Corppiz

Festivais RTP1

102 posts neste tópico

Ao menos o som está bom , ao contrário do ano passado cheio de problemas :). Muito bem a RTP a conseguir os Muse, é preciso é publicitar isto decentemente, ainda não vi nenhuma promo...

Parece-me que vão passar Muse muito por causa deste dia ter sido o único com bilhetes esgotados. Se não, seria muito difícil ter tal coisa em sinal aberto (aliás, basta ver que o resto é emitido só na web, no RTP Play).

Fiquem Bem.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Parece-me que vão passar Muse muito por causa deste dia ter sido o único com bilhetes esgotados. Se não, seria muito difícil ter tal coisa em sinal aberto (aliás, basta ver que o resto é emitido só na web, no RTP Play).

Fiquem Bem.

Não sei... Só se acordaram com os Muse e eles facilitaram porque têm disco novo e precisam de o promover o mais possível...
Mas há assim tanta diferença de custos da web de transmitir para a TV, ou mesmo a rádio? (acho que a Comercial não vai transmitir nada, eles assim só estão lá a passear)

EDIT:  ainda agora transmitiram só 3 músicas dos Metronomy no stream principal (e do canal 19) e o resto do concerto continua em direto no stream do Palco Heineken. Deve ser mesmo mais barato transmitir na web e a própria banda cede mais, digo eu..

Editado por canal5

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Não sei... Só se acordaram com os Muse e eles facilitaram porque têm disco novo e precisam de o promover o mais possível...Mas há assim tanta diferença de custos da web de transmitir para a TV, ou mesmo a rádio? (acho que a Comercial não vai transmitir nada, eles assim só estão lá a passear)

Deve haver porque a TV em sinal aberto é um meio bem mais acessível que a web. Acho que a BBC, na TV, só passa os concertos de Glastonbury em diferido (se estiver errado, corrijam-me por favor). Além disso, a organização do festival não quer logo escarrapachar isto na TV em FTA, porque primeiro têm de ter a certeza que as pessoas põem lá os pés. Daí se entender que só agora é que se tenha anunciado o concerto dos Muse na RTP1, porque é o único dia que está esgotado.

Fica Bem.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Deve haver porque a TV em sinal aberto é um meio bem mais acessível que a web. Acho que a BBC, na TV, só passa os concertos de Glastonbury em diferido (se estiver errado, corrijam-me por favor). Além disso, a organização do festival não quer logo escarrapachar isto na TV em FTA, porque primeiro têm de ter a certeza que as pessoas põem lá os pés. Daí se entender que só agora é que se tenha anunciado o concerto dos Muse na RTP1, porque é o único dia que está esgotado.

Fica Bem.

Muse também vai dar na Comercial afinal, deve ser mesmo por aquilo que dizes.
Acho que a BBC passou os concertos em direto, mas como não dava para ver em Portugal virei-me para as rádios e passaram pouca coisa.
No início de Junho num festival holandês (Pinkpop), a tv pública passou quase tudo e na rádio só passava em diferido, mas isso já é outro país que tem outro $ para gastar.
:D

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Presumo que seja mais fácil conseguir autorizações para web do que para TV, ainda para mais em sinal aberto. Além disso a RTP1 não se quer dar ao luxo de ficar à mercê das autorizações que consegue, o que até se compreende, embora ache que nos últimos 3 anos podiam ter feito uma cobertura bem mais alargada em TV do que fizeram. Entretanto também surgiu o canal 19, e a NOS não deve ter muito interesse em grandes transmissões na RTP1... 

JDaman gosta disto!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

As audiencias disto foram fraquinhas na tv...

O Deusdado disse que o concerto do Muse teve picos de liderança. Por acaso, seria interessante ver daqueles gráficos de 10 em 10 minutos como chegou a haver nos tópicos das audiências para se confirmar o que ele disse hoje.

Contudo, parece que o objectivo disto não é só puxar o público jovem para a TV, mas para tudo o que for RTP. É óbvio que na TV vão ter que fazer algumas mudanças, porque como está, não prendem ninguém.

Fiquem Bem.

Ambrósio gosta disto!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Eu acho que a cobertura deste ano foi boa, senão não estava com uma inveja descomunal de quem esteve lá :|.
Mudei a minha opinião este ano sobre os concertos na net, com o multi-streaming puderam-se ver concertos com nomes mais alternativos que dificilmente passariam na TV ou com apenas 1 stream como James Blake, Django Django, Flight Facilities ou Chromeo e também passaram alguns shows do Palco Comédia e do Clubbing, por isso foram cobertos praticamente todos os palcos. Faltaram Prodigy, Sam Smith e Disclosure, mas quando não há autorização não há nada a fazer...
A imagem podia não ser a melhor mas o que interessa mais na minha opinião é o som (acho que pouca gente fica 1h30 ou 2 horas a ver integralmente os concertos se não for na TV), e esse estava bom.
Quanto à cobertura na TV, os resultados de Muse foram muito estranhos (efeito GfK), e os outros 2 dias sofreram com o facto de não terem transmitido concertos inteiros. Mas ao nível de apresentadores e repórteres este ano foi melhor com o Raminhos que partiu tudo e o Pacheco que não esteve mal.

Editado por canal5
JFSousa1995 gosta disto!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Eu acho que a cobertura deste ano foi boa, senão não estava com uma inveja descomunal de quem esteve lá :|.
Mudei a minha opinião este ano sobre os concertos na net, com o multi-streaming puderam-se ver concertos com nomes mais alternativos que dificilmente passariam na TV ou com apenas 1 stream como James Blake, Django Django, Flight Facilities ou Chromeo e também passaram alguns shows do Palco Comédia e do Clubbing, por isso foram cobertos praticamente todos os palcos. Faltaram Prodigy, Sam Smith e Disclosure, mas quando não há autorização não há nada a fazer...
A imagem podia não ser a melhor mas o que interessa mais na minha opinião é o som (acho que pouca gente fica 1h30 ou 2 horas a ver integralmente os concertos se não for na TV), e esse estava bom.
Quanto à cobertura na TV, os resultados de Muse foram muito estranhos (efeito GfK), e os outros 2 dias sofreram com o facto de não terem transmitido concertos inteiros. Mas ao nível de apresentadores e repórteres este ano foi melhor com o Raminhos que partiu tudo e o Pacheco que não esteve mal.

Diria que este ano a RTP mostrou à SIC aka Boucherie como é que se faz a cobertura de um festival. Nada de babes, de vestimentas horríveis para provocar reacção do público ou de fatos e vestidos de gala, de encher-chouriços interminável na zona VIP, de promessas que não são cumpridas, de plástico atrás de plástico atrás de plástico (onde nada na cobertura pareça natural, tudo pareça artificial e preparado ao mais ínfimo pormenor para ser daquela maneira, o que vai contra um pouco o espírito de um evento de música ao vivo). A RTP focou-se em trazer-nos um evento de música, e foi isso que nos trouxe, com os seus extras. Em quatro anos evoluíram imenso e em termos de qualidade destronaram quem já anda por estas andanças há muito mais tempo. O Pedro Fernandes conseguiu tapar bem a ausência do Diogo Beja (que foi para a Rádio Comercial), o Raminhos trouxe-nos de volta o tipo de palermices que víamos num Fernando Alvim na cobertura dos festivais da SIC Radical há uns bons anos atrás. Luís Oliveira e Álvaro Costa estiveram bem (se bem que este último por vezes conseguia ser um pouco insuportável). A RTP conseguiu fazer aquilo que é tão raro por cá (já noutros anos tinha feito, mas agora bem melhor) e focar-se também nos outros palcos (adorei ver o concerto meio-improvisado do Manuel João Vieira alcoolizado e a parte final do concerto do Jean Carreira no Palco de Comédia e acabei agora de ver Chromeo no Palco Heineken, e já tinha adorado ver o concerto da Róisín Murphy nesse mesmo palco ontem). Conseguiu também aguçar-me o apetite para ir a um festival para o ano que vem (o Álvaro Covões ficou demasiado calado quando se falou em Pearl Jam para o Alive do próximo ano). A cereja no topo do bolo disto seria uma melhor qualidade de imagem nos streams disponibilizados (pelo menos no principal, que devia passar para os 720p, ficando assim a emitir tal e qual como presumo que emita na NOS) e a Everything is New desfazer-se da Rádio Comercial (que parece só estar interessada no que for parar ao Palco NOS aka o palco principal) e a RTP ficar com isto tanto em TV como em rádio.

E voltando à SIC, Boucherie, a bola agora é tua. Tens o SBSR e o Paredes de Coura ainda este ano e sei que não vais superar isto num par de semanas, mas vais ter Rock in Rio Lisboa para o ano. E não queremos "babes", mas sim música.

Fiquem Bem.

Editado por JDaman
RCP, JFSousa1995 e Brainwashed gostam disto!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Acompanhei as transmissões do canal e o pior para mim por mais incrível que pareça foi a Filomena, eu se tivesse contado o numero de vezes que ela disse ''Melhor transmissão de sempre'' tinha ficado assustado com o resultado, nem parecia a Mena que todos conhecemos do 5 e de outros programas, super exagerada e sempre a repetir-se vezes e vezes não gostei mesmo deste registo dela.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Acabei de ouvir um dos responsáveis pelo festival a dizer que as transmissões na RTP foram um sucesso, com o concerto dos Muse a liderar no horário. Onde é que eles foram inventar isso? 

Ambrósio gosta disto!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Acompanhei as transmissões do canal e o pior para mim por mais incrível que pareça foi a Filomena, eu se tivesse contado o numero de vezes que ela disse ''Melhor transmissão de sempre'' tinha ficado assustado com o resultado, nem parecia a Mena que todos conhecemos do 5 e de outros programas, super exagerada e sempre a repetir-se vezes e vezes não gostei mesmo deste registo dela.

O pior nem foi isso, mas insistir sempre em Chet Faker. Não foi algo que merecesse menção, até porque não me irritou muito.

Acabei de ouvir um dos responsáveis pelo festival a dizer que as transmissões na RTP foram um sucesso, com o concerto dos Muse a liderar no horário. Onde é que eles foram inventar isso? 

Deve ter tido picos de liderança (o Zé Ninguém só saberá se vir uma daquelas tabelas com resultados de 10 em 10 minutos).

Fiquem Bem.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

E voltando à SIC, Boucherie, a bola agora é tua. Tens o SBSR e o Paredes de Coura ainda este ano e sei que não vais superar isto num par de semanas, mas vais ter Rock in Rio Lisboa para o ano. E não queremos "babes", mas sim música.

Pedir "música" no Rock in Rio é por si só uma missão impossível de resolver, eheheh ;-)

JDaman gosta disto!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Pedir "música" no Rock in Rio é por si só uma missão impossível de resolver, eheheh ;-)

Epá, no ano passado ainda tiveram QOTSA, Linkin Park, Arcade Fire e Bombay Bicycle Club, por isso, perdoo à Roberta Medina os Justin Timberlakes, Jessie Js, Ivete Sangalos e Steve Aokis da nossa vida que aparecem no cartaz para atrair malta que só conheça praí umas três certas estações de rádio por cá. Mas honestamente, não pagaria €61 para ver um RiR com um cartaz tão pequeno e com três palcos (onde um deles fecha às 21h), quando há outro com três palcos sempre abertos a darem concertos até altas horas e onde o bilhete diário custa uns €56 (isto se não contarmos com o pórtico, onde ninguém presta puto de atenção a quem lá está ou ao coreto). O RiR é o festival do croquete, como eu gosto de pensar. xD

Fiquem Bem.

Editado por JDaman

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Epá, no ano passado ainda tiverem QOTSA, Linkin Park, Arcade Fire e Bombay Bicycle Club, por isso, perdoo à Roberta Medina os Justin Timberlakes, Jessie Js, Ivete Sangalos e Steve Aokis da nossa vida que aparecem no cartaz para atrair malta que só conheça praí umas três certas estações de rádio por cá. Mas honestamente, não pagaria €61 para ver um RiR com um cartaz tão pequeno e com três palcos (onde um deles fecha às 21h), quando há outro com três palcos sempre abertos a darem concertos até altas horas e onde o bilhete diário custa uns €56 (isto se não contarmos com o pórtico, onde ninguém presta puto de atenção a quem lá está ou ao coreto). O RiR é o festival do croquete, como eu gosto de pensar. xD

Fiquem Bem.

Sim, safam-se sempre um ou dois nomes como no ano passado os Arcade Fire. Mas sinceramente não pagaria para ir só por causa  da uma banda.

Este ano até o próprio Alive pareceu entrar nesse registo. Ter como media partner a Comercial também deve ter ajudado para que os Muse tenham sido cabeça de cartaz.

Mas voltemos ao tópico, senão daqui a pouco somos banidos! Ahah

 

 

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Sim, safam-se sempre um ou dois nomes como no ano passado os Arcade Fire. Mas sinceramente não pagaria para ir só por causa  da uma banda.

Este ano até o próprio Alive pareceu entrar nesse registo. Ter como media partner a Comercial também deve ter ajudado para que os Muse tenham sido cabeça de cartaz.

Mas voltemos ao tópico, senão daqui a pouco somos banidos! Ahah

 

 

Se permitires que seja a minha pessoa a terminar (ou pelo menos tentar xD) o off-topic, acho que o Alive ainda não chegou bem ao registo croquete do RiR. E acho que no geral o cartaz deste ano foi (com o segundo dia a ser o melhor, na minha opinião). Há ali muita coisa que acho que tão cedo não poria os pés no RiR. Entretanto, havendo RiR outra vez para o ano, já se sabe que vamos apanhar com a Ivete Sangalo mais uma vez, como já é costume (ainda gostava de saber o que raios tem a mulher de tão especial para pôr os pés em todos os RiR Lisboa...).

Fica Bem.

Brainwashed gosta disto!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

O Rock in Rio nas últimas 2 edições é mais Pop In Rio, espero que para o ano tragam cá os Avenged Sevenfold, Papa Roach ou os Breaking Benjamin, se estas 3 bandas estiverem aqui no próximo RiR eu tou lá batido!

E do NOS Alive só vi um concerto que foi dos Muse, resto passou-me ao lado.

Editado por ricardo_vieira

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Se permitires que seja a minha pessoa a terminar (ou pelo menos tentar xD) o off-topic, acho que o Alive ainda não chegou bem ao registo croquete do RiR. E acho que no geral o cartaz deste ano foi (com o segundo dia a ser o melhor, na minha opinião). Há ali muita coisa que acho que tão cedo não poria os pés no RiR. Entretanto, havendo RiR outra vez para o ano, já se sabe que vamos apanhar com a Ivete Sangalo mais uma vez, como já é costume (ainda gostava de saber o que raios tem a mulher de tão especial para pôr os pés em todos os RiR Lisboa...).

Fica Bem.

Sim, sem dúvida! O Alive continua a ser a melhor alternativa. Bastava ter apenas o palco Heinecken para o ser.

Tentando "topificar" isto: ainda bem que a RTP tem apostado na cobertura deste festival, até para atrair o público jovem. Este ano destaco a cobertura da informação que também foi reforçada. A task-force do programa "In&Out" (liderada pela Teresa Nicolau) fez um excelente trabalho!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Sim, sem dúvida! O Alive continua a ser a melhor alternativa. Bastava ter apenas o palco Heinecken para o ser.

Tentando "topificar" isto: ainda bem que a RTP tem apostado na cobertura deste festival, até para atrair o público jovem. Este ano destaco a cobertura da informação que também foi reforçada. A task-force do programa "In&Out" (liderada pela Teresa Nicolau) fez um excelente trabalho!

O problema é parecer que o esforço para atrair público jovem se esgota em três dias, porque o resto do ano... Depois disto teríamos o "5 para a Meia-Noite", mas o Hugo Andrade fez o favor de o estourar com temporadas ridiculamente longas e com caras que não deviam lá estar (o Raminhos ao tempo que devia estar no lugar do Nilton). A ver vamos que novidades é que a grelha de 2016 trás.

Fica Bem.

Brainwashed, JFSousa1995 e canal5 gostam disto!

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

O Deusdado disse que o concerto do Muse teve picos de liderança. Por acaso, seria interessante ver daqueles gráficos de 10 em 10 minutos como chegou a haver nos tópicos das audiências para se confirmar o que ele disse hoje.

Por acaso a Impresa publicou um daqueles pdf's com audiências.

23:43:44 25:42:33 01:58:49 NOS ALIVE 2015: A MELHOR TRANSMISSAO. SEMPRE! 1.5 7.3 (resultado total da emissão)

23:43:44 24:00:51 00:17:07 NOS ALIVE 2015: A MELHOR TRANSMISSAO. SEMPRE! 2.3 7.6 (a 1ª parte, antes do intervalo)
24:10:04 24:15:36 00:05:32 NOS ALIVE 2015: A MELHOR TRANSMISSAO. SEMPRE! 1.3 5.3  (pequeno encher de chouriços antes do concerto)
24:15:36 25:42:33 01:26:57 NOS ALIVE 2015: A MELHOR TRANSMISSAO. SEMPRE! MUSE 1.3 7.8  (o concerto em si)

Não há dados de 10 em 10 minutos, mas médias de períodos de 15 minutos. Se liderou foi mesmo pouquíssimo tempo, no último período fica em 2º mas nunca se aproxima da liderança.
rtp_nos_alive_shr.png

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Não sei onde foram buscar essa mentira da liderança. Foi a organização ou a própria RTP?

O concerto não liderou. Apenas teve alguns momentos em 2º lugar, à frente da SIC.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Gostei da transmissão deste ano, muito pela emissão do concerto de Muse, que queria ver ao vivo, mas pronto... xD

Para mim o Alive deste ano tinha muitos nomes que gostava de ver, mas confesso que não tive muito atento aos concertos porque isto de ser Verão faz com que tenha menos disponibilidade para estas coisas.

Para além do concerto dos Muse, gostei dos momentos com o Raminhos, mas acho que as conversas entre a Filomena e o Pedro e os convidados deveriam ser mais abrangentes do que "O Alive é o melhor que há, este ano foi um sucesso, para o ano cá estaremos e a RTP está a fazer a melhor transmissão, que é um tremendo sucesso por tudo o que é lado, pois nós somos a melhor transmissão, sempre...". Esta conversa repetidas vezes chateia, quando podiam tentar passar uma ou outra música autorizada nesse tempo, ou entrevistas a bandas e coisas do género.

Mas sim, nota positiva. Já a Rádio Comercial ficou um bocado aquém, com muito enche chouriços. Ao menos podiam transmitir algumas músicas dos artistas, mesmo que em versão studio. Para o ano que a Antena 3 agarre o Alive, já que aliava-se à RTP1 e este festival tem mais estilo de Antena 3 que de Comercial.

Partilhar este post


Link para o post
Partilhar nas redes sociais

Regista-te ou entra para comentar!

Para deixar um comentário é necessário estar registado. É muito fácil!

Criar uma conta

Regista-te e vem fazer parte desta comunidade! É fácil!


Registar-me

Entrar

Já estás registado? Entra aqui!


Entrar agora