Jump to content
skizzo

Canais que Mudaram para Pior

Recommended Posts

o História é dos piores mesmo, sempre que faço zapping lá estão eles a dar o programa dos penhores...

O que é traumático é que o meu pai costuma ver isto... :(

Share this post


Link to post
Share on other sites

O que é traumático é que o meu pai costuma ver isto... :(

 

Não me admira. Nos EUA era programa lider do cabo nas noites que dava.

Share this post


Link to post
Share on other sites

É impressionante. Cheguei a um ponto que tudo me irrita na TV. Amava o canal de história agora detesto aquela mer#$. O discovery horroroso, então desde a transferência em massa de conteúdo do turbo... O national geographic é um cancro. Uma mancha para a NGC. Os canais de séries só passam séries em Loop sem se preocuparem com a ordem cronológica original. Nem vale a pena falar dos canais nacionais, só de ver aquela mer*@ dá -me cancro. Ainda bem que tenho chromecast, porque o cabo está uma bosta e só mantenho por causa do pacote. Quando é que a qualidade da cabo ficou tão rasca??? Enviado do meu GT-I9195 através de Tapatalk

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

E eu deixei os canais infantis de fora porque:

-O Disney Channel tem uma grelha desorganizada;
-O Canal Panda parece vazio sem o Doraemon;
-O Nickelodeon pelas mesmas razões do Disney Channel;
-E o Cartoon Network por muitos motivos: a mudança da língua, o Doraemon errado (e a impossibilidade de estar em espanhol), a grelha gerida por espanhóis, entre outros.
-Bónus: o Zig Zag da RTP 2 com séries bem piores. Eu com 7/8 anos parecia que estava a vibrar com os desenhos animados comprados geralmente da França ou do Reino Unido a preços de ocasião.

Share this post


Link to post
Share on other sites

E eu deixei os canais infantis de fora porque:

-O Disney Channel tem uma grelha desorganizada;
-O Canal Panda parece vazio sem o Doraemon;
-O Nickelodeon pelas mesmas razões do Disney Channel;
-E o Cartoon Network por muitos motivos: a mudança da língua, o Doraemon errado (e a impossibilidade de estar em espanhol), a grelha gerida por espanhóis, entre outros.
-Bónus: o Zig Zag da RTP 2 com séries bem piores. Eu com 7/8 anos parecia que estava a vibrar com os desenhos animados comprados geralmente da França ou do Reino Unido a preços de ocasião.

Eu a primeira vez que vi o Doraemon foi em português e na RTP1. Esta foi a primeira versão de Doraemon em Portugal, mas parece que ninguém se lembra de ver. Foi em 2001.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu a primeira vez que vi o Doraemon foi em português e na RTP1. Esta foi a primeira versão de Doraemon em Portugal, mas parece que ninguém se lembra de ver. Foi em 2001.

Então o que dá em Português no CN deu primeiro do que dava em Espanhol no Panda (que eu via imenso e adorava! El gato cosmico! :D )

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Então o que dá em Português no CN deu primeiro do que dava em Espanhol no Panda (que eu via imenso e adorava! El gato cosmico! :D )

A versão que o Canal Panda emitia até Dezembro passado era a de 1979. Em 2010 desapareceu sem rasto nenhum (foi a última vez que vi em espanhol) e no ano seguinte voltou com a dobragem portuguesa. O Canal Panda deixou de ter os direitos à custa de uma decisão de negócios da Turner, que gere Portugal junto a Espanha (como muitas empresas) e não adquiriu a de 1979 (muito provavelmente por ser antiquada) e adquiriu a de 2005.

A verdadeira razão pela qual não gosto tanto de canais infantis é o facto de estarem a piorar de dia para dia, mas não falo das séries, falo em especial de como a grelha é organizada. Antigamente as estreias dos filmes originais e das séries do Disney Channel era à sexta, mas passou para o meio-dia de sábado sem qualquer explicação aparente. Como já disse, quando o Canal Panda já mandou o Doraemon às babas de urtiga do brejo sertanejo, a grelha estava longe do seu antigo formato de trinta minutos por cada programa, enquanto que as curtas que serviam para preencher intervalos (as duas séries do Verdocas e um anime misterioso para crianças envolvendo carros de brincar, e sim, não inventei) também foram mandadas às urtigas, assim como a fase do Avô Cantigas em que ele parecia estar a compor para o David Guetta (eu ouvi muita Caderneta de Cromos esta semana, por isso as influências são claramente visíveis). Boa parte das músicas agora são do Panda e os Caricas (já não há Panda Vai à Escola nem bonecos que se mexem constantemente quais gelatinas) e a música mais recente deles, Panda Style, é a incursão algo tardia pelas covers de músicas coreanas.

O Nickelodeon, por outro lado, piorou em boa parte da Europa porque "desorganizações". Eu até gostei muito da mudança para a versão espanhola (e em 2015 o nosso Nickelodeon ainda não se sente independente), a grelha melhorou um pouco, mas depois as séries em live-action deixaram de ser emitidas com legendas (que durante um tempo estavam cheios de erros de ortografia e formatação) para passarem a ser dobradas. Ainda há ocasionalmente um técnico nas Torres do Colombo que carrega no botão cedo demais e vemos o fim do intervalo espanhol ou em alguns casos, o intervalo completo. Quanto ao Cartoon Network português, desde o primeiro dia que se transformou num pesadelo para mim. Nas primeiras semanas encontrei a equação: era a versão espanhola do Cartoon Network, que deixou de emitir a 30 de Junho de 2013 por causa da crise da televisão paga (os espanhóis preferem ver mais o Boing pois todos podem ver) e que foi construída na sua base. Se eu tivesse uma máquina do tempo (e o seu túnel teria desenhos de relógios como no Doraemon), iria até 2013 para que esse canal fosse considerado pelos operadores como "complementar" até que o Cartoon Network inglês passasse a complementar o português.

Mas voltando aos pontos principais, é o locutor que me irrita muito, pois estava habituado aos locutores energéticos de sotaque britânico que via até ali. Todas as promos a estreias de séries dizem sempre "a tua nova série", coisa que nunca aconteceu num Cartoon Network/Boing fora da Península Ibérica. Também há o problema recorrente da falta de anúncios, muitas vezes costumam aparecer a uma dada altura do dia. As estreias de episódios das séries originais costumam ser aos fins-de-semana e não aos dias úteis (mais uma decisão de negócios ibéricos). A falta de pontualidade parece ser o problema mais grave do canal, o que faz com que as gravações chegam até a perder uns minutos do episódio da série que queríamos ver. O CN Portugal faz isso mais do que os nossos canais terrestres.

Fora dos canais infantis, a KBS World passou a ser mais como se fosse um canal de entretenimento do que um canal mais "generalista". Mandou os documentários bastante interessantes às urtigas (realmente sabem fazer isso bem, normalmente quando se fala da sociedade coreana em geral) e agora temos uma grelha onde dominam as novelas (ou os dramas), os artistas e os programas de variedades que envolvam pelo menos um artista ou uma outra figura importante da cultura popular coreana.

E quanto à SIC Radical, já todos sabemos que o culpado foi Pedro Boucherie Mendes.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que de uma forma geral os canais têm vindo a piorar as suas grelhas, seja os 4 em sinal aberto, seja no cabo, e não consigo evidenciar nenhuma excepção.

Em sinal aberto as grelhas estão monótonas, pouco inovadoras, sempre presas aos mesmos conteúdos e às mesmas caras. No cabo, os formatos estão a tender todos para determinado géneros, acabando com a diversidade. Nos de notícias é só futebol, nos de filmes é só filmes antigos, nos de séries é só policial/investigação, nos generalistas é só reality-shows vazios, nos de documentários é programas de droga e leilões a torto e a direito, os de música passam sempre as mesmas coisas (isto se passarem música, pois alguns nem para aí estão virados.

Resultado desta mixórdia toda? Uma televisão cada vez mais fraca.

Não digo que tudo seja negativo. Desde o início desta década, em 2010, que tenho visto uma evolução na produção de ficção nacional pelos 3 grupos de canais, com um melhoramento da ficção, principalmente de novela, mas falta muita coisa... Se ninguém acordar para a vida, temo que o público se comece a desprender da televisão.

Já viste a notícia que coloquei no tópico "Netflix"? Parece que a Netflix no Brasil já ultrapassou algumas redes de TV em subscrição, como a Band TV e então querem regulamentar ou retirar o serviço do país..

Share this post


Link to post
Share on other sites

A televisão hoje em dia serve mais para fazer "barulho de fundo" enquanto estão na Internet ou a fazer outra coisa qualquer.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já viste a notícia que coloquei no tópico "Netflix"? Parece que a Netflix no Brasil já ultrapassou algumas redes de TV em subscrição, como a Band TV e então querem regulamentar ou retirar o serviço do país..

A Netflix vai acabar com a televisão, disso não tenho duvidas nenhumas, tenho é pena que assim não vai haver produções nacionais, mas não tenho pena dos canais, principalmente durante as tardes.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Netflix vai acabar com a televisão, disso não tenho duvidas nenhumas, tenho é pena que assim não vai haver produções nacionais, mas não tenho pena dos canais, principalmente durante as tardes.

A Netflix Brasil tem séries nacionais produzidas por eles, se a Netflix cá em Portugal crescer assim tanto, também seria provável de apostarem em produção própria...

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Netflix Brasil tem séries nacionais produzidas por eles, se a Netflix cá em Portugal crescer assim tanto, também seria provável de apostarem em produção própria...

A serio? Isso é muito bom, é que a única razão porque não quero que as generalsitas afundem, pois são as únicas que produzem ficção em português, mas se fizessem isso, bye, bye generalistas para mim.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu acho que vai haver sempre canais de televisão e nunca vao ser substituídos pela Netflix ou outra coisa qualquer, vão existir os dois. Agora, podem e haver menos canais...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu acho que vai haver sempre canais de televisão e nunca vao ser substituídos pela Netflix ou outra coisa qualquer, vão existir os dois. Agora, podem e haver menos canais...

A TVI e a SIC não tarda muito fecham portas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A TVI e a SIC não tarda muito fecham portas.

Achas? Não me parece, ainda tem bastante audiência, podem e ter que fazer cortes. O cabo tem dezenas de canais com muito menos audiências...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Achas? Não me parece, ainda tem bastante audiência, podem e ter que fazer cortes. O cabo tem dezenas de canais com muito menos audiências...

Mas têm o dinheiro que recebem das operadoras.

Mais cortes? Já viste a grelha deles? A TVI é só reposições e mais reposições, e 760 de manhã, á atrde e de madrugada, e a SIC igual só não tem reposições (graças á parceria com a Globo).

Share this post


Link to post
Share on other sites

A TVI e a SIC não tarda muito fecham portas.

A SIC talvez, a TVI nem tanto, afinal ainda tem programas com boas audiências (tendo em conta o horário em que são transmitidos) como os talkshows e o grande entretenimento dos domingos. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nenhuma acaba tão cedo. Apesar da TVI apostar em mais reposições que a SIC. As duas privadas vão fazer de tudo para sobreviver. Tem é de melhorar em alguns horários... E empregam muita gente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Achas? Não me parece, ainda tem bastante audiência, podem e ter que fazer cortes. O cabo tem dezenas de canais com muito menos audiências...

Mas a audiência que têm é para o público a que se dirigem, e para eles, no final do dia é isso que importa. Regra geral, quem está a ver a SportTV 1 a um sábado no mês de Outubro não vai estar no mesmo dia ou altura o Mezzo ou o 180.

Fica Bem.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A SIC talvez, a TVI nem tanto, afinal ainda tem programas com boas audiências (tendo em conta o horário em que são transmitidos) como os talkshows e o grande entretenimento dos domingos. 

Os talkshows como o ATES com uns míseros 16/17 de share? Um programa que vence a concorrência com 17 de share é preocupante. Aliás, a própria TVI, que é o canal mais visto, apenas teve 20,9% de share em Agosto. Claro que foi em Agosto, o consumo é baixo e tudo mais, mas não deixa de ser um valor fraco. Sem falar no conjunto Cabo+Outros que passou os 50% há umas semanas e que é raríssimo o dia em que faz menos de 40%. Se a TVI (e as restantes generalistas) não mudar, não vai ser o Domingo nem os talkshows que vão impedir que as audiências do canal continuem a cair a longo prazo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os talkshows como o ATES com uns míseros 16/17 de share? Um programa que vence a concorrência com 17 de share é preocupante. Aliás, a própria TVI, que é o canal mais visto, apenas teve 20,9% de share em Agosto. Claro que foi em Agosto, o consumo é baixo e tudo mais, mas não deixa de ser um valor fraco. Sem falar no conjunto Cabo+Outros que passou os 50% há umas semanas e que é raríssimo o dia em que faz menos de 40%. Se a TVI (e as restantes generalistas) não mudar, não vai ser o Domingo nem os talkshows que vão impedir que as audiências do canal continuem a cair a longo prazo.

Passamos a ter audiências ao estilo alemão, onde o canal mais visto ronda os 13%. Com a diferença de que na Alemanha aos anos que se segue uma estratégia multicanal e por cá não, o que só torna as coisas piores para SIC e TVI.

Fica Bem.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Passamos a ter audiências ao estilo alemão, onde o canal mais visto ronda os 13%. Com a diferença de que na Alemanha aos anos que se segue uma estratégia multicanal e por cá não, o que só torna as coisas piores para SIC e TVI.

Fica Bem.

A TVI, mesmo liderando praticamente o dia todo, tem até ao mês de Agosto 22,7% de share (teve 23,5% em 2014) e, excluindo o universo Cabo+Outros, só tem a SIC e a RTP1/2 como concorrência. Ao menos na Alemanha, para além de haver maior competitividade, existem 8 canais a níveis nacional, fora os estatais. É irrisória a situação das nossas generalistas e o pior é que nem sequer fazem nada para inverter a situação.

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...