Jump to content
Rodolfo

Sexualidade

Recommended Posts

há 4 minutos, VINTAGE disse:

Evidentemente. Mas há rapazes que não entendem certos gostos da outra pessoa. Isso irrita. Esse meu sentimento não invalida uma relação amigável, mas tendo em conta a relação sexual, confesso que ao ser versátil perde o encanto, sabes. 

Uma vez disseram algo extremamente importante. Não dá pra namorar alguém versátil, pois se o outro membro não o for, mais cedo ou mais tarde o outro membro terá vontade de trocar de papéis. Ou resulta numa discussão ou numa traição. 

Eu também não gosto de versáteis. Não posso com essa história de versáteis ativos. Ou é ativo ou não é. Ponto. 

  • Thanks 1
  • Confused 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 3 minutos, Visky disse:

Eu também não gosto de versáteis. Não posso com essa história de versáteis ativos. Ou é ativo ou não é. Ponto. 

Totalmente. Concordo em absoluto. Mas temos que respeitar os gostos dos outros assim como eles têm que respeitar os nossos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 10 minutos, VINTAGE disse:

Totalmente. Concordo em absoluto. Mas temos que respeitar os gostos dos outros assim como eles têm que respeitar os nossos.

E também tenho o mesmo gosto que tu. Não tens dificuldade em encontrar parceiros?

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 24 minutos, Visky disse:

E também tenho o mesmo gosto que tu. Não tens dificuldade em encontrar parceiros?

Não. Os que encontro têm uma preferência muito convicta. Porém já me aconteceu encontrar alguns com as duas preferências sexuais. Normalmente encontro esses virtualmente. Descarto logo a hipótese de acontecer algo. 

Na vida real costumo estar com gajos com preferências bem convictas mesmo. 

há 16 minutos, Ruben Fonseca disse:

Em quantas relações já estiveram, mesmo? :cryhappy: Não falo relações sexuais, mas relações a sério, daquelas que duram mais que uma sessão no Grindr?

A ideia de que um gay, mesmo que prefira ser passivo, não possa ser admitir sequer a possibilidade de ser ativo algumas vezes, seja com outras pessoas, seja com um só parceiro, só demonstra que o máximo que tiveram foram one night stands.

Aliás, o próprio sentido de versatilidade adquire outros contextos para lá de sexo e isso nota-se perfeitamente na diferença entre sexo com um parceiro que amas e sexo com um hook up que apanhaste numa app qualquer. Porque em relações a sério (e nem tem de ser só em relações, acontece mesmo noutras de "amigos com benefícios" a longo termo), é perfeitamente normal e igualmente prazeroso, uma pessoa que é mais passivo/ativo fazer outras coisas e explorar outras coisas. Isso inclui, por vezes, um ativo ser passivo ou até mesmo serem ambos numa ocasião. É extremamente comum mesmo outras coisas que antecedem ao sexo, normalmente associadas a alguém que é mais ativo ou passivo, serem feitas por ambos os parceiros, regularmente ou não. Falo de brinquedos (dildos, etc), dedos, rimming, etc. Versatilidade (também) é isso e, por incrível que pareça para o vosso simplismo, não significa abdicar de uma preferência.

Mas claro, entendo que seja um conceito difícil para alguém que vê um ativo ou passivo como uma simples forma de penetrar ou ser penetrado. Depois dizem baboseiras como "não há cá versáteis ativos, há ativos e ponto". 

Isso é uma regra? Não me parece. Tenho gostos convictos e daí? É como uma mulher penetrar um homem. Pra mim isso é estranho, mas pra outros é perfeitamente normal. Cada um com a sua. Não, nunca tive uma relação séria. Isso é um problema que não está no meu alcance. A cidade onde moro é muito restrita pra isso. Pra vocês das cidades maiores é mais simples e fácil. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
há 58 minutos, VINTAGE disse:

Evidentemente. Mas há rapazes que não entendem certos gostos da outra pessoa. Isso irrita. Esse meu sentimento não invalida uma relação amigável, mas tendo em conta a relação sexual, confesso que ao ser versátil perde o encanto, sabes. 

Uma vez disseram-me algo extremamente importante e crucial. Não dá pra namorar alguém versátil, pois se o outro membro não o for, mais cedo ou mais tarde o outro membro terá vontade de trocar de papéis. Ou resulta numa discussão ou numa traição. 

Essa objetificação entristece-me, mas é por coisas assim que sou apologista de se conhecer bem as pessoas antes de se iniciar uma relação com elas. Já se sabe para o que se vai. 

Edited by Buwayh
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Outra coisa, existem sim pessoas só ativas e só passivas. Existem relações diferentes, não são todas iguais. Há que respeitar os gostos do outro. Ponto final. Só de pensar em penetrar um homem isso repudia-me. Não vejo interesse nem desejo por esse tipo de coisa e não me parece que vá mudar futuramente. Estou no meu direito assim como os outros têm direito em explorar o corpo um do outro de todas as formas. Pra mim isso não dá. Pode ser uma visão conservadora, simples, mas é a minha zona de conforto. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Posted (edited)
há 5 minutos, Buwayh disse:

Essa objetificação entristece-me, mas é por coisas assim que sou apologista de se conhecer bem as pessoas antes de se iniciar uma relação com elas. Já se sabe para o que se vai. 

Eu também apoio isso. Mas até hoje a vida só me mostrou que os homens com quem me envolvi não passam de meros objetos. Com certeza que sou um objeto pra eles também. 

Edited by VINTAGE
  • Like 1
  • Sad 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 2 minutos, Ruben Fonseca disse:

"Pra vocês", ponto e vírgula, porque as cidades maiores onde ando só lá vou uma vez por ano, mesmo. De resto, em Portugal, vivo no interior por isso o simples e fácil é relativo e depende muito do que procuras. Mas diga-se, em cidades maiores também depende muito do que procuras, e, acima de tudo, onde procuras. Uma dating app tipo Grindr não deixa de ser um lixo tóxico só porque estás em Lisboa.

E é exatamente por não ser uma regra que disse o que disse. Se tens gostos convictos, ótimo. Há mais gente que os tem, muito menos neguei a hipótese de que, para além que prefira ser passivo, não ache que seja um deal breaker encontrar alguém que goste que também seja passivo. 

Mas, por incrível que pareça, um casal (mesmo aqueles que têm gostos convictos) não está sempre a fazer a mesma coisa. Existe uma diferença entre ter gostos convictos ou ter preferências e simplesmente dizer que o facto de teres uma preferência admite logo a impossibilidade de outras coisas que não fazes de forma tão frequente aconteceram. Quando alguém diz que é versátil ativo ou passivo, obviamente que se for ter uma one night stand vai preferir ser ativo ou passivo e esquece a versatilidade. É sexo fácil, não é uma relação; é uma vez, não são meses ou anos a teres relações sexuais com a mesma pessoa. Ter preferências convictas não te impede, em nenhuma altura, de admitires sequer a possibilidade de fazeres outra coisa. Muito menos quer dizer que passes a fazer o oposto das tuas opções convictas. O meu post passa nesse sentido, apenas: dizer que não existe algo como versátil ativo ou versátil passivo é, pura e simplesmente, uma mentira dita por alguém que, muito provavelmente, nunca passou de one night stands com um outro rapaz.

 

Sim, tens razão. Vê-se nas tuas palavras a tua experiência mais vasta que a minha. Quem sabe não mudo a minha perspectiva futuramente? 

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 28 minutos, Ruben Fonseca disse:

Em quantas relações já estiveram, mesmo? :cryhappy: Não falo relações sexuais, mas relações a sério, daquelas que duram mais que uma sessão no Grindr?

A ideia de que um gay, mesmo que prefira ser passivo, não possa ser admitir sequer a possibilidade de ser ativo algumas vezes, seja com outras pessoas, seja com um só parceiro, só demonstra que o máximo que tiveram foram one night stands.

Aliás, o próprio sentido de versatilidade adquire outros contextos para lá de sexo e isso nota-se perfeitamente na diferença entre sexo com um parceiro que amas e sexo com um hook up que apanhaste numa app qualquer. Porque em relações a sério (e nem tem de ser só em relações, acontece mesmo noutras de "amigos com benefícios" a longo termo), é perfeitamente normal e igualmente prazeroso, uma pessoa que é mais passivo/ativo fazer outras coisas e explorar outras coisas. Isso inclui, por vezes, um ativo ser passivo ou até mesmo serem ambos numa ocasião. É extremamente comum mesmo outras coisas que antecedem ao sexo, normalmente associadas a alguém que é mais ativo ou passivo, serem feitas por ambos os parceiros, regularmente ou não. Falo de brinquedos (dildos, etc), dedos, rimming, etc. Versatilidade (também) é isso e, por incrível que pareça para o vosso simplismo, não significa abdicar de uma preferência.

Mas claro, entendo que seja um conceito difícil para alguém que vê um ativo ou passivo como uma simples forma de penetrar ou ser penetrado. Depois dizem baboseiras como "não há cá versáteis ativos, há ativos e ponto". 

Eu estava a dizer isso relativamente a mim. Eu quando procuro quero apenas ativos e não versáteis ativos.

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 minuto, Ruben Fonseca disse:

Também tens sonhos molhados com o TVI Reality em Direto ou apenas pensas nisso o dia todo? :read:

O assédio. mds :O 

  • LOL 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
agora mesmo, Visky disse:

Eu estava a dizer isso relativamente a mim. Eu quando procuro quero apenas ativos e não versáteis ativos.

Isso mesmo, Visky. Cada um têm a sua preferência/opinião. Pode vir a alterar ou não. 

Por exemplo, eu tenho um amigo passivo que não gosta de fazer sexo oral. Está no direito dele. O parceiro tem de respeitar e pronto. 

  • Love 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 4 minutos, Visky disse:

Eu estava a dizer isso relativamente a mim. Eu quando procuro quero apenas ativos e não versáteis ativos.

Rapaz, se procuras apenas sexo, o versátil ativo não vai virar passivo só porque incluiu a possibilidade de ser versátil :cryhappy: Principalmente se, a seguir, disseres que és passivo. Um bocadinho de lógica...

Enquanto vocês não aprenderem a fazer a distinção de hook ups que acontecem uma vez (ou uma vez por acaso) e algo mais regular, caem no erro de pensar que é tudo extremamente rígido mesmo durante algo mais a médio e longo prazo, quando o que acontece é bem mais o oposto.

  • Like 2
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 3 minutos, Ruben Fonseca disse:

Rapaz, se procuras apenas sexo, o versátil ativo não vai virar passivo só porque incluiu a possibilidade de ser versátil :cryhappy: Principalmente se, a seguir, disseres que és passivo. Um bocadinho de lógica...

Enquanto vocês não aprenderem a fazer a distinção de hook ups que acontecem uma vez (ou uma vez por acaso) e algo mais regular, caem no erro de pensar que é tudo extremamente rígido mesmo durante algo mais a médio e longo prazo, quando o que acontece é bem mais o oposto.

Eu nunca tive uma relação sólida, mas possuo parceiros recorrentes. Pelas tuas palavras mantemos essa rigidez nas relações. E tudo bem. Não tem que ser tudo igual. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 1 minuto, Buwayh disse:

Que as pessoas só queiram assumir um papel na cama, é uma escolha pessoal que tem que ser discutida entre elas, mas acho ridículo reduzirem-nas a "ativas" ou "passivas" como se tivessem que tomar uma decisão para o resto da vida e não pudessem explorar outros interesses. 

Essa é a tua opinião e eu respeito. Dá para experimentar várias coisas sem penetrar propriamente o outro (no caso do passivo). 

Share this post


Link to post
Share on other sites
há 2 minutos, VINTAGE disse:

Essa é a tua opinião e eu respeito. Dá para experimentar várias coisas sem penetrar propriamente o outro (no caso do passivo). 

E dá para penetrar e ser penetrado. Ninguém é obrigado a relacionar-se com um versátil, assim como ninguém tem o direito de lhe exigir que tome uma posição definitiva no sexo. 

  • Like 1
  • Thanks 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
agora mesmo, VINTAGE disse:

Eu nunca tive uma relação sólida, mas possuo parceiros recorrentes. Pelas tuas palavras mantemos essa rigidez nas relações. E tudo bem. Não tem que ser tudo igual. 

Parceiros recorrentes é um termo muito abrangente e, por vezes, a curto prazo. Até mesmo nos parceiros recorrentes a médio prazo, há uma diferença entre teres relações sexuais com a mesma pessoa uma ou duas vezes por mês e uma ou duas vezes por semana.

  • Like 2
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

O que me está a parecer é que os versáteis ficaram todos ofendidos. Como se o gosto pessoal deles precisasse de se sobrepor aos que são só ativos ou só passivos. 

Por isso que não costumo falar neste assunto.

Estas minhas palavras estão envoltas em muita reflexão da minha parte. Já me senti deslocado por isso e aos ler os vossos posts voltei a ter esse sentimento. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...