Jump to content

Ruben Fonseca

Moderadores
  • Content Count

    13,699
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    37

Everything posted by Ruben Fonseca

  1. Concursos adicionados: Versus X [@Ruben Fonseca] - 2 a 21 de setembro 2019 Versus Classic [@Ruben Fonseca] - 6 a 20 de setembro 2019
  2. Alguma vez o Festival da Canção, nos últimos anos, teve canções ditas mainstream? A diferença entre o atual Festival e o Festival anterior é que as do atual são músicas que podemos recuar para trás sem ter vergonha de ouvir 9 em cada 10 canções. O FdC anterior a 2017 (e mesmo agora ainda há vestígios, mas menos) era uma bolha de músicas com letras e ritmos completamente alienados do panorama musical português, porque tinha de ser algo "eurovisivo" (isto na cabeça de Júlio Isidros da vida, porque de eurovisivo não tinha nada). Antes levar com um Festival Antena 3 que levar com um Festival quase-Renascença, que serve para agradar a um nicho de 5 pessoas com 70 anos. O problema não está no alternativo, o problema está na falta de qualidade e de potencial de algumas músicas. Independentemente dos resultados que tenham tido na Eurovisão, "O jardim" foi uma escolha bastante boa e, a meu ver, apreciada pelos portugueses, e "Telemóveis" gerou um buzz enorme nas redes sociais. A única que conseguiu gerar algum tipo de buzz antes de 2017 foi a Suzy (e, em parte, os Homens da Luta) e todos sabemos porque razões foram. Fora disso, ninguém se lembra, nem alguma vez quis saber, de Vida Minha ou da música que a Leonor Andrade levou. ---- O problema de muitos compositores é que investem em canções fracas para cantores que têm mais potencial. Telemóveis era, de longe, a canção mais forte deste ano porque explorava o potencial e estilo do Conan. Basta olhar para a Soraia Tavares no ATCNMEE e ouvir a música que ela levou ao FdC para perceber que ela tem potencial para mais. Mas isso não é um problema dos cantores em si, nem, de todo, da RTP. É um problema de quem ainda acha que o Festival da Canção é um festival quase-Renascença, e que a Eurovisão, é e tem de ser um nicho. A Eurovisão há muito que deixou de ser um nicho. Ainda assim, é notória a diferença de Festival para Festival. Há músicas de muito boa qualidade para além da vencedora. Desde 2017 até 2019, há cada vez mais músicas que é possível dizer "ok, isto é bom", mais próximas daquilo que é também o mainstream português - sim, porque o mainstream português não é só um fadinho a honrar o Vasco da Gama. Aquilo que devia ser feito era livrar os dinossauros do Festival, isto para começar. Tem-se notado isso, mas é preciso mais, porque já é ridículo o suficiente ainda termos uma mentalidade que honra a Simone ano sim, ano sim, e um Júlio Isidro que vai ficar no júri até não poder falar. Concordo quando dizem que é preciso mais candidaturas abertas. Se são quase 3 horas de Festival, ao menos que 1,5h não seja para ouvir medleys. No entanto, acho que falta aqui uma componente importante e que, sinceramente, foi a que pesou mais nos últimos anos: tanto em 2018, como em 2019, aquilo que achei é que o problema não estava na música, mas sim no staging. Foi o staging que matou as chances do Conan. Foi o staging que condenou "O jardim" a um último lugar. Após 2017 que, independentemente da música que levamos, que estamos a fazer copy e paste do estilo simplista do Salvador. APD precisava que fosse algo simplista; Telemóveis precisava que fosse menos esquecível que os 1001 props da Zena e de um Serhat que dizia Say Na Na Na em loop. E é aqui que quero chegar: não importa como será o Festival, se depois não utilizamos o palco da Eurovisão como deve ser. A Austrália deste ano é um ótimo exemplo disso mesmo: quando venceu a final australiana, toda a gente dizia que 2019 seria o pior resultado da Austrália, quiçá até a primeira vez que não fossem à final. Chegaram ao ESC e viraram praticamente favoritos a vencer porque souberam usar o palco. Não há mal nenhum em utilizar mais que umas simples escadas no meio de um palco escuro com um vestido verde completamente fora do contexto. Não há mal nenhum em colocar duas cantoras, uma em cada ponte das duas que o palco de Lisboa tinha, em vez de uma Isaura que aparece de repente no meio de holofotes. É preciso é saber usar o palco. Não é preciso irmos à falência com o staging, mas se continuarmos com a filosofia do "menos é mais" em qualquer canção apenas porque o Salvador ganhou com essa fórmula, enquanto países como a Albânia adaptam-se a cada canção com bons resultados (a Albânia já não passava dois anos seguidos à final desde 2008-2010), então não interessa que tipo de FdC será. No final, seremos ultrapassados por uma Bielorrússia e por um San Marino que souberam utilizar um palco para esconder as suas canções medíocres.
  3. Ruben Fonseca

    Veep [HBO]

    Já não me lembro de tudo o que se passou, mas também tinha achado meio agridoce na altura. Não esperava nada aquele fastforward. A reação da Catherine quando [a Selina morre] é muito boa. O Gary sempre com ela, mesmo depois de a ter traído da pior forma possível - e que, muito sinceramente, não merecia aquele final. E mesmo a última cena, com a morte do Tom Hanks, que é uma alusão ao primeiro episódio da série, tudo isso eu achei piada e gostei, mas sei lá, acho que esperava um final diferente. Gostei na generalidade, apesar de tudo.
  4. Versus versão temática vai ser o Versus Classic: a versão mofo do Versus, onde as Boobs Boobs Boobs do @SIM é rainha, já em setembro, juntamente com o Versus X. E em breve, Versus Avec, cheia de músicas da Aya Nakamura, e Versus Latino, para poderem enviar J Balvin sem terem vergonha na cara. Sim, vamos ter mais Versus que os canais Trace.
  5. E qual seria a alternativa? Mais um reality feito às 3 pancadas? Como se mais um pseudo-LOT com outro nome, ao estilo Like Me, esse sucesso monumental que faz menos de metade da concorrência, conseguisse melhor. Nem sei de onde vem a ideia de que isto foi flop. O horário já estava na lama, depois do Quem Quer Cozinhar para o Meu Filho e do Começar do Zero; o próprio Agricultor já estava mais que consolidado. Não fez resultados por aí além, também não se esperava que fizesse, mas também não envergonhou ninguém. Foi um programa com pés e cabeça, para variar um pouco das últimas apostas da TVI. Quanto ao continuar, outra vez, a alternativa seria uma novela ou duas, ou uma novela seguida de um pseudo-reality. Com o Agricultor de saída mais semana, menos semana, só faz sentido que continuem por mais umas semanas. Sempre dá algum destaque à Maria, o que é sempre positivo e ela merece.
  6. Um evento como este requer uma jornalista de eleição: Felizmente, a DJ mais famosa de Portugal tem um hino para os tombos desta noite:
  7. Adoro Gimme, mas Contaminated, Till Now, Godless, e até mesmo The Fall, batem-na aos pontos.
  8. Acho que, de tanto tweet que vi nos últimos dias sobre isto, este resume bem: Quanto ao João Sousa, ele também é um Youtuber. Escreveu isto no Twitter: "Eu estou há imenso tempo para dar expose à team strada no youtube mas a minha agente não me deixa, ando a estudar o caso deles há algum tempo e quanto mais coisas vejo mais preocupado fico e sinto que fazer isto já é mais um dever cívico do que outra coisa". Ele reuniu alguns momentos da Team Strada. Admira-me é só agora estarem a falar disto, as coisas que ele faz são nojentas.
  9. Toda a gente a falar da Team Strada no Twitter e só agora é que descobri que ele era um pedófilo e que a Strada School era a nova Casa Pia. Escola de influencers... E ainda dizem que a sobrepopulação do planeta não é um problema
  10. Ruben Fonseca

    Atualidade

    Ana, na verdade, todos sabemos que o Cabrita tem razão. A culpa não é do governo, é dos autarcas; tal como a culpa do estado dos transportes públicos ou da saúde também não é do governo, mas sim do número de utentes que decidem ir todos ao hospital e utilizar os transportes à mesma hora. Felizmente, este governo, e o PS, é bastante familiar e todos sabemos o quão importante é a família. É de muito mau tom a imprensa pegar nisto. Onde já se viu publicar notícias difamatórias contra o PS a poucos meses das eleições? Ainda os obriga a negociar com o BE e não com o PAN, que dor de cabeça que isso não seria. O que interessa é que tudo está bem e o que não está bem, vai ficar bem. E assim caminhamos, cada vez mais, para a Venezuela da Europa.
  11. Felizmente chegou-se a um entendimento e vem aí a 1ª edição do Versus Classic, com 10 participantes.
  12. Ruben Fonseca

    Sexualidade

    Calor infernal lá fora e já se notam os efeitos no aTV. Falem no chat, sempre estão mais à vontade.
  13. Pronto, o meu receio era que 3 tópicos para a mesma novela iam acabar por ficar demasiado confuso, mas já que não passam na SIC, não vejo qualquer problema em se criar um tópico no grupo para comentarem. Eu depois coloco um aviso por cima do tópico com os links para ficar fixo, mas cria também um post para avisar, sempre chega a mais gente.
  14. Pode-se criar um tópico no grupo do Cabo, tal como já se faz com a novela da CMTV - teriam era de colocar o nome da novela, seguido de [Globo Portugal] e colocar o link no tópico para saberem (eu posso depois colocar um aviso em cima, ou recomendar o post/os posts). Alguma dessas novelas tem previsão de dar na SIC? Não ando muito a par das escolhas da SIC e da Globo PT, confesso.
  15. Também tenho as minhas dúvidas quanto à terceira temporada. No entanto, também achava que a segunda temporada acabasse por ser pior que a primeira, unicamente porque o plot original já estava encerrado, e conseguiram transformar isto em algo tão bom, se não mesmo melhor que a primeira temporada. O final foi bom, não foi algo que encerrasse a história, mas também não foi um final aberto que praticamente confirmasse uma nova temporada. Orange is the New Black meets Big Little Lies though, queria muito. E por fim, A cena (excluindo o arraso da Celeste e da Meryl no julgamento ) Um ícone
  16. Acho que o ponto negativo do remake do Rei Leão foi mesmo o Scar. Adulteraram por completo a cena do Be Prepared só para evitar as comparações com as paradas nazi. O facto de ser live action também acabou por adulterar o estilo de personagem dele no filme de animação, com os tiques dele e mesmo as próprias sobrancelhas. Aliás, acho que o maior problema deste remake é mesmo a falta de expressões faciais. O Scar é o exemplo mais óbvio porque é, na versão animada, aquele que se tornou mais icónico por isso. Sim, são animais, não há muito espaço para inventarem expressões faciais, mas ainda assim - talvez seja sobretudo de ter a versão animada tão enraizada, de tanta vez que fui vendo em criança. Acho que não terem mudado muito o plot original foi uma boa opção. Dá para notar algumas mudanças, maioritariamente subtis, e sobretudo a nível de diálogo - o Pumba no filme fala em bullies quando o chamam gordo, na versão animada ele queixa-se por o chamarem porco, e isto é só um exemplo. De resto, tirando as expressões faciais, o CGI estava no ponto. As cenas parecem quase vindas de um Planet Earth, de tão realistas que são. Um bom filme, mas com críticas compreensíveis.
  17. Vou deixar aqui para que seja mais visível: quando disse que as audiências dos programas podiam ser publicadas nos tópicos, disse logo a seguir que era recomendável, ainda assim, que o fizessem no tópico de audiências de cada mês. Uma coisa é publicar resultados fora do comum, estreias, finais, recordes negativos/positivos, algo que seja relevante ao tópico em questão. Outra coisa é fazerem spam nos tópicos com resultados banais de forma quase diária. Se é para isso, têm o tópico de audiências. Não há audiências diárias no aTV, logo achou-se por bem fazer desta forma que, a meu ver, tem resultado. No entanto, se começar a haver um exagero em que vejo exatamente o mesmo post 3 vezes em 3 tópicos diferentes e posts contínuos com resultados banais, vamos ter de proibir a publicação de resultados também nos tópicos. Não me refiro só a vocês, daí estar a avisar aqui. Fica a nota geral. Antes de mais, bem-vindo de volta. Não compete aos moderadores ter de mandar mensagens a membros que decidem, porque sim, mudar email e password numa tentativa de nunca mais voltar, apenas para voltarem passados umas semanas. Compete, sim, tal como diz nas regras do fórum, ao membro em questão, mandar uma mensagem privada a um moderador, ou aos moderadores, para esclarecer situações como essa. Calhou ter visto o post, uma vez que nem mencionados nesse post fomos. E, sim, dá para recuperar a conta. No entanto, fica o aviso (também público, já agora) que isso do alterar a password e o email para algo que nunca se vão lembrar para pouco depois nos estarem a dar trabalho desnecessário a unir contas tem uma tolerância mínima e tem vindo a acontecer de vez em quando. Se cada vez que quisesse deixar uma rede social aplicasse a mesma técnica, nem que fosse só por uns dias, estaria bem lixado. Querem sair, existe um botão para sair. Se cumprem ou não com aquilo que querem, isso depende unicamente de vocês. Evitem é dar trabalho desnecessário a outros por causa de situações facilmente evitáveis como essa. Dito isto, peço-te para me mandares MP para que possa fazer aquilo que pretendes.
×
×
  • Create New...