_zapping_

Informação SIC

1558 posts neste tópico

Ontem também vi um pouco da entrevista... Sinceramente, como já disse, não gosto da forma de entrevistar do MC, ele quase não deixou o senhor falar... Sempre a bombardeá-lo com perguntas... É acaba por não responder a nada concretamente... Só vi talvez os últimos 15 minutos e ainda por cima são perguntas parvas! Desde quando é que o senhor (militar) pode responder perante afirmações do tipo "o medicamento que foi administrado à menina nunca foi testado em crianças com menos de 15 anos, ..." Tipo alguém tem que explicar ao MC que o homem não é médico... Se lhe receitaram aquilo foi por alguma razão... É que esteve a bater nesta tecla uma data de tempo...

É como digo, quando se entrevista alguém se calhar era conveniente deixá-lo falar... Diz que as pessoas estão a ver é para ouvir a outra pessoa a falar e o jornalista a fazer perguntas isentas...

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Sim, mas o 60 minutos é muito bom. Também o Mário Crespo só apresenta 30 segundos de cada reportagem! O resto é lá dos senhores da CBS!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

"Aqui Debate-se" é o nome do novo programa de debate a estrear brevemente na SIC e que já começa a ser promovido.

Acham que irá resultar? O "Mario Crespo entrevista" e "Nós por cá" têm sido um pouco irregulares...

A confirmar-se este nome... parece-me pouco criativo, aliás um pouco repetitivo... há o Aqui e Agora (rubrica do JdN), há o Aqui fala-se (rubrica do Fátima)...

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Pelo que eu tinha percebido há tempos, era o Aqui e Agora que ia passar a programa independente...

Será que é o mesmo, mas mudaram ligeiramente o nome? Se for assim, o nome Aqui e Agora é muito melhor...

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Programa de debate no horário nobre da SIC

"Aqui e agora" estreia quinta-feira com a análise do tema "Televisão e política"

O debate regressa ao horário nobre da SIC, com o programa "Aqui e agora", conduzido por Rodrigo Guedes de Carvalho. Da rubrica do "Jornal da Noite" herdou apenas o nome e parte do cenário. O formato é diferente.

O espaço dedicado ao debate já estava consagrado no "Jornal da Noite" das quintas-feiras. Mas, a partir desta semana, autonomiza--se, tal como aconteceu recentemente com o "Nós por cá", e ganha um formato próprio. "Aqui e agora" estreia depois de amanhã, a seguir ao noticiário, e embora mantenha o nome e continue a ser conduzido pelo jornalista Rodrigo Guedes de Carvalho, o programa é distinto da versão anterior.

"O que fica é o título e parte do cenário que nos pareceu uma boa solução", adiantou Rodrigo Guedes de Carvalho, acrescentando que o espaço físico mudou. Em vez do estúdio da SIC, o programa será emitido em directo a partir dos estúdios da Valentim de Carvalho, em Paço de Arcos, e contará com público a assistir.

"São cerca de 30 pessoas, com ligações ou não ao tema da semana, e que poderão ser convidadas a intervir", prossegue o responsável. A flexibilidade do formato permite ainda que o número de convidados oscile entre dois ou quatro. Também aqui há uma novidade. Em vez de comentadores fixos, os convites serão feitos de acordo com cada tema abordado.

A primeira emissão é dedicada ao tema "A televisão e a política". Pretende-se debater as candidaturas mediáticas que têm surgido para as próximas eleições autárquicas e "o que é preciso ser neste país para se ter uma carreira mediática". Dos quatro convidados estão confirmadas as presenças de Francisco Moita Flores, presidente da Câmara de Santarém, o jornalista Hernâni Carvalho, candidato à Câmara de Odivelas, dois casos em que primeiro veio o reconhecimento mediático e só depois a actividade política, e Joana Amaral Dias, que ganhou notoriedade com a chegada ao Bloco de Esquerda.

Além dos membros da assistência, a opinião do público de casa também será tida em conta, mas com a mediação de jornalistas. Aproveitando as funcionalidades da multiplataforma SIC, os espectadores serão convidados a pronunciar-se."Pedimos às pessoas que participem através do envio de e-mails, vídeos, comentários, testemunhos e até perguntas dirigidas aos convidados", explicou o jornalista.

Durante cada edição, também podem ser enviados e-mails para o debate. A equipa do "Aqui e agora" seleccionará alguns que serão encaminhados para o jornalista, que por sua vez decidirá quantos e quais irá aproveitar para o programa para, por exemplo, "interpelar os intervenientes.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

É às 21 horas, para um debate acho que a duração está boa, nem é curta nem é longa, porque senão não dá tempo para todos falarem... agora se tanta duração pode não resultar em termos audimétricos isso já é outra coisa! Só espero que não estrague tudo como o Mário Crespo Entrevista, não atribuindo demérito ao jornalista.

Os convidados confirmados serão: Gonçalo Amaral, Hernâni Carvalho, Maria José Nogueira Pinto, Joana Amaral Dias e António Carneiro Jacinto.

Em entrevista ao DN, Rodrigo Guedes de Carvalho refeiriu que a escolha das quintas-feiras para a transmição do programa "Foi mais por exclusão de partes. Os Sábados e Domingos não são dias em que as pessoas estejam disponíveis para assistir a um formato de informação deste género. Às sextas também não, porque já estão a pensar no fim-de-semana. Às Segundas já existe o Mário Crespo Entrevista...", disse o jornalista da SIC. Quanto ao facto de Aqui e Agora coincidir no dia e na hora de Grande Entrevista, na RTP1, Rodrigo Guedes de Carvalho desvaloriza: "Não pensei nisso como sendo o mesmo tipo de produto. Não sei se é melhor concorrer com a Judite [de Sousa] ou com uma telenovela", garante. E expectativa em relação às audiências? "É preciso dar tempo ao programa e depois esperar". O que o jornalista já não desvaloriza é a aposta da SIC na informação desde o início do ano com as estreias de Nós por Cá e Mário Crespo Entrevista, para dar dois exemplos. "Esse movimento de termos mais informação na SIC era necessário. O canal nasceu com essa marca forte e por variadas razões foi desaparecendo, até porque muitas coisas passaram a ser feitas na SIC Notícias. Mas eu penso que isso não chega. A SIC generalista também precisa de mais programas informativos", sublinhou Rodrigo Guedes de Carvalho, que acrescentou: "Num ano que se prevê conturbado tanto ao nível político como económico, fazia falta um espaço de debate. Há temas e personalidades que não podem ser confinados a três ou quatro minutos no Jornal da Noite".

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

QUOTE(bluescorpion8 @ 12-Feb-2009, 00:01) <{POST_SNAPBACK}>
É às 21 horas, para um debate acho que a duração está boa, nem é curta nem é longa, porque senão não dá tempo para todos falarem... agora se tanta duração pode não resultar em termos audimétricos isso já é outra coisa!

Pois, tens razão. Tinha-me esquecido do pormenor de que será um programa de debate.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Há pouco no Jornal da Noite viu-se o estúdio. Está muito bom, adoro!

O Rodrigo Guedes de Carvalho disse que ia ser um debate de 50 minutos, nem um a mais.

Vou ver, também pela razão de lá ir o Gonçalo Amaral, que esteve para ser candidato à minha câmara municipal!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Também vou dar uma espreitadela... Mas depois quero ver o "A minha Família" na RTP1.

Já tinha visto um pouco do novo cenário nas promos e também gostei.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

O cenário é óptimo e do pouco que vi (cerca de 25 minutos), o Rodrigo está impecável, sempre dando muita dinâmica ao formato. Fez-me lembrar, até, aqueles especiais que fazem quando há eleições!

Sim, o facto de ser cronometrado foi uma ideia interessante.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Os caminhos cruzados de Maddie e Joana em reportagem da SIC

Uma agência de detectives contratada pelo casal McCann cruzou os dados do desaparecimento de Joana Cipriano, em 2004, com o de Madelaine McCann, em 2007, para descredibilizar as investigações da polícia portuguesa. Esta é a convicção da Grande Reportagem SIC emitida no "Jornal da Noite" de domingo.

O trabalho é assinado pelos jornalistas Pedro Coelho e Rita Jordão, com imagem de Luís Pinto e edição de Ricardo Tenreiro.

Fonte: JN

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!


Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!


Entrar agora