Jump to content

Jenny

Membros
  • #Conteúdo

    642
  • Registado Em

  • Última Visita

Reputação

776 Excelente

Sobre Jenny

  • Rank
    Sei muita coisa sobre TV

Quem visitou o meu perfil

3409 visitas ao perfil
  1. Jenny

    Casados à Primeira Vista [brevemente]

    Por acaso acho o conceito deste programa interessante. E acho que, de facto, tem muito mais de "experiência social" (documentada através de programa televisivo) do que de um simples reality show. Isto porque estamos a aplicar uma prática social (a dos "casamentos arranjados" - por qualquer que seja o motivo ou por quem quer que seja) numa sociedade em que esta prática não é comum (e até pode ser mal vista). Se uma pessoa já é "condenada" e considerada desesperada por usar uma app de encontros para tentar encontrar a cara metade, quanto mais por recorrer a um método destes! E não sei se se apercebem, mas embora o objectivo de encontrar alguém com quem partilhar a vida continue a ser importante nas sociedades ocidentais, as condições para que tal aconteça alteraram-se radicalmente. Agora é expectável que toda a gente tenha uma carreira profissional (homens e mulheres, e ninguém tem tempo ou paciência para conhecer pessoas novas) e as redes sociais (não as aplicações online, mas sim os grupos de pessoas em que estamos inseridos) também não funcionam como antigamente. Antes as famílias era maiores e conhecer um amigo de um irmão ou algo do género era mais simples. Hoje em dia, ou uma pessoa não tem irmãos ou ele está no trabalho tantas ou mais horas do que nós, ou se calhar até emigrou e só nos vemos uma vez de ano a ano (se tanto). E vamos convir que é mais fácil entrar numa relação com alguém quando essa pessoa nos é "referenciada" por alguém que já conhecemos (um familiar, um amigo, etc.). Desta forma, pretendo seguir o programa e admito que caso fosse mais aventureira e não gostasse de ter tudo sob controlo (por exemplo, detesto surpresas, mesmo que sejam positivas), até me poderia candidatar a isto. Muitas vezes penso sobre diversas práticas sociais e sobre o seu significado e num programa destes poderia demonstrar que é possível encontrar um potencial cônjuge através de formas menos convencionais (na sociedade portuguesa). Os casamentos voluntários em que as pessoas se conhecem previamente também falham, não é verdade? Então porque não tentar algo assim? É uma alternativa que faz bastante sentido na minha cabeça.
  2. Jenny

    Festival Eurovisão da Canção 2019

    Não me aparece. Além das pequeníssimas alterações em algumas partes do instrumental, não encontrei nenhuma referência ao facto de ser uma versão russa da "Lie to me" nem comentários online de ninguém a defendê-lo. Aliás, até me parece que este cantor já tinha feito o mesmo com outra música russa...
  3. Jenny

    Festival Eurovisão da Canção 2019

    É na Rússia, nos prémios da Muz-tv (basicamente a MTV russa).
  4. Jenny

    Festival Eurovisão da Canção 2019

    Aquele momento em que não tens muita originalidade e decides pegar numa música que já existe e fazer ligeiríssimas alterações para ver se ninguém desconfia. No entanto, pela quantidade de dislikes do vídeo e pelo teor dos comentários, dá para perceber que as pessoas perceberam... https://www.youtube.com/watch?v=vxmwfGmIp2g
  5. Jenny

    Festival Eurovisão da Canção 2019

    Não sabia se deveria postar isto aqui ou na parte da sociedade ou off-topic, mas sendo que a canção é uma adaptação da "Toy" fica aqui. Então, o YouTube recomendou-me este vídeo: Isto é basicamente uma adaptação da "Toy" para a promoção do Tel Aviv Pride deste ano. Não é nada que não fosse expectável. No entanto, o que mais me chamou a atenção neste vídeo é, no fim, na parte dos patrocinadores, um "portugalis.co.il". Achei o nome peculiar, pesquisei no Google e encontrei um site exclusivamente em hebraico que me diverti a traduzir no Google translate e que deu para perceber que é de uma empresa de consultoria para pessoas que procuram a aquisição da nacionalidade portuguesa (destinada a descendentes dos judeus expulsos da península ibérica no passado). Às tantas o facto do ESC ter sido em Portugal e de Israel ter vencido ainda vai ter impacto no número de pessoas que pretendem adquirir a nacionalidade através da lei do retorno!
  6. Jenny

    Festival Eurovisão da Canção 2019

    Parece que ontem, dia 3 de Junho, houve um evento em Times Square (Nova Iorque) para celebrar os 70 anos do Estado de Israel e a música que tocou durante o mesmo foi bastante eurovisiva. Não só o videoclip da Netta ocupou os ecrãs da praça... ... como houve um mini concerto da Shiri Maimon (a segunda música é a "Hasheket Shenish'ar").
  7. Jenny

    Sociedade

    Mas neste caso a pessoa não tem capacidade de decisão e a eutanásia não se aplica. De certa forma, esse é daquele tipo de situações em que cabe aos médicos desligar as máquinas ou não. Como quando alguém está cerebralmente morto mas os órgãos funcionam porque está ligado à máquina. Quando desligam não é eutanásia (não houve nenhuma decisão do doente). É simplesmente desligar a máquina. Eu também gostava seriamente que a proposta de despenalização fosse mais clara, pois acho que dizer "despenalização da eutanásia" sem explicar bem a que tipo de casos se poderá aplicar é um pouco vago.
  8. Jenny

    Sociedade

    Desculpa, mas se a eutanásia é supostamente para ser usada em pessoas que estão de tal forma débeis que não conseguem acabar com o seu próprio sofrimento e o homem chegou a casa e se suicidou é porque não deveria ter acesso à mesma. Ainda por cima com a justificação de que não queria viver num lar de idosos. E embora eu tenha dito em cima que sou teoricamente a favor, além de sentir que ainda não se permite aos doentes deste país tudo o que já se sabe que pode melhorar a sua qualidade de vida, tenho também reservas quanto a factores relacionados com as condições hospitalares e sociais do país. Acabo por ter um pouco de receio de que num país com hospitais a abarrotar e com falta de profissionais e em que, por exemplo, os familiares têm de deixar de trabalhar para cuidar de uma pessoa doente, a alternativa da eutanásia seja colocada em cima da mesa mais vezes do que as realmente necessárias. Imaginem o caso de uma pessoa idosa acamada cujo filho deixou de trabalhar. Se calhar a pessoa acaba por pedir a eutanásia porque se sente um fardo para o filho e não propriamente porque está a morrer (coisa que também iria acontecer mais cedo ou mais tarde porque já é idosa). Desta forma, a decisão não é feita a pensar em si, mas sim naqueles que estão à sua volta. Não é assim que uma decisão para recorrer à eutanásia deveria ser feita. Deveria ser feita dentro de um quadro em que tudo o que podia ser feito para a pessoa ter qualidade de vida o foi e já não há mais nada a fazer.
  9. Jenny

    Sociedade

    Teoricamente eu até consigo ser a favor da despenalização da eutanásia, mas num país em que nem sequer se permite o uso de cannabis para fins medicinais considero que é "pôr a carroça à frente dos bois". Se não esgotámos todas as possibilidades que actualmente sabemos permitir atenuar a dor das pessoas que sofrem de certas doenças, vamos permitir a eutanásia? Não faz sentido.
  10. Jenny

    Festival Eurovisão da Canção 2019

    É verdade. E graças a essa pré-selecção e ao afastamento de um país como a Alemanha é que hoje temos os Big 5 (para assegurar que os países que mais contribuem monetariamente para o evento são recompensados, pelo menos, com a presença na final). Já agora: a canção que teria representado a Alemanha nesse ano seria, na minha opinião, aquela que mais "gritava" 1996. Uma espécie de techno dance com uma coreografia interpretada por um cantor com um colete de ganga e o cabelo com o risco ao meio. Querem melhor imagem para representar a música de meados dos anos 90 do que esta? Acho que é difícil. E ninguém me tira da cabeça que foi extremamente injusto a Alemanha não ter conseguido chegar à final e o Reino Unido sim, sendo que a música do Reino Unido era também eurodance (e a voz da Gina G não é transcendental). Aqui fica o hit que a Europa nunca conheceu:
  11. Jenny

    Festival Eurovisão da Canção 2019

    Nada a ver com questões geográficas, mas acredito seriamente que a Moldávia devia ganhar um prémio de originalidade por causa desta coreografia...
  12. Jenny

    Festival Eurovisão da Canção 2019

    Tendo estado na arena e vendo agora os vídeos no YouTube fico fascinada como o som do público a cantar na arena não se ouve quase nada! Se vocês estivessem lá durante a performance de Israel iriam ver como estava TODA a gente a cantar com a Netta! Até nas bancadas estávamos em pé e aos saltos! Naquele momento senti-me parte de uma irmandade! Foi incrível. A performance de Chipre também teve uma reacção semelhante por parte do público na arena. Era uma questão de ver como o júri ia votar. Tive logo a impressão de que o top 2 do televoto seriam estas duas, mas nunca pensei que o júri desse tantos pontos à música israelita. Aliás, os pontos do júri este ano foram uma coisa estranhíssima. Eu estava ao pé de dois ingleses e estávamos chocados com as votações demasiado imprevisíveis e maioritariamente a favor da Suécia. A nossa reacção quando a Suécia só conseguiu 21 pontos do televoto foi um misto de "Woooow" de choque com um riso de um certo regozijo. Algo assim: Diria que além do reacção à música vencedora, este momento da revelação do televoto da Suécia foi o meu preferido nas votações. Mas pronto, quanto à reacção à música vencedora: estão a ver quando estão a ver um jogo de futebol e a vossa equipa marca golo? Foi assim que a arena reagiu quando a música de Chipre foi anunciada como segundo lugar (e consequentemente Israel em primeiro): Estar lá na arena é uma sensação espectacular! A minha preferida ainda é Chipre, mas com aquela euforia toda nem sequer consegui ficar minimamente triste ou chateada. Aquele momento que a música israelita me proporcionou foi provavelmente dos mais felizes da minha vida. Ver o ESC ao vivo é definitivamente uma experiência que quero repetir!
  13. Jenny

    Festival Eurovisão da Canção 2019

    O recap da final deste ano está algo de outro mundo! Atrevo-me a dizer que esta é a final mais competitiva deste século. Confissão: a Hungria destaca-se imenso. Não sei como o júri irá reagir a uma canção assim, mas eu acho que pode ganhar o televoto porque consegue conquistar os votos de todos os amantes de metal que sigam o evento. Enquanto que os amantes de música mexida com espectáculo de palco se podem ir dividindo por Chipre, República Checa, Israel, Suécia e até Moldávia, a da Hungria tem um grupo de votantes fiel que não se dispersa. Mas lá está, este ano a influência do júri é imprevisível e também temos tantos países de leste fora da final que não temos dados estatísticos para tentar fazer previsões com alguma segurança...
  14. Jenny

    Festival Eurovisão da Canção 2019

    Ahahah já ninguém vai ter fôlego para ler aquela apresentação de powerpoint de Itália depois da performance de Chipre!
  15. Jenny

    Festival Eurovisão da Canção 2019

    O Mélovin. Chama-se "Black Gas".
×