Jump to content

Sugestões RTP2


Recommended Posts

True story

Borgen anda a estragar-me os estudos..

Ah é tão bom saber que é não só a mim XD. Quer dizer, a mim não me estraga o estudo. "Borgen" é a minha hora de descanso. O problema mesmo está de terça a quinta, que também apetece-me ver "Cosmos".

 

 

E ao fim-de-semana, por volta da 13h, têm transmitido alguma séries italianas que já foram transmitidas anteriormente. Creio que hoje deu o último ep. de "Família de Detectives" e para a semana, e segundo consta na programação, repetem "A Taxista".

Se for verdade, vão transmitir pela 3ª vez "A Taxista". Vou tentar vê-la desta vez. Não fui eu que pedi, mas agradeço a informação à mesma.  :D

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
  • Replies 588
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

Menos. Há aqui 2 problemas: 1. O "povo" não gosta de programas mais complexos, dando preferência aos formatos simples, muitas vezes sem qualidade, sem dignidade, sem nenhum acréscimo à cultura

Há quem não queira perceber, de facto. Todos nós pagamos impostos por alguma razão e uma delas é que os serviços públicos possam funcionar com regularidade, servindo os seus cidadãos com qualidade.

E ainda bem que existe... a minha sanidade mental não aguentava ter de levar com apenas os outros 3 em sinal aberto...

Ah é tão bom saber que é não só a mim XD. Quer dizer, a mim não me estraga o estudo. "Borgen" é a minha hora de descanso. O problema mesmo está de terça a quinta, que também apetece-me ver "Cosmos".

 

 

Se for verdade, vão transmitir pela 3ª vez "A Taxista". Vou tentar vê-la desta vez. Não fui eu que pedi, mas agradeço a informação à mesma.  :D

 

Normalmente sei destas coisas quando vou ver a programação dos canais rtp. Por exemplo, da Rtp2 dos próximos dias, vejo aqui: http://www.rtp.pt/rtp2/?headline=19&visual=6 :)

Edited by poliwrath
Link to post
Share on other sites

Normalmente sei destas coisas quando vou ver a programação dos canais rtp. Por exemplo, da Rtp2 dos próximos dias, vejo aqui: http://www.rtp.pt/rtp2/?headline=19&visual=6 :)

Eu também costumo ver a programação por aí, mas não costumo ir além de 4 dias porque a partir do 3º os horários já só são estimativas. Uma coisa muito boa da programação dos canais RTP é que aquilo diz exatamente em que minuto o programa começa :happy: (salvo raras exceções em que começaram um minuto antes).

 

 

Menos.

Há aqui 2 problemas:

1. O "povo" não gosta de programas mais complexos, dando preferência aos formatos simples, muitas vezes sem qualidade, sem dignidade, sem nenhum acréscimo à cultura e conhecimento das pessoas.

2. A RTP2 anda a ser mal gerida. Talvez nunca tenha sido bem gerida de modo que sempre foi o canal ignorado, a ovelha ranhosa entre os canais em sinal aberto.

Por outro lado, é o único canal que muita gente vê. Ou seja, há muita gente que só vê a rtp2. Simples. Os menos exigentes ficam-se geralmente pelas privadas. Os que gostam da programação das privadas mas querem mais qualidade, vêem a RTP1 e os que não querem nada disso ficam com a rtp2. Felizmente há todo um mundo novo no cabo e outro maior na Internet, mas a rtp2 não deixa de ser uma plataforma de distribuição de conhecimentos. Como tudo, precisa de ser bem gerida. Precisa de dinheiro para levar a cabo os seus fins.

Se há algum canal que deve acabar são as privadas generalistas. Lamento imenso, mas a generalidade da sua programação estupidifica as pessoas, não melhora nada, não acrescenta nada de novo.

Quanto à rtp1, tal como a BBC One está vocacionada para o grande público e luta por audiências detendo uma quota de mercado de mais de 22%, a RTP1 deve partilhar desses ideais.

Quanto aos 2%, não sei se vale a pena confiar nisso.. Os 2% são baseados nos consumos televisivos de cerca de 1000 famílias. Vale alguma coisa? Suspeito que não, principalmente quando se trata de questionar o futuro da rtp2 numa altura em que a RTP só fazia bem era em diversificar os conteúdos em sinal aberto, nomeadamente através do aumento de canais.

Se dúvidas houvesse quanto ao futuro da rtp2, basta ver como está organizada a televisão pública de Espanha, da Itália, da Alemanha, do Reino Unido, da França, da Dinamarca ou da Noruega. Depois disso talvez percebesses o quao atrasado estamos em relação ao resto da Europa e o quão prejudicial seria fechar, privatizar ou lá o que fosse a rtp2.

E peço desculpa algum erro, incoerência ou assim.. Estou a escrever isto durante uma viagem atribulada de autocarro :)

(Resposta off-topic)

Ainda aqui há dias, pensei justamente que as únicas maneiras das privadas voltarem a ter uma oferta diversificada era:

 

se pertencessem ao mesmo grupo (como RTP1 e 2);

 

se a TV Globo fosse sócia maioritária da SIC para que esta tivesse mais interesses nos resultados que a SIC apresenta.

 

Porque do jeito que a SIC está a transformar-se numa TVI, mais valia estarem fundidas.

Link to post
Share on other sites

Eu desde o inicio do ano praticamente só vejo a rtp2 à noite... vejo lá coisas que nem no cabo consigo ver porque a rtp1 está tão virada para as audiências que se esqueceu das suas funções de serviço público que diga-se limita-se aos informativos o resto não é...

 

Claro que o canal podia estar melhor organizado sem dúvida há ali uma grande confusão de programas a dar demasiado tarde e mantém uma clara falta de cinema que se limita a ciclos ao sábado.

 

vou sugerir uma reorganização do horário nobre com o que está a dar actualmente:

 

20h Documentários estrangeiros

21h Jornal2 +Página2

22h Visita Guiada / Agora Literatura / Agora Palcos / O Povo que Ainda canta / Contentor 13

22h30 Borgen / O Principe / Call the Midwife / Shameless  / Mentalist

23h30 Portugal 3.0 / cinemax curtas / Doc português / Grande Valsa / Cinema Português

+/- 0h30 Sociedade Civil

 

Não é preciso mais que isto... o fim de semana pode manter a estrutura que tem com os ciclos ao sábado e outra série ao domingo.

 

Há um outro magazine que ainda está por estrear que ocuparia o lugar do Doc, cada vez que estes programas terminassem podiam ser facilmente substituidos por documentários mesmo que alguns fosse repetidos.

Edited by pickles
  • Like 3
Link to post
Share on other sites

Basta! Chega de gastar rios e rios de dinheiro com a RTP2, esse sorvedouro de dinheiros públicos que gasta... 8 milhões de euros por ano (5M€ em 2014). Isso mesmo, 76 cêntimos por ano por cada habitante. Basta!

 

E realmente, só mesmo em Portugal para se manter aberto um canal com tão pouca audiência! Não há nenhuma estação de serviço público europeia em sinal aberto com menos de 2% de share - tirando uma ou outra excepção em Espanha (Canal 24h, Teledeporte), França (France 4, France Ô), Reino Unido (BBC Three, BBC Four, CBBC, CBeebies, BBC News), Itália (Rai 4, Rai 5 e mais 9 canais temáticos da Rai), etc. Países com dimensões e mercados televisivos muito diferentes do nosso? Claro que sim - e canais com orçamentos igualmente muito superiores aos da pobre RTP2, acrescento eu. Razão tinha o Sérgio Godinho - «Só neste país é que se diz: "só neste país"».

 

É claro que eu acho preocupante a RTP2 ter só 2% de share e penso que sem grandes mexidas, com uma melhor gestão e uma estratégia de reaproximação ao público, talvez consiga chegar aos 3 ou 4% de share - mas aí teríamos o derminosete a dizer que era uma vergonha manterem um canal com 4% de share...

Até fiquei preocupado quando li isto tudo e cheguei ao fim e percebi que era ironia :haha: que burro que sou xD

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Eu desde o inicio do ano praticamente só vejo a rtp2 à noite... vejo lá coisas que nem no cabo consigo ver porque a rtp1 está tão virada para as audiências que se esqueceu das suas funções de serviço público que diga-se limita-se aos informativos o resto não é...

 

Claro que o canal podia estar melhor organizado sem dúvida há ali uma grande confusão de programas a dar demasiado tarde e mantém uma clara falta de cinema que se limita a ciclos ao sábado.

 

vou sugerir uma reorganização do horário nobre com o que está a dar actualmente:

 

20h Documentários estrangeiros

21h Jornal2 +Página2

22h Visita Guiada / Agora Literatura / Agora Palcos / O Povo que Ainda canta / Contentor 13

22h30 Borgen / O Principe / Call the Midwife / Shameless  / Mentalist

23h30 Portugal 3.0 / cinemax curtas / Doc português / Grande Valsa / Cinema Português

+/- 0h30 Sociedade Civil

 

Não é preciso mais que isto... o fim de semana pode manter a estrutura que tem com os ciclos ao sábado e outra série ao domingo.

 

Há um outro magazine que ainda está por estrear que ocuparia o lugar do Doc, cada vez que estes programas terminassem podiam ser facilmente substituidos por documentários mesmo que alguns fosse repetidos.

 

Eu trocava os docs/magazines portugueses das 22h para as 21h, passando os informativos para as 22h, como estava antigamente. Como já alguém referiu por aqui, muita gente que sai mais tarde do trabalho, acabava por acompanhar o noticiário. Conheci exemplos disso. Tudo bem que já temos hoje em dia muitos canais de informação na tv por cabo, mas lá está, na altura era uma opção. Acho, que ainda assim, faria mais sentido aquela hora. Foi um erro terem alterado demasiadas vezes o horário do informativo. Das 22h para a 00h e agora para as 21h. É normal que as pessoas acabem por se adaptar a outros informativos que lhes convêm mais. 

 

E faria maiores alterações no fim-de-semana, de maior foco para a população mais jovem/adulta. É onde o consumo é maior na tv e, curiosamente, é onde a Rtp2 tem alcançado os piores resultados. Por isso acho que deveria fazer melhorias na programação.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Menos.

Há aqui 2 problemas:

1. O "povo" não gosta de programas mais complexos, dando preferência aos formatos simples, muitas vezes sem qualidade, sem dignidade, sem nenhum acréscimo à cultura e conhecimento das pessoas.

2. A RTP2 anda a ser mal gerida. Talvez nunca tenha sido bem gerida de modo que sempre foi o canal ignorado, a ovelha ranhosa entre os canais em sinal aberto.

Por outro lado, é o único canal que muita gente vê. Ou seja, há muita gente que só vê a rtp2. Simples. Os menos exigentes ficam-se geralmente pelas privadas. Os que gostam da programação das privadas mas querem mais qualidade, vêem a RTP1 e os que não querem nada disso ficam com a rtp2. Felizmente há todo um mundo novo no cabo e outro maior na Internet, mas a rtp2 não deixa de ser uma plataforma de distribuição de conhecimentos. Como tudo, precisa de ser bem gerida. Precisa de dinheiro para levar a cabo os seus fins.

Se há algum canal que deve acabar são as privadas generalistas. Lamento imenso, mas a generalidade da sua programação estupidifica as pessoas, não melhora nada, não acrescenta nada de novo.

Quanto à rtp1, tal como a BBC One está vocacionada para o grande público e luta por audiências detendo uma quota de mercado de mais de 22%, a RTP1 deve partilhar desses ideais.

Quanto aos 2%, não sei se vale a pena confiar nisso.. Os 2% são baseados nos consumos televisivos de cerca de 1000 famílias. Vale alguma coisa? Suspeito que não, principalmente quando se trata de questionar o futuro da rtp2 numa altura em que a RTP só fazia bem era em diversificar os conteúdos em sinal aberto, nomeadamente através do aumento de canais.

Se dúvidas houvesse quanto ao futuro da rtp2, basta ver como está organizada a televisão pública de Espanha, da Itália, da Alemanha, do Reino Unido, da França, da Dinamarca ou da Noruega. Depois disso talvez percebesses o quao atrasado estamos em relação ao resto da Europa e o quão prejudicial seria fechar, privatizar ou lá o que fosse a rtp2.

E peço desculpa algum erro, incoerência ou assim.. Estou a escrever isto durante uma viagem atribulada de autocarro :)

 

Não ligues, pelo discurso que tenho visto dele, ele era um membro de um fórum de tecnologia famoso da nossa praça, e apregoava que a RTP devia ser extinta, que a Cabovisão era a melhor coisa de sempre por causa do preço, yadda yadda yadda. Esse senhor dava-se até ao luxo de insultar utilizadores desse fórum e de chamar àqueles que jogavam videojogos como "criancinhas que ainda vivem à custa dos papás".

 

Ignorar é a melhor coisa que se pode fazer nestes casos.

 

Fica Bem.

Link to post
Share on other sites

Mas ainda nao perceberam que a rtp2 e um canal que nao existe pra dar lucro? Existe para ser uma alternativa, serviço publico, e assim tao dificil de perceber?

Concordo!

Há quem não queira perceber, de facto.

Todos nós pagamos impostos por alguma razão e uma delas é que os serviços públicos possam funcionar com regularidade, servindo os seus cidadãos com qualidade. Ninguém está à espera que o Ministério da Defesa tente encontrar uma solução para as forças armadas portuguesas darem lucro, assim como não era expectável que o serviço nacional de saúde tentasse equilibrar as contas através de taxas moderadoras pagas por quem já tinha pago impostos para financiar o mesmo serviço nacional de saúde que agora volta a ter de pagar quando tem, por fim, que o usar.

A RTP tem uma dotação orçamental elevada e com consignação de receitas, o que garante uma receita anual mínima fixa (o que acresce são outras receitas, nomeadamente publicidade, e que são substancialmente menores do que as receitas da contribuição audiovisual. Portanto, deixemos a RTP agir enquanto órgão de comunicação público pago diretamente por todos e que a todos tem que servir. Fazer seja o que for para que a RTP dê lucro quando nós já a tínhamos pago pode ser sinal de que algo não anda bem.

Já agora, o novo Conselho de administração podia tomar a iniciativa de reduzir os seus salários e os dos principais apresentadores. Nada justifica que um funcionário de uma empresa pública de rádio e televisão ganhe mais do que o primeiro ministro ou do que o presidente da República! Escusam de dizer que são as leis do mercado. Se eles querem ser regulados pelas leis do mercado, que vão para os privados. Na RTP são pagos com os impostos de todos nós, pagos com os impostos de gente que passa sérias dificuldades para sobreviver. Além de que não vamos querer sequer comparar a responsabilidade que há em governar um país com a que há em governar uma empresa pública de rádio e televisão

Não concordo em alguns pontos! Posso dizer que gosto do horário nobre da 2 e sempre gostei e também vejo SIC. Não me faz menos culto ver novelas... com qualidade e bons argumentos.

Simplesmente, a 2 não aposta na variedade, atualmente. Ainda me lembro de ver no mesmo horário nobre (4 horas) filmes, Último a Sair, Docs e séries internacionais diferentes todos os dias de grande qualidade como O Mentalista (que nas férias deu às 15/16h e arrasou). Agora, temos documentário, série igual todos os dias e informativo. Apesar de ambos os produtos apresentarem qualidade, são iguais todos os dias, não diferem...

Na SIC ou TVI, temos o noticiário e 3 novelas mas pelo que vejo temáticas muito diferentes. Ou emancipação das mulheres é o mesmo que dois bebés retirados à mãe da nascença ou contrabando de jóias? Ou casa dos segredos é o mesmo que Jardins e Mulheres?

Lá por não gostares de novelas, não podes dizer que o público que vê é inferior ou superior (no fundo é aquilo que dizes indiretamente) e que quem vê RTP2 é mais exigente (que não é.) Sobrevalorizas demais os produtos internacionais e os nacionais só porque novelas são m****.

  • Like 3
Link to post
Share on other sites

É tempo de dizer basta. Um  canal com menos de 2% de audiência regular não tem razão para existir.

 

Não há pseudo-argumentação que aguente este canal que custa muitos milhões de euros aos portugueses.

 

Só mesmo em Portugal para isto acontecer. Até canais de tv na internet têem mais audiência que este canal.

 

O serviço público já é assegurado na RTP1. Aliás eu acho que há muitos programas que podem ser extintos na RTP1 e alguns da RTP2 passarem para lá. Como disse extinguir a RTP2 é essencial.

 

Não é porque não vês/gostas dum canal que deves gritar alto e forte que deve ser extinguido. Deixa ver quem gosta ver, sobretudo quando são bons e diferentes programas. :P

 

E pessoalmente, acho que um canal que emite poucos programas interessantes mas bons faz melhor serviço público do que um canal que farta-se ultimamente de copiar a SIC e a TVI.

Aliás deve ser a primeira vez que leio que a RTP1 faz melhor serviço público do que a RTP2... :happy:

 

__

Quanto à oferta de canais da RTP, acho que primeiro deveriam concentrar-se em melhorar os dois canais principais em sinal aberto. Depois falamos. :P

Link to post
Share on other sites

Menos.

Há aqui 2 problemas:

1. O "povo" não gosta de programas mais complexos, dando preferência aos formatos simples, muitas vezes sem qualidade, sem dignidade, sem nenhum acréscimo à cultura e conhecimento das pessoas.

2. A RTP2 anda a ser mal gerida. Talvez nunca tenha sido bem gerida de modo que sempre foi o canal ignorado, a ovelha ranhosa entre os canais em sinal aberto.

Por outro lado, é o único canal que muita gente vê. Ou seja, há muita gente que só vê a rtp2. Simples. Os menos exigentes ficam-se geralmente pelas privadas. Os que gostam da programação das privadas mas querem mais qualidade, vêem a RTP1 e os que não querem nada disso ficam com a rtp2. Felizmente há todo um mundo novo no cabo e outro maior na Internet, mas a rtp2 não deixa de ser uma plataforma de distribuição de conhecimentos. Como tudo, precisa de ser bem gerida. Precisa de dinheiro para levar a cabo os seus fins.

Se há algum canal que deve acabar são as privadas generalistas. Lamento imenso, mas a generalidade da sua programação estupidifica as pessoas, não melhora nada, não acrescenta nada de novo.

Quanto à rtp1, tal como a BBC One está vocacionada para o grande público e luta por audiências detendo uma quota de mercado de mais de 22%, a RTP1 deve partilhar desses ideais.

Quanto aos 2%, não sei se vale a pena confiar nisso.. Os 2% são baseados nos consumos televisivos de cerca de 1000 famílias. Vale alguma coisa? Suspeito que não, principalmente quando se trata de questionar o futuro da rtp2 numa altura em que a RTP só fazia bem era em diversificar os conteúdos em sinal aberto, nomeadamente através do aumento de canais.

Se dúvidas houvesse quanto ao futuro da rtp2, basta ver como está organizada a televisão pública de Espanha, da Itália, da Alemanha, do Reino Unido, da França, da Dinamarca ou da Noruega. Depois disso talvez percebesses o quao atrasado estamos em relação ao resto da Europa e o quão prejudicial seria fechar, privatizar ou lá o que fosse a rtp2.

E peço desculpa algum erro, incoerência ou assim.. Estou a escrever isto durante uma viagem atribulada de autocarro :)

Eu concordo com algumas coisas que disseste, acima de tudo porque a RTP2 tem um papel importante no nosso panorama televisivo, mas que infelizmente é muito mal gerido, sem grandes perspectivas de futuro.

Agora, não posso é deixar de comentar as críticas que fases aos canais privados, e a quem os vê. Acho que já chega de argumentar que quem vê privadas não sabe o que é qualidade, e que não são intelectuais, porque vêm programas que estupidificam as pessoas. A televisão serve acima de tudo para entreter, para me divertir, e como tal, eu procuro aquilo que me satisfaz. Se eu fico satisfeito por ver um reality-show, que mal isso tem? Serei menos intelectual por gostar de o ver? Hum, acho que não, apenas me divirto ao ver esse programa. Eu sou defensor que existe espaço para tudo, para programas culturais, para programas de humor, para ficção ligeira, para ficção mais elaborada, para reality-shows, talent-shows, doc-realitys e afins. As pessoas têm o direito de ver aquilo que gostam, e não podem ser julgadas por gostar mais de ver, nos seus tempos livres, programas mais ligeiros, que sim, não transmitem cultura nenhuma, mas onde o objectivo nem é esse.

Eu acima de tudo defendo que existe espaço para tudo, e as minhas críticas para as privadas vão para as programações pouco diversificadas e alternativas, mas quem sou eu para vir criticar quem gosta de ver essas programações?

Eu posso ser uma pessoa exigente, e gostar de ver as privadas e não a "grande estação cultural" que é a RTP2... O que interessa é que eu fique satisfeito com o que vejo, seja isso mais cultural, ou mais ligeiro.

Para mim, cada canal deve ter um género de programação, e o das privadas está definido, é aquele e mais não se pode pedir, porque a programação que eles emitem, é a programação que sempre definiram ser o objectivo do canal. Quem anda por crises de identidade é mais a RTP1 e 2, que ora querem lutar pelas audiências, ora querem se distanciar do género de fácil consumo, ora querem marcar pela alternativa, ora colam-se ao que já se vê nas privadas...

Se as privadas emitem programas de qualidade, isso é relativo, e eu até que não sou assim um grande defensor da actual programação das mesmas, mas que as pessoas gostam mais dessas programações, isso não tenho dúvidas, as audiências o dizem.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Eu concordo com algumas coisas que disseste, acima de tudo porque a RTP2 tem um papel importante no nosso panorama televisivo, mas que infelizmente é muito mal gerido, sem grandes perspectivas de futuro.

Agora, não posso é deixar de comentar as críticas que fases aos canais privados, e a quem os vê. Acho que já chega de argumentar que quem vê privadas não sabe o que é qualidade, e que não são intelectuais, porque vêm programas que estupidificam as pessoas. A televisão serve acima de tudo para entreter, para me divertir, e como tal, eu procuro aquilo que me satisfaz. Se eu fico satisfeito por ver um reality-show, que mal isso tem? Serei menos intelectual por gostar de o ver? Hum, acho que não, apenas me divirto ao ver esse programa. Eu sou defensor que existe espaço para tudo, para programas culturais, para programas de humor, para ficção ligeira, para ficção mais elaborada, para reality-shows, talent-shows, doc-realitys e afins. As pessoas têm o direito de ver aquilo que gostam, e não podem ser julgadas por gostar mais de ver, nos seus tempos livres, programas mais ligeiros, que sim, não transmitem cultura nenhuma, mas onde o objectivo nem é esse.

Eu acima de tudo defendo que existe espaço para tudo, e as minhas críticas para as privadas vão para as programações pouco diversificadas e alternativas, mas quem sou eu para vir criticar quem gosta de ver essas programações?

Eu posso ser uma pessoa exigente, e gostar de ver as privadas e não a "grande estação cultural" que é a RTP2... O que interessa é que eu fique satisfeito com o que vejo, seja isso mais cultural, ou mais ligeiro.

Para mim, cada canal deve ter um género de programação, e o das privadas está definido, é aquele e mais não se pode pedir, porque a programação que eles emitem, é a programação que sempre definiram ser o objectivo do canal. Quem anda por crises de identidade é mais a RTP1 e 2, que ora querem lutar pelas audiências, ora querem se distanciar do género de fácil consumo, ora querem marcar pela alternativa, ora colam-se ao que já se vê nas privadas...

Se as privadas emitem programas de qualidade, isso é relativo, e eu até que não sou assim um grande defensor da actual programação das mesmas, mas que as pessoas gostam mais dessas programações, isso não tenho dúvidas, as audiências o dizem.

Eu interpretei as críticas que ele fez às generalistas privadas por elas terem uma tendência enorme em copiar-se umas às outras. Estupidificam as pessoas por oferecerem sempre o mesmo; por não apresentar outros pontos de vista... Por exemplo, o "Portugal em 760" é cópia do "Somos 760" em tudo, quando podia mostrar os pontos turísticos de uma região, ao invés de mostrar só o que há para comer, beber e temperar; podia ao menos ser diferente no dia em que é transmitido, mas às tantas o programa da SIC só passará para os sábados quando a TVI fizer o mesmo.

Outro exemplo, quando a TVI decidiu fazer "I Love It", a SIC decidiu comprar "Sangue Bom", ou seja, foi atrás do mesmo público, do jovem, e deixou escapar "Cordel Encantado", que até tinha uma comunidade no facebook que dizia algo do género "Queremos 'Cordel Encantado' na SIC às 21h". Claro que para as 21h nunca viria, mas isto mostra o quanto a SIC não se importa com o seu público. Quer o público da TVI à força e há-de o conseguir, nem que para isso escolha as novelas da TV Globo com menos potencial audiométrico e deixe as que têm mais potencial ir para a Globo Portugal primeiro(a ladainha do costume, eu sei, mas apeteceu-me escrever outra vez e, às tantas, não será a última). E a RTP2 é a única generalista que parece preocupar-se em dar uma alternativa às pessoas.

 

Eu interpretei assim... que a estupidificação é por causa do só se vê isto, isto, isto e... isto; quer-se "aquilo", mas as privadas não querem saber. Até pode dizer que a RTP1 também é igual, porque também tem talkshows, mas os conteúdos dos talkshows são diferentes (e volta-se ao primeiro exemplo). Eu acho que a única coisa em que a RTP1 é igual às privadas é no programa "Aqui Portugal", mas ao menos teve a decência de ir para os sábados. Não interpretei que o Tiago estivesse a insultar alguém, mas até pode ser que a sua interpretação é que está correta e não a minha ;) . Mas até haver prova do contrário, eu prefiro acreditar que a minha é que está correta :cool:.

  • Like 3
Link to post
Share on other sites

Isso nada tem a ver com a rtp2.

 

As funções da rtp2 estão bem definidas o problema sempre foi a falta de orçamento que ano após ano foi desorçamentada até chegar ao ponto que vimos o ano passado... um canal de repeats. Se é para chegar a esse ponto n interessa nada.

 

Agora está um pouco melhor e com bons contéudos... precisa obviamente de uma nova imagem e de promoção.

  • Like 3
Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...

Eu tenho gostado de ver algumas coisas na RTP2. Gosto de ver o "Visita Guiada" e também vejo um documentário sobre os castelos e palácios do mundo que dá aos domingos há hora do almoço.

Da programação actual da RTP2 nem me queixo muito, mas podia e devia ser melhor...

 

Já agora podiam e deviam emitir este documentário, que já vi pela Internet mas tipo deviam emitir...

 

E este também:

https://www.youtube.com/watch?v=joyLGFsYdCk

 

Tenho pena que a RTP2 tenha poucos documentários históricos. :(

Link to post
Share on other sites

o problema é que a rtp2 apenas pode comprar documentários e não mandar fazer pois não tem orçamento para isso... acaba por ficar um pouco limitada ou a magazines mais simples como os actuais ou ao que é feito externamento que nem é muito e por vezes algo basico.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

o problema é que a rtp2 apenas pode comprar documentários e não mandar fazer pois não tem orçamento para isso... acaba por ficar um pouco limitada ou a magazines mais simples como os actuais ou ao que é feito externamento que nem é muito e por vezes algo basico.

É lamentável que assim seja (orçamento excessivamente baixo), mas ainda assim não deixam de ser positivas as alterações operadas pelo novo diretor da RTP2 em tao pouco tempo. Apesar de serem conteúdos comprados e não produZidos pela Rtp, não deixa de ser positivo que o pouco dinheiro que há esteja a ser canalizado para algumas coisas interessantes

Link to post
Share on other sites

A Rtp2 até está a fazer um bom serviço quanto à publicidade dos seus conteúdos, mas estão a esquecer-se de promover um: o Portugal 3.0. Basicamente só vejo pub na Rtp2 e confesso que nunca vi nenhuma promo do programa. Alguém viu?

Só na 1ª temporada, de lá para cá é completamente ignorado. Esse, o Desporto 2, a maioria dos concertos musicais, as entrevistas da Antena 1, os documentários das 20h... melhorou um pouco, mas a auto-promoção da RTP2 continua miserável. Promovem melhor o Got Talent que 90% dos programas do canal.

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

×
×
  • Create New...