_zapping_

Bem-vindos a Beirais (R)

990 posts neste tópico

Já tem data de estreia! A RTP já promove a estreia da série para 13 de Maio, ou seja, na Segunda-feira seguinte ao final de Sinais de Vida.

É de admirar esta antecedência na promoção. Não é prática comum na Marechal Gomes da Costa, como se sabe...

De facto... foi cedo!

Concordo plenamente miguelalex! :)

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Sinais de Vida não merece a audiência que tem, muito por culpa do episódio de estreia que foi muito fraco.Os episódios seguintes já foram bem melhores e conseguir convencer-me.

Vamos lá ver se esta não segue o mesmo caminho.(O que é pouco provável)

Editado por Orlando

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

O AntiCrise faz melhores resultados naquele horário que outro produto actual da RTP. 

Uma vez que nas privadas, a ficção inicia-se só a partir das 22h, era bom que esta série começasse as 21h30 oferecendo uma oferta diferente. 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Eu vi a promoção desta série e pareceu-me interessante e muito contemporânea e diria mais... com uma visão futurista/idealista como deveria ser o investimento no nosso país! 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

O AntiCrise é que já saltava. Se isto estrear às 22h ainda vai ter menos hipóteses que às 21:30.

Anti-Crise está MUITO melhor que a primeira temporada, mas é verdade que é por causa dele que muitas vezes o 5 para a meia dá muito tarde...é escusado dar todos os dias.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

A RTP nao sabe promover nada de jeito, se soubesse as audiencias seriam outras coisas diferentes  ;)

Editado por Televisaocontigo

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

A RTP nao sabe promover nada de jeito, se soubesse as audiencias seriam outras coisas diferentes  ;)

Não é por aí. O pessoal não quer saber e pronto.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

417813_499105560139340_255813917_n.jpg

 

Quando não podes voltar a falhar, o sucesso é o único caminho possível. Bem-vindos a Beirais chega à RTP1 no próximo dia 13 de Maio. É uma série 80 episódios, exibida de segunda a sexta, à noite. Conta a história de Diogo Almada, um bem sucedido gestor de contas numa empresa de telecomunicações que se vê a braços com problemas graves de stress e ansiedade, originados pela constante pressão em que vive. Numa tentativa de reaver a sua qualidade de vida, Diogo muda-se para o norte do país a fim de começar uma vida nova como agricultor.

 

 

História Principal

 

Diogo Almada, 32, é gestor de conta de uma empresa de telecomunicações sediada junto do Campo Grande, em pleno centro de Lisboa. Entre os seus clientes estão algumas das mais importantes empresas nacionais. Cabe a Diogo negociar os contratos de adjudicação dos serviços e posteriormente acompanhar estas empresas, que passam, assim, a constar da sua carteira de clientes. Na prática, significa que cabe a Diogo garantir que nada corre mal, ou seja, que os seus clientes não ficam sem comunicações, com todos os prejuízos que uma situação dessas traria.

 

A responsabilidade é grande e leva a que este esteja sempre sob uma pressão muito intensa. Começa a ter pesadelos, insónias e crises de ansiedade agudas, que interferem com a sua rotina, afectando o seu bem-estar. Sente-se cada vez mais insatisfeito com o ritmo alucinante da sua vida, que não lhe deixa tempo para fazer mais nada a não ser trabalhar. A situação agrava-se quando sofre um ataque cardíaco que o leva para o hospital.

 

Aí é-lhe feito o alerta para o risco que corre: se não abrandar o ritmo de trabalho poderá vir a ter problemas bem mais graves no futuro. No hospital, Diogo trava conhecimento com Henrique Tavares, proprietário de umas estufas de plantas aromáticas e medicinais, em Trás-os-Montes e descobre que ele se quer desfazer destas.

 

Decide então comprá-las, arriscando uma nova vida como agricultor. Diogo quer que a sua namorada, Teresa Sampaio, 28, o acompanhe nesta iniciativa, mas esta recusa sair de Lisboa por causa da sua carreira como decoradora de interiores e porque não quer abdicar dos confortos da vida na cidade. Diogo segue em frente com os seus objectivos e muda-se para a pequena aldeia de Beirais, no distrito de Vila Real. Tentam arranjar uma solução de compromisso que passa por se visitarem um ao outro, no fim-de-semana. Em Beirais, o seu quotidiano é muito diferente daquilo que estava habituado e Diogo esforça-se ao máximo para se adaptar. O primeiro revés da fortuna acontece quando um temporal destrói as suas estufas e devasta todas as plantas.

 

Diogo, que está habituado a conseguir planear tudo, vê-se, assim, perante uma situação que está completamente fora do seu controlo. A partir daí, terá pela frente a árdua tarefa de recuperar as estufas e plantar novas ervas aromáticas. Enquanto isso, tentará gerir a relação à distância com Teresa e a atracção cada vez maior que sente por Clara, uma das sócias da casa de turismo de habitação.

 

Um mundo à parte

 

A aldeia de Beirais faz parte de um mundo que não tem nada a ver com o de Diogo. Tudo é diferente nesta terra: os costumes, a mentalidade, a forma de vestir... A primeira pessoa que Diogo conhece na aldeia é Carlos Ribeiro, (40), motorista da rodoviária que serve a região e que também é quem dinamiza a rádio local. Apesar do entusiasmo que tem pela rádio, Carlos sente-se frustrado porque ninguém da região o ouve e tem interesse pelos seus programas. É um homem bem-disposto e amante da boa mesa, mas viverá momentos muito dolorosos quando descobrir que a mulher o anda a trair. Diogo será o seu grande apoio a lidar com a situação.

 

No início, enquanto não consegue entender-se com o fogão a lenha, Diogo vai fazer a maior parte das refeições na casa de turismo de habitação da aldeia, propriedade de três novas empresárias: Luísa de Almeida Santiago, 40 anos, Susana Fontes, de 34 anos e Clara Rodrigues, 30.

 

O primeiro contacto entre eles não será pacífico, sobretudo com Clara, mas desta relação conturbada nascerá uma bonita história de amor. Para estas amigas tudo começou meses antes, quando Susana se cruza com Luísa no centro de emprego. As duas conhecem-se de vista porque Susana é natural de Beirais, a aldeia onde, há muitos anos, Luísa passou férias porque o seu avô, que era da região, tinha lá uma casa. No entanto, nunca tinham falado e talvez nunca o viessem a fazer, se não estivessem ambas na mesma situação de desemprego.

 

A elas junta-se Clara, que além de desempregada, se encontra deprimida por ter sido largada e roubada pelo próprio namorado. É desta forma, que na fila do desemprego, três mulheres muito diferentes entre si, se tornam sócias e mais do que isso, amigas.

 

O Minimercado e a Funerária

 

Alzira Pedroso, 50 anos, é casada com Manuel Pedroso, de 52 e têm dois filhos, Sandro Pedroso, de 22 e Tânia Pedroso, 17. Alzira é a proprietária de um mini mercado, um dos pontos mais concorridos da terra. A ajudá-la tem o filho, Sandro, cuja paixão é a costura, e que improvisou o seu próprio atelier num recanto da oficina do pai. É ali que Sandro cria a roupa que depois vai comercializar na sua página da internet, a sandrofashion.net. Sandro cultiva uma imagem extravagante, na realidade um pouco fora de moda porque anda sempre um passo atrás. Ele não cria tendências, apenas copia aquilo que está na moda naquele momento, e que logo deixará de estar. A gente da terra goza muito com ele, fazendo comentários maldosos sobre a sua aparência e a sua orientação sexual, mas Sandro não liga e tem resposta pronta para todos. A costura não lhe dá dinheiro porque ele nunca consegue vender nada daquilo que faz, portanto, o pai obriga Sandro a ajudá-lo na oficina e à mãe no minimercado.

 

Sandro cumpre, mas muito contrariado. Sandro tem uma namorada, Alexandra Vidal, 21, (Xana), que mora numa aldeia vizinha e gosta de testar o seu poder de sedução nos homens. Sempre que Sandro não está por perto, ela arranja forma de se atirar a algum. Faz isso por desporto, para sentir o seu impacto neles. Sandro tem muitos ciúmes, mas ela dá-lhe sempre a volta. No topo da sua lista de homens a provocar está o padre Luís Assunção, 40, que é oriundo de Setúbal e um homem muito bem parecido e praticante de desporto, que gosta de cinema e música alternativa. O senhor padre afastará com calma Alexandra e as outras raparigas.

 

No entanto, não conseguirá resistir a Marina e por ela vai apaixonar-se. Apesar de não corresponder ao estereótipo do padre tradicional, Luís é uma figura central da aldeia e muito ouvido e respeitado por todos, menos pelas beatas. Hortense Pedroso, 78, é mãe de Manuel que mora sozinha numa casa, fora do centro da aldeia. Tem uma horta, na qual cultiva vários tipos de ervas e plantas, que por sua vez usa para fins medicinais. Muita gente procura-a com o fim de se curar de alguma maleita.

 

Apesar da preocupação do filho com a sua segurança, ela recusa-se a deixar a sua casa e ir morar com ele. Virá, no entanto, a sentir na pele as consequências dessa escolha quando for “visitada” por dois assaltantes que andam a roubar idosos na zona. Paredes meias com o mini mercado de Alzira, está a agência funerária dos primos Joaquim Brito (50) e Moisés Lameiras (40), uma actividade que também sente os efeitos da desertificação humana, pois raramente têm alguém para enterrar. Não que isso lhes importe muito porque a agência é só um disfarce.

 

Os dois fazem transporte de objectos roubados e material de contrafacção dentro dos caixões. Quando são realmente contratados para fazerem funerais ficam sempre um pouco atrapalhados, pois têm de disfarçar e mostrar trabalho. Moisés é apaixonado por Cristina, mas ela escolheu Fernando por causa do dinheiro dele. O facto de praticar actividades ilícitas não impede Joaquim Brito de gostar da natureza e dos animais. Moisés, por seu lado, tem inúmeros problemas de consciência por causa daquilo que faz e doa dinheiro à igreja para caridade, a fim de se sentir melhor.

 

 

A Sociedade Recreativa

 

A Sociedade recreativa é um espaço onde todos os habitantes da aldeia se reúnem. Tem um bar com cantina, onde se servem refeições, uma zona de biblioteca com livros e computadores e uma mesa de snooker. Este é, aliás, um ponto de encontro dos poucos adolescentes da terra, que não têm mais lugar nenhum para onde ir. A exploração da sociedade está a cargo de Júlio Gameiro, tio de Susana.

 

Mas apesar desta responsabilidade, o que realmente motiva Júlio é ser maestro da banda filarmónica. Esta sim é a sua grande paixão, o seu grande sentido de vida. Júlio vive intensamente a vida da banda e está sempre a arranjar formas de a promover, seja participando em festas da zona, seja inscrevendo a banda em concursos locais. 

 

 

Personagens

 

http://www.flickr.com/photos/rtppt/sets/72157633379088674/show/

 

Conheça melhor as personagens aqui.

http://img.rtp.pt/mcm/pdf/8e4/8e4192d197634342d3c334133a9971f51.pdf

 

 

Promo

 

FONTE: RTP

Editado por Corppiz

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Parece-me ser bem melhor que sinais de vida.

 

Ainda é um bocado cedo para dizermos isso, mas pelas promos vai ser uma série animada e tipicamente portuguesa, com atores que há muito que andavam desaparecidos do ecrã :)

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Carradas de atores que saíram de Dancin Days, parece ser um elenco bem porreiro!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!


Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!


Entrar agora