobre o mundo muçulmano. Não, eles não querem viver na Idade da Pedra (até mesmo os grupos mais radicais que vemos atualmente como o Boko Haram e o EI não iam atirar as respetivas áreas de influência para a Idade da Pedra, eles apenas querem de volta as tradições e as leis escritas no Corão e a "desocidentalização" dos seus domínios (e a "desocidentalização" não implica mergulhar um país na Idade da Pedra) e não, os países muçulmanos não matam pessoas por que lhes bem apetece.

Infelizmente?

Nenhuma religião no mundo tem/faz ataques suicidas apenas os muçulmanos fazem isto. Tu não ouves falar em ataques suicidas cristãos, budistas nem hindus. Tu aqui podes falar mal da igreja católica e não te acontece nada, mas se fores para um país muçulmano experimenta falar mal do deus deles ou do profeta. Se não for o Estado a mandar-te para a cadeia é algum fanático a mandar-te para o outro mundo. Lembra-te do Charlie Hebdo ou então da morte de alguns bloggers no Bangladesh.

Aqui tens uma pequena lista de proibições do tempo em que os talibãs governavam o Afeganistão:  (Tirado da wikipédia)

Algumas atividades que foram banidas do Afeganistão durante o regime Talibã:

  • leitura de alguns livros
  • portar câmeras sem licença
  • cinema, televisão, uso de cassetes de video (considerados decadentes e promotores da pornografia ou de ideias não muçulmanas)
  • uso de internet
  • música
  • artes (pinturas, estátuas e esculturas de outras religiões)
  • as mulheres só podiam sair acompanhadas de um homem
  • fotografar mulheres e exibir tais fotografias
  • plantação de ópio
  • previsão do tempo
  • perseguição religiosa

No Estado Islâmico a coisa é parecida. Matam só porque as pessoas não seguem a religião deles. Outra das coisas que é comum no mundo muçulmano é que a mulher é considerada um ser de 2ª classe. Por vezes os homens vestem-se de forma ocidental mas as mulheres não podem e tem de estar todas tapadas. É claro que há excepções e há países mais evoluidos que outros, mas de uma forma geral não se respeitam os direitos humanos. Podia continuar mas isto já é off-topic  ;)

 

Também não entendi essa do "Infelizmente". O que se diz para aí dos muçulmanos nem sempre é verdade, acho que seria melhor começares a conhecê-los melhor :)

Eu explico-te. Experimenta beijares o teu namorado em público num país muçulmano. Em boa parte desses países ou és condenado a pena de morte ou a prisão. Com um pouco de sorte talvez um multa. No entanto há um ou outro país muçulmano que não acontece nada mas corres sempre o risco de algum fanático te agredir. ;)

 

Edited by Manuel Silva

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu explico-te. Experimenta beijares o teu namorado em público num país muçulmano. Em boa parte desses países ou és condenado a pena de morte ou a prisão. Com um pouco de sorte talvez um multa. No entanto há um ou outro país muçulmano que não acontece nada mas corres sempre o risco de algum fanático te agredir. ;)

Tens noção que existem muçulmanos fora dos países muçulmanos? Felizmente.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sou Gay...

e aqui no Brasil tem que saber bem onde vai dizer que é gay, senão corre o risco de levar uma bela surra :(

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nenhuma religião no mundo tem/faz ataques suicidas apenas os muçulmanos fazem isto. Tu não ouves falar em ataques suicidas cristãos, budistas nem hindus. Tu aqui podes falar mal da igreja católica e não te acontece nada, mas se fores para um país muçulmano experimenta falar mal do deus deles ou do profeta. Se não for o Estado a mandar-te para a cadeia é algum fanático a mandar-te para o outro mundo. Lembra-te do Charlie Hebdo ou então da morte de alguns bloggers no Bangladesh.

Aqui tens uma pequena lista de proibições do tempo em que os talibãs governavam o Afeganistão:  (Tirado da wikipédia)

Algumas atividades que foram banidas do Afeganistão durante o regime Talibã:

  • leitura de alguns livros
  • portar câmeras sem licença
  • cinema, televisão, uso de cassetes de video (considerados decadentes e promotores da pornografia ou de ideias não muçulmanas)
  • uso de internet
  • música
  • artes (pinturas, estátuas e esculturas de outras religiões)
  • as mulheres só podiam sair acompanhadas de um homem
  • fotografar mulheres e exibir tais fotografias
  • plantação de ópio
  • previsão do tempo
  • perseguição religiosa

No Estado Islâmico a coisa é parecida. Matam só porque as pessoas não seguem a religião deles. Outra das coisas que é comum no mundo muçulmano é que a mulher é considerada um ser de 2ª classe. Por vezes os homens vestem-se de forma ocidental mas as mulheres não podem e tem de estar todas tapadas. É claro que há excepções e há países mais evoluidos que outros, mas de uma forma geral não se respeitam os direitos humanos. Podia continuar mas isto já é off-topic  ;)

 

Eu explico-te. Experimenta beijares o teu namorado em público num país muçulmano. Em boa parte desses países ou és condenado a pena de morte ou a prisão. Com um pouco de sorte talvez um multa. No entanto há um ou outro país muçulmano que não acontece nada mas corres sempre o risco de algum fanático te agredir. ;)

 

Lembras-te do ataque que aconteceu na Noruega em 2011? O Breivik era tudo menos muçulmano e no entanto colocou uma bomba num edifício governamental em Oslo (já para nem falar que matou dezenas de pessoas em Utoya). Nunca viste nas notícias os vários tiroteios nos EUA a escolas? Ou em 2012, aquele ataque num cinema e cujo perpetuador também não era muçulmano? Portanto, não, os vários ataques que ocorrem no mundo inteiro estão longe de ser só de muçulmanos.

Eu aqui posso falar mal da igreja até um certo ponto. Vai para uma igreja protestar como fizeram as Pussy Riot e não escapas sem uma ida à prisão. Além disso, tens de entender que estás num estado laico, que te dá liberdade para o tal "falar mal". Os países árabes não são estados laicos, logo não podes esperar o mesmo comportamento de pessoas que vivem num estado que não é laico. Tu quando vais para um país, seja ele qual for, laico ou não, não é o país que se tem adaptar aos teus comportamentos, és tu que te tens de adaptar aos comportamentos deles, quer gostes ou não. A isso chama-se respeito e tu quando vais para um país tens de ter respeito pela cultura deles, senão como podes esperar que eles tenham respeito por ti?

Todos os argumentos que tu deste, todos esses pontos, são de um país que foi governado por um grupo radical. Assim como o EI é um grupo radical e também proíbe isso, não é espanto nenhum. Acho que sabes o que radical significa... Não sei se sabes mas os curdos e os xiitas são tão muçulmanos como os ortodoxos e os protestantes são católicos e no entanto o EI mata-os, portanto não se tratam de diferentes religiões, mas sim de diferentes ramos da mesma religião (lá está, o tal radicalismo no mundo muçulmano - que a enorme parte dos muçulmanos condena, caso não saibas).

Presumo também que saibas que se olhares para a constituição atual do Afeganistão ou dos países árabes em geral, vais reparar que, dentro daquilo que é aceitável para esses países, tudo isso pode-se aceitar (exceto o ópio e já agora, foram os Taliban que praticamente erradicaram o consumo de ópio no Afeganistão, coisa que os anteriores regimes não conseguiam fazer). Mas lá está, não podes esperar o mesmo de um estado não laico que esperas num estado laico, é algo absolutamente normal e que não se aplica só à religião.

E não, mais uma vez (e mais uma generalização típica ocidental), nem todas as mulheres têm de estar a usar a burqa. Aliás, isso é mais comum em países como a Arábia Saudita, onde a Sharia é mais restrita. É bastante mais provável veres mais muçulmanos a vestirem um Jilbab ou um Hijab que uma burqa, até porque a maior parte dos muçulmanos não consideram a face como parte íntima. Vai à Turquia (ou caso não queiras ir tão longe, podes ir à Alemanha, há lá uma enorme comunidade turca) e consegues notar isso mesmo.

Por fim, experimenta beijares um homem na Rússia... Experimenta beijares um homem em Angola... Experimenta beijares um homem no Brasil... E experimenta beijares um homem no estado mais sulista de todos dos EUA, o Texas... Não te esqueças de confirmar depois se eles são muçulmanos também. E depois não te esqueças de generalizar o radicalismo islâmico com o mundo muçulmano por inteiro.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não é preciso ir à Alemanha. Marrocos é já aqui e as mulheres costumam usar mais o lenço do que a burca (ou burqa, não sei como se escreve). Pronto, ficam a olhar para uma pessoa como se ela fosse um extraterrestre se estiver em tronco nu na praia, mas isso não mata ninguém. Não sei se há leis quanto à vestimenta na praia, mas há uns valores morais que o ocidente também tinha há 100 anos. Tendo em conta que se situa no deserto, no máximo mata é alguém que estiver todo coberto por desidratação. Usar uma burca preta em pleno deserto também não é fácil para as mulheres que a usam.

Acho que isso do radicalismo não depende da religião. Depende das pessoas e como prova disso temos os estúpidos espalhados pelo mundo que seriam capazes de dar uma sova valente (se for preciso até matam) a um gay, como o Ruben referiu, e os extremistas recrutados na Europa. E na minha opinião, gente ruim ia toda para o EI e nunca mais voltava. O seguinte texto, no link que eu partilho aqui, aborda este tema de uma forma cómica:

http://porfalarnoutracoisa.sapo.pt/2014/10/sandro-miguel-o-jihadista-portugues.html

Edited by srcbica
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lembras-te do ataque que aconteceu na Noruega em 2011? O Breivik era tudo menos muçulmano e no entanto colocou uma bomba num edifício governamental em Oslo (já para nem falar que matou dezenas de pessoas em Utoya). Nunca viste nas notícias os vários tiroteios nos EUA a escolas? Ou em 2012, aquele ataque num cinema e cujo perpetuador também não era muçulmano? Portanto, não, os vários ataques que ocorrem no mundo inteiro estão longe de ser só de muçulmanos.

Eu aqui posso falar mal da igreja até um certo ponto. Vai para uma igreja protestar como fizeram as Pussy Riot e não escapas sem uma ida à prisão. Além disso, tens de entender que estás num estado laico, que te dá liberdade para o tal "falar mal". Os países árabes não são estados laicos, logo não podes esperar o mesmo comportamento de pessoas que vivem num estado que não é laico. Tu quando vais para um país, seja ele qual for, laico ou não, não é o país que se tem adaptar aos teus comportamentos, és tu que te tens de adaptar aos comportamentos deles, quer gostes ou não. A isso chama-se respeito e tu quando vais para um país tens de ter respeito pela cultura deles, senão como podes esperar que eles tenham respeito por ti?

Todos os argumentos que tu deste, todos esses pontos, são de um país que foi governado por um grupo radical. Assim como o EI é um grupo radical e também proíbe isso, não é espanto nenhum. Acho que sabes o que radical significa... Não sei se sabes mas os curdos e os xiitas são tão muçulmanos como os ortodoxos e os protestantes são católicos e no entanto o EI mata-os, portanto não se tratam de diferentes religiões, mas sim de diferentes ramos da mesma religião (lá está, o tal radicalismo no mundo muçulmano - que a enorme parte dos muçulmanos condena, caso não saibas).

Presumo também que saibas que se olhares para a constituição atual do Afeganistão ou dos países árabes em geral, vais reparar que, dentro daquilo que é aceitável para esses países, tudo isso pode-se aceitar (exceto o ópio e já agora, foram os Taliban que praticamente erradicaram o consumo de ópio no Afeganistão, coisa que os anteriores regimes não conseguiam fazer). Mas lá está, não podes esperar o mesmo de um estado não laico que esperas num estado laico, é algo absolutamente normal e que não se aplica só à religião.

E não, mais uma vez (e mais uma generalização típica ocidental), nem todas as mulheres têm de estar a usar a burqa. Aliás, isso é mais comum em países como a Arábia Saudita, onde a Sharia é mais restrita. É bastante mais provável veres mais muçulmanos a vestirem um Jilbab ou um Hijab que uma burqa, até porque a maior parte dos muçulmanos não consideram a face como parte íntima. Vai à Turquia (ou caso não queiras ir tão longe, podes ir à Alemanha, há lá uma enorme comunidade turca) e consegues notar isso mesmo.

Por fim, experimenta beijares um homem na Rússia... Experimenta beijares um homem em Angola... Experimenta beijares um homem no Brasil... E experimenta beijares um homem no estado mais sulista de todos dos EUA, o Texas... Não te esqueças de confirmar depois se eles são muçulmanos também. E depois não te esqueças de generalizar o radicalismo islâmico com o mundo muçulmano por inteiro.

Relativamente ao ataque do Breivik na Noruega e os ataques a escolas nos E.U.A. isso são actos isolados que acontecem de tempos em tempos. Os ataques suicidas muçulmanos caracterizam-se por serem muito mais recorrentes. Enquanto que os ataques em escolas e assassinatos em serie podem acontecer 3/4 no mundo durate o ano, os ataques suicidas feitos por muçulmanos são às dezenas durante um ano. Nesta página https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Terrorismo_e_ataques_suicidas afirmam que num periodo de 7 anos entre 2003 e 2010 foram executados 1003 ataques suicidas contra alvos iraquianos que resultou em 12 284 mortes.

Todos temos de respeitar as culturas de cada país mas os muçulmanos quando vem para a Europa insistem em usar vestuário que está completamente fora dos padroes europeus. Eu se visse uma pessoa de burca saberia lá se a pessoa "lá dentro" era um mulher ou um terrorista. Tens aqui esta noticia para veres que eles querem mandar em nós http://expresso.sapo.pt/internacional/muculmanos-suspeitos-de-patrulha-religiosa-detidos-em-londres=f782270

Existem vários países islâmicos que se alguem abandonar a religião islâmica e se converter a outra religião pode ser condenado à morte por apostasia.

Em relação à homossexualidade a esmagadora maioria dos países islâmicos prende ou condena à pena de morte quem for apanhado a praticar tais actos. São poucos os países de outras religiões que prendem ou condenam à pena de morte quem for apanhado a praticar tais actos. Podes confirmar aqui https://pt.wikipedia.org/wiki/Homossexualidade#/media/File:World_laws_pertaining_to_homosexual_relationships_and_expression.svg

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os paises muçulmanos sao SUPER retrogados, e as suas sociedade sao extremamente misoginas e homofobicas, onde os mais basicos direitos humanos sao pisados. Isso nao e um opiniao, é um facto. Portanto, por favor nao venham defender estas sociedades... por outro lado, isso nao quer dizer que os muçulmanos sao todos terrorristas, mas a verdade e que as sociedades muçulmanas sao mesmo muito atrasadas, e nao tem o mesmo nivel de desenvolvimento humanitário do Ocidente, nem de perto. Claro que nao so as muçulmanas, os paises asiaticos (china, coreia do norte) tambem sao extremamente retrogadas.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os paises muçulmanos sao SUPER retrogados, e as suas sociedade sao extremamente misoginas e homofobicas, onde os mais basicos direitos humanos sao pisados. Isso nao e um opiniao, é um facto. Portanto, por favor nao venham defender estas sociedades... por outro lado, isso nao quer dizer que os muçulmanos sao todos terrorristas, mas a verdade e que as sociedades muçulmanas sao mesmo muito atrasadas, e nao tem o mesmo nivel de desenvolvimento humanitário do Ocidente, nem de perto. Claro que nao so as muçulmanas, os paises asiaticos (china, coreia do norte) tambem sao extremamente retrogadas.

Totalmente verdade. Eu que vivo em Paris e onde a comunidade muçulmana é muito grande a homofobia é evidente. Os direitos das mulheres nem sequer são respeitados quanto mais os direitos homossexuais.

E na grande maioria desses países os gays são presos e muitas vezes mortos. A sociedade muçulmana é a mais atrasada nesse aspecto e não vão mudar tão cedo.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Relativamente ao ataque do Breivik na Noruega e os ataques a escolas nos E.U.A. isso são actos isolados que acontecem de tempos em tempos. Os ataques suicidas muçulmanos caracterizam-se por serem muito mais recorrentes. Enquanto que os ataques em escolas e assassinatos em serie podem acontecer 3/4 no mundo durate o ano, os ataques suicidas feitos por muçulmanos são às dezenas durante um ano. Nesta página https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Terrorismo_e_ataques_suicidas afirmam que num periodo de 7 anos entre 2003 e 2010 foram executados 1003 ataques suicidas contra alvos iraquianos que resultou em 12 284 mortes.

Todos temos de respeitar as culturas de cada país mas os muçulmanos quando vem para a Europa insistem em usar vestuário que está completamente fora dos padroes europeus. Eu se visse uma pessoa de burca saberia lá se a pessoa "lá dentro" era um mulher ou um terrorista. Tens aqui esta noticia para veres que eles querem mandar em nós http://expresso.sapo.pt/internacional/muculmanos-suspeitos-de-patrulha-religiosa-detidos-em-londres=f782270

Existem vários países islâmicos que se alguem abandonar a religião islâmica e se converter a outra religião pode ser condenado à morte por apostasia.

Em relação à homossexualidade a esmagadora maioria dos países islâmicos prende ou condena à pena de morte quem for apanhado a praticar tais actos. São poucos os países de outras religiões que prendem ou condenam à pena de morte quem for apanhado a praticar tais actos. Podes confirmar aqui https://pt.wikipedia.org/wiki/Homossexualidade#/media/File:World_laws_pertaining_to_homosexual_relationships_and_expression.svg

3/4 vezes no mundo durante um ano? Eu costumo ver tiroteios só nos EUA o dobro dessas vezes no mesmo espaço de tempo.

Quando se fala no Iraque durante esse período de tempo (que se estende atualmente), esses 1003 ataques suicidas são tudo menos surpreendentes, tendo em conta que os EUA "só" deram cabo da sociedade iraquiana. Quando um país, que não compreende como o outro país funciona, tenta mudar a sociedade para instaurar "democracias", nem sempre tudo corre bem. Esses ataques todos acabam por ter uma "razão de ser": quando os EUA deram vários poderes aos xiitas, que eram alvo de repressão pelo Saddam (sunita), eles esqueceram-se de uma possível retaliação dos sunitas. Para azar deles, a retaliação aconteceu, os leais ao partido de Saddam, juntando a Al-Qaeda que aproveitou toda a violência sectária na região, organizaram vários ataques resultando nesses mais de 12 mil mortos que falas. Mas lá está, quando um país se encontra praticamente em guerra civil, não é de admirar que tenham existido tantos ataques.

Se fosse a ti não me fiava só nas burcas, até porque qualquer um pode usar um colete-suicida, até mesmo aqueles com roupas ocidentais. Tu podes ver o teu vizinho com roupas que consideres perfeitamente normais e de repente ele explodir, portanto não vás pelas burcas porque não são precisas burcas para criar explosões. E vários governos europeus (e a tendência é que ao longo do tempo mais se juntem) já proibiram o uso da burca, se bem que a tendência, tal como disse em cima, não é a de vestir burca.

E mais uma vez, essa do "mandarem em nós" é mais um típico preconceito. Estás-me basicamente a dizer que, por cinco muçulmanos terem sido detidos e umas dezenas quererem zonas controladas pela Sharia, dezenas de milhões de muçulmanos na Europa querem mandar em nós. É o mesmo que eu dizer que todos os gays têm SIDA apenas porque a taxa de SIDA é mais incidente em casais homossexuais.

Eu sei que há vários países muçulmanos que aplicam pena de morte a pessoas homossexuais. Mas não te fies só no "olha aqui prendem, ali não", porque não interessa se um país até tem direito ao casamento homossexual, quando toda a sociedade acha imoral tais atos. Daí eu te dar o exemplo da Rússia, de Angola e do Brasil. Na Rússia, a homossexualidade é legal, no entanto quase 90% da população russa é contra isso... e são cristãos, escusado dizer.

Novamente, tu não podes esperar a mesma liberdade que tens em Portugal, um estado laico, num país árabe, não secular e onde em alguns países a Sharia é a principal lei do país. Não que com isto esteja a dizer que não precisam de evoluir, com isto digo apenas que, dada as leis atuais do país, é absolutamente normal que sejam proibidas alguns aspetos que nós aqui damos como garantidas. Há religiões que têm peso na sociedade, há outras que não. A religião cristã só deixou de ter peso tão grande na sociedade nem há um século. Em Israel, quase todos os homens são circuncidados em crianças por causa da religião judaica. São comportamentos... Algumas religiões têm comportamentos mais restritos que outros e não é por causa disso, de longe mesmo, que torna alguns (não todos, como queres dar a parecer) muçulmanos terroristas.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

3/4 vezes no mundo durante um ano? Eu costumo ver tiroteios só nos EUA o dobro dessas vezes no mesmo espaço de tempo.

Quando se fala no Iraque durante esse período de tempo (que se estende atualmente), esses 1003 ataques suicidas são tudo menos surpreendentes, tendo em conta que os EUA "só" deram cabo da sociedade iraquiana. Quando um país, que não compreende como o outro país funciona, tenta mudar a sociedade para instaurar "democracias", nem sempre tudo corre bem. Esses ataques todos acabam por ter uma "razão de ser": quando os EUA deram vários poderes aos xiitas, que eram alvo de repressão pelo Saddam (sunita), eles esqueceram-se de uma possível retaliação dos sunitas. Para azar deles, a retaliação aconteceu, os leais ao partido de Saddam, juntando a Al-Qaeda que aproveitou toda a violência sectária na região, organizaram vários ataques resultando nesses mais de 12 mil mortos que falas. Mas lá está, quando um país se encontra praticamente em guerra civil, não é de admirar que tenham existido tantos ataques.

Se fosse a ti não me fiava só nas burcas, até porque qualquer um pode usar um colete-suicida, até mesmo aqueles com roupas ocidentais. Tu podes ver o teu vizinho com roupas que consideres perfeitamente normais e de repente ele explodir, portanto não vás pelas burcas porque não são precisas burcas para criar explosões. E vários governos europeus (e a tendência é que ao longo do tempo mais se juntem) já proibiram o uso da burca, se bem que a tendência, tal como disse em cima, não é a de vestir burca.

E mais uma vez, essa do "mandarem em nós" é mais um típico preconceito. Estás-me basicamente a dizer que, por cinco muçulmanos terem sido detidos e umas dezenas quererem zonas controladas pela Sharia, dezenas de milhões de muçulmanos na Europa querem mandar em nós. É o mesmo que eu dizer que todos os gays têm SIDA apenas porque a taxa de SIDA é mais incidente em casais homossexuais.

Eu sei que há vários países muçulmanos que aplicam pena de morte a pessoas homossexuais. Mas não te fies só no "olha aqui prendem, ali não", porque não interessa se um país até tem direito ao casamento homossexual, quando toda a sociedade acha imoral tais atos. Daí eu te dar o exemplo da Rússia, de Angola e do Brasil. Na Rússia, a homossexualidade é legal, no entanto quase 90% da população russa é contra isso... e são cristãos, escusado dizer.

Novamente, tu não podes esperar a mesma liberdade que tens em Portugal, um estado laico, num país árabe, não secular e onde em alguns países a Sharia é a principal lei do país. Não que com isto esteja a dizer que não precisam de evoluir, com isto digo apenas que, dada as leis atuais do país, é absolutamente normal que sejam proibidas alguns aspetos que nós aqui damos como garantidas. Há religiões que têm peso na sociedade, há outras que não. A religião cristã só deixou de ter peso tão grande na sociedade nem há um século. Em Israel, quase todos os homens são circuncidados em crianças por causa da religião judaica. São comportamentos... Algumas religiões têm comportamentos mais restritos que outros e não é por causa disso, de longe mesmo, que torna alguns (não todos, como queres dar a parecer) muçulmanos terroristas.

Esquece os ataques suicidas, e foca-te nas leis dos paises muçulmanos onde as mulheres não tem direitos quase nenhuns - incluindo casamentos forçados de raparigas com menos de 18 anos por parte dos pais. As mulheres sao cidadãs de segunda, independentemente de terem que usar ou nao a burka (o veu e praticamente obrigatorio em publico em todos os paises muçulmanos). O divorcio (da parte das mulheres) e dificil, etc. já para nao falar na mutilaçao genital feminina (um GRAVE crime contra as crianças) que é feita nos paises muçulmanos africanos. E preciso mais exemplos?! O facto de so uma pequena percentagem de muçulmanos serem terrorristas nao significa nada, existem muitos outros aspetos que tornam as sociedades islamicas completamente retrogadas e que praticam crimes contra a humanidade. De resto, vai ler o Alcorao e ves que um livro terrorrista, cheio de incitaçoes a violencia e odio aos infieis.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esquece os ataques suicidas, e foca-te nas leis dos paises muçulmanos onde as mulheres não tem direitos quase nenhuns - incluindo casamentos forçados de raparigas com menos de 18 anos por parte dos pais. As mulheres sao cidadãs de segunda, independentemente de terem que usar ou nao a burka (o veu e praticamente obrigatorio em publico em todos os paises muçulmanos). O divorcio (da parte das mulheres) e dificil, etc. já para nao falar na mutilaçao genital feminina (um GRAVE crime contra as crianças) que é feita nos paises muçulmanos africanos. E preciso mais exemplos?! O facto de so uma pequena percentagem de muçulmanos serem terrorristas nao significa nada, existem muitos outros aspetos que tornam as sociedades islamicas completamente retrogadas e que praticam crimes contra a humanidade. De resto, vai ler o Alcorao e ves que um livro terrorrista, cheio de incitaçoes a violencia e odio aos infieis.

Se fores ler a Bíblia também não faltam incitações à violência. Por aí também seria um livro terrorista.

Em momento algum escrevi que as mulheres têm direitos nos países muçulmanos ou em momento algum disse que as leis dos países muçulmanos eram moralmente corretas. Não são, tal como tu disseste isso não é uma opinião, é um facto. No entanto, dadas as leis atuais (friso, atuais) dos países muçulmanos, não podes esperar que esses países tenham uma postura igual e uma maneira de ver que é igual dos países ocidentais. Principalmente quando as lei se baseia na Sharia em alguns países. Da mesma forma que na altura da Alemanha Nazi, com as Leis de Nuremberga, não podias esperar que os judeus pudessem ter as mesmas liberdades que os não-judeus. Isso também não é um juízo de valor, é um juízo de facto.

Quer queiramos, quer não, não podes esperar os mesmos direitos que aqui e alterar esses direitos nos países muçulmanos será um processo que vai demorar várias décadas. Mas isso não faz de todos os muçulmanos terroristas ou que "querem mandar em nós", que é unicamente aquilo que refiro em cima. Não falei em falta de direitos, nem em crimes contra a humanidade, nem o quão retrógadas são as sociedades muçulmanas, portanto não vale a pena estar a misturar duas coisas distintas.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se fores ler a Bíblia também não faltam incitações à violência. Por aí também seria um livro terrorista.

Em momento algum escrevi que as mulheres têm direitos nos países muçulmanos ou em momento algum disse que as leis dos países muçulmanos eram moralmente corretas. Não são, tal como tu disseste isso não é uma opinião, é um facto. No entanto, dadas as leis atuais (friso, atuais) dos países muçulmanos, não podes esperar que esses países tenham uma postura igual e uma maneira de ver que é igual dos países ocidentais. Principalmente quando as lei se baseia na Sharia em alguns países. Da mesma forma que na altura da Alemanha Nazi, com as Leis de Nuremberga, não podias esperar que os judeus pudessem ter as mesmas liberdades que os não-judeus. Isso também não é um juízo de valor, é um juízo de facto.

Quer queiramos, quer não, não podes esperar os mesmos direitos que aqui e alterar esses direitos nos países muçulmanos será um processo que vai demorar várias décadas. Mas isso não faz de todos os muçulmanos terroristas ou que "querem mandar em nós", que é unicamente aquilo que refiro em cima. Não falei em falta de direitos, nem em crimes contra a humanidade, nem o quão retrógadas são as sociedades muçulmanas, portanto não vale a pena estar a misturar duas coisas distintas.

Nao e questao de esperar ou nao, é questao de criticar e julgar os crimes contra a humanidade e imoralidades de todo o tipo desses paises.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esquece os ataques suicidas, e foca-te nas leis dos paises muçulmanos onde as mulheres não tem direitos quase nenhuns - incluindo casamentos forçados de raparigas com menos de 18 anos por parte dos pais. As mulheres sao cidadãs de segunda, independentemente de terem que usar ou nao a burka (o veu e praticamente obrigatorio em publico em todos os paises muçulmanos). O divorcio (da parte das mulheres) e dificil, etc. já para nao falar na mutilaçao genital feminina (um GRAVE crime contra as crianças) que é feita nos paises muçulmanos africanos. E preciso mais exemplos?! O facto de so uma pequena percentagem de muçulmanos serem terrorristas nao significa nada, existem muitos outros aspetos que tornam as sociedades islamicas completamente retrogadas e que praticam crimes contra a humanidade. De resto, vai ler o Alcorao e ves que um livro terrorrista, cheio de incitaçoes a violencia e odio aos infieis.

Miguito, o Corão, Bíblia e a Tora são todos eles livros que têm a mesma base: são religiões abraâmicas, o que quer dizer que o seu conteúdo é igual, apenas interpretado de forma diferente. Dito isto, tanto no Novo Testamento como no Antigo Testamento (Bíblia) tem "n" passagens que incitam o ódio/violência. Por exemplo, lê as passagens 2 Reis 2:23-24:

23 De Jericó Eliseu foi para Betel. No caminho, alguns meninos que vinham da cidade começaram a caçoar dele, gritando: "Suma daqui, careca!"

24 Voltando-se, olhou para eles e os amaldiçoou em nome do Senhor. Então, duas ursas saíram do bosque e despedaçaram quarenta e dois meninos.

Embora seja do AT, não muda muita coisa. Se mudasse, então vamos também ignorar os 10 Mandamentos, que estão no AT. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nao e questao de esperar ou nao, é questao de criticar e julgar os crimes contra a humanidade e imoralidades de todo o tipo desses paises.

Na Arábia Saudita, por causa da Sharia, não são permitidas várias liberdades dadas às mulheres nos países ocidentais. - Juízo de facto.
Eu acho repugnante a atitude da Arábia Saudita para com as mulheres. - Juízo de valor.

Isso não faz de todos os muçulmanos terroristas ou que "querem mandar em nós", que é unicamente aquilo que refiro em cima.

Acho que me fiz entender...

Share this post


Link to post
Share on other sites
 

Miguito, o Corão, Bíblia e a Tora são todos eles livros que têm a mesma base: são religiões abraâmicas, o que quer dizer que o seu conteúdo é igual, apenas interpretado de forma diferente. Dito isto, tanto no Novo Testamento como no Antigo Testamento (Bíblia) tem "n" passagens que incitam o ódio/violência. Por exemplo, lê as passagens 2 Reis 2:23-24:

Embora seja do AT, não muda muita coisa. Se mudasse, então vamos também ignorar os 10 Mandamentos, que estão no AT. 

Que eu saiba as passagens mais violentas da Biblia estao no Antigo Testamento e o Novo Testamento anula quase todas as regras do Antigo Testamento (a mensagem de Jesus substitui as mensagens violentas dos profetas mais antigos), ao contrario do Alcorao (os versos mais violentos anulam os da paz/tolerância, pois sao mais recentes; tem a ver com a lei da abrogaçao, os versos mais recentes anulam os mais antigos). Dos tres livros das religioes abraamicas, o Novo Testamento e o mais tolerante e com uma mensagem mais benigna (e como disse, o NT anula o AT, pois o sacrifício de Jesus trouxe novas regras a Cristandade).

A mensagem de Jesus foi: "se alguem te bater, da a outra face", "ama os teus inimigos" e "atire a primeira pedra quem nunca pecou", estas coisas foram contra TUDO o que estava no Antigo Testamento (onde o Deus era cruel, vingativo, rancoroso, etc) e foram extremamente revolucionárias (o que foi a razao da Igreja nao as praticar na prática). Nao digo que nao pudesse haver algumas passagens violentas no NT (nao li a Biblia, por isso nao sei os pormenores, mas sei que existem imensas contradiçoes dentro da Biblia), mas a verdade e que existe uma mudança de paradigma e de mensagem com o NT.

Atençao que o Cristianismo tem MUITOS podres, mas acho que se formos a analisar o NT tem a melhor mensagem dos tres textos, a mais pacifica.

Edited by Forbidden

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que eu saiba as passagens mais violentas da Biblia estao no Antigo Testamento e o Novo Testamento anula quase todas as regras do Antigo Testamento (a mensagem de Jesus substitui as mensagens violentas dos profetas mais antigos), ao contrario do Alcorao (os versos mais violentos anulam os da paz/tolerância, pois sao mais recentes; tem a ver com a lei da abrogaçao, os versos mais recentes anulam os mais antigos). Dos tres livros das religioes abraamicas, o Novo Testamento e o mais tolerante e com uma mensagem mais benigna (e como disse, o NT anula o AT, pois o sacrifício de Jesus trouxe novas regras a Cristandade).

A mensagem de Jesus foi: "se alguem te bater, da a outra face", "ama os teus inimigos" e "atire a primeira pedra quem nunca pecou", estas coisas foram contra TUDO o que estava no Antigo Testamento (onde o Deus era cruel, vingativo, rancoroso, etc). Nao digo que nao pudesse haver algumas passagens violentas no NT (nao li a Biblia, por isso nao sei os pormenores, mas sei que existem imensas contradiçoes dentro da Biblia), mas a verdade e que existe uma mudança de paradigma e de mensagem com o NT.

Atençao que o Cristianismo tem MUITOS podres, mas acho que se formos a analisar o NT tem a melhor mensagem dos tres textos, a mais pacifica.

Se o NT anula o AT, então, como disse, vamos ignorar a única coisa boa da Bíblia: os 10 mandamentos. ;) 

Btw acerca das conntradições, aqui estão todas elas:

1326784181948557.gif

 

Edited by Ricardo Baptista
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se o NT anula o AT, então, como disse, vamos ignorar a única coisa boa da Bíblia: os 10 mandamentos. ;) 

Nao sei se os 10 mandamentos foram anulados ou nao, isso tens que perguntar aos teólogos... De resto, nem todos os teólogos acham o mesmo, existem duvidas sobre o NT anula todo o AT ou so parte dele (e quais partes); suponho que as diversas igrejas tenham posições diferentes no assunto, e os crentes tambem. O Cristianismo tem imensas correntes e cada uma tem posições diferentes, e essas posiçoes foram mudando ao longo do tempo.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nao sei se os 10 mandamentos foram anulados ou nao, isso tens que perguntar aos teólogos... De resto, nem todos os teólogos acham o mesmo, existem duvidas sobre o NT anula todo o AT ou so parte dele (e quais partes); suponho que as diversas igrejas tenham posições diferentes no assunto, e os crentes tambem. O Cristianismo tem imensas correntes e cada uma tem posições diferentes, e essas posiçoes foram mudando ao longo do tempo.

Sim mas se um livro se contradiz a ele mesmo, nem que seja só uma parte, (ou compêndio, vá.), então esse mesmo livro/compêndio não tem credibilidadee nenhuma para ser levado "a sério". :haha:  

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...