Jump to content
k3o4

Política

Recommended Posts

Dizer que as manifs são uma perda de tempo e inúteis é que me fazem pensar que temos o governo que merecemos.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Portugal não sai desta dicotomia de PS/ PSD.CDS... Com tanto partido que tem que só servem para dar "tacho" a muita gente e tirar dos bolsos ao Estado, pois muitos desses partidos nem sabemos que existem!

Em relação às manif's acho um exagero como diz o Luís! Neste momento nada resolvem! E acho que as pessoas tmb estão é mais interessadas nos seus próprios umbigos e preocupadas com as regalias que lhes são retiradas!

Não é de todo verdade. A manifestação contra o aumento da TSU é uma prova disso mesmo.

Não acho que as manifestações sejam um exagero, e sim uma forma legitima do povo mostrar o seu descontentamento c/ as politicas do governo. Para além disso, tem que se referir que estas manifestações estão a ser feita de forma pacifica, o mesmo não se pode dizer de outros países.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sinceramente, acho que o PSD (mantendo a coligação com o CDS) tem de se manter no poder nas próximas eleições. Mudanças de governo de 4 em 4 anos só ajudam para criar instabilidade política que só iriam prejudicar ainda mais Portugal. Sim, porque já estou mesmo a prever que o PS tenha uma "grande" (pelo menos significativa) nas próximas eleições. Mas também sei que o Seguro vai prometer um monte de coisas que ao fim de 4 anos, caso se torne PM, não vão acontecer, pois também estará dependente do FMI e da Troika.

Mas se temos sempre PS / PSD a governar, é porque os portugueses votam neles... E se votam neles, também não estão muito importados se são "sempre os mesmos" (falando de um modo geral)... Mas isso também acontece porque os políticos dizem uma coisa e ao fim de 4 anos fazem outras completamente distintas. Basta ouvir um discurso do Sr. Pedro Passos Coelho durante a campanha para percebermos que praticamente tudo o que disse revelou-se outra coisa completamente distinta. Daí o descontentamento da população, o afastamento, a desconfiança que existe entre políticos e cidadãos.

A nossa democracia está "podre", é um facto... Quando "prosperamos", gastamos o que temos em estradas, aeroportos, TGV's, e mais um monte de coisas que não têm interesse. Indústria e Agricultura, deixa estar... Importar é a solução, afinal de contas, o que é do estrangeiro é melhor... Quando estamos em crise, impostos... Uns com reformas com mais de 10000€, outros com umas de 250€. Uns com os benefícios do costume, outros a contar o dinheiro a cada dia. Tanto faz, aposto que quando sairmos desta voltamos ao mesmo ciclo pelo qual nos habituámos durante séculos. Ficamos apertados durante uns anos, mas depois é tudo á "grande e á francesa". Aquilo que realmente o país necessita fica para 2º plano, é sempre melhor sermos o país com mais estradas por km2 do que termos um agricultura decadente.

Como já disse, até esta crise se resolver, o melhor é manter a coligação PSD / CDS no governo. Pois caso o PS vença as eleições mas que não forme coligação nenhuma nem as vença com maioria absoluta, voltamos ao mesmo que aconteceu na era Sócrates. O PS propõe algo, o resto rejeita e o país vai "pelo cano abaixo". No fim desta crise, é de extrema importância valorizar o setor primário (que no nosso país é um setor decadente, e que se for devidamente valorizado, cria empregos, baixa as importações e aumenta as exportações), criar bases para uma economia que não cai ás primeiras dificuldades, tornar os nossos produtos mais competitivos, exportar para países emergentes, existir equidade social, entre várias outras coisas que não valorizadas na nossa democracia.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Costuma-me dizer isto, acreditem, mas a solução passa pelos partidos da extrema-esquerda. São os únicos neste momento que podem romper com o que tem sido feito até aqui. No entanto, fico de pé atrás em relação a eles por algumas das ideias que têm. Uma coligação PS/CDU/BE seria positiva mas é dificílima de acontecer. Nas próximas eleições ganha o PS, sem maioria absoluta, e vamos continuar na mesma. É certo!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sem dúvida que a ocorrência de manifestações como as de ontem são de grande importância. É o meio mais fácil de sermos ouvidos, quer a nível nacional, quer a nível internacional. Desde que sejamos prudentes na forma como nos fazemos ouvir, não vejo mal nenhum em acções como as de ontem.

Quanto ao governo, mais uma vez penso que estão a agir pelo lado errado. Cortes e mais cortes, o emprego a diminuir e a pobreza a aumentar. A nível de investimentos, nada de grande relevância para o país.

A meu ver, o futuro passa por investir massivamente no turismo, que é dos sectores de maior lucro, e de maior visibilidade nacional e internacional. E quando se fala em turismo, não é totalmente direccionado para o Algarve, mas sim para o país, pois de norte a sul, incluíndo as ilhas, temos imensos pontos de grande atracção. Temos de impulsionar Portugal neste sector, tanto no Verão, como para o Inverno.

E quando digo investir, não é criar urbanizações megalómanas, que anos mais tarde fecham, ou ficam inacabas e ao abandono. Temos de ser racionais. Mostrar como Portugal é lindo, e como podemos receber qualquer um da forma mais agradável possível. Para isto, é necessário criar formas de atracção, como é o exemplo da Nazaré, que consegue ser impulsionada para o mundo pelas maiores ondas, e assim atrair inúmeros turistas.

Cada terra tem um potencial por onde se pode pegar como forma de atracção turística.

E depois, investir nos sectores primários, neste caso, na agricultura e pesca. Somos um país com factores climáticos tão bons para estas actividades primárias e não aproveitamos nada.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para quem acha que as manifestações são um exagero:

1º Caso não tenham reparado, a manif foi a um Sábado. Não foi num dia de semana, nem é a mesma coisa que uma greve.

2º O que realmente pára o país é o desemprego, não são as manifs nem as greves.

3º A ideia de que a Troika nos está a fazer um grande favor é uma mistificação. É um empréstimo, bem pago com juros e comissões, para boa parte do dinheiro ir ajudar os bancos.

Agora, sem dúvida que os problemas dos governos vêm de muito antes deste.

São pequenos partidos que têm todo o direito a existir, e que deviam ter maior igualdade de tratamento na comunicação social. Pessoalmente não me aquecem nem arrefecem.

Relativamente às greves, acham justo que os grevistas obrigem os colegas que não querem fazer greve, a fazê-la?

As greves dos professores não prejudicam os alunos, nomeadamente aqueles que têm exames nacionais? Por causa das greves cheguei a fazer 2 testes no mesmo dia e na minha escola isso não era permitido

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mais grave para mim do que isto tudo, é o nosso presidente da república viver na sombra, dar comunicados por facebook, não ter coragem de falar para os portugueses, na minha opinião devia ser o primeiro a saltar do poleiro.

Em relação aos partidos políticos, todos deviam ter o mesmo destaque mas já sabe quem governa vai ser sempre o PS/PSD o CDS é o bombo da corte serve para fazer maioria. BE e o PCP não fazem mossa, quanto mais os partidos pequenos, para estes partidos ganharem umas eleições passa tudo por uma grande campanha de marketing, que ainda não se faz em Portugal, Barack Obama, ganhou as primeiras eleições devido a estratégia que montou.

Para mim um dia Portugal devia parar totalmente e ai sim, talvez o doutor Passos Coelho abra os olhos e veja se os portugueses quiserem podem mudar o destino do país.

Portugal além de ter pagar a dívida, na minha opinião devia apostar tudo em saúde,educação e cultura, e acredito que com estes três é o caminho do sucesso.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas,

Caros Amigos, decidi criar este tópico sobre as Autárquicas '13 de modo a podermos debater a atual situação autárquica de cada concelho do nosso país, análise dos candidatos, apostas em possíveis vencedores e claro está o debate sobre a nova lei do limite de mandatos.

Todos os dias haverá assunto neste tópico e a opinião de todos é necessária.

Como diria o Victor Bandarra: «Isto anda tu ligado!» :) .

Abraço,

Cristiano Santos

LogoEleicoesAutarquicas280x99.jpg




As Eleições Autárquicas de 2013 vão ocorrer no próximo mês de outubro. Estas eleições serão as mais polémicas dos últimos anos com o centro das atenções a estar na nova lei do limite de mandatos.

O processo de candidaturas a estas eleições está marcado pelas divergências na interpretação da lei da limitação de mandatos, a qual proíbe a recandidatura, após três mandatos consecutivos, de autarcas às suas Câmaras Municipais/Freguesias. A polémica está no facto de a lei não referir explicitamente se são apenas proibidas as recandidaturas ao mesmo município/freguesia, ou se, pelo contrário, é proibida a recandidatura dos autarcas ao mesmo cargo, independentemente do concelho.

Entretanto a nova lei apesar de ser polémica, vai permitir uma renovação na maioria das Câmaras Municipais.

O Presidente da República questionado pelos jornalistas sobre a nova lei do limite de mandatos, confirmou que a lei suscita duvidas na sua interpretação. Cavaco Silva relembrou que o Presidente da República não tem competência para alterar as leis do país e acabou por convidar os deputados a reverem a lei e a altera-la, de modo a dissipar todas as duvidas que existem em redor do assunto.

Os deputados dos partidos que apoiam o governo rejeitaram a sugestão do Presidente da República afirmando que a «lei é bastante esclarecedora». A oposição não concorda e defende uma rápida revisão da lei.

As candidaturas que tem alimentado a polémica são: Fernando Seara (PSD / CDS-PP) à CM Lisboa, Luís Filipe Menezes (PSD) à CM Porto e Fernando Costa (PSD) à CM Loures.

O Movimento "Revolução Branca" é a principal voz da indignação às candidaturas de autarcas que atingiram o terceiro mandato na sua Câmara e vão agora candidatar-se ao Município do concelho vizinho.
Este movimento têm interposto diversas providências cautelares ao tribunais civis do município em que haja um candidato que esteja a "usurpar" a lei, o objetivo passa por impedir a candidatura desses autarcas.

Até agora o único candidato que viu a sua candidatura a ser rejeitada devido às providências cautelares deste movimento, foi o Fernando Seara que viu o Tribunal Cível de Lisboa aplicar-lhe o "chumbo" da sua candidatura. Na leitura do acórdão o juiz baseou-se na sua interpretação, acusando o Dr. Fernando Seara de não querer respeitar a lei.

A concelhia de Lisboa do PSD já apresentou o recurso ao Tribunal da Relação de Lisboa.

Se em Lisboa o Seara foi "chumbado", em Loures o que aconteceu foi o inverso.
O Tribunal de Loures rejeitou a providência cautelar do movimento "Revolução Branca", que pretende impedir a candidatura de Fernando Costa à autarquia local, o juiz alegou que o seu tribunal não tem competência para analisar candidaturas autárquicas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho uma tremenda palhaçada isto de saírem de um poleiro para se irem meter logo noutro... só por causa de um "da" em vez de um "de"!

E estou expectante quanto à junção de freguesias, visto que a minha também irá passar a acolher a sede da junta vizinha.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não domino muito estes assuntos políticos regionais, mas de uma coisa eu tenho a certeza, quero ver o Luís Filipe Menezes na Câmara do Porto. Rui Rio foraaa! :dry:

Share this post


Link to post
Share on other sites

O ponto que faz com que a maioria PSD/CDS deixe passar este assunto é que, a ideia inicial era proibir que quem tivesse há três mandatos seguidos num órgão de poder não se pudesse candidatar a outro. No entanto, queriam que isso continuasse a ser possível nas Juntas de Freguesia. Ora, quando levantou a polémica eles decidiram não mexer na lei e o que resultou daí é o que vemos nas notícias diariamente: providências cautelares e afins.

Mais um grande exemplo da democracia portuguesa.

Share this post


Link to post
Share on other sites

nestas eleições autárquicas vou votar em branco

Share this post


Link to post
Share on other sites

No meu concelho, Felgueiras, voto PSD. Fizeram um bom trabalho nestes 4 anos e merecem a continuação.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aqui, em Matosinhos, eu sinceramente nem sei em quem votar...Detestei a governação deste presidente da câmara... (Ainda bem que não votei nele...)Para terem a noção, uns semáforos estiveram partidos durante 2 meses, e só passado esse tempo é que os substituiram... Mas, aqui em Matosinhos, o PS, de certeza que vence.

Edited by Ana Maria Peres

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lá continuaremos com o Rui Rio, que curiosamente iniciou várias obras de requalificação na praça da estação de São Bento. LOL

Share this post


Link to post
Share on other sites

Lá continuaremos com o Rui Rio, que curiosamente iniciou várias obras de requalificação na praça da estação de São Bento. LOL

 

Não deves tar a par da nova lei de limitação de mandatos autárquicos... Todos os presidentes de junta e de câmara com 3 ou mais mandatos não poderão candidatar-se nestas eleições, como deverás imaginar, devem ser muitos...

 

Eu concordo totalmente com esta lei.

 

O problema é que houve um "buraco" na lei... é que em vez de redigirem que proibiam "presidentes de câmara", dizia "presidentes da câmara", e muitos têm este argumento para dizer que não podem concorrer à câmara em que estavam mas que podem concorrer a uma outra qualquer porque não há proibição de ser "presidente de câmara", mas sim proibição de ser presidente daquela câmara em questão. Enfim, só em Portugal...

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não deves tar a par da nova lei de limitação de mandatos autárquicos... Todos os presidentes de junta e de câmara com 3 ou mais mandatos não poderão candidatar-se nestas eleições, como deverás imaginar, devem ser muitos...

 

Eu concordo totalmente com esta lei.

 

Pois realmente não sabia desta nova lei. Não estou muito dentro desses assuntos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois realmente não sabia desta nova lei. Não estou muito dentro desses assuntos.

 

Daí que o Rui Rio não se pode candidatar novamente no Porto e o Luís Filipe Menezes em Gaia. Então, o Luís Filipe Menezes estava a tentar candidatar-se ao Porto, mas lá está, estas candidaturas estão a ser impugnadas por causa daquilo que te referi. O mesmo se passa em Lisboa com o Fernando Seara (marido da Judite) que até agora era o presidente de Sintra. Mas ainda não se sabe como é que isto irá ficar, porque a defesa destes autarcas defende-se dizendo que a lei está redigida daquela forma...

 

 

Eu acho que o Rui Moreira (que já é oficialmente candidato independente) dava um bom Presidente da Câmara do Porto

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois, então se não é nem um, nem outro, secalhar é esse tal de Rui Moreira. Vamos lá ver!

 

Desde que faça pelo Porto o que o Rui Rio não fez, ótimo!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vitor Gaspar de saída do governo!

e agora? será que o governo cai?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...