Jump to content

miguelalex23

Moderadores
  • Content Count

    8,047
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by miguelalex23

  1. Quase de certeza que não. Borgen foi uma excepção.
  2. Ali ao Domingo às 21h30 era um bom horário, mas eles preferem dar o Olhar a Moda...
  3. Que tristeza, não conseguem manter um programa por mais de 3 meses... Já perdi a conta às "grandes apostas" da RTP Informação dos últimos anos que pouco tempo duraram. Depois admiram-se das audiências... E esse Três Pontos, vai uma aposta em como faz uma pausa para férias no Verão e já não volta? Isto se não for antes...
  4. Espero que sim, chama-se The 90s: The Decade That Connected Us. Não sei se alguma delas já passou em Portugal nos canais da NatGeo, é raríssimo vê-los.
  5. Alterações quanto ao Cosmos: afinal o último episódio vai para o ar já neste Domingo depois de O Paraíso, às 22h59. E para as noites de 3ª a 5ª a RTP2 continua a apostar em séries documentais: dia 10 estreia 80s: The Decade That Made Us, da National Geographic (6 episódios). Quanto aos documentários das 20h, esta semana vão dar docs antigos da RTP Madeira. E dia 9 estreiam A Cavalo, uma série de programas do Canal Extremadura de Espanha.
  6. Entrevista Especial Teixeira dos Santos com Fátima Campos Ferreira dia 3 (3ª Feira) às 21h na RTP1. http://www.rtp.pt/programa/tv/p31578
  7. Antigamente quando? Só se te estiveres a referir aos tempos em que o Andrade dizia que queria acabar com as novelas e repetiu o Velhos Amigos, ou quando resolveu desengavetar uma novela brasileira com 20 anos, Éramos Seis. Tirando isso, a RTP1 sempre teve resultados muito superiores aos actuais.
  8. O programa merecia pelo menos passar para mais cedo os inéditos e promovê-los, em vez de passarem despercebidos no seguimento de uma repetição.
  9. Fico contente por haver data, espero que seja a definitiva. Por outro lado, isto quer dizer que vamos ter mais 2 meses com a RTP1 a desenterrar coisas para tapar aquele buraco a seguir ao QQSM...
  10. Acredito que o façam, só não percebo porque não o fazem já. Será porque a Globo Premium e outros canais foram alterados há relativamente pouco tempo (salvo erro)?
  11. Até gosto do 180. Pena ter de ficar na posição 190.
  12. Qual delas, a pública ou as privadas controladas pela oposição? Que argumento previsível, José Sousa.
  13. Vagamente. O JRS certamente saberá, mas decidiu não o fazer na Grécia. É pena.
  14. Já não via isto há algum tempo. Esta nova versão da música do genérico é mesmo insuportável!
  15. São contextos diferentes. A Constança Cunha e Sá na TVI24, embora seja uma jornalista da casa, está ali a fazer uma análise das notícias dando também a sua opinião (porque sim, os jornalistas têm todo o direito a terem opiniões e a serem «bem pensantes» ou não ) e é conduzida por uma pivot. Exactamente o que o José Gomes Ferreira faz com o Bento Rodrigues ou outros na SIC, ou o António José Teixeira, o Miguel Sousa Tavares ou jornalistas de rádios e jornais que os canais convidam. O JRS estava ali como enviado especial para fazer acompanhar as eleições e fazer reportagens. Não é a mesma coisa, por muita vontade que o JRS tenha em mostrar a sua visão da crise grega. E isto serve para o JRS como serve para o António Esteves Martins e outros.
  16. miguelalex23

    O Preço Certo

    Foi em 2006, o Em Família com Fernando Mendes. É pena que tenha sido um flop, sempre era um formato diferente. A não ser que te estejas a referir ao regresso do formato em 2002, mas aí já tinha estado fora do ar desde 1993.
  17. Estás a falar do Chefs? Não vejo qual é o problema, sinceramente. Aquilo em 2011 até passou meio despercebido com resultados fracos.
  18. «a RTP1 deve ter uma «vocação e ambição generalista, transversal, 'mainstream'» Não li o Plano na íntegra, mas quanto à RTP1 fico esclarecido com esta frase. Ainda não ouvi ninguém falar do fim do Preço Certo, e a história da "cedência" da Liga dos Campeões às privadas foi uma hipótese admitida pelo presidente do CGI na Grande Entrevista (e falar em "cedência" só pode ser um lapso), mas ele também disse que a administração é que tinha de decidir isso, não era o CGI. A ideia da programação infantil no 1º canal é, pelo menos durante a semana, descabida e podem ter a certeza que não vai ser posta em prática - nem por muita vontade que tenham de diferenciar a RTP1 das privadas eles vão querer transferir os 5% de share da RTP2 para um dos horários mais competitivos do canal 1.
  19. miguelalex23

    Sugestões RTP2

    Basta! Chega de gastar rios e rios de dinheiro com a RTP2, esse sorvedouro de dinheiros públicos que gasta... 8 milhões de euros por ano (5M€ em 2014). Isso mesmo, 76 cêntimos por ano por cada habitante. Basta! E realmente, só mesmo em Portugal para se manter aberto um canal com tão pouca audiência! Não há nenhuma estação de serviço público europeia em sinal aberto com menos de 2% de share - tirando uma ou outra excepção em Espanha (Canal 24h, Teledeporte), França (France 4, France Ô), Reino Unido (BBC Three, BBC Four, CBBC, CBeebies, BBC News), Itália (Rai 4, Rai 5 e mais 9 canais temáticos da Rai), etc. Países com dimensões e mercados televisivos muito diferentes do nosso? Claro que sim - e canais com orçamentos igualmente muito superiores aos da pobre RTP2, acrescento eu. Razão tinha o Sérgio Godinho - «Só neste país é que se diz: "só neste país"». É claro que eu acho preocupante a RTP2 ter só 2% de share e penso que sem grandes mexidas, com uma melhor gestão e uma estratégia de reaproximação ao público, talvez consiga chegar aos 3 ou 4% de share - mas aí teríamos o derminosete a dizer que era uma vergonha manterem um canal com 4% de share...
  20. De facto aquele Cosmos ao domingo parecer ser só a exibição do último episódio, mas penso que era um bom horário para repetirem a série. Aliás, seria um bom horário para a terem estreado.
  21. Percebo o que dizes, embora não concorde. Mas isso é porque Depois do Adeus era mais focada num determinado período histórico e tinha mais personagens-tipo que serviam também para explicar o contexto da época. Teria sempre de ser uma série menos "leve" do que o Conta-me, que também estava ligada aos acontecimentos históricos da época onde se desenrolava, mas em que nem sempre esses acontecimentos tinham impacto na vida das personagens. Mas eu sou dos que acha que a RTP1, não se esquecendo que é um canal para o grande público, não deve ter medo de apostar em formatos menos mainstream, mesmo que isso custe uns pontos de share. É essa a sua função, é a isso que está obrigada.
  22. "referência" Sim, eu gostava que a RTP gastasse dinheiro numa série sobre a Reforma Agrária para 300 mil espectadores (e que fizesse o possível para serem 400, 500 ou 600 mil). Era muito mais bem gasto que o que gastam com os 350 mil de Água de Mar.
  23. Isto são estimativas de retorno para as marcas, não para as estações.
  24. Não era suposto... ficou gravado assim mas ajustei-o e a mim aparece-me no formato correcto.
  25. O separador que está hoje a ser emitido pela RTP2, alusivo aos 50 anos da morte de Winston Churchill. Neste separador, como em alguns dos que emitiram no Natal, as barras do logotipo já vêm "coladas" ao "RTP". Preferia a versão original, com um ligeiro espaço, do que esta versão distorcida que introduziram em 2012.
×
×
  • Create New...