Cable Guy

Membros
  • #Conteúdo

    115
  • Registado Em

  • Última Visita

Tudo postado por Cable Guy

  1. Concordo! Até porque os restaurantes que seguem os conselhos do chef e não tinham grandes problemas de higiene, conseguem sobreviver e ganhar até mais clientes graças à publicidade. Os restaurantes que tenham higiene aceitável mas que estejam com problemas em obter mais clientes, de certeza que não teriam problema em aceitar o desafio. Para além de que já sabem que vão receber novos equipamentos e decoração, portanto muitos irão aceitar serem insultados e desafiados em troca dessas borlas
  2. Só até à primeira semana de Outubro? Se fizerem isso, vai ser grande estupidez da TVI. Para voltar o "Secret Story - Casa de Mais do Mesmo" ?.... Os diários às 19h iriam fazer metade do share do ASP. Esperemos que se faça luz na cabecinha do Bruno Santos
  3. Lembro-me disto! Iam passando uns excertos da história do crime, cada semana havia uma nova. E depois havia uns concorrentes em estúdio que iam tentando adivinhar o mistério. Nessa época também me lembro do "Queridos Inimigos", também era com o Rogério Samora a apresentar, ao lado da Margarida Reis. Um concurso com equipa de homens e uma equipa de mulheres, a competirem em várias provas:
  4. De certeza que faria melhor audiências aos Domingos do que uma nova temporada do Secret Story, ou pior ainda a Operação Triunfo.
  5. Acho muito estranho que haja uma clausula a obrigar os proprietários a não responder a ofensas do chef. No formato original, há imensas vezes que os donos/chefs dos restaurantes respondem ao Gordon Ramsay, até vi um em que mandaram o Ramsay ir-se f0der
  6. São bons cantores, mas neste caso deram-lhes umas frases de 2 ou 3 segundos sem grandes notas, não tiveram brilho nenhum
  7. Acho que seria uma boa ideia fazerem uma novela com um forte tema de aparições / fantasmas passada numa zona rural do país, com gente pobre ou de classe média, muito castiças (e velhotas despachadas tipo aquela "Virinha" das c@r@lhadas, mas sem tantas asneiras ), com várias pessoas a serem assombradas por pessoas que ou foram assassinadas ou morreram de causas naturais e voltam para ajustar contas ou revelar segredos. E com beatas da sacristia, a irem rezar e dar à má língua todos os dias. E podiam ter alguma cenas na cidade, mas poucas. Ao menos seria diferente. Mas teria de ser mesmo bem feito, com a mesma qualidade por exemplo do telefilme "Jacinta", cenas cuidadas, atmosfera original, escrita cuidada. O problema é que para isto ser bom era preciso os argumentistas serem excelentes mesmo, enquanto que em Portugal os textos de novela não são 'maus', mas são medianos. Até o Rui Vilhena, que é bastante bom, não chega ao nível dos textos dessas novelas da época de ouro da Globo. E textos com humor mais aprimorado levam mais tempo a escrever, e a TVI só quer produção em massa, tipo fábrica, tudo o mais rápido possível de escrever e produzir. E diria o mesmo sobre a RTP. "Bem-vindos a Beirais" foi uma boa ideia, mas não conseguiam manter a qualidade dos textos e histórias ao longo dos episódios, pouco tempo depois passou a ser mais do mesmo em termos de histórias, com a única diferença de se passar numa aldeia.
  8. Sem dúvida, estão todos muito forçados e artificiais, e as vozes (tirando a da Kika Cardoso e da Luisa Sobral) são de fugir.
  9. Preferia ver uma animação gráfica do que a Clara de Sousa, Conceição Lino e outros, de sorriso forçado, a fingir que cantam
  10. Muito mau mesmo. Mais valia terem arranjado cantores a sério, do que porem apresentadores e actores com vozes de cana rachada. Só mesmo a SIC para achar que estas coisas têm alguma piada, para além de mal cantado, é tão pouco natural, tudo muito forçado, sorrisos amarelos, não tem espontaneidade nenhuma.
  11. Não acho isso tão boa ideia, porque uma coisa que fez também a performance do Salvador foi aquele trabalho de câmera, um operador sempre a andar em circulo à volta dele. Com ele numa 'bolacha', num circulo rodeado apenas por público, não dá para ter um camera-man a fazer essa rotação, estragava a imagem, e perdia-se um efeito que acho que até combina muito com a canção, dá-lhe aquele romantismo vintage
  12. "Não podemos repetir fórmulas".... Em telenovelas?! Sim, sim. Lá vai mais um casalinho que todos tentam separar e tem de enfrentar enormes dificuldades (há sempre um ou vários desses, em novelas!), lá vem a vilã ou o vilão psicopata que quer assassinar ou amargurar toda a gente só porque sim, muitos raptos, quedas das escadas abaixo, assaltos, filhos de pais desconhecidos, etc. Ainda estou para ver uma telenovela que não seja assim. Giro era a TVI tentar fazer algo como a Globo fez com "Tieta", "Pedra Sobre Pedra", "A Indomada", etc... novelas rurais cheias de personagens castiças e muito humor e temas sobrenaturais. E não estou a contar com aquela tentativa falhada da TVI cujo nome nem me recordo mas que tinha a Sarra Barradas como protagonista, ou aquela da Alexandra Lencastre nos anos 80, ambas uma miséria a comparar com estes exemplos que mencionei, textos muito fraquitos
  13. Não, deviam passar era em horário nobre. Aos Sábados, "Ouro Verde" também perde contra a novela da SIC. Nem sequer deram uma hipótese de ver como a série evoluia nas audiências ao fim de umas semanas? Tiram logo do ar se não lidera no primeiro episódios aos sábados à noite? Ridículo. Por essa lógica também tinham acabado com "Let's Dance" após algumas semanas, porque não liderou...
  14. Se isto regressar, vai continuar a ser uma coisa low-cost, com a casa a ser mais do mesmo, sem divisões especiais ou surpresas. Provas repetidas dos anos passados e tudo feito em cima do joelho. E, claro, os concorrentes que metade já se conhecem de lá de fora. Depois claro que não vai pegar nas audiências, porque o público está farto de mais do mesmo, e então lá vem a 'Teresinha' e a Endemol com os truques do costume para tentar subir as audiências: peixeiradas forçadas, choques eléctricos, máquina da verdade no confessionário....
  15. Não sabia que era de 3 anos. Há quantos anos é que o TVI Reality está a emitir? Já deve ser à volta de 2 anos, não? Era bom que o canal acabasse, ou mudasse de formato (incluindo também realities estrangeiros, nos periodos em que a TVI não estiver a produzir um reality!), para que a estação possa voltar a fazer UM reality de grande qualidade de produção por ano, em vez de vários realities low-cost por ano (imensas edições de Sex on Top, o Quintal low-cost, Secret Story low-cost, e os intermináveis "Desafios")... é melhor fazer um reality por ano mas em grande estilo e com forte investimento e muitas novidades, do que estas banhadas low-cost o ano inteiro.
  16. Vai ter concorrentes com fraca escolaridade, muitas tatuagens, falta de educação, muito narcisismo, roupas pirosas e sem problemas de fazerem sexo em directo para o país inteiro Pronto, está tudo dito.
  17. Sem dúvida. Acho que deviam rever isso, e assegurar que o chef desse mais conselhos desses nas próximas temporadas (se fizerem!), como é hábito no formato original.
  18. Sim, mas em comparação com o que o Gordon Ramsay faz no original, é muito pouco, e em alguns episódios este chef não dá conselhos empresariais nenhuns, só a nível de ementa e eficiência na cozinha. Por exemplo, o restaurante de ontém estava quase falido, mas não vi o chef dar conselhos em como obter mais lucro (para além de aumentar a qualidade do produto, mas como sabemos é preciso mais do que isso, há outras tácticas). O Ramsay no original dá muito mais conselhos a esse nivel
  19. Uma coisa que também falta nesta adaptação portuguesa do "Kitchen Nightmares" é o chef dar conselhos empresariais aos proprietários. No original, o Gordon Ramsay para além de sugerir alterações no menu e mudar a decoração também dá conselhos aos proprietários em relação a conseguir mais lucro. Exemplos: diminuir as porções de comida em cada prato, ajustar os preços de certos pratos que saiem mais, dar dicas para cozinhar os pratos com maior rapidez, instalar um letreiro perto da estrada a dizer "Restaurante X" para chamar a atenção, etc. Aqui no "Pesadelo da Cozinha", vemos o chef a dar orientação a nível de higiene e culinária, mas muito pouco ou nada de conselhos empresariais. Por acaso é uma das partes que gosto bastante de ver no formato original, porque dá para aprender técnicas de negócio também, o que dá sempre jeito para a vida
  20. O Tom Jones vendeu milhões de albuns e tem uma voz que é considerada por muitos como uma das melhores vozes masculinas da geração dele. É considerado um ícone musical, a nível internacional. Vais mesmo comparar com o Paulo de Carvalho? Não me lembro de ele ter tido discos de platina. Nem de ser relembrado por uma grande voz. É mais relembrado por uma geração mais antiga, por ser associado a algumas canções relevantes para a revolução do 25 de Abril. O Anselmo Ralph tem discos de platina e sucesso nos tops, não só em Portugal como em Angola e provavelmente noutros países de língua portuguesa. A Aurea também ter discos de platina e o Mikael Carreira a mesma coisa. A Gisela João, teve para aí um album que correu bem, mas é largamente desconhecida para quem não aprecia fado (a maioria da geração jovem hoje em dia não liga nenhuma), não é nenhuma Mariza ou Dulce Pontes. Além disso, a premissa deste programa só por si não é nada apelativa: têm de ganhar para conseguirem fazer "o melhor dueto" com os jurados, mas os jurados não são grandes estrelas da música, por isso qual o interesse para o telespectador? "Ai, estou já a mijar-me nas calças de entusiasmo para ver o dueto de uma adolescente com o Paulo de Carvalho!" - quem vai dizer isto? lol Não muita gente... principalmente abaixo dos 50 anos. O mesmo para a Gisela João e afins.
  21. Mesmo que tenham uma digressão pelo país, mantenho a minha opinião: isto está a ser feito para tentar reconectar com o público que perderam e que foi para a TVI, ao levarem essa digressão e ao fazerem especiais sobre o aniversário ao longo destes meses, a tentar relembrar o público da 'marca' SIC e da sua história. Também mantenho a minha opinião de que isto eventualmente vai enjoar o público, tal como a RTP quando há uns anos celebrou 50 anos e não falavam de outra coisa na antena, durante meses - programas especiais, convidados especiais... Ninguém quer ouvir falar de um assunto desses durante meses a fio. Ainda por cima nos dias de hoje, com tantas opções de canais de cabo, internet, etc, a maioria das pessoas não vai ter grande interesse nisso. Mas sim, ao menos é uma tentativa de reconectar com público perdido. Uma má tentativa, na minha opinião. Mais valia fazerem novos programas com mais atrevimento e controvérsia, como era a marca da SIC na sua época de ouro (anos 90), em vez de coisas aborrecidas e repetitivas (tipo "Just Duet").
  22. 6 meses de comemorações? OK............ Tal como eu disse, só pode mesmo ser desespero para tentar subir as audiências com essas celebrações antecipadas, e a durar vários meses. Mas suspeito que, após um tempo, o público se vai começar a fartar
  23. Esta não percebi. A SIC não iniciou emissões em Outubro de 1992? Então como é que as comemorações do aniversário são em Abril? Parece mais uma desculpa para fazerem programação especial que eleve as fracas audiências de daytime.
  24. Sim na altura do Natal o logo tinha sempre mais transparência, para meterem os efeitos das estrelinhas a passarem em volta E a Cicciolina também estava em grande forma