Jump to content
Jão

Game of Thrones [HBO]

Recommended Posts

Ao inicio achei que a Sonsa se fosse tornar a próxima Cersei. 8Algo em mim me faz acreditar que ela se pode tornar em tudo aquilo que sempre odiou. No entanto começo a achar o mesmo da Daenerys, que vai provar o veneno da própria ganância dela (e não sei se gosto muito deste rumo egocêntrico que lhe deram; de repente era a maior, agora já ninguém confia nas capacidades de reino dela).

Spoiler

Acredito que ela não sobrevive no último episódio.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

A temporada está a ser super criticada e o episódio já é o pior, tendo em conta as notas do IMBD.

Spoiler

 

Eu não achei tão mau assim, houve bons diálogos e bons momentos. Como sempre, apressam as batalhas e fica tudo sem sentido. A morte do dragão foi uma parvoíce, porque não morreu contra o Night King no episódio anterior?

Quanto ao desenvolvimento das personagens, eu não sei se é necessariamente uma regressão ou não...só me parece que depois de quase todos terem morrido não deviam estar tão preocupados em fazer intrigas e ser mesquinhos! Quem se importa quem tem mais direito ao trono, se a Cersei ainda está lá?

 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 16 minutos, Jão disse:

‘THE LAST OF THE STARKS’ IS THE LOWEST RATED GAME OF THRONES EPISODE EVER ON IMDB

https://culturedvultures.com/the-last-of-the-starks-game-of-thrones-episode-imdb/

E continua em queda. Já vai nos 7.5. Surpresa? Nenhuma. 

 

 

Cada vez mais acho que esta temporada está uma completa desgraça. Este último episódio desiludiu-me imenso. Aliás já estou a ver o rumo que isto vai dar.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 hora, JJS disse:

Cada vez mais acho que esta temporada está uma completa desgraça. Este último episódio desiludiu-me imenso. Aliás já estou a ver o rumo que isto vai dar.

É preciso não esquecer que eles tiveram 2 anos para apresentar uma última temporada a bom nível. Era impossível agradar a todos, mas manter certas congruências até eu conseguia.

Share this post


Link to post
Share on other sites
agora mesmo, Free Live disse:

É preciso não esquecer que eles tiveram 2 anos para apresentar uma última temporada a bom nível. Era impossível agradar a todos, mas manter certas congruências até eu conseguia.

Sim claro, mas é preciso ter atenção que se espalharam ao cumprido em diversos aspetos. Há coisas que para mim não me cabem. 

Por um lado, acho que a série vai acabar amargamente. É um pressentimento.

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 10 minutos, Ruben Fonseca disse:

Isto.

Sim, o facto de haverem poucos episódios faz com que o ritmo da história ande um pouco mais depressa que aquilo que era o ritmo das primeiras temporadas. Não é nada de novo, visto que já era que se podia perfeitamente notar na última temporada, e claro que isso dá uma noção há coisas que começam a falhar, que os diálogos são mais apressados e as cenas parece que estão lá por estar, dando a sensação que certas personagens/storylines ficam um bocado incongruentes.

Agora, por favor, a Daenerys sempre esteve obcecada pelo Iron Throne, isso não é de agora. É perfeitamente normal que, estando os White Walkers derrotados e tendo ela apenas a Cersei para conquistar tudo aquilo que queria desde o início, certas decisões que seriam óbvias (como deixar descansar o exército, tal como a Sansa, Tyrion e o Varys lhe tinham aconselhado) passam-lhe ao lado. Estrategicamente, a Daenerys sempre cometeu erros desde que colocou os pés em Westeros. Até mesmo antes. Não venham criticar o roteiro pelas burrices dela - mais uma, diga-se - e por querer usar o dragão que lhe resta contra King's Landing, porque preferiu jogar todas as forças que tinha sem mais, nem menos, e porque não seguiu os conselhos dos seus aliados. Agora faz um choradinho por a Cersei a ter embuscado, Cersei essa que já mostrou, por inúmeras vezes ao longo da série, que nunca pode ser subestimada e que é brilhante a planear estratégias para a manterem no trono.

E sim, o Varys e o Tyrion até podem ter falado (hipoteticamente) de traição, dando a entender que provavelmente ela nunca irá sentar-se no trono, mas também não vejo nenhum incongruência nisso. Como disseram, assim que se descobrir que o Jon é um Targaryen, ele tem mais pretensões no trono que ela. É que nem interessa o background de cada um, o que conquistaram ao longo da série e tudo mais, é simplesmente a realidade de Westeros. A Daenerys chegou a Westeros e assumiu que toda a gente a ia adorar, tal como toda a gente a ia adorar nas cidades que conquistou antes de ir para Westeros (e que, como bem sabemos, por vezes deu merda). Tough luck, não é assim que se conquista um continente e não tenho dúvidas nenhumas que mesmo que ela conquistasse o Iron Throne há para aí uma ou duas temporadas atrás, ela não iria lá ficar exatamente por estar formatada, desde sempre, com esse pensamento que só porque tem dragões e é toda "liberdades para toda a gente" que toda a gente a tem de, obrigatoriamente, adorar. 

a cena da Danyela a ver os outros a divertirem-se, a comer e beber, todos os juntos e ela num canto 

priceless 

  • Like 1
  • Love 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
13 hours ago, joanna said:

a mim parece-me é que algumas pessoas não aceitam que o rumo das personagens não encaixe totalmente naquilo que elas pretendiam.

Logo na primeira temporada tiveste a morte do Ned, um dos favoritos do público, e as pessoas não se revoltaram assim, nem com o Red Wedding. Porque esses acontecimentos fizeram sentido na história, por isso, apesar do público adorar os Stark, não foi revoltante porque teve lógica e foi realista. Parte da razão pela qual gostam tanto de got é essa mesma, os acontecimentos são bem construídos, as acções dos personagens têm consequências. O enredo é desenvolvido devagar, as peças vão-se mexendo para depois culminar em várias situações. Pelo menos era assim até duas seasons atrás. Acho normalíssimo haver revolta, principalmente depois duma season 7 já a levar com coisas deste género. É ingrato começar uma serie com um certo nível de complexidade, acaba-la 4 níveis abaixo e esperar que o público não reclame. Eu sinceramente acho que o público de got aceitaria quase qualquer coisa se fosse explicada e tivesse fundamento e lógica na história que já foi escrita. Agora, se fazem as duas últimas temporadas mais curtas, começam logo a aparecer buracos na narrativa. É só mal escrito. 

Edited by herportrait
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

A cada temporada está melhor!

Pouco a pouco começou a juntar-se tudo.

E agora que está acabar, toda a gente está irritada por não gostar de ver o desfecho das personagens que esperavam.

Mas calma, vai tudo fazer sentido.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 5 horas, herportrait disse:

Logo na primeira temporada tiveste a morte do Ned, um dos favoritos do público, e as pessoas não se revoltaram assim, nem com o Red Wedding. Porque esses acontecimentos fizeram sentido na história, por isso, apesar do público adorar os Stark, não foi revoltante porque teve lógica e foi realista. Parte da razão pela qual gostam tanto de got é essa mesma, os acontecimentos são bem construídos, as acções dos personagens têm consequências. O enredo é desenvolvido devagar, as peças vão-se mexendo para depois culminar em várias situações. Pelo menos era assim até duas seasons atrás. Acho normalíssimo haver revolta, principalmente depois duma season 7 já a levar com coisas deste género. É ingrato começar uma serie com um certo nível de complexidade, acaba-la 4 níveis abaixo e esperar que o público não reclame. Eu sinceramente acho que o público de got aceitaria quase qualquer coisa se fosse explicada e tivesse fundamento e lógica na história que já foi escrita. Agora, se fazem as duas últimas temporadas mais curtas, começam logo a aparecer buracos na narrativa. É só mal escrito. 

têm tão pouco tempo e vão gastá-lo como? Com uma batalha de mais de uma hora :rolleyes:

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 7 horas, herportrait disse:

e as pessoas não se revoltaram assim,

A questão é: Mas que pessoas? 
O que eu vejo é um monte de gente que está a tentar ser edgy e dar numa de: vocês agora veem todos GoT, eu já via e dantes é que era bom. Agora é mais mainstream que nunca e eu sou tão hippie. 
E quando não é assim, é porque não estão a gostar do rumo das suas personagens favoritas. Queriam finais felizes e chatos. Queriam a Daenerys e o Jon Snow juntos, com 20 filhos e no trono. E isso seria coerente com a série? Eles até estão a justificar muito bem o que está a acontecer à Daenerys. Estão a dar motivos bastante fortes. Até eu que não gosto dela, tenho pena. Coitada.
A Cersei perdeu os três filhos. O pai. Fez a walk of shame. O amor da vida dela abandonou-a. E ninguém fica enervado nem tem pena. Ela é como é pelo que viveu. Tal como a Daenerys é e será as suas circunstâncias. Acontecem coisas más à Daenerys e a série passa a má, só porque não vos agrada. 

  • Thanks 1
  • Confused 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutes ago, tv123 said:

A questão é: Mas que pessoas? 
O que eu vejo é um monte de gente que está a tentar ser edgy e dar numa de: vocês agora veem todos GoT, eu já via e dantes é que era bom. Agora é mais mainstream que nunca e eu sou tão hippie. 
E quando não é assim, é porque não estão a gostar do rumo das suas personagens favoritas. Queriam finais felizes e chatos. Queriam a Daenerys e o Jon Snow juntos, com 20 filhos e no trono. E isso seria coerente com a série? Eles até estão a justificar muito bem o que está a acontecer à Daenerys. Estão a dar motivos bastante fortes. Até eu que não gosto dela, tenho pena. Coitada.
A Cersei perdeu os três filhos. O pai. Fez a walk of shame. O amor da vida dela abandonou-a. E ninguém fica enervado nem tem pena. Ela é como é pelo que viveu. Tal como a Daenerys é e será as suas circunstâncias. Acontecem coisas más à Daenerys e a série passa a má, só porque não vos agrada. 

Eu leio muita coisa no reddit, em vários subreddits, portanto falo mais pelo que vejo por aí. Mas também vejo por vários grupos no facebook em que estou. 
Acho que não tem nada a ver com ser edgy, acho que ficou bem claro a baixa de qualidade no roteiro desde a 7a temporada. É importante que não se confundam não se gostar duma personagem ao achar que o roteiro está a ficar desleixado. Eu não gosto da Daenerys há muito tempo, não a suporto, mas isso não quer dizer que ache que não faça sentido o caminho dela. Eles estão a construir a narrativa dela neste sentido já há muitas temporadas. Portanto, quando vêm comentários a dizer que odeiam a Daenerys, não confundam com as criticas ao argumento pfv. Não gostar de personagens faz parte de qualquer serie, há sempre aqueles que nos identificamos e torcemos e outros que não. A maioria das criticas mais graves é mesmo em relação à continuidade da história e a situações ridículas que acontecem na serie. Por exemplo, o Euron conseguir matar o dragão sem ser visto, ter acertado as 3 setas seguidas, a estratégia horrível da batalha de Winterfell, meterem personagens em situações quase impossíveis para depois sobreviverem (isto tudo só para causar choque nas pessoas), o Bran ser um inutil, o plot do NK servir apenas para igualar as forças entre a Daenerys e Cersei...sei lá, há imensas coisas que parecem não fazer sentido nenhum (e digo parecem, porque ainda faltam dois episódios e podem ser explicadas). Acho que há muitos acontecimentos forçados só para servir um plot para chocar e para o espectáculo (para mim os dois primeiros episódios desta season foram brutalmente superiores aos 2 últimos!). Infelizmente nota-se a falta dos livros, não foi uma coisa imediata mas ao longo das temporadas tem-se vindo a notar cada vez mais. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 minuto, herportrait disse:

o Bran ser um inutil

nisto tenho de concordar, não aguento aquele robot

há 3 minutos, herportrait disse:

, a estratégia horrível da batalha de Winterfell,

qual foi o problema da estratégia? quer dizer eu não percebo de estratégias bélicas so..

Share this post


Link to post
Share on other sites

Achei este episódio super fraco sinceramente, nem acredito que só faltam 2. E eu tou com grande receio que vão fazer uma grande embrulhada. Acho que neste momentos eles estão mais preocupados em "chocar" com as escolhas que fazem, do que propriamente em escrever cenas com sentido. Gostei bastante do episódio 2 mas o 3 e o 4 foram uma desilusão pra mim em termos da escrita. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 9 minutos, tv123 disse:

A questão é: Mas que pessoas? 
O que eu vejo é um monte de gente que está a tentar ser edgy e dar numa de: vocês agora veem todos GoT, eu já via e dantes é que era bom. Agora é mais mainstream que nunca e eu sou tão hippie. 
E quando não é assim, é porque não estão a gostar do rumo das suas personagens favoritas. Queriam finais felizes e chatos. Queriam a Daenerys e o Jon Snow juntos, com 20 filhos e no trono. E isso seria coerente com a série? Eles até estão a justificar muito bem o que está a acontecer à Daenerys. Estão a dar motivos bastante fortes. Até eu que não gosto dela, tenho pena. Coitada.
A Cersei perdeu os três filhos. O pai. Fez a walk of shame. O amor da vida dela abandonou-a. E ninguém fica enervado nem tem pena. Ela é como é pelo que viveu. Tal como a Daenerys é e será as suas circunstâncias. Acontecem coisas más à Daenerys e a série passa a má, só porque não vos agrada. 

Não sou a @herportrait mas visto ser um espaço público de debate, acho que posso responder a essa questão:  há uma linha que separa uma história com uma construção sólida e coerente de uma história desconstruída em cima do joelho para agradar massas ao encher o olho mesmo que para isso abdiquem da coerência com o desenvolvimento dos personagens. As pessoas dividem-se entre os dois tipos de público que aceitam quer uma ou a outra opção. As críticas não são essencialmente pelos fins até porque estamos todos conscientes que o final será no mínimo agridoce, mas pelos meios que estão a ser desenvolvidos para levar a certos fins. Meios esses que estão a ser muito forçados.

Well, aqui está uma crítica do Serie Maníacos que resume 100% aquilo que sinto com a série neste momento:

Citação


Decisões dramatúrgicas questionáveis e um texto pobre atrapalham a experiência da última temporada de Game of Thrones.

A guerra contra os White Walkers acabou, o Rei da Noite virou gelo picado e junto com essa sensação de missão cumprida veio a evidência de que uma vez estabelecido o fim do inimigo em comum, reacendem as batalhas pessoais que haviam ficado esquecidas. Isso é comum, faz parte da estrutura de um épico. Agora é hora de voltar os olhos para o Sul e enfrentar não só o que se organiza por lá, mas prestar atenção em volta e saber quais são as alianças que precisam ser reforçadas e quais as pequenas ameaças que precisam ser percebidas e combatidas. Fazer política nunca foi um problema para os líderes de Westeros; e era de se esperar que depois de uma grande batalha a hora de ponderar finalmente chegasse.

A expectativa sobre The Last of the Starks era essa, mas, estranhamente, o que veio foi um episódio que parecia decidido a promover desconstruções. Não aquelas boas, que redimensionam um personagem, mas aquelas que demonstram que ao contrário do que a gente pensava, os roteiristas não sabem tanto assim o que estavam fazendo. É evidente que a série nunca foi uma das que se preocupavam muito em defender diversidade ou abordar corretamente o papel da mulher. Escrita por dois homens e protegida por uma clara camada de misoginia, a série até se salvava em alguns aspectos, parecendo proteger a gênese de Dany, de Brienne, de Sansa… Mas, apenas parecendo. O antepenúltimo episódio da história do show se dedicou a quebrar essas proteções, da pior maneira possível, entregando essas personagens à mediocridade.

Toda dramaturgia tem que ser política? Não. Toda dramaturgia tem que ser preocupada com emissões ficcionais? Não. Ela pode sim, se quiser, tomar a decisão de ser mais que só um pedaço de entretenimento, sem se esquecer nunca que é entretenimento. À primeira vista – mesmo que com tropeços no percurso – Game of Thrones parecia ter assumido seu descompromisso com estabelecimentos sócio-políticos, mas preservando ali um ou outro ponto de apoio intelectual contemporâneo. Contudo, a defesa de que a série não precisa ser engajada esbarra num problema incontornável bem maior: construção de personagem. O que a série construiu por sete anos só precisou de alguns minutos para ser devastado.

No norte estão dois dos nossos bons exemplos do quanto a escrita de Weiss e Benioff parece ter sofrido uma espécie de retrocesso criativo. Acompanhamos o crescimento de Sansa e tudo que ela passou para chegar ao ponto de ser a mulher forte e madura que luta pelo próprio lar. Esse crescimento tem a ver diretamente com a percepção de mundo que se expande quando uma menina mimada perde suas defesas. A jornada de Sansa é muito mais sobre ela começar a enxergar do que as experiências que homens terríveis a fizeram sofrer. Mindinho e Ramsay não merecem crédito algum por terem-na “deixado mais forte”. O alerta é ouvido, porque também estávamos acompanhando os roteiros insistirem num antagonismo entre ela e Dany que não tem nenhum sentido prático. Parece que chegamos até aqui para descobrir que os roteiristas não estavam fortalecendo uma personagem, só estavam escondendo as evidências de que, no fim das contas, Sansa está à mercê do que os homens fizeram por ela e brigando com outra liderança feminina forte simplesmente porque “é isso que as mulheres fazem’. Chega a ser absurdo quando notamos que, atualmente, a série baseia todas as suas maiores tensões em antagonismos femininos: Sansa e Dany, Dany e Cersei. Mas, vamos chegar em Dany…

Ainda no norte, Brienne saiu de um episódio em que alcançava a honra de ser uma Cavaleira para ser “aquela mulher virgem”. Quando Tyrion, que também deveria ter amadurecido bastante, resumiu a vida pessoal de Brienne a ela ser virgem, eu fiquei alarmado. Virgem, Virgem, Virgem… Aparentemente, para os roteiristas da série nenhuma mulher é plena sem uma presença masculina. Brienne poderia ter morrido honradamente na batalha, mas a fizeram viver para torna-la uma deslumbrada que chora quando o “amado” precisa partir. Brienne transar não é o problema. Arya transou e saiu dessa experiência com sua trajetória ilesa. O que aconteceu, contudo, foi uma completa descaracterização da nova Cavaleira, numa cena – com um texto e uma direção – que não respeitam tudo que ela foi até aqui. O que sobra para Brienne até o fim? Esperar e chorar pelo homem que se foi? É inconcebível e injustificável, mesmo que na cabeça dos roteiristas houvesse uma tensão sexual entre ela e Jaime que precisava ser resolvida. Existiriam dezenas de formas de fazer isso sem que Brienne escorresse de si mesma no meio do processo.

O caso mais grave, nesse caso, é de Dany. É até possível compreender e vislumbrar o que a escaleta dessa última temporada pretendia para ela: fazê-la perder. Ela perdeu primeiro um dragão, depois um exército, depois o direito ao trono, depois o seu mais fiel escudeiro, depois um outro dragão e até mesmo sua companhia feminina mais amada. O que os roteiristas querem, claramente, é entregar Dany a um estado de fúria que lhe turvaria as vistas e a faria tomar decisões pessoais, acerca do próprio desejo de vingança, sem fazer aquilo que a vimos ser preparada por anos para fazer: pensar no bem maior. Ela veio para não ser a tirana, para refutar a reputação dos Targaryen, mas os roteiros continuam levando-a ao extremo, numa sinalização de que agora vale mesmo é ver mais mulheres sendo cruéis umas com as outras.

Missandei, a única personagem negra do elenco, foi degolada para estabelecer aquela que seria (segundo a cara levemente retorcida de Dany) a “gota d’água”. Não sei…. É tudo muito estranho para mim. A soberania de Khaleesi no trono não deveria estar sendo nem discutida. Ela trabalhou para isso desde sempre. Jon está quieto e está certo, mas as outras mulheres do casting se recusam a aceitar tal feito. De repente, todo esse imbróglio de trono de ferro começou a parecer sem sentido, já que a busca por ele está fazendo com que os personagens, um a um, sofram com descaracterizações a favor do “grande espetáculo”. Transformar tudo em uma vingança pessoal de Dany era mesmo o que estávamos esperando para ver? O que queríamos era esse clima de quem é filho de quem, quem vai trepar com quem, quem vai ou não ter direito a um trono velho e desconfortável? Bom, se era, Game of Thrones alcançou seu apogeu. Mas, o que não deixo de pensar é na batalha entre Spartacus e Crassus, lá no último ano da série do Starz. Era uma revolução de escravos contra um reino, comandada por dois homens que lideravam ideais, mas que a despeito de toda a rivalidade, seguiram em frente – e em direção a uma tragédia inevitável – com elegância, estratégia e inteligência.

Seduzimos que fomos, vibramos com o dragão sendo atingido e morto, com Missandei sendo decapitada, tentamos viver nossa experiência enquanto fãs da maneira que sonhamos, porque foram anos até aqui, não queremos borrar o momento problematizando demais. Mas, essa experiência está sofrendo turbulências causadas por simples exercício de bom-senso.  Essa foi a série que começamos a ver e essa é a série que não reconhecemos mais.

Game of Thrones agoniza… e está a duas estações do fim. 

 

 

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
agora mesmo, Jão disse:

Não sou a @herportrait mas visto ser um espaço público de debate, acho que posso responder a essa questão:  há uma linha que separa uma história com uma construção sólida e coerente de uma história desconstruída em cima do joelho para agradar massas ao encher o olho mesmo que para isso abdiquem da coerência com o desenvolvimento dos personagens. As pessoas dividem-se entre os dois tipos de público que aceitam quer uma ou a outra opção. As críticas não são essencialmente pelos fins até porque estamos todos conscientes que o final será no mínimo agridoce, mas pelos meios que estão a ser desenvolvidos para levar a certos fins. Meios esses que estão a ser muito forçados.

Well, aqui está uma crítica do Serie Maníacos que resume 100% aquilo que sinto com a série neste momento:

 

Jão tu picas-te sozinho. :ph34r: Porque não haverias de poder responder? lol 
Eu já disse acima que concordo com algumas das críticas.
Mas eu também fui a pessoa que disse aqui neste fórum há uns tempos que achava pouco tempo de episódios e tu foste um dos que disse que era mais que suficiente. 
Eu quero esperar até ao final da série para ver o que vai acontecer. Acho que não podemos avaliar esta temporada episódio a episódio. Há uma construção que está a levar a narrativa a algum sítio. Vamos ver qual. Eu acho dois episódios, pouco, para tanto que tem que acontecer. 

E outra coisa, pá tentem deixar fluir um bocadinho mais. Pelo que leio aqui, sinto que alguns de vocês estão a ver o episódio e nem estão a deixar-se emergir na experiência. Estão a pensar logo no que vão criticar e apontar. Esta temporada é um grande acontecimento. Não sei quando voltaremos a ter um fenómeno desta dimensão que permita discussão e partilha a este nível. Por isso, é de aproveitar um bocadinho a magia da série, que está a acabar. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 4 minutos, tv123 disse:

Jão tu picas-te sozinho. :ph34r: Porque não haverias de poder responder? lol 
Eu já disse acima que concordo com algumas das críticas.
Mas eu também fui a pessoa que disse aqui neste fórum há uns tempos que achava pouco tempo de episódios e tu foste um dos que disse que era mais que suficiente. 
Eu quero esperar até ao final da série para ver o que vai acontecer. Acho que não podemos avaliar esta temporada episódio a episódio. Há uma construção que está a levar a narrativa a algum sítio. Vamos ver qual. Eu acho dois episódios, pouco, para tanto que tem que acontecer. 

E era mais que suficiente para a trama que deveria ser contada porque fomos preparados ao longo de sete temporadas para a guerra contra os mortos. A meu ver o foco/mensagem principal da série/saga sempre foi uma crítica social, estamos todos preocupados a lutar entre nós e a causar destruição e com isso ignoramos aquele que é o grande inimigo que vem em força sobre todos. Ninguém esperava ver isso reduzido a um episódio para depois irem focar-se em outras coisas que deveriam ter um simbolismo muito menor no final.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sobre as críticas de machismo, eu confesso que também pensei nisso em alguns momentos do episódio mas numa série medieval não é mais do que normal isso acontecer? Também me lembro de fazerem piadas sobre os gays na primeira temporada. A frase da Sansa não foi feliz, mas deu para entender o que ela queria dizer. O que disseram da Brienne é normal. A única coisa que me incomodou um pouco foi sim as guerrinhas entre mulheres, nisso concordo em parte.

O problema vai muito além disso, são mesmo questões de como contar uma história. Eles falham em pontos absurdos e deixam a coerência de lado. Agora para além do plot armor de algumas personagens e dos saltos temporais sem grande nexo, começaram a cortar cenas de diálogos que seriam interessantes serem assistidos (ou X e Y estão a conversar e são interrompidos por Z, ou então simplesmente a câmara vai embora). É ridículo. Parece que eles sentem que não sabem escrever a cena e saltam-na à frente.

Spoiler

A morte do Rhaegal foi muito bem feita em termos de CGI, mas não teve nexo nenhum. Como é que ela não viu os barcos, o Euron acerta três vezes seguidas e depois quando ela vai em direção dele em linha reta erra todas? É difícil isto não nos distrair do episódio...

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 18 minutos, Jão disse:

E era mais que suficiente para a trama que deveria ser contada porque fomos preparados ao longo de sete temporadas para a guerra contra os mortos. A meu ver o foco/mensagem principal da série/saga sempre foi uma crítica social, estamos todos preocupados a lutar entre nós e a causar destruição e com isso ignoramos aquele que é o grande inimigo que vem em força sobre todos. Ninguém esperava ver isso reduzido a um episódio para depois irem focar-se em outras coisas que deveriam ter um simbolismo muito menor no final.

Então a guerra pelo poder e os jogos políticos, não são afinal de contas a grande trama da série?
E eu não excluo, mesmo, que a história dos WW, ainda não tenha acabado. É esperar e ver.

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 20 minutos, tv123 disse:

Então a guerra pelo poder e os jogos políticos, não são afinal de contas a grande trama da série?
E eu não excluo, mesmo, que a história dos WW, ainda não tenha acabado. É esperar e ver.

Acho que a série sempre se propôs a ser mais para além disso. A mensagem que defendo passaria por aí, no final ver que afinal isso não era tão importante quando há um enorme inimigo que vem para acabar com o mundo como o conhecemos. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 hours ago, joanna said:

nisto tenho de concordar, não aguento aquele robot

qual foi o problema da estratégia? quer dizer eu não percebo de estratégias bélicas so..

Nem é preciso perceberes. Enviar cavaleiros contra inimigos que nem consegues ver, ter toda a gente só à frente das trincheiras (viram-se gregos para voltar para dentro, pudera, havia uma passagem mínima), não usar mais os dragões, usar mal as catapultas...são coisas que se reparam logo que não fazem grandeee sentido. 

3 minutes ago, Jão said:

Acho que a série sempre se propôs a ser mais para além disso. A mensagem que defendo passaria por aí, no final ver que afinal isso não era tão importante quando há um enorme inimigo que vem para acabar com o mundo como o conhecemos. 

Eu concordo contigo nisto. A serie prende muito pelas intrigas e politiquices mas sempre teve presente aquela "nuvem" de que há um mal maior que está acima de todos nós. Contudo acho que as duas coisas conseguem existir ao mesmo tempo sem nenhuma perder importância. Também acho que não teria piada ser uma cena totalmente o bem contra o mal (WW) no final, mas nem 8 nem 80. Não entendo porque é que o NK não foi uma verdadeira ameaça para Westeros inteiro, acho que tinha sido brutal ver a Cersei traí-los durante toda a treta dos WW, ver que existe ganância pelo trono mesmo tendo o inimigo às portas, por exemplo. 

 

-- 

Em relação ao texto do Serie Maníacos: 

Não acho que a Sansa esteja contra a Daenerys porque é isso que as mulheres fazem. É das poucas coisas que faz sentido para mim neste momento. É uma pessoa que ela não conhece, uma pessoa que está sedenta de trono e de poder, ela já viu isso na Cersei e deu no que deu. Se há possibilidade de ter o irmão, uma pessoa que ela confia 100%, no trono, porque é que ela se iria meter do lado duma estranha? Agora, aquilo que ela disse sobre o Ramsay e o Mindinho sim, foi meio naquela. 

Em relação à Brienne...mulheres fortes também choram. Ser e mostrar vulnerabilidade não representa fraqueza. Para mim a Brienne sempre foi uma pessoa sensível e não é por ter chorado pelo homem que ama que deixa de ser um mulherão de primeira. Há que ter em conta que em Westeros a virgindade é uma coisa super importante, Got vai buscar muita coisa à Idade Média e temos de ver as coisas por aí. Ela passou temporadas inteiras a mostrar o seu lado forte o mais que conseguia, na noite em que se decide abrir com alguém que gosta imenso, é "traída". Achei completamente normal ela ficar assim. Gosto cada vez mais dela, acho que foi das personagens que mais cresceu em mim, a história dela é espectacular. 

Mas acho um apontamento interessante o facto das duas rainhas de Westeros se estarem a tornar loucas. No entanto todos os exemplos de Reis que passaram pelo trono de ferro (e não só) foram todos homens e todos uns incompetentes de merda (Joffrey era um louco, Stannis outro louco manipulado por uma mulher, o Robert era um bêbado. o Rei louco era..louco..). Portanto eu acho que este tema não é muito sobre ser homem ou mulher mas sim sobre o que a sede de poder faz às pessoas. 

 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)

Kit Harrington 'Game of Thrones' Critics Can "Go F*ck Themselves".

Citação

"I think no matter what anyone thinks about this season — and I don't mean to sound mean about critics here — but whatever critic spends half an hour writing about this season and makes their negative judgement on it, in my head they can go f*ck themselves," he said.

"Because I know how much work was put into this. I know how much people cared about this. I know how much pressure people put on themselves and I know how many sleepless nights working or otherwise people had on this show. Because they cared about it so much. Because they cared about the characters. Because they cared about the story. Because they cared about not letting people down."

Now if people feel let down by it, I don't give a f*ck," he concluded. "That's how I feel — because everyone tried their hardest. That's how I feel. In the end, no one's bigger fans of the show than we are, and we're kind of doing it for ourselves. That's all we could do, really. And I was just happy we got to the end

 

Edited by Faded

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 hora, herportrait disse:

Nem é preciso perceberes. Enviar cavaleiros contra inimigos que nem consegues ver, ter toda a gente só à frente das trincheiras (viram-se gregos para voltar para dentro, pudera, havia uma passagem mínima), não usar mais os dragões, usar mal as catapultas...são coisas que se reparam logo que não fazem grandeee sentido. 

Eu concordo contigo nisto. A serie prende muito pelas intrigas e politiquices mas sempre teve presente aquela "nuvem" de que há um mal maior que está acima de todos nós. Contudo acho que as duas coisas conseguem existir ao mesmo tempo sem nenhuma perder importância. Também acho que não teria piada ser uma cena totalmente o bem contra o mal (WW) no final, mas nem 8 nem 80. Não entendo porque é que o NK não foi uma verdadeira ameaça para Westeros inteiro, acho que tinha sido brutal ver a Cersei traí-los durante toda a treta dos WW, ver que existe ganância pelo trono mesmo tendo o inimigo às portas, por exemplo. 

 

-- 

Em relação ao texto do Serie Maníacos: 

Não acho que a Sansa esteja contra a Daenerys porque é isso que as mulheres fazem. É das poucas coisas que faz sentido para mim neste momento. É uma pessoa que ela não conhece, uma pessoa que está sedenta de trono e de poder, ela já viu isso na Cersei e deu no que deu. Se há possibilidade de ter o irmão, uma pessoa que ela confia 100%, no trono, porque é que ela se iria meter do lado duma estranha? Agora, aquilo que ela disse sobre o Ramsay e o Mindinho sim, foi meio naquela. 

Em relação à Brienne...mulheres fortes também choram. Ser e mostrar vulnerabilidade não representa fraqueza. Para mim a Brienne sempre foi uma pessoa sensível e não é por ter chorado pelo homem que ama que deixa de ser um mulherão de primeira. Há que ter em conta que em Westeros a virgindade é uma coisa super importante, Got vai buscar muita coisa à Idade Média e temos de ver as coisas por aí. Ela passou temporadas inteiras a mostrar o seu lado forte o mais que conseguia, na noite em que se decide abrir com alguém que gosta imenso, é "traída". Achei completamente normal ela ficar assim. Gosto cada vez mais dela, acho que foi das personagens que mais cresceu em mim, a história dela é espectacular. 

Mas acho um apontamento interessante o facto das duas rainhas de Westeros se estarem a tornar loucas. No entanto todos os exemplos de Reis que passaram pelo trono de ferro (e não só) foram todos homens e todos uns incompetentes de merda (Joffrey era um louco, Stannis outro louco manipulado por uma mulher, o Robert era um bêbado. o Rei louco era..louco..). Portanto eu acho que este tema não é muito sobre ser homem ou mulher mas sim sobre o que a sede de poder faz às pessoas. 

 

A questão da rivalidade Sansa e Daenerys eu também concordo que foi muito bem trabalhada no primeiro episódio. Mas acho que depois de tudo pelo que passaram 'lado a lado' na batalha esperava-se uma relacao no mínimo cordial entre elas e a série continuou com as intrigas.

Relativamente à Brienne eu concordo com a crítica deles. Ela sempre teve uma representação de quebrar preconceitos. Contudo também tem direito a uma normalidade na vida pessoal dela. O problema, a meu ver, é que abordam isso para logo de seguida ir pela intriga de ela ser deixada para que o Jaime vá salvar a Cersei. Parece que foram abordar a questão do amor e do sexo para logo de seguida explodir com tudo ao fazer o Jaime ir embora.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...