Jump to content

Bloody

Membros
  • Content Count

    12,365
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Posts posted by Bloody

  1. On 15/10/2020 at 18:30, Maya disse:

    Deus queira que o Joe Biden consiga ser eleito.

    Sinceramente, já nem sei quem é o melhor. O Trump tem as suas facetas duvidosas de como governar o país, mas o Biden não tem feito outra coisa senão responder às provocações do Trump durante toda a sua campanha, e isso não revela muita mais maturidade. :dontknow: Até o chamou de palhaço... :mosking: (O que não deixa de ser verdade, mas num debate presidencial acho que ficou-lhe um bocado mal.)

    Por agora têm sido as eleições mais cómicas de sempre nos EUA. Até faz esquecer a pandemia... E era algo que deviam focar mais em como combater, e estão a esquecer. 

  2. Na minha opinião o que faltou mais aqui foi o desenvolvimento de personagens, principalmente da Ratched. Acabou praticamente como começou, sem grandes mudanças... E isto aconteceu também para o vilão, que não teve desenvolvimento nenhum (só que ficou contra a irmã, mas desde do início se percebeu que eles não tinham a melhor relação). A única personagem que teve alguma evolução foi a Nurse Bucket, que mesmo assim não teve o destaque suficiente para aligeirar as restantes personagens. 

    • Like 1
  3. há 1 minuto, André disse:

    Amigo quer falar disso?

    Eu estou que nem a Diana Silva dentro da caixaão há 24 anos. :read:

    Ansioso, e rezando, para que o dia chegue e seja a festa do século na caixaão amigo. Ele vai chegar! :party:

    • LOL 3
  4. Há vários programas que marcaram a década da TVI. Na minha perspetiva, são de notar os seguintes:

    - Secret Story: Marcou imenso pelo regresso dos reality-shows à televisão portuguesa, numa altura em que já não se falava muito deles (ou nada, praticamente). Não só fez o regresso do tipo de programa (um regresso mediático), mas também fez regressar a Teresa Guilherme aos programas onde brilha, nome que também já estava esquecido pelos portugueses. O fim-de-ano da TVI teve outro brilho nas finais das edições (e, por outro lado, uma "razão" para fazer um fim-de-ano como se uma festa tratasse). "Isso agora não interessa nada" é uma quote que ficou lembrada entre nós.
    - Apanha Se Puderes: Um horário, que estava reinado pela RTP1 e pelo Fernando Mendes. O mesmo viu a sua liderança ser roubada por um formato similar, no entanto mais dinâmico. Ainda me lembro bem o quanto o "Está certaaaaa!" ficou gravado nos primeiros meses nos espectadores. Após a tentativa, não totalmente flopada, de trazer um programa de cultura geral para o horário antes dos jornais, eis que o AsP vem mostrar que é possível um programa deste género ser líder e dar um grande boost ao resultado diário de um canal.
    - ATCNMÉE: Certamente que todos nos lembramos do mítico "O seu programa de domingo à noite!" a começar cada gala deste programa. As suas primeiras edições foram um arraso de audiências, e de produção. Toda a gente falava do programa na segunda-feira (ou, pelo menos, na minha escola :haha:). O programa não só deu uma alavanca ainda maior na liderança da TVI, mas também para artistas que já estavam esquecidos em Portugal (Luciana Abreu, FF). O seu desgaste é um ponto negativo, mas irá ter sempre a tua marca na história da TVI.
    - A Única Mulher: A salvação da ficção da TVI. As novelas/audiências pediam um produto mais forte e memorável, para combater a força bruta, e abrupta, da ficção SIC. Veio AUM, com o seu icónico genérico cantado pelo Anselmo Ralph (32 milhões de views no Youtube com a música!), e foi uma aposta certeira. Tal como os três produtos anteriores, a novela foi esticada ao tutano, mas teve o seu lugar bem cimentado. 
    (De relembrar na ficção: Ouro Verde com os primeiros episódios com ótimas audiências, O Beijo do Escorpião como pioneira e escada da AUM para a liderança.)
    - Pesadelo na Cozinha: O formato inovador de culinária (termo contestado) que também colocou a TVI nas bocas do povo, bem como do Chef, no início um bocado desconhecido, o Stanisic. O aumento de audiências programa após programa foi de um crescimento louco, bem como toda a investigação pós-programa, para ver se os restaurantes realmente tinham mantido as mudanças. 
    - Somos Portugal: É pimba, é 760, é cringe. É, também, um programa já com 10 anos, que deu asas para a criação de cópias pela concorrência, e que já foi um grande líder das tardes de domingo. Embora os mais jovens não gostem do conteúdo do programa, os mais adultos, e principalmente os idosos, deliram com este produto televisivo. E, para além de agradar esses grupos, também agradam os habitantes por onde o SP passa. Afinal é um gigante motor de publicidade a negócios locais, e um produtor turístico nacional aos locais por onde passa. Embora não totalmente inovador, é um programa que fez regressar a visita das televisões aos recantos portugueses.

    ---

    Pronto, senti-me motivado a fazer esta dissertação. :haha: 

    • Like 3
  5. On 15/10/2020 at 07:44, dav01 disse:

    Felizmente, cruzei-me com este concurso. Felizmente, posso agora ir no autocarro sem ter de ouvir o top 100 Portugal. Felizmente, agora conheço música de qualidade. Felizmente, agora conheço artistas irreverentes e de qualidade. Felizmente, agora ouço hinos. <3

    Obrigado! 

    Apreciamos sempre um Vosdal ao Playlist, para ver se o Ruban acorda para as audiências que isto teve. 

    • Love 2
  6. On 10/10/2020 at 20:26, Bloody disse:

    Não sei bem o que achar desta temporada, vou a meio dela. A realização e a produção tiveram um downgrade relativamente ao que vi da primeira temporada, no entanto o que acho que piorou imenso foi a história... é definitivamente mais fraca, e até agora ainda não me senti propriamente assustado e não estou super curioso para ver o que se sucede. Veremos como é para o final.

    E estou a odiar estes sotaques super forçados e mal feitos? :cryhappy: Aff, esperava melhor. 

    Mudei completamente a minha opinião após o plot-twist e até ao final da série. Embora o início da temporada seja fraco e lento, o final da história (e, vendo bem, o início da mesma) compensam imenso pela lentidão de acontecimentos. O penúltimo episódio é de uma realização muito bonita, e o último episódio conclui o ciclo com uma nostalgia ótima pelas personagens. E o casal que se formou, que fofinho. :giveheart:

    Acabei por gostar desta Bly Haunting, no entanto continuo a achar que é muito inferior à Hill. Nem achei que era uma série de terror, mas apenas de mistério e suspense (e a última frase do enredo até referencia isso). Mesmo assim continuo muito curioso para ver se é um projeto de que vai manter na Netflix. Espero que sim!

×
×
  • Create New...