Jump to content

Ruben Fonseca

Moderadores
  • Content Count

    15,343
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    43

Everything posted by Ruben Fonseca

  1. Ruben Fonseca

    Casa Feliz

    O resultado é positivo, mesmo com o efeito curiosidade. Entretanto, mesmo que comece a saturar e perca para o VTV (diariamente ou ocasionalmente), o objetivo aqui é não afundar o horário. Se se mantiver competivo nos 20% share, é um balanço mais que positivo até encontrarem uma solução definitiva - possivelmente em setembro.
  2. Ruben Fonseca

    Casa Feliz

    Eu bem disse que podiam continuar o programa com a Joana Pais de Brito que ia sair barato e nem davam pela diferença. Amei o shade, foi genial.
  3. Ruben Fonseca

    Sexualidade

    Existem CAD (Centros de Deteção Precoce do HIV) onde é possível fazeres testes rápidos ao HIV de forma gratuita e anónima, caso prefiras. Podes consultá-los aqui: https://positivo.org.pt/centros-de-deteccao-do-vih-em-portugal/. Os testes rápidos são fiáveis e é sempre uma forma rápida de obteres um resultado que te possa "acalmar". No entanto, tens sempre a opção de pedires análises ao sangue, se assim o desejares. Quanto ao HIV, existe um "período de janela", entre 2 a 4 semanas, no qual o teu corpo, a haver infeção, cria anticorpos detetáveis ao vírus. Só após esse período é que vais ter um resultado fiável, no entanto é aconselhável fazeres um segundo teste 3 meses após o comportamento de risco para garantires que, de facto, não foste infetado. Tens ainda a opção de recorrer a PPE - profilaxia pós-exposição. Terás de te dirigir às urgências num período de 72h (ou assim que possível), explicar a tua situação, que será avaliada e decidida por médicos. https://positivo.org.pt/nao-tenho-vih-mas-quero-saber-mais/#profilaxia-pos-exposicao Há ainda sintomas que podes "associar" ao HIV, semelhantes aos da gripe (Acute HIV Infection), e que aparecem nesse período de janela. Incluem febre, rash cutânea, calafrios, fadiga, cefaleias, garganta inflamada, etc. No entanto, convém ressalvar que nem sempre uma infeção HIV resulta em sintomas e que estes variam de pessoa para pessoa. Nem todos os sintomas têm de estar presentes, nem a presença de um destes indica que tens HIV.
  4. SOCORRO Vi as 10 temporadas entre maio e junho e já estou a morrer de saudades
  5. Ruben Fonseca

    Notícias SIC

    Foi um ótimo discurso. Ele entende que a saída da Cristina foi um rombo que os vai prejudicar, mas evidencia bem que achar que a Cristina é o único pilar dos resultados atuais da SIC é um erro - o que não é mentira. Não duvido que tudo esteja uma confusão por Paço de Arcos agora, mas também não duvido na capacidade do Daniel para, após este impacto inicial, continuar a apresentar a mesma coesão que tornou a SIC líder. Mesmo que a Cristina volte para as manhãs da TVI, a SIC continua a ter horários mais que consolidados e não faz qualquer sentido entrar por outra estratégia que não aquela que têm tido até agora. Pelo contrário, se há momento para investir ainda mais nesta estratégia, principalmente durante a tarde, é agora. A SIC não é um castelo de cartas e vai ser um osso bem mais duro de roer do que a TVI foi quando a Cristina saiu de lá.
  6. Stop trying to make Sara Matos nas reações happen. It's not going to happen.
  7. Afinal era mesmo tudo uma estratégia para desvalorizar a TVI Visionária
  8. Não vejo a saída da SIC, principalmente agora, como uma questão de ter mais poder, mas sim uma questão de provar o seu valor. É fácil dizer que somos bem-sucedidos quando apresentamos uns quantos programas líderes num canal que, até 2018, não tinha qualquer concorrência há anos. E com isto não digo que ela não tinha mérito antes, porque tinha, mas a saída dela para a SIC (também condicionada pela situação na TVI, concordo) foi sobretudo para provar que, independentemente do canal onde ela estivesse, ela tinha todas as capacidades para ser bem-sucedida, mesmo que o canal estivesse na lona. E é nessa visão que ela conseguiu o que queria. No entanto, acho que o convite foi mais uma questão de sorte que propriamente algo planeado. A TVI está há anos à procura de um comprador: primeiro as negociações com a Altice caíram por terra, depois com a Cofina. Noutra circunstância, este negócio provavelmente nunca teria existido (mas isso será sempre uma mera especulação). É por isso que entrar nessa visão, de que ela fez isto, em parte, pela TVI é até um pouco redutora. Ela fez isso por ela; porque sabia que na SIC ainda tinha de comer muita papa para entrar no círculo fechado que é a Impresa. Basta ver os anos que passaram para que o Daniel Oliveira chegasse onde está hoje e ele sempre foi um protégée do Balsemão. Não quer dizer que nunca viesse a ter esse poder na SIC, mas ia demorar muito mais tempo e esta proposta coloca-a num patamar que se estende muito para lá de voltar ao canal onde cresceu. Ela tem agora tem poder, é accionista, a sua palavra vale mais que a da Cristina, líder do daytime e pessoa mais influente da TV portuguesa, porque vale dinheiro. Calhou ser na TVI, apenas.
  9. Esta transferência vem a provar que a Cristina pensa em patamares muito mais acima do que estar na SIC ou na TVI. Ela é accionista e administradora da Media Capital com pouco mais de 40 anos. Tem aquilo que nunca teve nem na SIC, nem na TVI: poder. Não que com a influência que ela não tinha antes não tivesse algum poder, mas o poder de um accionista nunca será igual ou inferior ao poder de uma cara do daytime, por muita influência que esta tenha. Isto tem outros contornos que vão para lá do ficar num canal a apresentar uns quantos programas até apetecer ir embora. E quiçá, outros contornos para lá da televisão no futuro. Por isso, tirem essa ideia da cabeça de que ela mudou-se para a TVI apenas porque é a casa dela e lhe deram outro tipo de condições. Ela nunca iria sair da SIC a não ser que tivesse um cargo que lhe desse algo mais que mera influência.
  10. Quinto Canal confirmado
  11. Imagino que as instalações da SIC em Paço de Arcos estejam trancadas só para assegurar que não sai mais ninguém hoje do canal
  12. Sim, mas não se coloca a partir de hoje Muito sinceramente, acho que o Daniel não tinha planos de investir nas 14/15h enquanto o Linha Aberta desse para o gasto. Vai ter de considerar uma novela forte para as 14h quando provavelmente só tinha planeado algo para substituir Amor de Mãe e Amor à Vida.
  13. A saída da Cristina é um rombo na SIC, mas não é que o Daniel subitamente esteja numa situação terrível. Até que a Cristina regresse à apresentação ainda vai demorar algum tempo. Sinceramente, e tendo em conta que isto não é apenas uma transferência de um canal para outro, não vejo a Cristina na apresentação antes do início de 2021, à semelhança do que aconteceu quando ela foi para a SIC. Isso vai dar tempo ao Daniel para pensar numa cara suficientemente forte para as manhãs. No entanto, focar-se num all in nas manhãs é um erro. A solução passa mesmo por reforçar as tardes, principalmente porque se a Cristina for para as manhãs, é quase certo que, independentemente da cara escolhida para substituir a Cristina na SIC, as manhãs vão sofrer um rombo e vão acabar por perder a liderança nesse horário. Por isso, apostar forte às 14h deveria ser uma prioridade. É um horário que está na lona há anos, com zero investimento. No cenário atual, quem vence nas manhãs, vence até ao final da tarde e a SIC não se pode dar a esse luxo porque sabe que foi essa a estratégia que levou a TVI ao estado em que está. Uma novela forte às 14h impulsiona logo a Júlia, que por sua vez impulsiona o horário das 18/19h. O HN será sempre mais ou menos competitivo consoante as apostas de cada canal.
  14. Comprar a Media Capital é agora mais importante que esperar pela chamada do Marcelo O Bruno Santos também desapareceu e deu lugar ao Uber da Garnel Vem ver, @Magazine
  15. Bem, agora que já consegui ir ao PC e ver tudo como deve ser (os fanáticos todos em êxtase ), acho que há coisas que temos de interiorizar: Estar a pedir que as novelas melhorem ou que, de repente, fique tudo como queremos não vai acontecer. São coisas que demoram anos e não é com esta transferência que, de repente, todos os problemas da TVI ficaram resolvidos. Continuam a existir, vão continuar e há muita coisa que não vai mudar tão cedo. No entanto, não me deixo de surpreender com a influência que ela tem e a sua trajetória só apenas nos últimos dois anos. É quase cómico como algumas pessoas aqui vêm isto como uma guerra permanente entre SIC e TVI, espumaram há dois anos, voltam a espumar agora, isto tudo enquanto a Cristina anda a jogar em patamares bem acima desta visão redutora. Pessoal que fica todo extasiado quando a SIC faz 21% de share ou quando a novela da noite vence (e antes era igual com a TVI), como se o vosso dia fosse influenciado por isso, e numa tarde sai a notícia que ela vira acionista da própria Media Capital. Quanto à liderança: é errado assumir já que a liderança da SIC está em risco. O Daniel não deixa de ser um bom diretor apenas porque a Cristina impulsionou o daytime e não tenho dúvidas que ele vai pensar em maneiras de manter as manhãs competitivas ou até mesmo fortalecer as tardes com novas propostas para impedir danos maiores. Acho que é preciso distinguir duas situações. No final de 2018, a TVI já dava sinais de estagnação, as audiências desciam de mês para mês, apenas não tinha qualquer concorrência que fosse capaz de virar o jogo. Era um castelo de cartas pronto a cair e caiu facilmente assim que a Cristina saiu. Achar que é esse o caso agora é um erro quando a SIC não dá sinais de desgaste e, tirando um ou outro programa mais tremido, está mais que consolidada em vários horários. E sim, mesmo com as manhãs agora mais equilibradas, não acho que a SIC seja o castelo de cartas que a TVI era em 2018. No entanto, não vai deixar de ser um desafio para o Daniel. Além disso, e com este cargo que muda tudo, não podemos esperar que a Cristina seja a âncora da TVI como era antes. Não quer dizer também que não vá apresentar programas (duvido que não o faça, pelo menos no futuro imediato), apenas vai ter uma influência diferente, sobretudo no background. Vão ser meses interessantes, sem dúvida.
  16. Continuem o programa com a Joana Pais de Brito. Nem vão perceber a diferença e sai mais barato Bolo de yogure
  17. (Durmo a tarde toda e temos JJ no Benfica e Cristina de volta à TVI 2020 é mesmo de loucos) Esta mulher é mesmo um furacão. Está constantemente a provar que para ela não há impossíveis - porque é impossível dizer que alguém esperava a saída dela da SIC tão cedo, principalmente quando ela foi a primeira impulsionadora da liderança da SIC. Não vou dizer que foi um erro porque, muito honestamente, duvido mesmo que ela não vá ter o mesmo impacto, em audiências e não só, que teve quando começou o Programa da Cristina. No entanto, não vou passar já para uma potencial reviravolta nas audiências outra vez, pois irá sempre depender de como vão organizar as tardes e as manhãs. Vão ser meses bastante interessantes e este vai ser o maior teste do Daniel Oliveira desde que assumiu o comando da SIC.
  18. Mais depressa se fazia um Love on Top aTV E nem era preciso recorrer à componente fictícia
  19. Agora que reparei, nem continuei a minha descartes tour, por isso vou enviar a edição compilada. Ainda estive para levar isto à final em vez de Woodkid: Também pensei em levá-lo para os Heats, juntamente com esta: Músicas que pensei levar nas primeiras 3 fases: (esta ainda considerei para o Top 5) (adoro isto, mas achei que fosse flopar por ser demasiado pop ) (pensei também para os Heats, juntamente com Break The Fall) Outras músicas que adoro e ficaram sempre on hold por poderem flopar: (Amo Ivy & Gold desde que os conheci há uns bons anos. Pensei em levar para a final ou Semifinal - esta ou Headlights - mas acabei por descartar) (XYLO também são dos meus artistas favoritos. A única que ainda pensei levar foi Get Closer, mas deixo aqui 3 músicas que adoro) (Adoro isto, é uma das minhas favoritas dele, mas acho que ia flopar ) (Kevin Garrett ainda esteve na minha listinha antes do concurso começar, mas acabei por descartar. Esta é a minha favorita dele.) (Hino Se gostarem do artista, ouçam Kill Your Way to Heaven e Gone - deixo-vos os links nos títulos das músicas) (Não sei se ia flopar se não ) (Despeço-me com estas, porque já chega )
  20. Acabou o Playlist! Mais de um mês a ouvir músicas, acho que tenho a minha playlist cheia até 2022. Foi uma pausa de 2 anos necessária, para melhorar muitas das coisas que achei que faltavam ao primeiro Playlist. Tornou o concurso um pouco mais complexo, mas diria que mais interessante. Entendo que, para alguns, tenha sido chato para votar ao longo de mais de um mês em mais de 100 músicas. Tinha a noção que o concurso fosse talvez um pouco longo demais, com a introdução dos Heats, mas foi a maneira que encontrei de tornar tudo mais justo (no sentido de dar mais oportunidades) ao longo do concurso. Pessoalmente, deu-me muito mais gozo fazer este Playlist que o anterior. É mais puxado, sem dúvida, mas gostei imenso do percurso que isto teve, com todos os grupos e mesmo os resultados. Não contava ir à Final e as minhas expectativas eram, de facto, chegar ao Top 5 e depois disso ia-se vendo fase a fase. Tinha músicas mais ou menos planeadas até à Semifinal e depois na Final peguei em 3 músicas que adoro, inclusive de um dos artistas (Lauv) que mais gosto e o que mais ouvi ao longo dos últimos anos - apesar de não gostar tanto desta nova era. Ter ganho é satisfatório, e confesso que longe do que esperava quando tudo isto começou. É estranho ganhar um concurso que também organizo, mas obrigado Confesso que queria que o @Gabriel ganhasse. Primeiro, porque é o concorrente que sistematicamente enviou ótimas músicas, muitas delas entre as minhas favoritas que passaram em ambos os Playlists. Aliás, o percurso no outro Playlist provou isso e não esperava menos que o ver na final desta vez. Peço desculpa por ter sido eu desta vez que te derrotei Acho que o Top 5 está muito bem composto, por acaso. O @Samuel é um concorrente forte e, apesar de o ter derrotado em dois duelos, sempre achei que teria perfeitas capacidades de me eliminar. Aliás, os Black Pumas (e mesmo Kat Cunning, que adorei) são exemplo disso. Já o @Duarte também teve um resultado esperado. Para mim, a minha favorita será sempre Blanche, mas também gostei bastante de Harrison Storm ou mesmo Celeste, que arrebatou com 3 recordes dignos de destaque. Se o Gabriel acaba sempre em 2º lugar, o @EFernando acaba sempre em 5º Uma das estratégias mais interessantes. Como já disse, quando pensei nos Heats, foi mesmo tendo em vista a possibilidade de um resultado horrível ser compensado por uma ou mesmo 3 outras oportunidades. Ter chegado ao Top 5 depois de um 7% na Fase 01, e com um estilo sempre muito próprio, é algo que aprecio imenso, mesmo não gostando das músicas. Gostava de ter visto o @CRF no Top 5, pelo menos. Umas vezes gostando menos, outras mais (Dan Owen é muito bom), acho que quase nunca envias nada que considere mau. Foi pena que no Heat 03 a decisão tenha sido entre ti e o Samuel, pois quer um, quer outro, têm sempre capacidade para mais e melhor ainda. Outro percurso que meio que tive pena que acabasse foi o do underdog @tjspy. Não esperava que chegasses tão longe, não esperava que tivesses alguns resultados muito bons, mas foste surpreendendo e ainda levaste a Holly, uma das melhores artistas que passou por esta edição. Como te disse, é um percurso de muito orgulho, mesmo. Seguem-se o @Bloody, a @Luíza Albuquerque e o @Diogo_M a completar o top 10. Do primeiro, adorei RHODES (como bem sabes) e Falling é um hino. Da segunda, não fica marcado tanto pelas músicas, mas mais pelos 10-0 constantes. Não esperava, como já te disse, a tua participação no Playlist, que é aquele concurso mais rápido e pesado para um estilo de música que nem sempre é o teu, quando não participaste no Versus X sequer. Em parte, entendo a explicação, apesar de continuar a achar que esse tipo de disparidades nas votações é algo evitável. Por fim, o Diogo, por incrível que pareça preferi Omens de todas as músicas que enviaste. Também gostei do Greyson, na Fase 01. Já o @AGUI, gostei sobretudo de Devil You Don't e fico com pena que não tenhas levado Empara Mí Do @João_O, continuo a gostar imenso de Anyone But Me, mesmo que provavelmente hoje já não levasse os meus 10 pontos Já o @Johnman, fiquei com pena de não ficar a descobrir mais. Gosto muito de todas as músicas que mandaste, apenas fico com pena que tenhas levado Isak na Fase 02 e não na Fase 03 - talvez o percurso do concurso fosse bem diferente. i don't think i love you anymore continua a ser hino Por fim, o @Hugo: como já disse, não esperava que ficasses em último, não esperava sequer que fosses mandar aquilo numa fase de eliminação Tenho pena que o teu percurso tenha sido tão curto. ---- Quanto ao futuro: este foi, muito provavelmente, o meu último concurso. Não o digo com certezas, até porque me pode dar vontade/ter disponibilidade de fazer algo em breve, mas sim com uma noção que o cenário mais provável é de que o Playlist: Neon foi, efetivamente, o último. Há duas razões para tal: a primeira, pelo facto de haver uma quantidade substancial de membros que costumavam participar no Versus e que saíram do fórum. Conseguir 32 concorrentes é cada vez mais difícil e mesmo que se perca o mindset das inscrições fecharem em pouco mais de um dia, a realidade é que começa a ser difícil ter tantos concorrentes. Há também a opção de haver menos concorrentes, mas, para ser sincero, quando faço um concurso para 32 pessoas, quero as 32 pessoas. Uma a menos ou duas a menos é aceitável, apesar dos wildcards e afins estar feito a contar com os 32, mas deparo-me que já não são duas, mas sim uma quantidade substancial ao ponto de as duas semifinais estarem em risco. Sabendo que esse cenário existe, não existe qualquer tipo de motivo para fazer um Versus, até porque o Versus, a meu ver, tem piada com os 30 ou 32. É por isso que a data inicial que tinha (finais de 2020 ou início de 2021) passou para algo indefinido com o tempo. No entanto, há o Playlist. Claro que nunca terá 32 concorrentes, nem é feito para tal. Envolve menos, poderia chegar a ter 15, e seria uma quantidade alcançável, a meu ver. É aqui que entra a segunda e mais importante razão – a minha vida pessoal. Estou a entrar no último ano da licenciatura, vou ter de trabalhar na tese, tenho estágios, tenho trabalhos e tudo mais. Não vejo uma altura que seja propícia no próximo ano para fazer um concurso. Depois de 2021, bem, se tudo correr como eu tenho idealizado (ou o pouco que tenho idealizado), a realidade é que muito dificilmente vou voltar a ter o tempo que tenho agora – que, por vezes, já é escasso (e explica o facto do único tempo livre que tive para escrever isto foi às 3h). Portanto, e dito isto, dou uma espécie de ponto e vírgula no Playlist e no Versus. Não é (nunca é) um adeus definitivo, mas é um até breve sabendo que não tenho planos de voltar a idealizar ou trabalhar num Versus ou num Playlist no futuro. Obrigado a todos pela vossa participação e também pelos votos, músicas, milhares de posts e what not. Vou continuar a estar por aqui, de uma maneira ou outra, com mais ou menos envolvimento no fórum. Até um dia!
  21. REPORT do Playlist: Neon! @Gabriel perde a final, mas vence o maior número de fases nesta edição. Celeste, que @Duarte trouxe na Semifinal, obtém 3 recordes: maior percentagem, maior número de 10 pontos e maior percentagem de eliminação. Everyone You Know (@Gabriel) e Dan Owen (@CRF) foram as únicas músicas pontuadas com 5 ou mais pontos por todos os restantes concorrentes (fases com grupos não incluídas). Já os Black Pumas ( @Samuel) conseguem 3 sets de 15 pontos. Do lado negativo, os Videoclub ( @EFernando) conseguem 3 recordes: menor percentagem, maior número de 0 pontos e maior número de vezes em que foi pontuado com 4 ou menos pontos. gabriel black ( @Hugo) empata com os Videoclub nos 0 pontos; Demi Lovato ( @Luíza Albuquerque) no maior número de vezes em que foi pontuado com 4 ou menos pontos. Nos sets negativos, também aqui Demi Lovato leva o prémio, juntamente com MARUV ( @Bloody).
×
×
  • Create New...